terça-feira, 31 de março de 2009

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA NA CATEDRAL DE FORTALEZA

A foto de Mauri Melo nos mostra a Catedral de Fortaleza, que pode ser vista como ai está, todas as noites, especialmente, durante toda a Semana Santa, que começa no Domingo de Ramos, dia 5.


Domingo de Ramos (05/04)
08h00: Bênção dos ramos defronte à Igreja de Cristo Rei, seguida de procissão até a Catedral, onde celebraremos a Santa Missa. (Nesta Celebração faremos a Coleta da Campanha da Fraternidade, fruto de nossas renúncias feitas na quaresma).
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Marques.

Celebrações: 12h00, 18h30min e 20h00.

Quinta-feira Santa (09/04)
08h00: Missa Solene dos Santos Óleos e Renovação das Promessas Sacerdotais, em seguida distribuição dos Santos Óleos às Paróquias da Arquidiocese de Fortaleza.
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Tosi Marques. Concelebrada pelos padres da Arquidiocese de Fortaleza.
18h30: Missa Solene da Instituição da Eucaristia e Lava-Pés, seguida de Transladação e Adoração Eucarística com o Senhor Jesus. Início do Tríduo Pascal.
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Tosi Marques.

Sexta-feira Santa (10/04)
09h00: Celebração da Liturgia das Horas.
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Tosi Marques.
15h00: Celebração da Paixão e Morte do Senhor, seguido de procissão do Senhor Morto.

Sábado Santo (11/04)
09h00: Celebração da Liturgia das Horas.
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Tosi Marques.

20h00: Solene Vigília da Páscoa. (Todos deverão trazer velas, para a renovação das promessas batismais).

Domingo da Ressurreição do Senhor (12/04)

Celebrações: 10h00, 12h00 e

18h30: Missa Solene da Páscoa, seguida de procissão do Cristo Ressuscitado.
Presidente da Celebração: Dom José Antônio Ap. Tosi Marques.

CÁRITAS PEDE QUE OS POBRES SEJAM CENTRO DE NOVA ECONOMIA MUNDIAL

Em vista da cúpula do G20 de Londres, que começa na quinta-feira, a Caritas Internacional divulgou uma mensagem, exortando os líderes mundiais a colocarem os pobres no centro de uma série de reformas para construir uma nova economia, fundada na justiça e na igualdade.A nota, assinada pelo presidente da Caritas Internacional, Cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, afirma que a crise mundial eclodiu porque a ética foi marginalizada para dar espaço à busca de maior riqueza por parte de poucos potentes. "Podemos enfrentar esta crise diminuindo a falida globalização da avidez ou vendo-a como uma oportunidade para criar uma globalização baseada na solidariedade, na justiça e na paz."A Caritas adverte que os pobres encontrarão dificuldades para fazer frente a esta situação: ''Quando trilhões de dólares são desembolsados para socorrer os bancos, é moralmente injustificável que alguns países ricos tenham cortado as ajudas ao países em desenvolvimento''.Apesar da crise econômica, a Caritas recorda que os líderes mundiais devem incluir na agenda a questão das mudanças climáticas, em vista da Conferência de Copenhague, no final deste ano. Para a Caritas, se não houver uma redução das emissões de gases que provocam o efeito estufa, as mudanças climáticas terão conseqüências a longo prazo muito mais devastadoras do que a crise econômica. "Podemos salvar os bancos, mas o nosso clima não pode ser salvo" – recorda.A Caritas pede ainda uma reforma das Nações Unidas, do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, para garantir maior participação nos processos de decisão por parte dos países mais desfavorecidos."Mas o verdadeiro resultado que deve emergir do G20, conclui a mensagem, é o nascimento de um novo sistema de participação internacional para a distribuição da riqueza, por meio da criação de taxas internacionais para financiar os bens públicos globais e a implementação de adequadas políticas fiscais em nível nacional."

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

IGREJA NO VIETNÃ LANÇA PLANO DE EVANGELIZAÇÃO

A próxima plenária dos bispos vietnamitas, de 13 a 18 de abril, apresentará um novo plano de evangelização do país. Os pontos centrais da proposta serão uma campanha de distribuição de Bíblias e a criação de novos postos missionários em todo o Vietnã. Na primeira parte do projeto, liderado pela Comissão Episcopal para a Evangelização, contribuíram cerca de 100 pessoas, entre sacerdotes, religiosos e leigos de todas as 26 dioceses do país, que debateram o tema da evangelização, durante uma reunião em Ho Chi Minh Ville. De acordo com o presidente da Comissão para a Evangelização, Dom Michael Hoang Duc Oanh, o objetivo do plano é relançar a centralidade da missão na Igreja no Vietnã, um aspecto que os católicos vietnamitas deixaram de lado nos últimos anos. Seguindo o exemplo das igrejas protestantes, a Comissão decidiu lançar uma campanha de distribuição de Bíblias. Outro ponto forte do plano é a criação de novos postos missionárias nas periferias das cidades e em todos aqueles lugares onde é pouca a presença de católicos. No encontro, foram discutidas as estratégias comunicativas mais eficazes para evangelizar, mas também para reaproximar da Igreja os fiéis que se distanciaram.Entre as principais sugestões está o incetivo de utilização das modernas tecnologias da comunicação, começando pela internet. Os participantes também solicitaram o envio de missionários e material para o trabalho nas paróquias e a organização de cursos de formação para missionários leigos a serem enviados às áreas mais remotas do Vietnã.

Rádio Vaticano

SALESIANOS CELEBRAM 75 ANOS DE CANONIZAÇÃO DE DOM BOSCO

''A santidade de Dom Bosco é a garantia de que a sua escola de espiritualidade constitui uma autêntica via evangélica''.

Há 75 anos, a Igreja Católica declarou oficialmente que Dom Bosco é santo. Por ocasião da comemoração, o reitor-Mor dos Salesianos, Padre Pascual Chávez Villanueva, enviou uma carta a toda congregação, com o título “A santidade de Dom Bosco na lembrança do 1° de abril de 1934”.Padre Chávez declara que esta data deve ajudar os salesianos a compreender que, no centro da sua vida e vocação, está a santidade do fundador: "A nossa admiração por Dom Bosco cresce por causa da sua santidade e é isto que nos convida à invocação e à imitação do nosso fundador".A santidade, tema constante no pensamento e no magistério do nono sucessor de Dom Bosco, foi o tema da carta "Caros Salesianos, sede santos!” (ACG 379). Na primeira mensagem, logo após a sua eleição como reitor-mor, em 2002, Padre Pascual convidava os salesianos a fazererm da santidade o programa da própria vida espiritual e ação pastoral.A santidade, que é a beleza da vida, das comunidades e da Congregação salesiana "se exprime na sequela radical do Senhor Jesus obediente, pobre e casto, é o fascínio da vida consagrada". Os salesianos são chamados a viver a medida alta da vida cristã na "doação total de si mesmos a Deus pelos jovens pobres"."A santidade de Dom Bosco é a garantia de que a sua proposta de vida, a sua escola de espiritualidade, o seu modelo de ação apostólica constituem uma autêntica via evangélica que conduz à plenitude do amor". E são tantas as figuras de santos e santas salesianos que se inspiraram em Dom Bosco."Caros irmãos: a juventude pobre tem direito à nossa santidade!". Este foi o apelo que o reitor-mor fez aos seus irmãos, recordando que a santidade é a “prioridade do novo milênio”.Além dos 75 anos de canonização de Dom Bosco, os salesianos celebram em 2009 os 150 anos de fundação da congregação salesiana.

Salesianos/Google

ANIVERSÁRIO DE MORTE DE DOM OSCAR ROMERO É LEMBRADO EM ROMA


O bispo emérito de Goiás, dom Tomas Balduino, 87 anos, participou na semana passada, em Roma, das celebrações do martírio de dom Oscar Romero, arcebispo de El Salvador, assassinado em 24 de março de 1980. Na sexta-feira, 27, cerca de 350 pessoas de diferentes confissões religiosas participaram de uma celebração ecumênica em memória a dom Oscar Romero. Já no domingo, 29, mais de 300 pessoas participaram de uma missa na comunidade Latino Americana Santa Maria della Luce, em Trastevere.
Em sua homilia, dom Tomás recordou que dom Romero foi assassinado por causa da Palavra. “Existe ao mesmo tempo uma fragilidade e uma loucura da Palavra. Romero foi coerente com os compromissos do Concilio Vaticano II e sua aplicação à nossa realidade através de Medellín e Puebla na sua abertura ao mundo dos indígenas, dos camponeses, dos sem-terra e dos homens e mulheres de rua, etc.”, disse.
Segundo dom Tomás, a lembrança da morte do arcebispo de El Salvador deveria se celebrada em outros lugares. “Aqui, (em Roma) graças a um grupo, já o homenageiam desde 1981, mas deveríamos fazer em toda parte. Tornar presente um testemunho que não é de morte, mas de vida de um povo que vai se levantando devagar. Eu levo o compromisso de fazer com que isso se organize no Brasil, pois é vital e vai ao encontro com a palavra de Deus”, completou.
CNBB

PADRE JOAQUIM WLADIMIR LOPES DIAS É O NOVO ADMINISTRADOR DIOCESANO DE JUNDIAÍ


Nesta terça-feira, 31 de março, o Colégio de Consultores da diocese de Jundiaí se reuniu e elegeu o padre Joaquim Wladimir Lopes Dias como novo administrador diocesano.
Até a posse do novo bispo padre Wladimir exercerá a função com algumas ressalvas. A partir de agora ele irá acumular as funções de pároco da paróquia São Roque, de Jundiaí e reitor do seminário diocesano Nossa Senhora do Desterro.
Padre Joaquim Wladimir Lopes Dias, 51 anos, é natural da cidade Cafelândia (SP), sendo ordenado presbítero em 12 de dezembro de 1997.
O mesmo grupo de padres irá auxiliar na administração da diocese, no chamado governo colegiado.

CNBB

ARQUIDIOCESE DE JUIZ DE FORA TEM NOVO ARCEBISPO


A arquidiocese de Juiz de Fora ganhou sábado, 28, novo arcebispo, dom Gil Antônio Moreira. A celebração de posse do novo pastor reuniu o Núncio Apostólico (representante do Papa no Brasil), dom Lorenzo Baldisseri, o presidente da CNBB e arcebispo de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha, o arcebispo
de Belo Horizonte (MG), dom Walmor Oliveira de Azevedo, e o presidente do CELAM e arcebispo de Aparecida (SP), Dom Raymundo Damasceno Assis.
Cerca de 30 bispos, mais de 150 padres e diáconos e 3500 fiéis também foram prestigiar Dom Gil. O cardeal e arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, não conseguiu aterrisar no aeroporto da Serrinha, devido ao mau tempo, e não pôde comparecer à celebração.
O evento contou, ainda, com a presença do prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos, do presidente da Câmara dos Vereadores, Bruno Siqueira, representante do Governador de Minas Gerais, além de, prefeitos, vereadores e autoridades civis e militares de cidades que fizeram parte da história de dom Gil.
Para os fiéis que não conseguiram lugar no interior do templo, os telões mostravam a celebração para aqueles que ficaram do lado de fora da igreja.
Cerca de 600 pessoas ajudaram na infra-estrutura da celebração, que contou com diversos pontos de água mineral, ambulância e mais de 30 banheiros.

