segunda-feira, 15 de outubro de 2018

PARÓQUIA SÃO GONÇALO DO AMARANTE REALIZARÁ PRÉ-FESTA




A Paróquia de São Gonçalo do Amarante-Ce, que faz parte da Região Episcopal Nossa Senhora dos Prazeres, realizará a festa de seu padroeiro de 4 a 15 de Novembro com o Tema “Família: Santuário de Deus”.
A Pré-Festa será realizada em todas as comunidades da paróquia,com início programado para o dia 21 de outubro, na Igreja Matriz. A Imagem do Padroeiro percorrerá o centro da cidade e em todas as comunidades, e no final da noite em cada dia haverá celebração.
A Paróquia de São Gonçalo do Amarante fica na Praça da Igreja Matriz S/N - Centro  da cidade.
Mais informações pelo telefone (85) 98727-0264.

O ENCERRAMENTO DA FESTA DE SANTTA EDWIGES




A Igreja de Santa Edwiges, na Avenida Leste Oeste, no bairro Moura Brasil realiza amanhã, dia 16 de outubro, a festa de encerramento de sua padroeira, com uma missa solene, às 19 horas. Os festejos tiveram como tema “Santa Edwiges Superando as Desigualdades na Fraternidade” e o lema “Santa Edwiges Exemplo de Vida Cristã”.

PROGRAMAÇÃO

Dia 16 de Outubro - Encerramento

Santa Missa nos seguintes horários: 8, 12, 16 horas.
18h30min - Procissão.
19h - Santa Missa solene de encerramento dos festejos presidida pelo Frei Jurandir.


A Igreja de Santa Edwiges fica na Avenida Leste Oeste, bairro Moura Brasil - Fortaleza - Ceará. Informações pelo telefone (85) 32124766, na Secretaria.


DIOCESE APÓS MISSA COM HADDAD: PADRE FOI DEVIDAMENTE ADVERTIDO




Imagem: Diocese de Campo Limpo
SÃO PAULO, 15 Out. 18 / 10:00 am (ACI).- Após a participação do candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) em Missa e posterior discurso aos fiéis na escadaria da igreja, na Paróquia Santos Mártires, na Diocese de Campo Limpo (SP), foi divulgada nota informando que o ato se deu “à revelia do Sr. Bispo” e que o sacerdote responsável “foi devidamente advertido”.
O fato ocorreu na sexta-feira, 12 de outubro, Solenidade de Nossa Senhora Aparecida. Na ocasião, Haddad, juntamente com sua esposa Ana Estela e sua candidata a vice-presidente Manuela D’Ávila (PCdoB), participou da Santa Missa e todos receberam a Eucaristia.
Segundo informou o site ‘Estadão’, o candidato também teria discutido com uma mulher que disse que ele não poderia participar da comunhão por ser “um abortista”. Após a Missa, discursou para os fiéis na escadaria da igreja e recebeu o apoio explícito do celebrante, Padre Jaime Crowe, que pediu votos ao petista.
Diante do ocorrido, a Diocese de Campo Limpo divulgou uma nota de esclarecimento no dia 13 de outubro, na qual reforça que a indicação do Bispo Diocesano, Dom Luiz Antônio Guedes, “é que nenhum clérigo (padre ou diácono) que exerce seu ofício nesta Diocese deve se utilizar da celebração litúrgica, ou de qualquer ato de culto, com finalidades político-partidárias”.
“O sacerdote responsável pelo evento em tela, Pe.  Jaime Crowe, praticou esse ato sem prévia comunicação e à revelia do Sr. Bispo de Campo Limpo, e foi devidamente advertido segundo as normas do Direito Canônico”, afirma.
A Diocese reafirma ainda “a orientação de que, para aproximar-se da Eucaristia e comungar, todo fiel católico deve consultar sua própria consciência e verificar se está em comunhão com os ensinamentos de Cristo, e se está espiritualmente preparado e em estado de graça, para que, assim, receba a Sagrada Eucaristia de forma ativa, consciente e frutuosa”.
Além disso, acrescenta, “reafirmamos ainda o nosso compromisso em defesa da vida e a orientação de que cada cidadão vote com liberdade e de modo consciente no segundo turno das eleições”.
“A Igreja Católica não indica candidatos nem partidos políticos”, ressalta a nota.
Por fim, deseja “que os candidatos a cargos eletivos conduzam suas campanhas dentro dos princípios democráticos e éticos, visando a unidade do povo e o bem maior da nação brasileira, à luz do Santo Evangelho e do Bem Comum”.
Fonte: ACI Digital