Primeiras palavras
A cerimônia de posse foi seguida pela solene Celebração Eucarística. Já paramentado, dom Gil Antônio Moreira presidiu a primeira missa como arcebispo da Arquidiocese de Juiz de Fora. A celebração teve a assistência pontifícia do Núncio Apostólico, dom Lorenzo Baldisseri.
Durante a homilia, o novo arcebispo proferiu as primeiras palavras como novo pastor da Igreja de Juiz de Fora (clique e confira a homilia na íntegra).
CNBB

CARTA ABERTA DA PJR DEFENDE DIGNIDADE DA JUVENTUDE CAMPONESA

Reunida em 6ª Assembleia no município de Catu (BA) entre os dias 24 e 29 de março, a Pastoral da Juventude Rural (PJR) redigiu Carta Aberta na qual anuncia seu esforço de lutar pela dignidade da vida da juventude no campo e "convocando a sociedade brasileira a continuar sua marcha contra a violência".
O texto também destaca a resistência da juventude rural em enfrentar as raízes dos problemas sociais que afetam a juventude. “Juntamente com as Pastorais da Juventude do Brasil estaremos atuando no nosso meio, em escolas, nas comunidades para enfrentar as políticas de extermínio do Estado e das Elites”, sublinha a Carta.
Por fim, a PJR se compromete em trabalhos de importância para a juventude do campo, com o objetivo de ajudar os jovens a assumirem sua identidade camponesa.
Carta Aberta da Pastoral da Juventude Rural
Nós, jovens camponesas e camponeses, participantes da VI Assembléia Nacional da Pastoral da Juventude Rural, vindos dos estados do Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, acolhidos no chão sagrado da Bahia de Antonio Conselheiro e dos lutadores de Canudos, somos sujeitos de uma ação pastoral que privilegia a vida digna no campo e transformação da sociedade, pautados no Evangelho de Jesus Cristo e na vivência das primeiras comunidades cristãs.
Acreditamos que a vida na roça deve ser respeitada e construída cotidianamente como uma luta em favor da justiça e da paz, por isso declaramos que:Denunciamos o agronegócio e seu projeto de morte, que escraviza trabalhadores, destrói o meio ambiente, prioriza a exportação, fomenta a fome no Brasil produzindo commodities, reforça as relações de exploração e o atrasado latifúndio.
Denunciamos também os aliados deste sinistro projeto: o Poder Judiciário, que fecha os olhos às desigualdades sociais, ousa fechar escolas itinerantes e criminalizar os pobres que se organizam; a Mídia, que confunde a opinião pública distorcendo fatos para legitimar a dominação das elites; o Estado Brasileiro, com suas políticas de financiamento do agronegócio e das transnacionais que saqueiam nossas riquezas.
Ousamos resistir a essa ofensiva das elites, propondo nos organizar para enfrentar as raízes dos problemas sociais que afetam a juventude. Convocamos toda a sociedade brasileira a se por em marcha contra a violência estrutural, física e simbólica que atinge os/as jovens trabalhadores/as, pobres e negros/as deste país. Juntamente com as Pastorais da Juventude do Brasil estaremos atuando no nosso meio, em escolas, nas comunidades para enfrentar as políticas de extermínio do Estado e das Elites.
Anunciamos juntamente com outras forças da Igreja e da Classe Trabalhadora, a construção de um Projeto Popular para o Brasil, que garanta vida digna a todos e todas, com uma Reforma Agrária ampla e massiva, com Políticas Agrícolas que priorizem a produção de alimentos para o povo brasileiro, com Políticas que enfrentem o desemprego e a desigualdade social.
Como discípulos/missionários de Jesus, nos comprometemos em:• Trabalhar a importância da juventude e o seu protagonismo• Ajudar os jovens da roça para que assumam a Identidade Camponesa• Fortalecer nossa participação na Pastoral Orgânica• Contribuir na construção de um novo jeito de ser Igreja (articulando fé e vida)• Fortalecer a identidade e a caminhada da PJR Brasil• Contribuir na transição do modelo agrícola convencional implementando a agroecologia e a cooperação.• Participar da construção do Projeto Popular.• Despertar e cultivar a cultura camponesa.• Participar da construção e efetivação da Educação do Campo e no campo.• Assumir a questão de gêneroJovens: há uma esperança para teu futuro. Engajemo-nos na construção de um outro mundo possível.
Catu – BA, 29 de março de 2009.

CNBB

ORGANIZADORES DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE SE ENCONTRAM EM ROMA

O Pontifício Conselho para os Leigos organizará, de 3 a 5 de abril, em Roma, o primeiro encontro internacional dos responsáveis da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realizará, em 2011, em Madri, com a presença do Papa Bento XVI.Este encontro, importante momento de reflexão para os agentes da Pastoral da Juventude, prevê a participação do comitê organizador do encontro de Sydney, em 2008, além do comitê da próxima jornada. Estarão presentes também delegados de cerca de 70 países e representantes de 35 comunidades, associações e movimentos de jovens católicos, num total de 150 representantes da Pastoral da Juventude no mundo.As atividades começarão na próxima sexta-feira, 3, com um pronunciamento do Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Stanisław Ryłko. Todo o dia será dedicado à JMJ de Sydney, com declarações do Cardeal-arcebispo de Sydney, George Pell, e do coordenador da JMJ 2008, Dom Anthony Fisher, que analisarão os frutos do evento juvenil em toda a Austrália. O Cardeal Pell encerrará o dia com a celebração Eucarística.Oo sábado, 4, será todo dedicado à JMJ em Madri. O arcebispo da capital, Cardeal Rouco Varela, presidirá à Santa Missa e falará sobre a Igreja na Espanha. O comitê organizador, liderado por Dom César Augusto Franco Martinez, apresentará as razões, desafios e expectativas da nova etapa da JMJ na Capital espanhola.Por sua vez, o Secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, Dom Josef Clemens, aprofundará a mensagem do Papa para o XXIV DMJ.A programa se encerra no domingo, 5, quando os delegados participarão da Santa Missa de Ramos, na Praça de São Pedro, no Vaticano. A celebração será presidida por Bento XVI por ocasião do Dia Mundial da Juventude, que este ano é celebrado em âmbito diocesano.Ao término da celebração eucarística haverá a tradicional passagem da Cruz das JMJ e do ícone mariano, que este ano será feita pelos jovens australianos aos jovens espanhóis.

Rádio Vaticano

BENTO XVI PEDE LIBERTAÇÃO DOS VOLUNTÁRIOS DA CRUZ VERMELHA

Em um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé, o Papa Bento XVI revelou sua preocupação com os três voluntários da Cruz Vermelha, sequestrados há dois meses, no sul das Filipinas.Na mensagem, Bento XVI declarou que deseja elevar a sua voz e fazer um apelo, a fim de que o sentido humanitário e a razão prevaleçam sobre a violência e a intimidação. O Santo Padre, em nome de Deus, pede a libertação dos seqüestrados e solicita às autoridades uma pacífica solução para a dramática situação.Na manhã desta terça-feira, terminou o prazo dados pelos militantes islâmicos de Abu Sayaff que ameaçam decapitar os três voluntários da Cruz Vermelha Internacional. Os reféns, o suíço Andreas Notter, o italiano Eugenio Vagni e a filipina Mary Jean Lacaba, foram sequestrados no último dia 15 de janeiro. Em comunicado conjunto divulgado nesta terça, a Cruz Vermelha e governo das Filipinas disseram estar extremamente preocupados com a segurança dos reféns. Pediram ainda aos sequestradores que ponham em risco a vida dos voluntários.O grupo islâmico exige a retirada dos militares de suas áreas de controle em troca da libertação dos reféns. Os jornais afirmam que o grupo pediu ainda um resgate de cerca de 1 milhão de dólares.
Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

PAPA DIVULGA MENSAGEM PELO DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES

Nesta terça-feira, 31, no Vaticano, o Papa Bento XVI divulgou sua mensagem para o 46º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. O Dia mundial ocorrerá no próximo dia 3 de maio, IV Domingo de Páscoa, com o tema "A confiança na iniciativa de Deus e a resposta humana"..: Mensagem na íntegraO Papa iniciou a mensagem destacando a exortação de Jesus à toda Igreja: "Rogai ao Senhor da messe que envie trabalhadores para a sua messe" (Mt 9, 38). Para isso, todos os fiéis devem "manter viva, através de uma oração incessante, esta invocação da iniciativa divina nas famílias e nas paróquias, nos movimentos e nas associações empenhados no apostolado, nas comunidades religiosas e em todas as articulações da vida diocesana".Ressaltou ainda que toda vocação parte da iniciativa amorosa do Pai, mas requer uma resposta livre do vocacionado. Contudo, se a pessoa responde ao apelo do Senhor com disponibilidade e abertura de coração, "se inicia um fecundo diálogo entre Deus e a pessoa, um misterioso encontro entre o amor do Senhor que chama e a liberdade do ser humano que Lhe responde no amor, sentindo ressoar no seu espírito as palavras de Jesus: 'Não fostes vós que Me escolhestes, fui Eu que vos escolhi e vos destinei para irdes e dardes fruto, e o vosso fruto permanecer'".Ao tomar como modelo exemplar a pessoa de Jesus Cristo que se entregou por inteiro à vontade do Pai, o Santo Padre afirma que a resposta do vocacionado, tendo consciência que o seu chamado provém de Deus e que Ele conduz o seu caminho, "não se reveste jamais do cálculo medroso do servo preguiçoso, que por medo escondeu na terra o talento que lhe fora confiado". Bento XVI recorda o "sim" generoso e total da Virgem Maria. Resposta esta que foi repetida por muitas vezes "até o momento culminante da crucifixão de Jesus, quando 'estava junto à cruz' (...), compartilhando o sofrimento atroz do seu Filho inocente". Por fim, o Santo Padre convocou os presbíteros, as pessoas consagradas e todo povo de Deus a não desanimarem diante das dificuldades e dúvidas, mas a se empenharem "na realização do projeto salvífico do Pai celeste".

Da Redação da Canção Nova Notícias

JOVENS SE REÚNEM NO DOMINGO DE RAMOS

Domingo de Ramos, dia 5 de abril, a juventude da diocese de Petrópolis (RJ) promoverá um grande encontro para celebrar o Dia Mundial da Juventude. Com o tema “Juventude pela Paz”, os jovens se reunirão, às 13h30, na Praça da Inconfidência, em frente à igreja do Rosário, quando acontecerão apresentações musicais, teatro e outras atividades.
Dom Filippo Santoro, bispo diocesano, participa deste encontro, saindo em caminhada com os jovens da igreja para a catedral São Pedro de Alcântara, onde presidi a Santa Missa, concelebrada por diversos padres diocesanos. “Este é um momento importante, pois é sinal de unidade do bispo com os jovens, e aproveitaremos para refletir o tema da Campanha da Fraternidade, A paz é fruto da justiça”, diz dom Filippo Santoro.

CNBB

COLETA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE FINANCIA 138 PROJETOS SOCIAIS EM 2008

Em todas as dioceses do Brasil, as paróquias e comunidades católicas realizam, no próximo domingo, 5, a “Coleta da Solidariedade”. Considerada um dos gestos concretos da Campanha da Fraternidade, que neste ano discute o tema da Segurança Pública, a Coleta tem como finalidade apoiar projetos que combatam a exclusão social.
Do total arrecadado pelas dioceses, 60% ficam nas respectivas dioceses, constituindo o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS). Os outros 40% são enviados à CNBB e constituem o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), administrado por um Conselho Gestor, formado pela CNBB e pela Caritas Brasileira.
Em 2008 a Coleta somou R$ 9,5 mi. Desse total, 40% (3,9 mi) foram para o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) que financiou 183 projetos sociais em todo o país na área de formação social e profissional, direitos e políticas públicas e geração de renda. Em 2007, os valores foram praticamente os mesmos e o FNS financiou 189 projetos.
Além da coleta feita nas missas do próximo final de semana, as doações para a Campanha da Fraternidade podem ser feitas também, ao longo de todo o ano, através de depósito bancário (Caixa Econômica Federal, Agência 2220 – Conta-Corrente 000.009-0 Operação 3). Veja o mapa completo das coletas de 2007 e 2008 nos sites da CNBB e da Cáritas. Assista, também, ao vídeo para o Dia Nacional da Coleta da Solidariedade CF 2009, e leia a Carta do Secretário Geral da CNBB, dom Dimas Lara sobre o Dia Nacional da Coleta da Solidariedade CF 2009.
Veja também a lista de projetos apoiados no ano de 2007 (clique aqui)
CNBB

75 ANOS DO PONTIFÍCIO COLÉGIO PIO BRASILEIRO

No dia 3 de abril, o Pontifício Colégio Pio Brasileiro, prédio renascentista edificado às margens da Via Aurelia, em Roma, completará 75 anos de existência. Desde então, ao longo dos quais o colégio foi construindo, sua missão principal foi oferecer os meios necessários à formação permanente de pastores da Igreja no Brasil.
Muitos foram os seminaristas e os padres que, morando no colégio, fizeram seus cursos de Filosofia, Teologia e as especializações, nestas e em outras disciplinas. No total, foram mais de 1900 alunos provenientes das diversas regiões do Brasil e também de outros países da América Latina, da África e da Oceania. Destes alunos, 124 foram eleitos bispos e 4 foram elevados ao cardinalato.
A comunidade do Pio Brasileiro, neste ano acadêmico de 2009, é formada por 115 alunos, dos quais 105 são provenientes do Brasil e 10 de outros países (Panamá, Equador, Colômbia, Chile, Angola e Madagascar).
Programação Especial
06 de maio - 20h30: Noite de reflexão dirigida pelo cardeal Cláudio Hummes, com o tema "Importância do Colégio Brasileiro na formação permanente do Clero brasileiro.
19 de junho - 17h: Solene concelebração Eucarística de encerramento do Ano Jubilar, presidida pelo padre Adolfo Nicolás.

CNBB

EVANGELHO DO DIA

João 8,21-30

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.— Glória a vós, Senhor. Naquele tempo disse Jesus aos fariseus: 21“Eu parto, e vós me procurareis, mas morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”.22Os judeus comentavam: “Por acaso, vai-se matar? Pois ele diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?”23Jesus continuou: “Vós sois daqui debaixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. 24Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”.25Perguntaram-lhe pois: “Quem és tu, então?” Jesus respondeu: “O que vos digo, desde o começo. 26Tenho muitas coisas a dizer a vosso respeito, e a julgar, também. Mas aquele que me enviou é fidedigno, e o que ouvi da parte dele é o que falo para o mundo”.27Eles não compreenderam que lhes estava falando do Pai. 28Por isso, Jesus continuou: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sa­bereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo, mas apenas falo aquilo que o Pai me ensinou. 29Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que é de seu agrado”. 30Enquanto Jesus assim falava, muitos acreditaram nele. - Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Jo 8, 21-30

Os judeus compreendem que a morte de Jesus pode estar próxima, uma vez que Jesus fala de sua partida para onde eles não poderão ir, mas levantam a hipótese de suicídio por parte de Jesus, deixando de perceber que a causa da morte de Jesus é a própria incredulidade deles, da recusa diante da revelação sobre quem de fato é Jesus, da não aceitação do fato que Jesus é o Filho de Deus, o enviado do Pai para fazer a vontade dele e viver em plena comunhão com ele. Alguns judeus creram e a semente do Reino foi lançada, mas muitos não creram, o que resultou na morte de Jesus.

SANTO DO DIA - SÃO BENJAMIM

Diácono e MártirNasceu no ano de 394 na Pérsia, e ao ser evangelizado, começou a participar da Igreja ao ponto de descobrir sua vocação ao diaconato.Serviu a Palavra e aos irmãos na caridade, chamando a atenção de muitos para Cristo.Chegou a ser preso por um ano, sofrendo, e se renunciasse ao nome de Jesus, seria solto. Porém, mesmo na dor, na solidão e na injustiça, ele se uniu ainda mais ao Cristo crucificado.Foi solto com a ordem de não falar mais de Jesus para ninguém, o que era impossível, pois sua vida e seu serviço evangelizavam.Benjamim foi canal para que muitos cegos voltassem a ver, muitos leprosos fossem curados e assim muitos corações duvidosos se abriram a Deus.Foi novamente preso, levado a publico e torturado para que renunciasse à fé. Perguntou entao ao Rei, se gostaria que algum de seus súditos fosse desleal a ele. Obviamente que o rei disse que não. E assim o diácono disse que assim também ele, não poderia renunciar a sua fé, a seu Rei, Jesus Cristo.E por não renunciar a Jesus, foi martirizado. Isso no ano de 422.
São Benjamim, rogai por nós!

segunda-feira, 30 de março de 2009

PAPA PRESIDIRÁ TODAS AS CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA

O Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice divulgou esta manhã, 30, o calendário das celebrações da Semana Santa 2009 presididas por Bento XVI.Segundo a nota, o Papa presidirá todas as celebrações, que começarão no próximo domingo, 5 de abril, Domingo de Ramos. A partir da 9h30 (hora local), Bento XVI abençoará os ramos e, ao final da procissão, celebrará a Missa da Paixão do Senhor. Domingo também se celebrará o 24º Dia Mundial da Juventude, em nível diocesano, sobre o tema "Pusemos a nossa esperança em Deus vivo". Depois da celebração, os jovens de Sidney, na Austrália, entregarão a Cruz e a imagem de Nossa Senhora aos jovens de Madri, que sediará o próximo Dia Mundial em 2011.Quinta-feira, 9 de abril, o Pontífice presidirá, às 9h30, a concelebração da Santa Missa do Crisma com os cardeais, os bispos e os presbíteros presentes em Roma, como sinal da estreita comunhão entre o Pastor da Igreja e os seus irmãos no sacerdócio ministerial.Às 17h30, da Quinta-feira Santa, terá início o tríduo pascal na Basílica de São João de Latrão, onde o Santo Padre presidirá a concelebração da Santa Missa, com o tradicional lava-pés a doze sacerdotes. Durante o rito, os fiéis presentes serão convidados a realizar um ato de caridade em apoio à comunidade católica de Gaza. O dinheiro arrecadado será entregue ao Papa no momento da apresentação das ofertas. No final da celebração, terá lugar a transladação do Santíssimo Sacramento à Capela da reposição.Sexta-feira, 10 de abril, na Basílica Vaticana, às 17 horas (local), o Santo Padre presidirá a Liturgia da Palavra, a Adoração da Cruz e o Rito da Comunhão. Logo mais, às 21h15, Bento XVI presidirá a Via-Sacra no Coliseu de Roma, no final da qual dirigirá sua palavra aos fiéis.No Sábado Santo, vigília pascal, na Basílica Vaticana, às 21 horas (local), o Santo Padre abençoará o fogo no átrio da Basílica de São Pedro; depois da procissão de entrada com o Círio Pascal e o canto do Exsultet, presidirá a Liturgia da Palavra, a Liturgia Batismal e a Liturgia Eucarística, que será concelebrada com os cardeais.No domingo de Páscoa, às 10h15, Bento XVI celebrará a Santa Missa no sagrado da Basílica de São Pedro. Do balcão central da Basílica, dará sua Bênção Urbi et Orbi (à cidade de Roma e ao mundo).

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

PASTORAL CARCERÁRIA APRESENTA PROPOSTAS PARA O SISTEMA PRISIONAL DE SANTA CATARINA


A coordenação da Pastoral Carcerária do Regional Sul 4 (Santa Catarina) da CNBB foi recebida em audiência pelo secretário de segurança pública do estado, Ronaldo Benedetti, no último dia 26. O coordenador regional da pastoral, padre Célio Ribeiro, apresentou relatório da situação prisional e propostas para um novo modelo de Segurança Pública. O relatório menciona que o estado tem 12.500 presos e apenas 6.475 vagas, havendo um déficit de 4.633 vagas. “O problema do sistema não é a falta de vagas, mas no excesso de presos, em sua maioria pobres que não têm acesso à justiça”, adverte o coordenador.
Padre Célio destaca ainda que em Santa Catarina, a Defensoria Dativa da Ordem dos Advogados oferece acompanhamento ao réu preso até a sentença, depois o preso fica esquecido. Para uma população de 5.966.252 pessoas no Estado de Santa Catarina, existem 11.545 policiais militares, e 2.581 policiais civis responsáveis pela segurança da população. Santa Catarina é dividida em 293 Municípios e 110 comarcas. Conta com 384 juízes (salário inicial R$ 16.209,76) e 49 desembargadores, além de 310 promotores (salário R$ 18.888,91), e não tem defensores públicos.
Segundo a Pastoral Carcerária do Regional, em Santa Catarina a superlotação nos presídios do estado dá conta de que os presos estão lá porque infligiram a lei. “Permitir que a superlotação ultrapasse seu limite não seria também violar a lei? Superlotação é violação de direitos humanos e dos direitos previstos na Lei de Execução Penal 7210/84”, sublinha o coordenador.
Propostas da Pastoral Carcerária As propostas da Pastoral Carcerária ao secretário são sete novas penitenciárias, uma em cada região do estado nos municípios seguintes: Florianópolis, Blumenau, Itajaí [Está em andamento], Tubarão, Lages, Rio do Sul e Mafra. Isso em longo prazo.
Ampliação das penas alternativas em todas as comarcas; possibilitar liberdade provisória [Habeas Corpus via defensor dativo, voluntários ou estagiários bolsistas das universidades com plantão diário nas unidades prisionais aos envolvidos nos artigos 155, 157 e 180 do Código Penal]; mutirão de defensores dativos ou estagiários para atuar na progressão de regime; limitar o número de vagas nas unidades prisionais, colocando quatro encarcerados em 6 m², em curto prazo.
CNBB

PASTORAL CARCERÁRIA APRESENTA PROPOSTAS PARA O SISTEMA PRISIONAL DE SANTA CATARINA

A coordenação da Pastoral Carcerária do Regional Sul 4 (Santa Catarina) da CNBB foi recebida em audiência pelo secretário de segurança pública do estado, Ronaldo Benedetti, no último dia 26. O coordenador regional da pastoral, padre Célio Ribeiro, apresentou relatório da situação prisional e propostas para um novo modelo de Segurança Pública. O relatório menciona que o estado tem 12.500 presos e apenas 6.475 vagas, havendo um déficit de 4.633 vagas. “O problema do sistema não é a falta de vagas, mas no excesso de presos, em sua maioria pobres que não têm acesso à justiça”, adverte o coordenador.
Padre Célio destaca ainda que em Santa Catarina, a Defensoria Dativa da Ordem dos Advogados oferece acompanhamento ao réu preso até a sentença, depois o preso fica esquecido. Para uma população de 5.966.252 pessoas no Estado de Santa Catarina, existem 11.545 policiais militares, e 2.581 policiais civis responsáveis pela segurança da população. Santa Catarina é dividida em 293 Municípios e 110 comarcas. Conta com 384 juízes (salário inicial R$ 16.209,76) e 49 desembargadores, além de 310 promotores (salário R$ 18.888,91), e não tem defensores públicos.
Segundo a Pastoral Carcerária do Regional, em Santa Catarina a superlotação nos presídios do estado dá conta de que os presos estão lá porque infligiram a lei. “Permitir que a superlotação ultrapasse seu limite não seria também violar a lei? Superlotação é violação de direitos humanos e dos direitos previstos na Lei de Execução Penal 7210/84”, sublinha o coordenador.
Propostas da Pastoral Carcerária As propostas da Pastoral Carcerária ao secretário são sete novas penitenciárias, uma em cada região do estado nos municípios seguintes: Florianópolis, Blumenau, Itajaí [Está em andamento], Tubarão, Lages, Rio do Sul e Mafra. Isso em longo prazo.
Ampliação das penas alternativas em todas as comarcas; possibilitar liberdade provisória [Habeas Corpus via defensor dativo, voluntários ou estagiários bolsistas das universidades com plantão diário nas unidades prisionais aos envolvidos nos artigos 155, 157 e 180 do Código Penal]; mutirão de defensores dativos ou estagiários para atuar na progressão de regime; limitar o número de vagas nas unidades prisionais, colocando quatro encarcerados em 6 m², em curto prazo.
CNBB

HOMENAGEM AO CARDEAL DOM EUSÉBIO OSCAR SCHEID

No próximo dia 31, amanhã, às 19 horas, a arquidiocese do Rio de Janeiro pretará uma homenagem ao administrador apostólico e arcebispo emérito, cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, na igreja da Candelária.
Os agradecimentos a dom Eusébio serão feitos pela professora Ediléa Santos, em nome dos leigos e das pastorais, pelo padre Hélio Pacheco, representante do clero, dos seminaristas e dos religiosos, pelo governador Sergio Cabral e pelo prefeito Eduardo Paes, como membros do poder público e por dom Dimas Lara Barbosa, representante dos bispos auxiliares.
O segundo momento da noite será a apresentação da Orquestra de Câmara e Coro da arquidiocese do Rio de Janeiro, sob regência do maestro Carlos Prazeres.
Finalizando, o cardeal dom Eusébio fará o seu agradecimento pelos mais de sete anos de pastoreio na arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro.
A cerimônia será na igreja da Candelária e será aberta a todos os fiéis.
Mais Informações no telefone: (21) 2292-3132 Ramal: 511 / igreja da Candelária, Praça Pio X, S/Nº - Centro
CNBB

MOVIMENTO DE COMBATE À CORRUPÇÃO PROMOVE MAIS UMA MOBILIZAÇÃO NACIONAL

O movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, MCCE, promoverá no dia 21 de abril, Dia de Tiradentes, a 5ª Mobilização Nacional, com o tema “Campanha Ficha Limpa”. A campanha é um Projeto de Lei (PL), de iniciativa popular, sobre a divulgação da vida pregressa dos candidatos que disputam uma vaga no Congresso Nacional.
A expectativa é o recolhimento de 1.300.000,00 (um milhão e trezentas mil) assinaturas necessárias para o envio do projeto a aprovação na Câmara dos Deputados. Atualmente, 650.000,00 (seiscentas e cinquenta mil) pessoas já aderiram ao Projeto de Lei.
“Vamos focar nossos esforços para coletar o restante das assinaturas que precisamos para o envio do PL ao Congresso. Nossa meta é fazer com que os critérios de inelegibilidade propostos pelo Projeto de Lei sejam aplicados já na eleição de 2010”, explica a secretária executiva do MCCE, Suylan Midlej.
Mais informações sobre como participar ou assinar o Projeto de Lei, acesse o site www.mcce.org.br ou ligue nos telefones (61) 2193-9746 / 2193-9646.