Nota de esclarecimento 
a respeito de atuações políticas dentro 
da Santa Missa no dia de Nossa Senhora Aparecida

Diante das repercussões da visita do candidato à presidência da República, Sr. Fernando Haddad, à Paróquia Santos Mártires, da Forania M’Boi Mirim, na celebração da Santa Missa do último dia 12 de outubro de 2018, esclarecemos que a orientação de nosso Bispo Diocesano, D. Luiz Antônio Guedes, é que nenhum clérigo (padre ou diácono) que exerce seu ofício nesta Diocese deve se utilizar da celebração litúrgica, ou de qualquer ato de culto, com finalidades político-partidárias.
O sacerdote responsável pelo evento em tela, Pe.  Jaime Crowe, praticou esse ato sem prévia comunicação e à revelia do Sr. Bispo de Campo Limpo, e foi devidamente advertido segundo as normas do Direito Canônico.
Aproveitamos a oportunidade para reafirmarmos a orientação de que, para aproximar-se da Eucaristia e comungar, todo fiel católico deve consultar sua própria consciência e verificar se está em comunhão com os ensinamentos de Cristo, e se está espiritualmente preparado e em estado de graça, para que, assim, receba a Sagrada Eucaristia de forma ativa, consciente e frutuosa.
Reafirmamos ainda o nosso compromisso em defesa da vida e a orientação de que cada cidadão vote com liberdade e de modo consciente no segundo turno das eleições. A Igreja Católica não indica candidatos nem partidos políticos.
No mais, desejamos que os candidatos a cargos eletivos conduzam suas campanhas dentro dos princípios democráticos e éticos, visando a unidade do povo e o bem maior da nação brasileira, à luz do Santo Evangelho e do Bem Comum.

 São Paulo, 13 de Outubro de 2018
  
Assessora de Imprensa
Andrea Rodrigues
Assessor Diocesano de Comunicação
Pe. Rodrigo Antonio da Silva

SEMANA DA CIDADANIA NA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DAS DORES, EM OTÁVIO BONFIM



A equipe permanente da Campanha da Fraternidade em parceria com as Pastorais Sociais da Paróquia de Nossa Senhora das Dores do Otávio Bonfim estarão promovendo entre os dias 23 a 27 de outubro a Semana da Cidadania.
A Paróquia Nossa Senhora das Dores fica na Praça Farias Brito s/n
Otávio Bonfim, Fortaleza – CE.
Informações pelos telefones (85) 3243-6280, (85) 98665 1590 – Secretaria Paroquial / (85) 3223 0836 / (85) 98805 1458 – Gorete Almeida.
Programação:
Dia 23 de outubro – Terça-Feira
Das 08h às 11h30min, no Centro de Formação Santa Clara.
Atendimento Jurídico gratuito.
Responsáveis: Advogados dos Direitos Humanos da OAB.
Dia 24 de Outubro – Quarta-Feira19h, No Salão Santo Antônio. Roda de Conversa.
Convidados (as) – Ir. Bernadete Vieira (Rede Um Grito pela Vida) Ir. Idalina (Pastoral do Migrante) e Dr. Deodato Ramalho Neto.
Dia 27 de Outubro – Quinta-Feira08h, Grande MUTIRÃO de limpeza no entorno do Convento e da Igreja com a participação de toda a Comunidade Paroquial e PARTILHA de lanches.
A atividade visa ampliar as discussões sobre a temática da Campanha da Fraternidade / 2018 e chamar a atenção mais uma vez, para o cuidado com o Meio Ambiente, o espaço onde vivemos.
Fonte: Site da Arquidiocese de Fortaleza

BISPOS ITALIANOS DOAM 1 MILHÃO DE EUROS PARA AS VÍTIMAS DO TERREMOTO NA INDONÉSIA



Os Bispos da Conferência Episcopal Italiana doaram 1 milhão de euros para as vítimas do terremoto e do tsunami que atingiu a Indonésia. A contribuição foi feita através da Cáritas italiana e coordenada pelas Cáritas locais e dioceses indonésias. Médicos Sem Fronteiras chegaram às regiões mais remotas para distribuir água potável
Cidade do Vaticano
“A presidência da Conferência Episcopal italiana fez uma doação de 1 milhão de euros para ajudar as vítimas do terremoto e do tsunami que atingiram recentemente a Indonésia. A contribuição foi feita através da Cáritas italiana e contará com a ajuda da Cáritas indonésia e dioceses locais para a distribuição.
Terremoto e tsunami
Em 28 de setembro passado, recorda a nota da Conferência, um terremoto de 7.5 da escala Rictcher atingiu a província de Sulawesi central. Logo depois um tsunami com ondas de até 6 metros de altura abateu-se sobre o litoral de Palu e Donggala, que tinham também sido atingidos pelo terremoto. No balanço inicial, nos primeiros dias de outubro, as vítimas eram 1.407, às quais se acrescentam 799 feridos e 99 desaparecidos. No dia 3 de outubro, o vulcão do Monte Soputan, na ilha de Sulawesi, entrou em erupção, obrigando as autoridades do país asiático a elevarem o alerta na região para o nível 3 de uma escala de 4.
Segundo o último balanço divulgado foram 2.073 mortes, na maioria na cidade de Palu e estima-se que cerca de 5 mil habitantes continuem desaparecidos, muitos deles nos escombros de casas e prédios destruídos.
Quase 80 mil pessoas perderam suas casas e estão em abrigos improvisados e cerca de 200 mil precisam de ajuda humanitária urgente. Comida e água potável estão em falta e muitas vítimas perderam tudo.
A assistência coordenada Katina/Cáritas Indonésia e dioceses locais
O centro de gestão para a distribuição dos bens materiais e a reconstrução e reabilitação encontram-se na paróquia de Santa Maria em Palu. Todas as organizações caritativas da Cáritas e outras realidades das Igrejas locais estão em contato com o governo local e com os agentes humanitários presentes in loco. Uma das maiores preocupações é chegar a todas as regiões atingidas e administrar as ajudas disponíveis em base às necessidades.
Médicos Sem Fronteiras chega nas áreas mais remotas
A equipe indonésia de Médicos Sem Fronteiras (MSF), formada por médicos, e especialistas em logística e saúde, está trabalhando nas regiões mais remotas da ilha de Sulawesi em colaboração com o Ministério da Saúde local.  A equipe de MSF consegiu chegar nas áreas atingidas no distrito de South Dolo, Sigi, e mais ao norte, no litoral ocidental do distrito de Donggala, que abriga mais de 50.000 pessoas. Com a ajuda de locais está prestando assistência médica aos necessitados. O Dr. Rangi Wirantika, um dos médicos em campo diz que “ainda hoje recebemos pacientes com fraturas causadas pelo terremoto. Trabalhamos junto com a Agência de Saúde local em uma clínica móvel que se desloca para chegar aos pacientes.
O problema da água potável
“As comunidades atingidas têm acesso limitado à água potável, fundamental para reduzir o risco de possível epidemia. Em algumas regiões, as pessoas devem caminhar até dois quilômetros para conseguir água potável”; explica Timothius SP Benu, especialista em saneamento. Um dos principais objetivos será o de garantir que a população tenha acesso à água potável, reparando ou reconstruindo as fontes existentes (por exemplo bombas manuais e poços) ou instalando soluções temporárias como reservatórios de água e sistemas de tratamento de água.