CNBB

ATO PÚBLICO EM FAVOR DA VIDA E CONTRA O ABORTO


Aconteceu ontem, 29 de março, na Praça da Sé, marco da cidade de São Paulo, o Ato Público em Favor da Vida e Contra o Aborto, organizado pelo Movimento Nacional em Defesa da Vida – Brasil sem Aborto. O evento foi aberto pela advogada Marília de Castro, coordenadora-adjunta do movimento, e seguiu com o Padre Marcelo Rossi que em seu discurso declarou que “Estamos aqui para celebrar a vida”.
Essa foi à grande tônica do ato realizado pelo segundo ano consecutivo na capital paulista, que reuniu milhares de pessoas em um grande movimento de cidadania contra o Projeto de Lei (PL) nº1135/91 que descriminaliza o aborto no país. O objetivo do ato público foi reafirmar que a população brasileira, em sua esmagadora maioria, é contra a legalização do aborto no Brasil.
Estiveram presentes, entre outras personalidades, a ex-senadora Heloísa Helena, do PSOL, o padre Antônio Maria, e o jurista Ives Gandra da Silva Martins. O Ato Público em Favor da Vida é uma forma de dar voz a quem não tem como se manifestar.
Mobilização pela vida
O Movimento Nacional em Defesa da Vida – Brasil sem Aborto (http://www.brasilsemaborto.com.br/) foi criado em julho 2006 com o objetivo de defender a vida. Reúne juristas, cientistas, professores e cidadãos que representam a sociedade civil, em um movimento de natureza suprapartidária, supra-religioso, plural e democrático, focado na luta por uma agenda positiva, que discuta as questões fundamentais do direito à vida plena desde a fecundação.
Para difundir suas idéias e propostas para um universo cada vez maior, o Movimento Nacional em Defesa da Vida - Brasil Sem Aborto já conta com 15 comitês Estaduais e a cada dia conquista novos integrantes. Visando ampliar sua atuação, o Movimento tem organizado caminhadas e eventos, de norte a sul do país, para chamar a atenção da população para as implicações e conseqüências da mudança da legislação vigente.

CNBB

DOM JOSÉ NEGRI SE DESPEDE DA ARQUIDIOCESE DE FLORIANÓPOLIS

Uma celebração realizada no sábado, 28, na Catedral de Florianópolis (SC), marcará a despedida do bispo-auxiliar da arquidiocese de Florianópolis, dom José Negri, para assumir a diocese de Blumenau (SC).
Dom José, 49 anos, foi nomeado no dia 18 de fevereiro, bispo titular da diocese de Blumenau, pelo papa Bento XVI, sucedendo a dom Angélico Sândalo, 76, que solicitou a renúncia canônica [obrigatória no ano em que o bispo completa 75 anos]. A celebração de posse será no dia 4 de abril, às 10h, na catedral São Paulo Apóstolo, no centro da cidade. Dom José será o segundo bispo de Blumenau, diocese criada em junho de 2000.
Natural de Milão, na Itália, onde nasceu em 18 de setembro de 1959, dom José teve a maior parte de sua vida pastoral transcorrida na arquidiocese de Florianópolis. Foi diretor espiritual do Seminário do Pontifício Instituto Missões Exteriores (PIME), em Palhoça, acumulando a função de pároco na Ponte do Imaruim, foi diretor do Seminário de Filosofia do PIME, em Brusque, e primeiro pároco da paróquia São Judas Tadeu, em Águas, Brusque.
No dia 14 de dezembro de 2005 foi nomeado bispo-auxiliar da arquidiocese de Florianópolis. A sua ordenação episcopal realizou-se no dia 5 de março de 2006, na Igreja matriz de São Luiz Gonzaga, em Brusque, a mesma em que,21 anos antes, dom Murilo Krieger, atual arcebispo, fora sagrado bispo.
CNBB

DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN LANÇA PLANO DE EVANGELIZAÇÃO

No próximo dia 1º de abril, a partir das 10h, no Salão da Associação Comercial de Frederico Westphalen (RS) será lançado oficialmente o 12º Plano de Ação Evangelizadora da diocese de Frederico Westphalen, durante uma coletiva de imprensa organizada pela Equipe de Coordenação Pastoral da diocese.
Além do lançamento oficial do Plano de Ação Evangelizadora, a Equipe de Coordenação Pastoral da diocese, coordenada pelo monsenhor José Vilmar Dalla Costa, apresentará para a imprensa da Região o que é um "Plano de Ação Evangelizadora" e quais os pontos fundamentais do 12º Plano de Ação Evangelizadora. Durante a entrevista também será anunciada o lançamento oficial do website da diocese: [www.diocesefw.com.br].
Confirmaram presença mais de 40 profissionais das emissoras de rádio e jornais da região do Alto Uruguai, de toda a diocese de Frederico Westphalen. Algumas emissoras transmitirão a entrevista na íntegra, outras farão flashes de alguns momentos. A organização está a cargo da direção da Rádio da diocese, a Rádio "Luz e Alegria" [www.luzealegria.com.br].
Por fim será estabelecido um diálogo de contato com os órgãos de informação presentes na diocese. O bispo diocesano, dom Antônio Carlos Rossi Keller, participará da coletiva.
CNBB

HORA DO PLANETA

No dia 28 de março, das 20h30 à 21h30 a arquidiocese do Rio de Janeiro apagou as suas luzes. O ato simbólico foi referente ao protesto mundial conhecido como Earth Hour, (Hora do Planeta), contra o aquecimento global. O protesto foi realizado no Brasil graças a ONG WWF-Brasil, que organizou todo o protesto em 38 cidades espalhadas no território nacional.
O movimento era simples, consistia no ato de apagar as luzes por um período de 60 minutos. A Arquidiocese do Rio de Janeiro, em união com a Prefeitura da cidade, confirmou participação e apagou, durante esse período, as luzes do Santuário Cristo Redentor.
Rio de Janeiro também marcou presença ao desligar as luzes de ícones como do Pão de Açúcar, do Parque do Flamengo, da orla de Copacabana e do Jockey Clube.
De acordo com padre Omar Raposo, reitor do Santuário Cristo Redentor, a campanha convidou todos a refletir positivamente sobre a natureza.
“A iniciativa teve o papel de despertar uma consciência ecológica. Para tal, e enfatizando o mesmo discurso, a Arquidiocese do Rio de Janeiro se integra a esta bela proposta cedendo à imagem do Cristo Redentor por 60 minutos. Às escuras, tanto o Santuário como os demais monumentos participantes do projeto chamou a atenção do povo brasileiro para o tema do aquecimento global”, afirma padre Omar.
Primeira vez
Realizado pela primeira vez no ano de 2007, em Sydney, na Austrália, o movimento foi criado com o intuito de mobilizar a sociedade mundial em torno da problemática sobre as mudanças climáticas. Já nessa primeira edição, a Hora do Planeta contou com a participação de 2,2 milhões de moradores de Sidney. No ano seguinte, 2008, 50 milhões de pessoas, 400 cidades e 35 países marcaram presença. Em 2009, chegou à vez do Brasil também participar desse alerta.
CNBB

INJUSTIÇAS NO SISTEMA PRIOSIONAL

O coordenador da Pastoral Carcerária da Arquidiocese de São Paulo, padre Valdir João Silveira, convida a todos a refletirem nesta Quaresma sobre a realidade dos detentos e as violações aos direitos fundamentais que acontecem no sistema prisional.
“Estamos no tempo da Quaresma, tempo de conversão, de olhar a realidade a nossa volta com o olhar de Jesus Cristo e, com ele, assumirmos o compromisso de mudança daquilo que, aos olhos de Deus, é realidade de pecado, de injustiça e de desamor”, afirma o sacerdote.
No Estado de São Paulo, são 155 mil presos sob tutela da Secretaria de Administração Penitenciária.
“Neste universo, encontramos reiteradas violações aos direitos fundamentais garantidos pela Constituição Federal e, na grande parte das vezes, são os motivos das rebeliões e motins”, afirma padre Valdir Silveira.
O sacerdote destaca entre os problemas a superpopulação, celas para 12 detentos habitadas por mais de 50 pessoas, ausência de equipe jurídica nas unidades prisionais e lentidão e severidade do judiciário.
“Nossa população carcerária é pobre, dependente da assistência jurídica gratuita, sendo que em São Paulo são apenas 400 defensores públicos, e destes, apenas 37 cuidam da execução penal dos 155 mil presos”, ressalta o padre.

MISSA EM HOMENAGEM A JOÃO PAULO II

O papa Bento XVI irá presidir uma missa no quarto aniversário de morte de João Paulo II, no dia 2 de abril. A cerimônia acontecerá na Basílica de São Pedro, no Vaticano, às 18h, horário de Roma, 14h horário de Brasília.
Entre chefes de Estado, políticos e outros, espera-se a presença de um grande grupo de jovens da Diocese de Roma, em preparação do Dia Mundial da Juventude, que será celebrado dia 5 de abril.
CNBB

COMISSÃO FAZ TERCEIRA REUNIÃO DO TEMA PRIORITÁRIO DA 47a. AG: "INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ"

Comissão faz terceira reunião do tema prioritário da 47ª AG: “Iniciação à vida cristã”
em 30/03/2009 09:28:04 (39 leituras)
Hoje e amanhã se reúne na sede das Pontifícias Obras Missionárias (POM), em Brasília, a Comissão de Estudo do tema prioritário da 47ª Assembleia Geral da Conferência dos Bispos, que acontece em Itaici, município de Indaiatuba (SP) entre os dias 22 de abril e 1º de maio. Trata-se do grupo que estuda o tema “Iniciação à vida cristã”, formado pelo presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética, dom Eugênio Lambert Adrian Rixen, e as assessoras Cecília Rover e irmã Zélia Maria Batista, o bispo de Chapecó (SC), dom Manoel João Francisco, o bispo auxiliar de São Paulo (SP), dom Tarcísio Scaramussa, o bispo de Castanhal (PA), dom Carlos Verzeletti; e os assessores: padre Luiz Alves Lima, padre Domingos Ormonde. Irmã Marlene dos Santos, Therezinha Motta Lima da Cruz, de Brasília, Ismar de Oliveira Soares e Maria Ângela Zoldan Guenka. Desses, participam da reunião onze integrantes.
Esta é a terceira e última reunião que irá acontecer antes da Assembleia para encaixar as ideias finais do texto e apresentá-lo à presidência da CNBB. Dom Tarcísio afirma que o tema foi escolhido para trabalhar a catequese “para além do sacramento da iniciação cristã” e afirmou que é um “passo importante para a Igreja o estudo desse ângulo da catequese” porque hoje as pessoas não vivem mais numa “realidade totalmente cristã” e o estudo vai proporcionar o crescimento das pessoas como discípulas de Jesus Cristo. O texto também faz referência ao Documento de Aparecida (Dap) e às Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).
A segunda reunião que aconteceu no início de fevereiro deu indicações para o aperfeiçoamento do texto de trabalho que será estudado pelos bispos na Assembleia, em Itaici. A preparação do texto teve início na primeira reunião. “Já foi feita a primeira reunião no fim do ano passado que apresentou todo o esquema de reflexão e conteúdos desse estudo”, explica o integrante da equipe, o bispo auxiliar de São Paulo (SP), dom Tarcísio Scaramussa.
CNBB

SANTUÁRIO LANÇA CANAL NA INTERNET ESPECIAL PARA A SEMANA SANTA

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo, está se preparando para a Semana Santa. Neste ano, pela primeira vez, o Santuário conta com um canal especial na internet para a cobertura, na íntegra, das atividades deste importante evento.
Logo na abertura do hot site, o internauta recebe um convite do reitor do Santuário Nacional, padre Darci Nicioli para participar das atividades religiosas. “É um convite especial, vamos rezar juntos na Semana Santa?”, comenta o reitor. Ainda é possível acessar fotos, vídeos, reflexões, explicações do tempo da Quaresma, uma via sacra virtual e assistir a TV Aparecida ao vivo.
Em apenas dois dias no ar (25 e 26 de março), o hot site recebeu mais de duas mil visitas e, do início de março até o dia 27 do mesmo mês, aproximadamente 134 mil visitantes já tinham acessado o site.
O endereço do hot site é: www.santuarionacional.com/semanasanta

CNBB

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DAS DORES PROMOVE SEMINÁRIO SOBRE CAMPANHA DA FRATERNIDADE

Uma equipe formada por representantes de pastorais, grupos e movimentos e ainda por membros de associações comunitárias e coordenadores de Escolas do bairro Otávio Bonfim, em Fortaleza, vem promovendo atividades diversas, objetivando despertar a discussão e, sobretudo a vivência do tema da CF-09.
Nesse sentido, está previsto para o mês de abril, dias 1 e 2, no Centro de Formação Santa Clara (ao lado da matriz), um Seminário sobre Fraternidade e Segurança Pública. A violência em âmbito pessoal, familiar e social estará em pauta bem como a definição de ações concretas e urgentes para prevenir as causas desta.