Fonte: Vatican News

ROMA: UMA ESTÁTUA PARA RECORDAR DOM ROMERO, O PRIMEIRO SANTO SALVADORENHO




Por ocasião da canonização de Dom Romero, foi inaugurada uma estátua em sua homenagem no bairro romano EUR. Entre os presentes o Presidente de El Salvador, Sanchez Ceren e a prefeita de Roma, Virginia Raggi. Depoimentos do irmão e da sobrinha de Dom Romero
Cidade do Vaticano
No sábado (13/10), um dia antes da canonização, foi inaugurada uma estátua de Dom Oscar Arnulfo Romero no bairro EUR em Roma. Dom Romero é o primeiro santo salvadorenho. A escultura foi feita pelo artista Guillermo Perdono. Na inauguração estavam presentes o presidente de El Salvador, Sanchez Ceren e a prefeita de Roma, Virginia Raggi, expoentes da Igreja Católica e do Corpo Diplomático de El Salvador.
A iniciativa nasceu com o objetivo de reforçar as relações entre os mais de 40 mil cidadãos salvadorenhos residentes na Itália, segundo um comunicado da embaixada de El Salvador , "conhecer suas raízes através do resgate da memória histórica, cultural e espiritual. Dom Romero, não é apenas uma referência histórica, é principalmente um guia espiritual de El Salvador, assim como uma referência para os direitos humanos”.
Na inauguração a embaixadora de El Salvador na Itália, Elizabeth Alas Guidos disse:
“ Não canso de repetir que se queremos efetivamente o fim da violência, é preciso partir da base de todas as violências: a violência estrutural, a injustiça social baseada em uma aberração da propriedade privada e em uma absolutização da riqueza que, além de tudo, procura defender com a repressão ”
A sobrinha Anita e o irmão Tiberio recordam Dom Romero
Depois da cerimônia de inauguração, o cardeal salvadorenho Gregorio Rosa Chavez abençoou a estátua. Entre as pessoas presentes estavam a sobrinha e o irmão de Dom Romero.
Expressando a sua emoção pela canonização de seu tio, a sobrinha Anita falou ao Vatican News: “É uma grande emoção saber que teremos um santo em El Salvador e também na família. É uma alegria tão grande que não sabemos explicar como foi possível receber de Deus este grande dom, de pertencer a esta família: a família de um Santo. Estamos contentes, agradecemos a Deus e a Igreja por isso. Para nós, tudo o que Dom Romero fez na vida foi viver o Evangelho, viver as Bem-aventuranças, a Bíblia”.
Em seguida, falando sobre os anos difíceis que vivia o país na época de Dom Romero, Anita disse que até hoje os dias são difíceis, mas como dizia o Santo “não se pode desistir, jamais perder a fé: sempre a verdade, sempre a verdade!”. A sobrinha de Dom Romero concluiu “quando a fé é forte não se pode desanimar porque ele nos deixou exemplos disso: continuar, ir adiante, lutar pela unidade e pela defesa dos mais indefesos”.
O irmão Tibério Romero agradeceu o seu país e a Itália pela canonização do irmão: “Saúdo todo o povo salvadorenho e o povo italiano, Agradecemos muito por tudo o que está acontecendo e que Deus abençoe a todos com a intercessão de São Oscar Romero. Muito obrigado”.

Fonte: Vatican News

CNBB COMEMORA 66 ANOS JUNTO À COMUNIDADE E AO PROJETO SOCIAL CORRENDO ATRÁS DE UM SENHO




CNBB comemora 66 anos junto à comunidade e ao projeto Social Correndo Atrás de um Sonho
Largada da corrida dos adultos. Fotos: Assessoria de Imprensa CNBB/Daniel Flores
“Corrida comemorativa dos 66 anos da CNBB” anunciava no microfone, às 7h45 da manhã, o locutor Jairo Freire na praça central ao lado da paróquia São Paulo, no Incra 8, em Brazlândia (DF), local que a entidade escolheu para marcar esta passagem de seu aniversário.
Organizada pelos colaboradores(as) da entidade, a programação se desenvolveu no domingo, 14/10, em parceria com o Projeto Social Correndo Atrás de um Sonho, coordenado pela CNBB, e envolveu cerca de 300 corredores e atletas do Distrito Federal de diferentes faixas etárias. Foram arrecadados de alimentos, por meio da inscrições, que serão doados às famílias envolvidas no projeto. O lema: “Perseverança, Mansidão e Firmeza” inspirou esta celebração junto aos colaboradores da CNBB.
Na primeira parte, crianças e adultos, de diferentes idades, participaram da Corrida Comemorativa dos 66 anos da CNBB, divulgada amplamente no site de corridas do DF. Gesifran Martins, coordenador do projeto, destacou como mais positivo a integração da CNBB, projeto social e comunidade. Na categoria corrida “Infantil”, os corredores tinham entre 6 a 15 anos de idade, disputando por faixas diferentes.
Na categoria adulto, que concentrou a maior parte dos corredores, a idade foi de 16 a 69 anos. O grupo de Corredores do Novo Gama (DF), composto por cinco amigos, marcou presença na corrida. Nelcy Campos, de 44 anos, elogiou a organização e a humildade com que os organizadores trataram os participantes.
Os vencedores da categoria adulto foram Joel Soares de Araújo, 27 anos, da Ceilândia (DF), que completou o circuito de 7 quilômetros em 24 minutos e 02 segundos. Daisy Silva, monitora de esportes do projeto Social Correndo Atrás de um Sonho, levou o primeiro lugar no feminino, com 29 minutos e 20 segundos. Os vencedores gerais na categoria infantil, cujo circuito foi de 1 quilômetro, foram Marco Antônio Gomes da Silva, com 02 minutos e 19 segundos, e Maria Eduarda, com 02 minutos e 37 segundos.
Celebração eucarística – A comemoração do aniversário, após a entrega de troféus por dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, e colaboradores(as) da entidade, continuou com uma celebração eucarística presidida pelo secretário-geral e concelebrada pelo padre Antônio da Paixão, subsecretário adjunto geral da entidade, na paróquia São Paulo, ao lado da praça onde foram realizadas as corridas.
Em sua homilia, dom Leonardo, após lembrar da comunhão da atual presidência com a comemoração, ressaltou que a CNBB, a exemplo do que pede a mensagem do Evangelho do dia, acompanha o projeto Correndo Atrás de um Sonho porque acredita que é com os pequenos (crianças e adolescentes) que se é possível alcançar o Reino de Deus. Ao final da celebração foi apresentado um vídeo, com duração de 9 minutos, que retoma a história do Projeto Social Correndo Atrás de um Sonho.
No salão paroquial, a festa seguiu com almoço servido para 300 pessoas (membros da comunidade, colaboradores da CNBB, familiares e participantes do projeto social). A celebração encerrou-se com o lançamento da pedra fundamental na área cedida à CNBB para a construção da sede do projeto social Correndo Atrás de um Sonho. No local será edificada a sede própria do projeto, segundo a assistente do social da CNBB, Antônia Mendes. Na área próxima à pista de corrida, será construído um centro de treinamento, com espaço destinado à realização de oficinas e treinamento de várias modalidades esportivas. O centro será aberto a toda comunidade.
Junto à pedra fundamental, após a bênção realizada por dom Leonardo, os colaboradores(as) da CNBB, colocaram um livro no qual foram escritas mensagens de esperança para o futuro do projeto social. Gesifran é esperançoso. “Eu vislumbro muito mais trabalho e responsabilidade. Também teremos mais competitividade com um espaço melhor para trabalhar com os meninos nos treinos”, orgulha-se.
Fonte: CNBB

CONTRIBUIÇÕES DAS PARÓQUIAS NO MÊS DE SETEMBRO



Estamos publicando a planilha de contribuição das paróquias, áreas pastorais e outras contribuições de 10% para a Cúria e 3% ou 5% para o Fundo de Sustentação do Clero. Estes percentuais estão estabelecidos, tanto no Regimento dos Conselhos Econômicos Paroquiais  [Artigo 9, alínea A] como no Estatuto do Fundo de Sustentação do Clero [Artigo 4].
Planilha: 
Regimento dos Conselhos Econômicos Paroquiais 
Artigo 9
a) preparar e entregar ao Conselho e à Mitra Arquidiocesana o relatório mensal da prestação de contas, assinado pelo Pároco, até, no máximo, o dia 15 do mês subsequente ao vencido, a colaboração de 10% da renda bruta paroquial dos itens já estabelecidos e a taxa do serviço de contabilidade da Mitra Arquidiocesana.
Estatuto do Fundo de Sustentação do Clero
Art. 4º – As paróquias e áreas pastorais das quais a receita tributável for acima de trinta salários mínimos, contribuirão com 5% desta para o Fundo de Sustentação do Clero; as demais paróquias e áreas pastorais contribuirão com 3% de sua receita tributável..
Fonte: Site da Arquidiocese de Fortaaleza