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

EVANGELHO DO DIA

Jo 8,1-11

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. Naquele tempo, 1Jesus foi para o monte das Oliveiras. 2De madrugada, voltou de novo ao Templo. Todo o povo se reuniu em volta dele. Sentando-se, começou a ensiná-los. 3Entretanto, os mestres da Lei e os fariseus trouxeram uma mulher surpreendida em adultério. Levando-a para o meio deles, 4disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5Moisés na Lei mandou apedrejar tais mulheres. Que dizes tu?”6Perguntavam isso para experimentar Jesus e para terem motivo de o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever com o dedo no chão. 7Como persistissem em interrogá-lo, Jesus ergueu-se e disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”. 8E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. 9E eles, ouvindo o que Jesus falou, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos; e Jesus ficou sozinho, com a mulher que estava lá, no meio, em pé. 10Então Jesus se levantou e disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” 11Ela respondeu: “Ninguém, Senhor”. Então Jesus lhe disse: “Eu, também, não te condeno. Podes ir, e de agora em diante não peques mais”. - Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Jo 8, 1-11

Quando falamos em pecado, sempre nos referimos aos pecados que os outros cometeram, jamais aos nossos, porque os outros precisam ser condenados pelos seus erros e nós somos diferentes, precisamos ser compreendidos. Quando fazemos isso, geralmente escondemos dos outros a face amorosa e misericordiosa de Deus, porque esta face e só para nós, e lhes mostramos um Deus que pune e é vingativo, que quer o castigo de todos, e esta face não é para nós. Com isso, nos tornamos um obstáculo para a conversão dos outros e, em conseqüência disso, Deus não agirá com misericórdia e amor conosco.

SANTO DO DIA - SÃO CLIMACO

A história do santo de hoje está intimamente ligada com o Monte Sinai, citado na Bíblia, isso porque São João Clímaco foi um dos inúmeros homens que buscaram nos mosteiros do Monte Sinai, o ideal da Santidade. Nasceu na Palestina em 579, e recebeu dos pais exemplar formação literária e cristã. João Clímaco, para começar a rica experiência, renunciou livremente aos bens familiares e uma próspera vida religiosa, para entrar na linda família monástica. Inicialmente, colocou-se na direção espiritual de martírio, depois, perto da cela de um outro eremita, prosseguiu seu caminho de oração, jejum, estudos, trabalhos e principalmente silêncio.Por meio dos jejuns e mortificações, este santo conseguia, em Cristo, vencer ao demônio e viver com os outros irmãos, com os quais se encontrava nos sábados e domingos. Do conjunto de mosteiros e celas que povoavam o Sinai, São João, que era muito respeitado pela santidade e conhecimento da doutrina, foi eleito abade geral, até entrar na Vida Eterna no ano de 649.
São João Clímaco, rogai por nós!

domingo, 29 de março de 2009

COMISSÃO DE ESTUDO SOBRE IGREJA NA C HINA SE REÚNE NO VATICANO

De 30 de março a 1º de abril, se reunirá, no Vaticano, a Comissão que o Papa Bento XVI instituiu em 2007 para estudar as questões de maior importância relativas à vida da Igreja Católica na China.Fazem parte desta Comissão os Superiores de Organismos da Cúria Romana, que são competentes em matéria, e representantes do Episcopado chinês e de congregações religiosas.A primeira reunião plenária, realizada entre os dias 10 e 12 de março de 2008, teve como tema a Carta envaida pelo Santo Padre Bento XVI aos católicos chineses no dia 27 de maio de 2007. Durante o encontro, foi examinada a receptividade do documento pontifício dentro e fora da China.Foi feita também uma reflexão sobre princípios teológicos, inspiradores da Carta, com a finalidade de colher as perspectivas para a comunidade católica presente na China.Na próxima reunião plenária, serão examinados alguns aspectos da vida da Igreja na China à luz da mesma Carta. Em particular, se refletirá sobre as atuais questões religiosas.

Da Redação da Canção Nova Notícias

PAPA SE ENCONTRA COM JOVENS DO SERVIÇO CIVIL NACIONAL ITALIANO

Papa na Sala Paulo VI no encontro com jovens voluntários do Serviço civil nacional italiano
O Papa Bento XVI recebeu em audência neste sábado, 28, na Sala Paulo VI, cerca de sete mil jovens voluntários do Serviço Civil nacional italiano, aos quais exortou a serem pessoas "prontas a se dedicar aos outros, dispostas também a sofrer pelo bem e a justiça".O Santo Padre manifestou seu grande apreço pela obra realizada pelos jovens voluntários, por "se tratar de uma missão a serviço daquela paz que jamais se pode considerar alcançada de modo estável, mas que deve ser construída continuamente", disse.Declarou ainda que, infelizmente, "jamais cessam guerras e violências, e a busca da paz é sempre árdua". A partir do Concílio Vaticano II, o Pontífice denunciou com veemência "a corrida armamentista", porque – ressaltou – "não é o caminho seguro para manter firmemente a paz".Pelo contrário, a corrida armamentista "é uma das chagas mais graves da humanidade e prejudica os pobres de modo intolerável", enfatizou o Santo Padre, acrescentando que é necessário partir da reforma dos espíritos "para que esse escândalo possa ser removido"."Hoje, como no passado, a autêntica conversão dos corações representa o caminho justo, única via que pode levar cada um de nós e toda a humanidade à paz desejada. É o caminho indicado por Jesus: Ele, que é o Rei do universo, não veio trazer a paz no mundo com um exército, mas mediante a rejeição à violência. E disse explicitamente a Pedro, no horto das Oliveiras: 'Guarda a tua espada no seu lugar, pois todos os que pegam a espada pela espada perecerão' (Mt 26, 52)"."É o caminho que seguem não só os discípulos de Cristo, mas muitos homens e mulheres de boa vontade, testemunhas corajosas da força da não-violência", enfatizou Bento XVI, ao citar mais uma vez o Concílio Vaticano II."Nós não podemos deixar de louvar aqueles que, renunciando à violência na reivindicação de seus direitos, recorrem àqueles meios de defesa que estão ao alcance também dos mais fracos, desde que se possa fazer isso sem prejudicar os direitos e deveres dos outros ou da comunidade. Caros amigos, vocês também pertencem a essa categoria de agentes de paz. Portanto, sejam sempre e em todos os lugares, instrumentos de paz, rejeitando com firmeza o egoísmo e a injustiça, a indiferença e o ódio, para construir e difundir com paciência e perseverança a justiça, a igualdade, a liberdade, a reconciliação, o acolhimento, o perdão, em todas as comunidades".Ao citar sua última mensagem para o Dia Mundial da Paz, Bento XVI convidou "a alargar o coração às necessidades dos pobres", porque "combater a pobreza é construir a paz", destacando o trabalho do Serviço civil, comumente empenhados com a Caritas e outras estruturas sociais. O Santo Padre recordou as palavras de Jesus: "quem quiser salvar a própria vida, a perderá, mas quem quiser perder a própria vida por causa de mim e do Evangelho, a ganhará"."Há nessas palavras uma verdade não somente cristã, mas universalmente humana: a vida é um mistério de amor, que quanto mais doamos, mais nos pertence. Isto é, quanto mais nos doamos, quanto mais doamos nós mesmos, o nosso tempo, nossos recursos e qualidades para o bem dos outros".Como dizia São Francisco de Assis: "é dando que se recebe, perdoando que se é perdoado, morrendo que se vive para a vida eterna", ressaltou:"Caros amigos, seja sempre essa a lógica de suas vidas. Sejam pessoas prontas a viver para os outros, dispostas também a sofrer pelo bem e a justiça".

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano/Reuters
''Se o grão de trigo, caído na terra, não morre, fica sozinho; mas se morre, produz muito fruto''.
O Papa Bento XVI rezou, neste domingo, 29, a oração do Ângelus com os fiéis reunidos na Praça São Pedro. Numa manhã de pouco sol, o Papa, na mensagem anterior à oração, agradeceu mais uma vez a Deus e a todos aqueles que colaboraram para a boa realização de sua viagem à África.Bento XVI quis ainda recordar a "profunda emoção" vivida na África, ao encontrar "as comunidades católicas e as populações de Camarões e Angola"."A visita me permitiu ver e compreender melhor a realidade da Igreja na África, na variedade das suas experiências e dos desafios que enfrenta neste momento. Pensando precisamente nos desafios que marcam o caminho da Igreja no continente africano e em todas as partes do mundo, sentimos o quanto são atuais as palavras do Evangelho deste domingo: 'Se o grão de trigo, caído na terra, não morre, fica sozinho; mas se morre, produz muito fruto'".“Hoje, – disse o Papa se referindo à frase de Jesus, mas também à situação da África – não é mais a hora de palavras e de discursos. Chegou a hora decisiva, para a qual o Filho de Deus veio ao mundo. Somente assim, de fato, poderá germinar e crescer uma nova humanidade, livre do domínio do pecado e capaz de viver em fraternidade, como filhos e filhas do único Pai que está nos céus".Para o Santo Padre, dois aspectos o impressionaram na África: "O primeiro é a alegria visível nos rostos das pessoas, a alegria de se sentir parte da única família de Deus. Agradeço ao Senhor por ter me permitido compartilhar com as multidões desses nossos irmãos e irmãs os momentos de festa simples, música e cheios de fé. O segundo aspecto é precisamente o forte sentido do sagrado que se respirava nas celebrações litúrgicas, característica esta comum a todos os povos africanos e que emergiu, poderia dizer, em todos os momentos da minha permanência entre aquelas queridas populações”."Na grande festa da fé vivida juntos na África, experimentamos que essa nova humanidade é viva, mesmo com os seus limites humanos. Lá onde os missionários, como Jesus, deram e continuam a consumar a vida pelo Evangelho, se recolhem frutos abundantes. A eles dirijo um particular pensamento de gratidão pelo bem que fazem. Trata-se de religiosos e religiosas, leigos e leigas", disse o Pontífice."Foi muito bonito para mim ver o fruto do seu amor por Cristo e constatar o profundo reconhecimento que os cristãos têm para com Ele", declarou Bento XVI . O Papa concluiu dando graças a Deus e rezando à Maria Santíssima a fim de que, no mundo inteiro, se difunda a mensagem da esperança e do amor de Cristo.Em seguida, o Papa rezou a oração mariana do Ângelus e concedeu a todos a sua Benção Apostólica.AgradecimentosAntes de se despedir dos fiéis, o Papa quis agradecer aos africanos presentes na Praça de São Pedro, entre os quais muitos estudantes. Todos estavam acompanhados pelo Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, Dom Robert Sarah, pelo seu apoio."Caríssimos, vocês vieram manifestar a alegria e o reconhecimento pela minha viagem apostólica à África. Agradeço a todos de coração. Rezo por vocês, pelas suas famílias e pelos seus países de origem. Obrigado!"João Paulo IIO Santo Padre recordou ainda que na próxima quinta-feira, 2 de abril, presidirá a Santa Missa na Basílica de São Pedro por ocasião do 4º aniversário da morte de seu predecessor, o Servo de Deus João Paulo II. O Papa convidou a participar da celebração, especialmente os jovens de Roma, para juntos se prepararem para o Dia Mundial da Juventude, que será realizado em âmbito diocesano no próximo Domingo de Ramos.
Saiba mais.: Todas as notícias do Papa na África

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano/AP

BENTO XVI CELEBRA MISSA NA PARÓQUIA DA SAGRADA FACE



Rádio Vaticano
Reuters
Papa Bento XVI chegando à Paróquia da Sagrada Face
O Papa Bento XVI deixou na manhã deste domingo, 29, o Vaticano para visitar a Paróquia da Sagrada Face de Jesus, no bairro da Magliana, onde celebrou a Santa Missa. Esta foi a oitava paróquia visitada no seu pontificado.Acolhido por uma grande multidão de fiéis, pelo vigário de Roma, Cardeal Agostino Vallini, e pelo pároco, Padre Luigi Coluzzi, o Papa saudou os fiéis dentro da igreja e se dirigiu para uma das capelas laterais, onde fez um breve momento de oração.Antes de celebrar a Missa na Igreja, o Papa se dirigiu aos fiéis que se encontravam fora do edifício, debaixo de chuva."Obrigado por estarem comigo neste bonito domingo", disse o Pontífice aos fiéis. "Infelizmente chove, mas também o sol está chegando. Talvez seja o sinal deste tempo pré-pascal onde sentimos as dores de Jesus e todos os problemas do nosso mundo de hoje, cada um ao seu modo. Mas sabemos também que o sol, apesar de muitas vezes estar escondido, existe, e que Deus está próximo a nós, nos ajuda e nos acompanha.Neste sentido, queremos caminhar em direção a Páscoa", acrescentou, ao se referir também às dificuldades econômicas que, neste período, muitas famílias estão vivendo. "Sabemos que os sofrimentos e as dificuldades pertencem à nossa vida, mas sabemos também que, por trás, está o sol da bondade divina".Paróquia da Sagrada Face de Jesus Dentro da Igreja, participavam cerca de 250 fiéis. O edifício é de grande impacto arquitetônico: em forma de “V” para representar um abraço.A comunidade é formada por 4500 famílias e é uma das 15 – entre as 330 de Roma – que João Paulo II não conseguiu visitar durante o seu pontificado.HomiliaO Papa voltou a falar dos atuais tempos difíceis, marcado "por uma crise social e econômica”, afirmando porém, que o cristão, mesmo tendo as suas próprias dificuldades, não pode deixar de se colocar "a serviço dos irmãos”.Tomando como referência o Evangelho deste quinto domingo de Quaresma, o Santo Padre exortou os fiéis a "partilharem o estado de espírito de Jesus", revivendo o "mistério da sua crucificação, morte e ressurreição não como espectadores, mas como protagonistas junto com Ele".Bento XVI recordou ainda, durante a homilia, a figura de Maximiliano Kolbe, sacerdote polonês que morreu em Auschwitz oferecendo a sua vida em troca da vida de um pai de família.


Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano/Reuters

TERÇA-FEIRA, NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, AUDIÊNCIA PÚBLICA DO SEMI-ÁRIDO

A Coordenação Episcopal do Semi-Árido, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), convidando para a Audiência Pública do Semi-Árido, que acontecerá na próxima terça-feira, dia 31, às 14h30, na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará, no auditório da nova construção, vizinho às salas das comissões.

PAIXÃO DE CRISTO NO SHOPPING BENFICA

O Shopping Benfica, em Fortaleza, traz para você, nos dias 4 e 5 de abril, a partir das 18 horas, na Praça de Alimentação, o espetáculo da Paixão de Cristo com o Grupo Populart. Confira a interpretação das 11 estações, com figurinos e cenários que vão levar você à emocionante ressurreição de Cristo. Não perca. O espetáculo é gratis.

PADRE FIDEL PREGA NO INSTITUTO HESED EM ABRIL, EM FORTALEZA

O padre Fidel, doutor em Bíblia, colombiano eudista, que foi convidado pelo Santo Padre como especialista da Sagrada Escritura, para participar do Sínodo da Sagrada Escritura em Roma, estará em Fortaleza nos dias 6 e 7 de abril, no Instituto Resed, que tem como uma das fundadoras a Irmã Kelly Patrícia.
Ele, no dia 6, às 19h30, fará uma pregação, que terá como “Como carregar a cruz com Jesus hoje”. E no dia 7, às 17 horas, o tema da pregação será “Como ser família, a partir da Sagrada Escritura”. O ingresso custa R$ 5,00 e as irmãs pedem também doações de nossas fiscais aos participantes do encontro com o padre Fidel.

EVANGELHO DO DIA

Jo 12,20-33

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. Naquele tempo, 20havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa. 21Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e disseram: “Senhor, gostaríamos de ver Jesus”. 22Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus. 23Jesus respondeu-lhes: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. 24Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto. 25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. 26Se alguém me quer seguir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará. 27Agora sinto-me angustiado. E que direi? ‘Pai, livra-me desta hora?’ Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. 28Pai, glorifica o teu nome!” Então veio uma voz do céu: “Eu o glorifiquei e o glorificarei de novo!”29A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: “Foi um anjo que falou com ele”. 30Jesus respondeu e disse: “Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. 31É agora o julgamento deste mundo. Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, 32e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim”. 33Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer”. - Palavra da Salvação.

REFLETINDO SOBRE O EVANGELHO


Quinto Domingo da Quaresma

Restam apenas sete dias para a Semana Santa e à medida que se aproxima o fim da Quaresma, vai adquirindo figura mais nítida a meta que ele propõe: a Páscoa, isto é, a celebração da morte e ressurreição salvadoras de Cristo.
Se este mistério pascal era anunciado nos últimos dois domingos com o desafio da destruição e reedificação do Templo em três dias e com a Comparação da serpente erguida no deserto, hoje, é com a parábola do grão de trigo.
O episódio evangélico de hoje (João 12, 20-33) situa-se depois da entrada messiânica de Cristo em Jerusalém e antes do lava-pés dos discípulos durante a última ceia. O texto é rico em temática e desenvolvido na base dos contrastes. Dentro de sua complexa redação podemos distinguir estas passagens: 1ª) alguns prosélitos gregos querem ver Jesus; 2ª) resposta de Cristo, centralizada no tema de sua hora; 3ª) a voz do céu e esclarecimento de Jesus: "quando eu for elevado da terra, atrairei todos a mim".
O fato de alguns prosélitos gregos, presentes em Jerusalém, por ocasião da festa da Páscoa, procurarem ver Jesus para conhecê-lo, parece que dá o sinal de sua partida. Chegou a hora de o filho do homem ser glorificado, diz Ele de si mesmo. No quarto evangelho a glorificação de Cristo significa sua paixão, morte e ressurreição, que Ele mesmo explica em seguida, com três referências em mútua conexão: o grão de trigo, o seguimento de seu discípulo e a obediência ao Pai. A breve parábola do grão de trigo baseia-se na fecundidade do mesmo: "Se o grão de trigo não cai em terra e morre, fica infecundo; mas se morre, dá muito fruto".

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente de Paulo

SANTO DO DIA - SÃO CONSTANTINO

Rei de uma região da Inglaterra, casou-se, mas não assumiu seriamente esta aliança, tanto que deixou a esposa para se dedicar as guerras militares. Nesta aventura de poder e fama, ele – como São Paulo - 'caiu do cavalo'. Era pagão, converteu-se ao cristianismo e assumiu seriamente o chamado a santidade. Entrou para um mosteiro Irlandês e descobriu seu chamado ao sacerdócio, ligado a missão. Junto com outro santo, percorreu muitas regiões da Inglaterra anunciando o nome de Jesus, que tem o poder de nos dar a vitória sobre o 'homem velho'.Constantino foi martirizado no ano de 598, atacado por pagãos duros de coração com o Evangelho.
São Constantino, rogai por nós!

sábado, 28 de março de 2009

AMANHÃ, ENCONTRO DE FORMAÇÃO DA JUVENTUDE MISSIONÁRIA

Acontecerá, amanhã, domingo, dia 29, das 8 ás 16 horas, no Centro de Formação Dom Aloísio Lorscheider, em Messejana, em Fortaleza, o Encontro de Formação da Juventude Missionária (JM) da Região Episcopal Metropolitana Três.
O encontro é destinado a todos os membros dos grupos da Juventude Missionária da região; jovens acima de 16 anos interessados em conhecer a Obra Missionária e enviados por sua paróquia; e pessoas acima de 25 anos também interessadas em conhecer e/ou trabalhar na Obra.
Cada paróquia da região deverá enviar no máximo três participantes, cada um devendo colaborar com R$5,00 para gastos com o encontro;


Na pauta:

Uma breve apresentação das 4 Obras Missionárias
O que é a Juventude Missionária
O perfil do jovem missionário
E a metodologia da Juventude Missionária com enfoque nas quatro áreas integradas;

Contato: Cleyton: toda sexta-feira pela manhã no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja, localizado na Av. Dom Manoel, 339 - Centro - Fortaleza - CE
Telefones: 3388-8715 ou 8115-2076
Ou na Região Metropolitana Três com Sonheli 85-8747 5886, Rafael 85 8706.3807 e Efisa 8871.5706

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

CEM MIL PESSOAS SE REÚNEM NESTE DOMINGO CONTRA O ABORTO EM MADRI

Acontecerá amanhã, dia 29, em Madri a "Marcha pela vida", uma iniciativa das organizações Direito de Viver, HazteOir.org, Medicina pela vida, e Pro-Vida Madri. A idéia é promover a "Primeira semana pela vida", primeira manifestação civil contra uma proposta de aborto encaminhada ao governo espanhol e em fase avançada. O evento será uma festa de cores, música e alegria contra a minoria que, segundo a organização, propaga a morte. Ao final, será lido um manifesto a favor da vida. São esperadas pelo menos cem mil pessoas e, no dia, também haverá um concurso envolvendo mais de trinta escolas, com o tema Desenho pela Vida. Gádor Joya, porta-voz da Direito de Viver, e Jesús Proveda, presidente da Pro-Vida Madri, lembram sobre a importância na sociedade de mais debates sobre o assunto.

Rádio Vaticano

"O ESPÍRITO SANTO FALA A TODO HOMEM ATRAVÉS DA CONSCIÊNCIA"


"Frei Raniero Cantalamessa, pregador da casa Pontifícia (arquivo)

O pregador da Casa Pontifícia, Frei Raniero Cantalamessa, fez ontem, 27, pela manhã, no Vaticano, na Capela Redemptoris Mater da residência pontifícia, a sua terceira pregação da Quaresma para a Cúria Romana, na presença do Papa.O frade capuchinho meditou sobre o convite de São Paulo a deixar-se conduzir pelo Espírito Santo como guia interior ressaltando que o Apóstolo Paulo introduziu uma importante novidade: "Para ele o Espírito Santo não é somente 'o mestre interior'; é um princípio de vida nova (aqueles que são guiados por ele se tornam filhos de Deus'!); O Espirito Santo não se limita a indicar o que deve ser feito, mas dá também a capacidade de fazer aquilo que determina.""A condução do Espírito, afirmou o pregador da Casa Pontifícia, é exercida não somente nas grandes decisões, mas também nas pequenas coisas": "Paulo e Timóteo querem pregar o Evangelho na província da Ásia, mas o Espírito Santo os proíbe... Depois se entende o motivo dessa condução exigente: o Espírito Santo impelia desse modo a Igreja nascente a sair da Ásia e se fazer presente no novo continente, a Europa" (cf. At 16, 9).O Espírito Santo fala a todo homem através da consciência, fiel ou não-fiel, chamando-o com as "boas inspirações", ou as "iluminações interiores": "São impulsos a seguir o bem e a fugir do mal, atrações e propensões do coração que não se explicam naturalmente, porque muitas vezes vão na direção oposta àquela que a natureza gostaria. É justamente baseando-se nesse componente ético da pessoa que alguns cientistas e biólogos da atualidade conseguiram superar a teoria que vê o ser humano como resultado casual da seleção das espécies. Se a lei que governa a evolução é somente a luta pela sobrevivência do mais forte, como se explicam certos atos de puro altruísmo e, até mesmo, de sacrifício de si pela causa da verdade e da justiça?" Em seguida, Cantalamessa falou de dois testemunhos do Espírito: o testemunho interior e o testemunho exterior, ou seja, o testemunho dos apóstolos. É necessário que essas duas dimensões estejam unidas para que possa desembocar na fé". De fato, quando se deixa de lado o testemunho interior, se cai facilmente no legalismo e no autoritarismo; quando se deixa de lado o testemunho exterior, apostólico, se cai no subjetivismo e no fanatismo"."Quando se reduz tudo somente à escuta pessoal, privada, do Espírito, se abre o caminho a um processo irrefreável de divisões e subdivisões, porque cada um acredita estar certo, e a própria divisão e multiplicação das denominações e das seitas, muitas vezes em contraste entre si sobre pontos essenciais, demonstra que não pode ser o mesmo Espírito de verdade que fala a todos, porque, do contrário, ele estaria em contradição consigo mesmo. Esse, como se sabe, é o perigo ao qual muitas vezes se expõe o mundo protestante, tendo colocado o 'testemunho interno' do Espírito Santo como único critério de verdade, contra todo testemunho externo, eclesial, que não seja unicamente o da Palavra escrita."


Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

DOM GIL MOREIRA TOMA POSSE DA ARQUIDIOCESE DE JUIZ DE FORA


''O díscipulo é, antes de tudo, um seguidor apaixonado de Jesus Cristo e tem por missão mostrar esse mesmo Jesus, rosto humanos do Pai''.
Neste sábado, a Arquidiocese de Juiz de Fora (MG) celebrou a posse de seu novo pastor, Dom Gil Antônio Moreira. A Santa Missa de posse aconteceu na Catedral Metropolitana, dedicada à Santo Antônio, e estiveram presentes o Núncio Apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri, bispos de todo o país, como o presidente da CNBB e Arcebispo de Mariana (MG), Dom Geraldo Lyrio Rocha, o Arcebispo de Belo Horizonte (MG), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, e o presidente do CELAM e Arcebispo de Aparecida (SP), Dom Raymundo Damasceno Assis, além de sacerdotes e diáconos da Arquidiocese de Juiz de Fora e de outras localidades e cerca de 5 mil fiéis. A fim atender aos presentes, a Catedral Metropolitana montou uma estrutura especial: cerca de 40 banheiros químicos, distribuição de mais de 10 mil copos de água mineral, instalação de tenda no adro da igreja para 1000 pessoas e ampliação do espaço interno do templo.
Nomeação
Dom Gil foi nomeado pelo Papa Bento XVI no dia 28 de janeiro e, até o momento, era bispo da Diocese de Jundiaí, SP. O novo pastor receberá no dia 29 de junho o pálio de arcebispo das mãos do Santo Padre, em Roma.
Celebração de posse
A cerimônia de posse teve início às 14h30 e, em seguida, a Santa Missa. Ao início da celebração, a assembléia recebeu a Procissão de Entrada com todos os sacerdotes, diáconos, seminaristas e bispos presentes e, por fim, a Entrada Canônica de Dom Gil, do administrador apostólico, Dom Eurico dos Santos Veloso, e do Núncio Apostólico, Dom Lorenzo.O vigário-geral da arquidiocese, Monsenhor Miguel Falabella, deu prosseguimento ao rito, fazendo a leitura das Letras Apostólicas (carta do Papa de nomeação) e, depois, foram apresentadas por Dom Gil ao colégio de consultores da Arquidiocese de Juiz de Fora.O Núncio apostólico fez o primeiro pronunciamento e, ao recordar a experiência pastoral de Dom Gil, ressaltou que o povo juiz-forense necessita de sua "presença paterna e zelo pastoral".Após o discurso, Dom Baldisseri entregou o báculo nas mãos de Dom Gil, efetivando a posse do novo arcebispo. Dom Gil recebeu, então, a saudação de todos os membros do colégio de consultores. Em seguida, os bispos deram início à celebração eucarística, presidida por Dom Gil, concelebrada pelos outros bispos presentes e com assistência pontifícia do Núncio Apostólico.
Homilia
Durante a Homilia, o novo arcebispo fez sua saudação a todos os presentes e, a partir das figuras dos apóstolos Felipe e André, declarou que a missão inicial de um bispo é levar o povo ao seu encontro pessoal com Cristo.
.: Ouça a Homilia
"O díscipulo é, antes de tudo, um seguidor apaixonado de Jesus Cristo e tem por missão mostrar esse mesmo Jesus, rosto humano do Pai, pois vê-lo é idêntico a ver o Pai, como, um dia, Ele revelou ao mesmo apóstolo Felipe: "Quem me vê, vê ao Pai'". Com estas palavras, Dom Gil Moreira declarou aos fiéis da arquidiocese a sua disposição de servir a Deus e ao povo.Destacou ainda seu reconhecimento de que a missão de um sucessor dos apóstolos é a de levar "Cristo às pessoas, e as pessoas a Cristo" e que apesar dos desafios, encara a tarefa como muita "disposição e entusiamo", pois sabe "onde pôs a sua confiança".Ao final da celebração, o Padre Nei Ângelo fez um discurso, representando os presbíteros, e também as senhoras Enilza Maria e Ângela, representando os leigos, e o prefeito de Juiz de Fora, Custódio Antônio Mattos, representando as autoridades civis.O clero também prometeu obediência ao novo pastor e renovou os compromissos de sua ordenação, com um gesto que indica plena comunhão com o arcebispo.
Arquidiocese de Juiz de Fora
A Diocese de Juiz de Fora foi criada pela Santa Sé através de bula do Papa Pio XI, em de 1° de fevereiro de 1924. Em 14 abril de 1962, foi elevada à categoria de "arquidiocese", quando era pastoreada por Dom Geraldo Maria de Morais Penido.Atualmente, a Arquidiocese de Juiz de Fora compreende, além deste, mais 36 municípios. A Igreja local é formada por mais de 80 paróquias e mais de 1000 comunidades, e 114 padres e 16 diáconos permanentes compõem o clero arquidiocesano.

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Google

ASSESSOR DE LITURGIA DA CNBB MINISTRA CURSO DE ATUALIZAÇÃO LITÚRGICA PARA O CLERO DE BARRETOS

Nesta quinta e sexta-feira, os padres da diocese de Barretos (SP) e o bispo diocesano, dom Edmilson Amador Caetano, se reuniram na Cidade de Maria, município de Barretos, para um curso de Atualização em Liturgia ministrado pelo assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB, padre Carlos Gustavo Haas.
O encontro teve como tema principal “O Ministério da presidência na Celebração Eucarística”. Hoje e amanhã, padre Gustavo dará formação para leigos representantes das paróquias com o tema “Ministérios Leigos na Celebração Eucarística”.
CNBB

DOM EDMILSON AMADOR CAETANO COMEMORA UM ANO DE ORDENAÇÃO EPISCOPAL

O bispo diocesano de Barretos (SP), dom Edmilson Amador Caetano, comemora hoje, 28, seu primeiro ano de ordenação episcopal, que aconteceu em São José do Rio Pardo (SP), cidade em que fora abade do Mosteiro de Nossa Senhora de São Bernardo. O arcebispo eleito para o Rio de Janeiro (RJ), dom Orani Tempesta, que na época era arcebispo de Belém (PA) foi o principal bispo ordenante.
Os co-ordenantes foram: dom Antônio Gaspar [atualmente segundo bispo emérito da diocese de Barretos] e dom David Dias Pimentel, bispo de São João da Boa Vista. Dom Edmilson foi o segundo abade do Mosteiro em São José do Rio Pardo, sucedendo Dom Orani.
Hoje o bispo diocesano celebrará uma missa em Ação de Graças na catedral do Divino Espírito Santo às 19h30.
Dom Edmilson é natural de São Paulo (SP) e no próximo dia 20 de abril, aniversário natalício, comemora um ano à frente da diocese de Barretos como o quinto bispo diocesano. Antes de ser eleito e ordenado, dom Edmilson foi abade por 11 anos no Mosteiro em São José do Rio Pardo, onde viveu por 20 anos.

CNBB

IGREJA DE SÃO BENEDITO FAZ JANTAR EM PREPARAÇÃO À FESTA DA MISERICÓRDIA


Jantar dançante foi dos mais concorridos.

A Igreja de São Benedito vai realizar, no próximo dia 19 de abril, a Festa da Divina Misericórdia. Para arrecadar fundos, casais que fazem parte da Pastoral da Misericórdia realizaram, neste fim de semana, jantar dançante no buffet Salanda's (Bairro Parquelândia). Organizadores avaliaram, neste sábado, como um sucesso a promoção que, além da noite descontraída, ainda contou com a palavra de padres da Paróquia de São Benedito que destacaram o valor da família.
A animação ficou por conta do grupo Arte & Musical, que conta com casais do Movimento da Divina Misricórdia.

PROGRAMAÇÃO

A programação da festa do dia 19 de abril está assim definida, segundo Jerônimo Cláudio, da organização:14 horas - Louvor, Pregações e Confissão Comunitária
15 horas - Terço da Misericórdia
16 - Bênção do Santíssimo
17 horas - Confissão Comunitária
18 horas - Missa da Misericórdia

* Os recursos arrecadados também serão revertidos em apoio a comunidade carente assistida pela Paróquia de São Benedito.

A PASTORAL DA PESSOA IDOSA ESCOLHE AMANHÃ NOVO COORDENADOR

A Pastoral da Pessoa Idosa realizará, amanhã, dia 29, das 8h às 12 horas, na paróquia Santíssima Trindade, no bairro José Walter, em Fortaleza, a Assembléia Eletiva para escolher o coordenador paroquial da Pastoral da Pessoa Idosa.

EVANGELHO DO DIA

Jo 7,40-53

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. Naquele tempo, 40ao ouvirem as palavras de Jesus, algumas pessoas diziam: “Este é, verdadeiramente, o Profeta”. 41Outros diziam: “Ele é o Messias”. Mas alguns objetavam: “Porventura o Messias virá da Galiléia? 42Não diz a Escritura que o Messias será da descendência de Davi e virá de Belém, povoado de onde era Davi?” 43Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus. 44Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele. 45Então, os guardas do Templo voltaram para os sumos sacerdotes e os fariseus, e estes lhes perguntaram: “Por que não o trouxestes?” 46Os guardas responderam: “Ninguém jamais falou como este homem”. 47Então os fari­seus disseram-lhes: “Também vós vos dei­xastes enganar? 48Por acaso algum dos chefes ou dos fariseus acreditou nele? 49Mas esta gente que não conhece a Lei, é maldita!”50Nicodemos, porém, um dos fariseus, aquele que se tinha encontrado com Jesus anteriormente, disse: 51“Será que a nossa Lei julga alguém, antes de o ouvir e saber o que ele fez?” 52Eles responderam: “Também tu és galileu, porventura? Vai estudar e verás que da Galiléia não surge profeta”. 53E cada um voltou para sua casa. - Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Jo 7, 40-53

Muitas pessoas conhecem diversas coisas sobre Jesus, mas não conhecem verdadeiramente a Jesus, porque fundamentaram o seu conhecimento numa leitura racional e científica da Palavra e da História, mas nunca tiveram um encontro pessoal com Jesus, nunca entraram na sua intimidade através da oração, nunca procuraram contemplá-lo, nunca quiseram desenvolver uma espiritualidade. Essas pessoas sempre fizeram de Jesus um objeto de conhecimento e não uma pessoa de relacionamento. Nunca viram verdadeiramente Jesus, de modo que não podem compreendê-lo, segui-lo, amá-lo e viver de acordo com os valores que ele propôs.

SANTO DO DIA - SÃO GUNTRANO

Guntrano teve muitos descaminhos, muitas opções erradas. Teve muitas mulheres e muitos filhos. Como todo ser humano, buscou a felicidade, porém em lugares errados.Um homem social, político e de grande influência, mas com o coração inquieto e desejoso de algo maior.Deu toda a sua herança para um sobrinho e se decidiu a viver uma radicalidade cristã, ou seja, viver o chamado à santidade.Então, Guntrano passou a ouvir a Palavra de Deus e a acolher os conselhos dos bispos. Governou na justiça, a partir dos bons conselhos recebidos. Viveu a renúncia de si mesmo para abraçar a cruz e fazer a vontade de Deus.Faleceu com 68 anos, depois de consumir-se no amor a Deus e aos irmãos, sendo cristão na sociedade.São Guntrano, rogai por nós!

sexta-feira, 27 de março de 2009

CANÇÃO NOVA TRANSMITE POSSE DO NOVO BISPO DE JUIZ DE FORA

No próximo sábado, 28, os telespectadores da TV Canção Nova poderão acompanhar um momento especial para a Igreja no Brasil: a Missa de posse do novo arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira.A celebração começará às 14h30, na Catedral Metropolitana da cidade e terá a participação do Núncio Apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri, além de bispos de todo o país, sacerdotes e diáconos da Arquidiocese de Juiz de Fora e de outras localidades e cerca de 5000 fiéis.Acompanhe a Santa Missa pela TV Canção Nova, a partir das 14h30.

Da Redação da Canção Nova Noticias

APÓS VISITA DO PAPA, BISPOS AFRICANOS SE DESPEDEM DE ANGELO

Os bispos africanos retornam de Angola aos seus países, depois de acompanharem a visita do Papa Bento XVI ao país, de 20 a 23 de Março. O bispo de São Tomé, Dom Carlos Domingos, diise que, com a visita do Papa, os fiéis católicos africanos saíram mais fortificados pelas mensagens de reconciliação e união transmitidas. O bispo explicou que a visita de Bento XVI foi o ponto mais alto dos católicos africanos e que a mesma influenciará para a mudança na vida."Depois de eu ter visto o que vi aqui em Angola, a entrega dos católicos, fiquei convicto de que as nossas mentalidades vão mudar. Vamos aprender a nos amar uns aos outros para melhor desenvolvimento da Igreja e pacificação dos espíritos", destacou Dom Carlos Domingos. O Bispo de São Tomé enfatizou que o Santo Padre deixou uma mensagem muito significativa para África e, em particular, para Angola, no que toca à reconciliação. “Temos fé que, de hoje em diante, muita coisa vai mudar no seio da Igreja Católica na África, em especial na Angola, onde esperamos que haja melhorias significativas para todos os seus membros”, adiantou.
Saiba mais.: Todas as notícias do Papa na ÁfricaLeia também:.: Peregrine na Terra Santa durante a visita do Papa

Ecclesia

BENTO XVI RECEBE PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO CHIPRE


Bento XVI e Demetris Christofias conversaram sobre a paz, a África e as condições das Igrejas cristãs na parte norte de Chipre.

O Papa Bento XVI recebeu em audiência, nesta sexta-feira, 27, no Vaticano, o presidente da República do Chipre, Demetris Christofias.Os temas que nortearam o encontro foram a paz, a África e as condições das Igrejas cristãs na parte norte de Chipre.Após a audiência com o Santo Padre, o presidente Christofias encontrou o Cardeal secretário de Estado, Tarcisio Bertone, e o secretário das Relações com os Estados, Dom Dominique Mamberti.Segundo uma nota da Sala de Imprensa da Santa Sé, Bento XVI e Christofias abordaram alguns temas relacionados à situação de Chipre e seu futuro.O presidente falou sobre a condição de numerosas igrejas e imóveis cristãos no norte da ilha.Além disso, trocaram idéias sobre a situação internacional, particularmente, no que diz respeito ao continente africano.Por fim, foi "ressaltada a importância de boas relações entre católicos e ortodoxos e entre cristãos e muçulmanos, todos chamados a colaborar em favor do bem da sociedade e da convivência pacífica dos povos".
Rádio Vaticano, com Reuters

REGIONAL NORTE 2 SE PRONUNCIA SOBRE AS AMEAÇAS DE MORTE SOFRIDAS POR IRMÃ HENRIQUETA CAVALCANTE

O Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá) se pronunciou em nota sobre as ameaças de morte que a coordenadora da Comissão de Justiça e Paz (CJP), irmã Henriqueta Cavalcante, sofreu na última terça-feira, 24, por meio de um telefonema, identificado pelo nome de Luiz Paulo Azevedo Filho.
A nota assinada pela secretária-executiva do Regional, irmã Orlanda Rodrigues, destaca o repúdio do Regional às ameaças que caem sobre a religiosa. Leia o texto na íntegra.
CNBB

COORDENADORA DA COMISSÃO JUSTIÇA E PAZ RECEBE AMEAÇAS NO PARÁ

A Comissão de Justiça e Paz (CJP) do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá) denunciou na terça-feira, 24, que sua coordenadora, irmã Henriqueta Cavalcante, sofreu ameaças de morte por telefone por causa de sua atuação junto à CPI que apura denúncias de pedofilia no estado do Pará. As investigações de abuso sexual de crianças e adolescentes recaem principalmente sobre algumas autoridades políticas do estado e os movimentos sociais do estado, dos quais irmã Henriqueta faz parte, têm se manifestado cobrando apuração rigorosa e punição para os envolvidos.Segundo a secretária-executiva do Regional Norte 2, Orlanda Rodrigues, as manifestações são alguns dos motivos pelos quais irmã Henriqueta está sendo ameaçada, “já que ela está à frente dessas ações públicas”. Os jornais O Globo, do Rio de Janeiro (RJ) e o Liberal, de Belém (PA), repercutiram as ameaças sofridas pela religiosa, com destaque para a investigação da Polícia Civil que já começou a apurar de onde partiram as ligações e por quem foram realizadas. “Atos como este, podem ser vistos como atentados contra a própria comissão, já que ela tem se valido bastante das informações de fontes importantes como a religiosa”, disse ao jornal O Globo o relator da CPI da pedofilia da Assembleia Legislativa do Pará, o deputado Arnaldo Jordy.Apesar das ameaças, a secretária do Regional da CNBB disse que a Igreja do Pará vai continuar trabalhando em prol das causas sociais e humanas sem se intimidar. “A decisão que tomamos não pode voltar atrás. É uma posição que vai ao encontro das propostas do Documento de Aparecida (DAp) e daquilo que a Igreja do Brasil acredita, além de estar na temática da Campanha da Fraternidade deste ano, ‘Fraternidade e Segurança Pública’. Continuaremos a lutar em defesa da vida desde seu nascimento até sua morte natural”, afirmou.Comissão Brasileira de Justiça e PazA Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), organismo vinculado à CNBB, em Brasília, disse que está em permanente contato com as autoridades por meio de seu secretário-adjunto, Daniel Seidel, para que sejam tomadas as devidas providências em relação às ameaças sofridas pela Irmã Henriqueta. De acordo com Seidel, a Comissão mantém contato diário com a religiosa, bem como com as autoridades locais, a governadora do Pará, a Assembleia Legislativa do estado, o Congresso Nacional e o Ministério da Justiça.
CNBB

ADVOGADO DA CPT SERÁ HOMENAGEADO COM MEDALHA CHICO MENDES DE RESISTÊNCIA

José Batista Afonso, advogado da Comissão Pastoral da Terra (CPT) do Regional Norte 2 (Amapá e Pará) da CNBB será homenageado no próximo dia 01 de abril , no Rio de Janeiro, com a medalha Chico Mendes de Resistência.
A indicação para a homenagem foi comunicada aos integrantes da CPT do Regional que estavam reunidos durante a sua Assembléia Regional da Comissão Pastoral da Terra.
A homenagem da entrega da medalha Chico Mendes de Resistência foi criada em 1989 pelo Grupo Tortura Nunca Mais, no sentido de marcar para sociedade em geral o que foi o Golpe Militar de 1964 e seus inúmeros efeitos que se fazem sentir ainda hoje.
Batista receberá a medalha na categoria Violência Rural por sua atuação em defesa dos direitos dos trabalhadores rurais que lutam pela terra e por um desenvolvimento, onde a Vida, a Justiça Social e o respeito à Natureza prevaleçam.José Batista Gonçalves Afonso é mineiro. Nasceu no Vale do Jequitinhonha em 28 de fevereiro de 1964. Emigrou para o Pará na década de 70, junto com sua família. Em Conceição, entrou para o seminário. Fez todo o curso de Teologia no IPAR (Instituto de Pastoral da Arquidiocese) de Belém. Depois de ter atuado na região de Conceição foi para Marabá, como agente da CPT. José Batista foi coordenador da CPT/Pará. Atualmente, também participa da Rede Nacional de Advogados Populares (Renap). Foi reeleito para a coordenação nacional da CPT e irá contribuir no setor de documentação.
CNBB

CASA DA JUVENTUDE CELEBRA BODAS DE PRATA

A Casa da Juventude de Goiânia está comemorando, hoje, seus 25 anos, inciando com uma celebração de Memória e Utopia, na Paróquia São Francisco. E de hoje a 29, também será realizada, na sede da Casa da Juventude sua Assembléia Geral de 25 anos, em que amigos, colaboradores, funcionários, parceiros e jovens, que estiveram na instituição em diferentes momentos de sua história, farão memória dos 25 anos e projetarão os próximos 25 anos.
Mais informações: caju@casadajuventude.org.br ou (62) 4009-0339.

CNBB

HOMENAGEM A DOM WALMOR OLIVEIRA

O CONSER, Comissão Episcopal Pastoral do Leste 2 (Espírito Santo e Minas Gerais) realizou no dia 25 de março mais uma reunião da Comissão Episcopal Pastoral. O evento contou com a participação da presidência regional, dom Walmor Oliveira Azevedo e os bispos presidentes de cada comissão.
O tema central da reunião foi o debate sobre os eixos prioritários assumidos pelo CONSER: juventude em situação de risco.
Aproveitando a reunião, os bispos homenagearam o cinco anos de ministério episcopal de dom Walmor Oliveira, à frente da arquidiocese de Belo Horizonte

CNBB

ANO CATEQUÉTICO

O GRECAT, Grupo de Reflexão Catequética está reunido nas Pontifícias Obras Missionárias, em Brasília, para discutir assuntos relevantes à animação catequética e para a criação do texto base de iniciação cristã.
O texto base a ser elaborado será editado pela CNBB que entrará na coleção do diretório nacional de catequese.
Será discutido também assuntos relacionados à 3ª Semana Nacional de Catequese, que ocorrerá em Itaicí, São Paulo, nos dias 6 a 11 de outubro desse ano. Nesse encontro haverá palestras com o cardeal dom Claudio Hummes, com frei Carlos Mesters e com o biblista Francisco Ourofino.
19 de abril
Outro assunto discutido foi sobre a abertura do ano catequético, no dia 19 de abril, com celebrações especiais em todas as paróquias do Brasil. Neste dia, às 11h a Catedral da Sé, em São Paulo, será palco de uma missa especial em comemoração ao ano catequético.
O que é o GRECAT?
A fim de ajudar na operacionalização do documento Catequese Renovada, o GRECAT foi criado em 1984. Acompanha a reflexão e sistematização da catequese. É responsável pela produção de textos, animando a caminhada catequética. É formado por catequetas: religiosas/os, leigas/os e presbíteros, que se reúnem duas vezes ao ano.
CNBB

NOVA DIRETORIA APRESENTA PLANOS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PRESBÍTEROS

Recadastramento dos sócios, fortalecimento da comunhão com a Comissão Nacional dos Presbíteros (CNP) e realização de um encontro nacional com os sócios em 2011. Estas são as três metas prioritárias da nova diretoria da Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil (ANPB). As metas foram definidas na primeira reunião dos novos diretores, ocorrida nesta semana, dias 23 a 25, em Brazlândia, cidade satélite de Brasília.
“Queremos fortalecer o diálogo com os sócios da ANPB e ampliar a comunhão presbiteral com a Comissão Nacional de Presbíteros”, explica o presidente recém-eleito da Associação, padre José Maria Silva Ribeiro, que é pároco da paróquia Nossa Senhora do Ó, na Ilha de Mosqueiro, na arquidiocese de Belém (PA). Padre Ribeiro é também o presidente da Comissão Regional de Presbíteros (CRP) e, por causa disso, membro da CNP, órgão vinculado à CNBB por meio da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada.
Segundo padre Ribeiro, a ANPB possui mais de 1.200 padres cadastrados, mas a maioria não está em dia a Associação. Cada associado dá uma contribuição anual equivalente a 20% do salário mínimo vigente. É com esse valor que a ANPB mantém sua estrutura que consta de um escritório na capital federal, viagens da diretoria para reuniões e outros serviços.
“Estamos numa fase de reorganização e queremos fazer um resgate histórico da Associação que acaba de completar 17 anos”, esclarece, animado, o novo presidente. Para dedicar-se integralmente ao novo trabalho, padre Ribeiro solicitou sua liberação à arquidiocese de Belém. Se for liberado, ele passará a morar em Brasília, onde a ANPB tem seu escritório, e se dedicará à articulação da Associação intensificando o contato com os padres do Brasil.
Padre Ribeiro disse que está nos planos da nova diretoria marcar uma audiência com o secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, a quem pretende apresentar os planos da Associação.
História
De acordo com padre Ribeiro, a ANPB é fruto dos Encontros Nacionais de Presbíteros que acontece desde 1985, organizado pela Comissão Nacional de Presbíteros (CNP), órgão vinculado à CNBB. “A Associação surgiu quando os padres sentiram a necessidade de se organizarem melhor”, explica o presidente.
O secretário da ANPB, padre José Geraldo, da diocese de Itabira, aponta como um dos desafios da Associação a falta de motivação dos padres para se associarem. “A Associação é um espaço para discutir a cidadania do presbítero”, ressalta. “Desde o início, as bandeiras da ANPB foram a formação permanente dos presbíteros e questões ligadas à sua vida como salário, plano de saúde, aposentadoria, lazer”, completa padre Ribeiro.
Segundo , já existem muitas associações diocesanas de presbíteros e um dos objetivos da ANPB é aumentar esse número. “As associações diocesanas são fruto da consciência de um presbitério nacional”, destaca o presidente. Segundo informou, a ANPB é aberta a todos os padres, diocesanos ou religiosos.
CNBB