PAPA RECEBE EM AUDIÊNCIA PRESIDENTE DA POLÔNIA




Encontro no Vaticano esta manhã entre o Papa Francisco e o Presidente da República da Polônia Andrzej Duda, realizou-se no âmbito dos 40 anos da eleição de São João Paulo II como Pontífice. Entre os temas abordados: família, integração europeia, conflito na Ucrânia, situação no Oriente Médio, migrações e salvaguarda da criação.
Cidade do Vaticano
O Papa Francisco recebeu em audiência na manhã desta segunda-feira o sr. Andrzej Duda, presidente da República da Polônia, que posteriormente encontrou-se com o cardeal secretário de Estado Pietro Parolin, acompanhado pelo secretário para as Relações com os Estados, Dom Paul Richard Gallagher.
Durante os cordiais colóquios, realizados no âmbito do quadragésimo aniversário da eleição de São João Paulo II a Sumo Pontífice, foi enfatizada a importância dos valores cristãos na história do país, especialmente na formação de sua identidade cultural e religiosa. Posteriormente, foram tratados alguns temas de comum interesse, como a promoção da família e a acolhida.
Por fim, falou-se sobre a contribuição da Polônia ao projeto de integração europeia, bem como sobre algumas questões de caráter internacional, como o conflito na Ucrânia, a situação no Oriente Médio, as migrações e a salvaguarda da criação em vista da Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas, que terá lugar em Katowice, em dezembro.

Fonte: Vatican News

PAPA: SÃO OSCAR ROMERO, EXEMPLO E ESTÍMULO PARA OS POVOS DA AMÉRICA LATINA




"São Oscar Romero soube encarnar, com perfeição, a imagem do Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas", disse Francisco.
Cidade do Vaticano
O Santo Padre recebeu, na manhã desta segunda-feira (15/10), na Sala Paulo VI, no Vaticano, cerca de cinco mil peregrinos de El Salvador e da América Latina, que vieram para a Canonização de Dom Oscar Romero, entre outros, realizada ontem, domingo (14/10), na Praça São Pedro.
Ao saudar os milhares de fiéis, que vieram acompanhados por seus Bispos, sacerdotes e inúmeros religiosos e religiosas, o Papa recordou o exemplo do novo santo de El Salvador, Começando pelos Bispos, disse:
São Oscar Romero soube encarnar, com perfeição, a imagem do Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas. Por isso, agora e, sobretudo, desde a sua canonização, vocês podem encontrar nele ‘exemplo e estímulo’ no ministério que lhes foi confiado: exemplo de predileção, para os mais necessitados da misericórdia de Deus; estímulo para testemunhar o amor de Cristo e a solicitude pela Igreja. Que o santo Bispo Romero os ajude a ser, para todos, sinais da unidade na pluralidade, que caracteriza o santo povo de Deus”.
Inspirar-se no estilo de vida do novo santo
A seguir, Francisco dirigiu-se, de modo particular, aos numerosos sacerdotes e religiosos e religiosas de El Salvador, chamados a viver o compromisso cristão, inspirados no estilo de vida do novo santo, exortando-os a serem dignos de seus ensinamentos, sendo, acima de tudo, "servidores do povo sacerdotal", como Jesus, o único e eterno sacerdote:
São Oscar Romero concebia o sacerdote entre dois grandes abismos: o da infinita misericórdia de Deus e o da infinita miséria dos homens. Queridos irmãos, esforcem-se, sem cessar, para realizar este infinito anseio de Deus de perdoar os homens, que se arrependem de suas misérias, e abrir os corações de seus irmãos à ternura do amor de Deus, também mediante a denúncia profética dos males do mundo”.
Enfim, o Papa saudou, cordialmente, os numerosos peregrinos de El Salvador e de outros países latino-americanos, aos quais recordou a mensagem que São Oscar Romero deixou a todos, grandes e pequenos, sem exceção:
Ele repetia, com vigor, que todo católico deve ser mártir, porque mártir significa dar testemunho da mensagem de Deus aos homens. Deus quer estar presente em nossas vidas e nos convida a anunciar a sua mensagem de liberdade para toda a humanidade. Somente nele podemos ser livres do pecado, do mal, do ódio em nossos corações; livres para amar e acolher o Senhor e nossos irmãos e irmãs. Esta verdadeira liberdade, aqui na terra, passa pela preocupação com o homem concreto, para despertar em cada coração a esperança da salvação”.
Paz e reconciliação a todos os povos da América Latina
Todavia, frisou Francisco, “sabemos bem que não é fácil agir assim”. Por isso, precisamos do apoio da oração e de estar unidos a Deus e em comunhão com a Igreja. São Oscar Romero dizia que “sem Deus e sem o ministério da Igreja isso não é possível”. Certa vez, referiu-se à Crisma como o "sacramento dos mártires": “sem a força do Espírito Santo, os primeiros cristãos não teriam resistido às provações da perseguição, não teriam morrido por Cristo”.
Ao término de seu pronunciamento aos milhares de peregrinos e fiéis de El Salvador e da América Latina, o Papa disse ainda:
Envio a minha saudação a todo o Povo de Deus, em peregrinação em El Salvador, que vibra, hoje, pela alegria de ver um de seus filhos elevado à glória dos altares. Seus habitantes têm uma fé viva, que expressa em diferentes formas de religiosidade popular e à qual conforma a sua vida social e familiar. Todos devem cuidar do Povo santo de Deus... não o escandalizem”.
Entretanto, acrescentou o Papa, não faltaram as dificuldades e o flagelo da divisão e da guerra. A violência fez-se sentir com veemência em sua história recente. Não obstante, este povo resiste e vai adiante, embora muitos foram obrigados a deixar suas terras em busca de um futuro melhor. E concluiu:
A memória de São Oscar Romero é uma oportunidade excepcional para enviar uma mensagem de paz e reconciliação a todos os povos da América Latina”.

Fonte: Vatican News

ANIVERSÁRIO DA CNBB: GRATIDÃO, ESPERANÇA E RESPONSABILIDADE


Aniversário da CNBB: gratidão, esperança e responsabilidade
O arcebispo de Brasília (DF) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Sergio da Rocha, deixou uma mensagem por ocasião do aniversário da entidade, celebrado neste domingo, 14 de outubro: “A celebração do aniversário da CNBB é sempre uma ocasião especial para reconhecer com ação de graças, com gratidão o grande dom de Deus que é a conferência episcopal”.
Cardeal Sergio recordou a missão da CNBB ao longo da história e a contribuição que a conferência tem dado à Igreja, no sentido mais interno da instituição eclesial, e para o país, “para a construção de uma sociedade que seja justa, fraterna, iluminada, alicerçada pelos valores do Reino de Deus, pelos valores do Evangelho, pela Doutrina Social da Igreja”.
Os sentimentos manifestados são gratidão, esperança e responsabilidade: a gratidão a Deus e a “tanta gente que tem construído a história da CNBB com dedicação”. A esperança “de cada vez mais a CNBB oferecer a sua contribuição para a ação evangelizadora da Igreja no Brasil, animando a evangelização, mas também contribuindo na sua missão profética para a construção da sociedade justa e fraterna que todos nós tanto desejamos”.
A responsabilidade encontra-se no reconhecimento do dom de Deus que é a CNBB para a Igreja. Este é um momento, de acordo com o cardeal, que não se reduz aos sentimentos de ação de graças e de esperança, embora sejam atitudes fundamentais na celebração do aniversário. Para o presidente da CNBB é preciso assumir e valorizar Conferência Nacional dos Bispos do Brasil no hoje.
“É muito importante valorizar os pronunciamentos da nossa conferência episcopal, iniciativas no campo da evangelização, valorizar, divulgar, porque nós vivemos um momento que nem sempre se divulgam coisas boas, então é muito importante reconhecer o bem que a CNBB tem feito, o bem que ela continua a fazer, e assim reconhecer o que Deus tem realizado na Igreja, mas também expressar gratidão a tantas pessoas que dão a sua contribuição para que a CNBB possa cumprir bem a sua missão profética”, afirmou o cardeal Sergio da Rocha

História 
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi instalada às 9h30 do dia 14 de outubro de 1952, no Palácio São Joaquim, sede da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ), numa reunião que contou com a presença do então núncio apostólico no Brasil, dom Carlo Chiarlo (1946- 1954), de dois cardeais (dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Mota, cardeal arcebispo de São Paulo (SP), e dom Jaime de Barros Câmara, cardeal arcebispo do Rio de Janeiro) e de mais dezoito arcebispos brasileiros. O bispo auxiliar do Rio de Janeiro, dom Hélder Pessoa Câmara, foi o primeiro secretário-geral e um dos principais idealizadores e articuladores da conferência episcopal do Brasil.
A CNBB é a instituição permanente que congrega os Bispos da Igreja católica no País, na qual, a exemplo dos Apóstolos, conjuntamente e nos limites do direito, eles exercem algumas funções pastorais em favor de seus fiéis e procuram dinamizar a própria missão evangelizadora, para melhor promover a vida eclesial, responder mais eficazmente aos desafios contemporâneos, por formas de apostolado adequadas às circunstâncias, e realizar evangelicamente seu serviço de amor, na edificação de uma sociedade justa, fraterna e solidária, a caminho do Reino definitivo.
 Fonte: CNBB

CNBB PRESTA HOMENAGEM AOS PROFESSORES DO BRASIL


CNBB presta homenagem aos professores do Brasil
A presidência CNBB, composta pelo cardeal Sérgio da Rocha, por dom Murilo Krieger e por dom Leonardo Steiner, presidente  vice-presidente e secretário-geral, respectivamente, faz homenagem a todos os educadores do País por meio de uma Mensagem especial.
Leia a Mensagem.

MENSAGEM AOS PROFESSORES E ÀS PROFESSORAS
“Educar conforme a justiça!”
(2Tm 3,16)
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, manifesta, neste dia de 15 de outubro de 2018, sua reverência e sua admiração aos professores e às professoras de nosso país. Queremos nos unir a todos aqueles que, em nossa sociedade, reconhecem e valorizam os que dedicam sua vida a ensinar e educar as novas gerações. Sua missão é importante, sua missão é sublime. Seu trabalho, unido ao dos pais, da família, é fundamental para a construção de uma sociedade em que prevaleçam a fraternidade e a solidariedade, a justiça e a paz.
Num encontro com educadores, o Papa Francisco, por meio de algumas perguntas, destacou aspectos importantes dessa nobre missão: “Velais pelos vossos alunos, ajudando-os a desenvolverem um espírito crítico, um espírito livre, capaz de cuidar do mundo atual? Um espírito que seja capaz de procurar novas respostas para os múltiplos desafios que a sociedade coloca hoje à humanidade? Sois capazes de estimulá-los para não se desinteressarem da realidade que os rodeia, não se desinteressarem daquilo que está acontecendo a seu redor?” (Visita à PUC de Quito – Equador, 07.07.2015).
Feitos esses questionamentos, o Papa deu-lhes algumas recomendações: “Para tal, é preciso tirar-lhes da sala de aula, a sua mente tem que sair da sala de aula, seu coração tem que sair da sala de aula. Como entra, nos currículos universitários ou nas diferentes áreas do trabalho educativo, a vida que nos rodeia com as suas perguntas, suas interpelações, suas controvérsias? Como geramos e acompanhamos o debate construtivo que nasce do diálogo em prol de um mundo mais humano? O diálogo, esta palavra-ponte, esta palavra que cria pontes”.
Sim, nossos professores e professoras são chamados a promover o diálogo, “esta palavra que cria pontes”. Dialogar é ter a capacidade de escutar o outro, de respeitar o diferente, de aproximar os contrários. O diálogo é o primeiro passo para descobrirmos que somos irmãos e irmãs, não adversários e, muito menos, inimigos. A diferença nos enriquece. Precisamos muito de educadores e educadoras que despertem nas crianças, adolescentes e jovens essa maneira de ser, de viver e de conviver, principalmente em tempos como os atuais, de polarização política, de discursos que dividem e da exacerbação do individualismo. É preciso educar as novas gerações para saberem ouvir, pesquisar, analisar, avaliar e permanecer abertas a novas perspectivas que podem dar maior fundamentação às suas existências.
Neste dia dos professores e das professoras, recordamos a necessidade de receberem um salário mais justo, um ambiente mais digno de trabalho. Pedimos que não desanimem diante da dispersão, da violência, da incompreensão. A força do Espírito fortaleça na missão de despertar crianças, adolescentes e jovens para a beleza da justiça, da verdade, da fraternidade e da vida.
Maria, a Senhora Aparecia, Mãe e Mestra, interceda pelos professores e pelas professoras do Brasil!
Brasília, 15 de outubro de 2018.
Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB
Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ
Arcebispo de São Salvador
Vice-Presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB