sexta-feira, 28 de julho de 2017

EVANGELHO DO DIA


Mateus 13,18-23

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.— Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 18“Ouvi a parábola do semeador: 19Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho.20A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; 21mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo.22A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto.23A semente que caiu em boa terra é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem outro sessenta e outro trinta”.— Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE

28/07/2017 - 6ª.feira – XVI semana comum

– Êxodo 20, 1-17 – “vida nova a qualquer época e em qualquer idade”

Tendo saído da escravidão do Egito povo recebeu de Deus os ensinamentos para começar uma vida nova. São orientações que servem hoje também para nós, que temos consciência de que Jesus nos libertou da escravidão do pecado e quer nos dar também uma vida nova. O Senhor tem conhecimento de que na caminhada da nossa vida nós nos deparamos com as mais diversas situações que são como armadilhas que nos fazem cair e retroceder no caminho da santidade. Muitas vezes, aos nossos olhos, são coisas que não têm nada a ver, mas nos enfraquecem e nos tornam vulneráveis à ação do mal. Seguindo o roteiro dado a Moisés, primeiramente, nós podemos perceber que também construímos imagens e a elas prestamos culto quando nos apegamos às nossas ideias formuladas, aos nossos conceitos ou então idolatramos as pessoas entendendo que estas são infalíveis. Colocamo-las no lugar de Deus e, por isso, nos decepcionamos. Pronunciamos o nome de Deus em vão quando, apesar da nossa liberdade, atribuímos a Ele todas as coisas que nos acontecem ou O colocamos nos nossos assuntos sem conhecimento de causa sem ter com Ele experiência para arrazoar. Santificar o dia de sábado, que para nós hoje, é o domingo, é tê-lo como o dia do Senhor, dedicando-o ao lazer saudável, ao descanso e, principalmente à Ação de Graças. É justo tirar este dia para dar glórias ao Senhor. Honrar pai e mãe é saber cultivar os nossos relacionamentos, tendo zelo e amor para com os nossos progenitores e viver em harmonia com a nossa família. Não matar significa também não fazer perecer a esperança, o amor, a justiça, a paz e a verdade. É saber conservar a vida que nos foi dada e aos nossos irmãos e não matar a imagem das pessoas difamando-as, e acusando-as. O adultério é traição à vontade de Deus é negar o compromisso assumido com Ele, nos nossos relacionamentos interpessoais. Adulteramos também quando buscamos outras religiões, outros deuses e a eles prestamos culto. Furtar é também roubar o direito dos outros, a oportunidade de alguém, ou mesmo o nosso próprio tempo, dispersando-o com coisas que não nos edificam. Levantamos falso testemunho quando julgamos e acusamos as pessoas sem juízo de causa, quando deduzimos pelas aparências e espalhamos boatos infundados. Cobiçamos “a mulher do próximo” quando não nos conformamos com o que possuímos e almejamos possuir o que não nos pertence. Dessa forma o Senhor nos dá um a direção para uma vida nova e a qualquer época ou em qualquer idade e situação sempre haverá tempo para se começar. – Você tem os mandamentos da Lei de Deus gravados no seu coração? – Você já parou para meditar sobre eles? – Você está pronto (a) para ser arguido (a) sobre esta matéria?


Salmo 18 – “Senhor, só tu tens palavras de vida eterna!”

Os preceitos do Senhor são precisos porque só Ele sabe do que nós necessitamos. Por isso, o salmista exalta a lei do Senhor e nos leva a reconhecer que mais do que o ouro e as riquezas do mundo nós desejamos os mandamentos de Deus. O Senhor nos julga com amor e o Seu julgamento nos motiva a assumir uma vida nova. A lei do Senhor é conforto para nossa alma e alegria para o nosso coração. Desejemos, pois, viver conformados (as) à Lei do Senhor e seremos sempre felizes, pois só Ele tem palavras de vida eterna.

Evangelho – Mateus 13, 18-23 – “a situação em que se encontra o nosso terreno”

A semente que é semeada dentro do nosso coração é a Palavra de Deus, que dará frutos, conforme a situação em que se encontra o nosso terreno. Por isso, não basta apenas ouvi-la, mas acolhe-la, apreende-la, digeri-la, a fim de que seja vivenciada. Os frutos aparecerão na medida em a compreendermos e dermos testemunho da sua ação. Compreender a palavra é o primeiro estágio para que saibamos saber se o terreno está ou não preparado. No entanto, para que possamos compreendê-la é preciso que tenhamos uma alma simples e aberta, desejosa de realmente acolhe-la. Quando escutamos a palavra apenas superficialmente, isto é, com os nossos ouvidos e não temos um coração contrito vem o maligno e, carrega para longe, aquelas palavras que à primeira vista nos pareceram tão “bonitas”! No entanto, voltamos à estaca zero e nada acontece. O terreno duro e pedregoso é aquele que não tem raiz, é superficial, é de momento, não se aprofunda e por qualquer motivo, na hora de sofrimento e provação se decepciona e não consegue acolher a graça e o consolo que a palavra produz. O terreno cheio de espinhos é o coração da pessoa cheia de preocupações com a vida e iludida pela riqueza que lhe tiram o foco de Deus, porquanto está muito envolvida com as “coisas mundanas”. Aquele (a), porém, que tem um coração disposto e submisso aos ensinamentos de Deus, pode ser considerado terreno bom para que a semente germine e dê muitos frutos. Podemos deduzir, então, que é a partir do nosso desejo de encontrar a Deus e da nossa abertura para acolher a semente que nós poderemos compreender a Palavra e produzir frutos cem, sessenta ou trina por um. – Você tem dificuldade de compreender a Palavra de Deus? – As coisas do mundo, as suas preocupações dificultam o seu entendimento? – Você acha muito difícil também vivenciar esta Palavra? – Como está atualmente o terreno do seu coração?

Helena  Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho



SANTO DO DIA - SÃO CELESTINO


Com satisfação nós lembramos da santidade do Papa Celestino I, que governou a Igreja dos anos 422 até 432. Ele nasceu na Itália e, ao ser escolhido para governar a Igreja de Cristo, usou muito bem o cajado da justiça e da paz.
No tempo dele havia a autossuficiência do Pelagianismo que, embora condenado no Concílio de Cartago, perdurava querendo “contaminar” os cristãos, pois afirmava uma “auto salvação”.
Combatente também contra a heresia do Nestorianismo – que afirmava ter Jesus duas naturezas e duas pessoas – São Celestino fez de tudo para condenar o erro e o pecado sem deixar de amar o errado e o pecador; assim viveu na santidade, até entrar na eterna casa dos santos em 432.
São Celestino, rogai por nós!
Fonte: Canção Nova Notícias

quinta-feira, 27 de julho de 2017

RÚSSIA: CARDEAL KOCH NA DESPEDIDA DA RELÍQUIA DE SÃO NICOLAU

Cidade do Vaticano (RV) – “O ecumenismo dos Santos é uma belíssima oportunidade para o diálogo entre as Igrejas”, afirmou o Cardeal Kurt Koch, ao comentar a acolhida que a relíquia de São Nicolau recebeu na Federação Russa, onde foi venerada por mais de 2,5 milhões de fiéis.
 
Antes de partir para São Petersburgo no início da tarde de quarta-feira, 26, o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos declarou ao L’Osservatore Romano, que este foi um grande acontecimento ecumênico, “muito importante porque a veneração das relíquias pode ajudar a envolver os fiéis no esforço pelo diálogo. De fato, é bonito que os líderes das Igrejas se encontrem, mas é muito importante que também o povo o faça”.
Retorno da relíquia a Bari
O purpurado guia a delegação que, no início da tarde de sexta-feira, 28, em um voo que partirá de São Petersburgo, levará de volta à cidade italiana de Bari a relíquia do Santo bispo de Myra.
Com o Cardeal viajaram, entre outros, o Arcebispo de Bari-Bitonto, Dom Francesco Cacucci, o Reitor da Basílica de São Nicolau, Padre Ciro Capotosto, e uma representação do Patriarcado de Moscou.
A delegação foi recebida na Rússia pelo Bispo Nazarij di Kronstadt, que hospedará os visitantes nestes dias de permanência na Federação Russa.
São Nicolau
Nicolau é um dos Santos mais venerados no mundo, reconhecido por fiéis de diferentes Igrejas e Confissões cristãs, como defensor dos fracos e dos perseguidos, protetor da infância, dos marinheiros, das crianças.
Ponte entre Oriente e Ocidente
A substancial universalidade de seu culto, que alimentou riquíssimas tradições populares, acabou criando uma verdadeira ponte entre o Oriente e o Ocidente, como sublinha o dominicano Hyacinthe Destivelle, oficial do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, também ele presente na delegação que partiu de Roma.
“É simbolicamente muito bonito – observa – que este traslado da relíquia tenha sido feito após o encontro em Cuba entre o Papa Francisco e o Patriarca Kirill em 2016, como sinal de amizade, para confiar à São Nicolau a aproximação entre nossas Igrejas”. É uma ponte de diálogo, oração e fraternidade.
“A extraordinária afluência de fiéis em Moscou e em São Petersburgo – explica Destivelle – não surpreende. São Nicolau está muito ligado à história russa. Um terço das igrejas levam o seu nome e em todas as casas há um ícone seu diante do qual se pede a proteção para a família”.
Ademais – explica o dominicano – “Nicolau não é somente o protetor dos marinheiros, mas aquele que vem em socorro em todas as decisões concretas da vida de todos os dias. É o santo que indica o bom caminho”.
Encontro com Kirill e Hilarion
Na noite desta quinta-feira, 27, o Cardeal Koch, após ter visitado as principais igrejas de São Petersburgo e celebrado a missa na Basílica católica de Santa Catarina, encontrará o Metropolita Hilarion de Volokolamsk, Presidente do Departamento para as Relações eclesiásticas Externas do Patriarcado.
Na sexta-feira, a delegação terá um encontro com o Patriarca Kirill. Católicos e ortodoxos rezarão juntos, diante da relíquia de São Nicolau, antes de seu retorno à Itália na parte da tarde, com chegada prevista ao Aeroporto de Bari às 19 horas.
Imediatamente a relíquia será levada até a Basílica onde, com uma solene procissão e a récita das Vésperas, será colocada no sepulcro do Santo na presença de um escrivão, chamado para redigir o ato formal que registrará para a história, “o retorno de São Nicolau” a Bari.(JE – L’Osservatore Romano)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

CARDEAL AMATO CONCLUIRÁ ANO JUBILAR PELOS 100 ANOS DA CHEGADA DE PADRE PIO A SAN GIOVANNI ROTONDO



Cidade do Vaticano (RV) – O Prefeito da Congregação das Causas do Santos, Cardeal Angelo Amato, presidirá em 28 de julho em San Giovanni Rotondo duas liturgias na conclusão do Ano Jubilar do primeiro centenário da chegada do Padre Pio à localidade no sul da Itália.
 
Uma série de eventos marcará a data. Às 11h30, o Cardeal presidirá à solene concelebração Eucarística na Igreja inferior de São Pio de Pietralcina. Já às 19 horas irá inaugurar e abençoar o “Local da memória”.
Trata-se, de fato, de uma praça que será chamada “Largo 28 de julho de 1916”, em recordação à experiência espiritual vivida por Lucia Fiorentino, que teve “uma visão imaginária”, como descrita no Epistolário III, p. 470:
“Na visão vi uma árvore de incomparável grandeza no átrio de nosso convento dos capuchinos e ouvi uma voz que me dizia: “Este é o símbolo de uma alma que agora está distante e virá aqui. Fará tanto bem a esta cidade. Será forte e bem radicada como esta árvore e todas as almas que vierem, serão libertadas do mal, ou seja, quem vier encontrar este digno sacerdote para ter luz e encontrar perdão e remédio para as próprias culpas””.
Não conhecendo Padre Pio, Lucia Fiorentino associou a imagem da árvore a um grande sacerdote de San Giovanni Rotondo, mas que vivia em outro local.
Sucessivamente, em 1923, com uma “locução interior” lhe foi revelado que a árvore plantada no convento simbolizava Padre Pio.
Lucia Fiorentino acabou conhecendo Padre Pio no final de julho de 1916, tornando-se uma de suas primeiras filhas espirituais.
Assim, no centro da Praça será plantada uma grande árvore, embaixo da qual serão instalados bancos de pedra, junto a duas inscrições que recordarão as revelações de Jesus à Filha espiritual de Padre Pio. (JE)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

EVANGELHO DO DIA


Mateus 13,10-17

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. Glória a vós, Senhor. Naquele tempo, 10os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que tu falas ao povo em parábolas?” 11Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado.12Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas  pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. 13É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem.14Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. 15Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’.16Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram.— Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE


27/07/2017 - 5ª. Feira XVI semana comum

– Êxodo 19, 1-2.9-11.16-20 – “é na montanha que o Senhor nos revela os Seus segredos de amor”


O povo que saira do Egito sob a condução de Moisés, finalmente, chegou ao deserto do Sinai e acampou defronte da montanha. Muito atento, Moisés mantinha contato permanente com Deus e seguia todas as suas orientações, permanecendo sempre
firme e esperançoso. Diante da montanha o povo de Israel armou ali suas tendas e aguardava a manifestação do Senhor que prometera vir numa nuvem escura, no terceiro dia, após um período de purificação. Fazendo um paralelo com a nossa caminhada espiritual nós intuímos que depois que nos desvencilhamos da escravidão do pecado, nós também percebemos dentro de nós mesmos, um desejo de encontrar a Deus e que é colocado em nós por Ele mesmo. Desejo de ouvir a Sua voz, de ter intimidade com Ele, de louvá-Lo. Por esta razão é que o Senhor nos sugere armar também a nossa tenda diante da montanha e, em oração, nos dispor a esperar pela Sua manifestação que se dará no momento certo. O terceiro dia é, portanto, uma hora em que temos o nosso coração acrisolado, contrito e pronto para perceber a voz do Senhor que nos revela os Seus segredos de amor. Naquele tempo Deus se deixava revelar por meio de nuvens, de trovões, de relâmpagos, som de trombetas e o povo se atemorizava. A glória de Deus enchia o monte e o povo percebia chamas, fumaça e voz do trovão. Hoje, quando nos dispomos a silenciar e deixar o nosso coração atento aos sinais do Senhor, nós percebemos tanto o calor como a brisa do Espírito Santo que sopram dentro de nós nos enchendo de paz. Naquele tempo somente Moisés conseguia subir o monte para falar com Deus. Hoje, depois que Jesus desceu da montanha e se entregou por nós, temos também o acesso espiritual ao monte onde está o Senhor, porque Ele está dentro de nós e a Sua glória preenche os nossos vazios. O Espírito Santo é o fogo do amor de Deus que inflama o nosso ser e nos ajuda a caminhar no deserto da nossa vida. – Você já armou sua tenda diante da montanha de Deus? – Onde está o monte que Deus habita? – Você tem tido paciência para esperar o “terceiro dia”? – Como tem sido purificado o seu coração?


Salmo – Daniel 3 – “A vós louvor, honra e glória eternamente!”

Ao Senhor nós devemos louvor, honra e glória eternamente, isto é, sempre. Com os nossos pais nós aprendemos a reconhecer a grandeza de Deus e a Ele temer, aos nossos filhos nós precisamos ensiná-los a também saber honrar o Nome do Senhor. E não é difícil para nós esta missão desde que nós mesmos (as) consigamos enxergar as Suas maravilhas a partir das coisas criadas e das obras que Ele realiza em nós. Que o Senhor Deus seja bendito em todos os momentos da nossa vida e em todos os lugares que nós frequentamos.


Evangelho – Mateus 13, 10-17 – “A intensidade da nossa busca é a medida para entender os mistérios de Deus”

Ouvirá e entenderá os recados divinos, aquele que tem um coração disponível e atento às propostas de Deus, sem ater-se ao seu próprio interesse. Felizes, portanto, somos nós quando mesmo sem enxergar o final do caminho prosseguimos dando passos de fé na esperança de ver e ouvir o que o Senhor tem para nos falar. A intensidade da nossa busca é a medida apropriada para que nós possamos entender os mistérios do reino dos céus. Jesus é quem nos revela isto neste Evangelho. Nem todos sabem aproveitar a graça que o Senhor concede de enxergar os Seus desígnios por meio da Palavra anunciada e proclamada. “O que está à nossa vista não é alcançado pela fé”, portanto, quem procura encontrar razões e justificativas para os ensinamentos de Deus nunca poderá entender e apreender as Suas lições. A fé, portanto, é o termômetro que mede a nossa disposição de ver e ouvir o que o Senhor tem a nos revelar. É de dentro do nosso coração que procedem a mais pura intenção ou então, a mais obscura pretensão. Quanto mais nos dispomos a não querer entender com a nossa razão mais nós experimentaremos a manifestação do Espírito Santo que interpreta quando o Pai nos fala através dos fatos e acontecimentos bons ou maus aos nossos olhos ou então, por meio das pessoas que são Seus instrumentos. Quem está aberto às moções do Espírito Santo também saberá encontrar soluções quando tudo parece ter chegado ao fim. – Você faz parte do povo que olha sem nada ver porque está com o coração insensível? – Você tem facilidade de acolher a
mensagem do Evangelho? – Você procura razões e justificativas para a Palavra de Deus ou você a acolhe de coração?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DO DIA - SÃO PANTALEÃO


O santo de hoje viveu no séc. III e IV da era cristã, durante um período de intensa perseguição aos cristãos que não podiam professar a própria fé, pois o que predominava naquela época era o culto aos deuses pagãos.
Pantaleão era filho de Eustóquio, gentio e de Êubola, cristã. Sua mãe encaminhou-o na fé cristã. Após o falecimento de sua mãe, Pantaleão foi aplicado pelo pai aos estudos de retórica, filosofia e medicina.
Durante a perseguição, travou amizade com um sacerdote, exemplo de virtude, Hermolau, que o persuadiu de Nosso Senhor Jesus Cristo ser o autor da vida e o senhor da verdadeira saúde.
Um dia que se viu diante de uma criança morta por uma víbora, disse para consigo: “Agora verei se é verdade o que Hermolau me diz”. E, segundo isto, diz ao menino: “Em nome de Jesus Cristo, levanta-te; e tu, animal peçonhento, sofre o mal que fizeste”. Levantou-se a criança e a víbora ficou morta; em vista disso, Pantaleão converteu-se e recebeu logo o santo batismo.
Acabou sendo convocado pelo imperador Maximiano como seu médico pessoal. As milagrosas curas que em nome de Jesus Cristo realizava, suscitaram a inveja de outros médicos, que o acusaram de cristão perante o imperador que, por sua vez, o mandou ser amarrado a uma árvore e degolado.
Desta forma, assumindo a coroa do martírio, São Pantaleão passou desta vida para a vida eterna.
São Pantaleão, rogai por nós!
Fonte: Canção Nova Notícias

quarta-feira, 26 de julho de 2017

HOJE A IGREJA CELEBRA SÃO JOAQUIM E SANT'ANA, PADROEIROS DOS AVÓS


REDAÇÃO CENTRAL, 26 Jul. 17 / 05:00 am (ACI).- Neste dia 26 de julho, é celebrada na Igreja Católica a festa dos pais da Santíssima Virgem Maria e avós de Jesus, São Joaquim e Sant’Ana. Em razão desta data, comemora-se também o Dia dos Avós.
Ambos os santos, chamados padroeiros dos avós, foram pessoas de profunda fé e confiança em Deus; foram os encarregados de educar no caminho da fé sua filha Maria, alimentando seu amor pelo Criador e preparando-a para sua missão. Bento XVI, em um dia como este em 2009, destacou – através das figuras de São Joaquim e Sant’Ana – a importância do papel educativo dos avós, que na família “são os depositários e muitas vezes as testemunhas dos valores fundamentais da vida”.
Em 2013, quando estava no Rio de Janeiro (Brasil) para a Jornada Mundial da Juventude, coincidindo sua estadia com esta data, o Papa Francisco destacou que “São Joaquim e Sant’Ana fazem parte de uma longa corrente que transmitiu o amor a Deus, no calor da família, até Maria, que acolheu em seu seio o Filho de Deus e o ofereceu ao mundo, ofereceu-o a nós. Vemos aqui o valor precioso da família como lugar privilegiado para transmitir a fé!”.
“Olhando para o ambiente familiar, queria destacar uma coisa: hoje, na festa de São Joaquim e Sant’Ana, no Brasil como em outros países, se celebra a festa dos avós. Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade! E como é importante o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família”, acrescentou o Pontífice.

Fonte: ACI Digital

POR DESEJO DO PAPA FRANCISCO, PADROEIRA DA COLÔMBIA SERÁ LEVA DA BOGOTÁ


Bogotá (RV) – A imagem da “Rainha e Padroeira” dos colombianos será transportada em helicóptero para ser venerada pelo Papa Francisco.
 
O Prefeito de Chiquinquirá, César Carrillo, informou que o quadro da Virgem do Rosário será levado até Bogotá, depois de saber do desejo do Papa Francisco de venerar a “Rainha e Padroeira” da Colômbia em sua visita oficial ao país em setembro.
A viagem
“No próximo 1º de setembro nos unem dois eventos importantes na cidade, disse Carrillo durante o desfile cívico-militar pelos 207 anos de independência. O aniversário da “Capital Religiosa da Colômbia” e o sonho do Papa Francisco de que a Virgem do Rosário de Chiquinquirà visite a capital da Colômbia, já que este emblema é utilizado pelo Santo Padre em seu avião que vem com a imagem da Virgem de Chiquinquirá, e é importante não somente para este processo de paz, mas também para o desenvolvimento de uma província e o desenvolvimento da cidade”.
Segundo o prefeito, antes de levar a imagem, será celebrada uma Missa na Basílica às 5 da manhã para se despedir da imagem, que após será levada em caravana até o Batalhão Sucre, de onde será levada em helicóptero até Bogotá.
No dia 10 de setembro, a imagem da Virgem do Rosario retornará para a cidade.(JE/HSB Noticias)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

PAPA FRANCISCO BEATIFICARÁ DOIS MÁRTIRES COLOMBIANOS DURANTE DURA VISITA AO PAIS


Cidade do Vaticano (RV) – A Santa Sé confirmou à Conferência Episcopal da Colômbia que no próximo dia 8 de setembro o Papa Francisco beatificará o Bispo de Arauca, Dom Jesús Emilio Jaramillo Monsalve e o sacerdote Pedro María Ramírez Ramos, conhecido como o "Cura de Armero".
 
A proclamação do Decreto que reconheceu o martírio por ódio a fé dos dois religiosos foi autorizado pelo Santo Padre em 7 de julho.
“Tenho a alegria de comunicar que o Santo Padre dispôs que o rito de beatificação dos Veneráveis Servos de Deus Jesús Jaramillo Monsalve, Bispo de Arauca, e Pedro María Ramírez Ramos, sacerdote diocesano, será presidido pessoalmente por ele no dia 8 de setembro de 2017, e terá lugar em Villavicencio, por ocasião de sua viajem Apostólico à Colômbia", diz a carta assinada pelo Substituto da Secretaria de Estado, Dom Angelo Becciu, enviada a Dom Óscar Urbina Ortega, Arcebispo de Villavicencio.
Dom Jesús Emilio Jaramillo
Oriundo de Santo Domingo, Antioquia, Dom José Emilio Jaramillo nasceu em 14 de fevereiro de 1916. Em 1940 foi ordenado sacerdote dos Missionários Xaverianos de Yarumal, quando tinha 24 anos.
Em 11 de novembro de 1970 foi designado pelo Papa Paulo VI como Vigário Apostólico de Arauca. Recebeu a ordenação episcopal em 10 de janeiro de 1971.
Foi designado Bispo de Arauca em 19 de julho de 1984, missão que cumpriu até ser sequestrado e assassinado pelo Exército de Libertação Nacional, em 2 de outubro de 1989.
Padre Pedro María Ramírez Ramos
Conhecido como o "Cura de Armero", este presbítero nasceu no  município de La Plata, Departamento de Huila, em 23 de outubro de 1899.
Ingressou no Seminário de Maria Imaculada de Garzón em 4 de outubro de 1915. Sua formação sacerdotal foi realizada no Seminário de Ibagué, tendo sido ordenado em 1931.
 Em 1948 foi nomeado pároco de Armero, Tolima.
Em meio às manifestações e revoltas causadas pelo assassinato do caudilho liberal Jorge Eliécer Gaitán, em 10 de abril um grupo irrompeu na  igreja do sacerdote, assassinando-o a golpes de facão.
(JE com Conferência Episcopal da Colômbia)
(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

PAPA FRANCISCO SOLIDÁRIO COM O SOFRIMENTO DE CHARLIE E SEUS PAIS



Cidade do Vaticano (RV) – “O Papa Francisco está rezando por Charlie e por seus pais e se sente particularmente próximo a eles neste momento de grande sofrimento. O Santo Padre pede para nos unirmos em oração para que possam encontrar a consolação e o amor de Deus”.
 
No final da tarde de segunda-feira a Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou uma nota assinada pelo seu Diretor, Greg Burk, a respeito da decisão dos pais de Charlie Gard, de retirar do Tribunal o pedido de levar o bebê aos Estados Unidos, dando assim por encerrado o processo.
“Havia uma possibilidade de dois meses. Infelizmente para Charlie agora é muito tarde. O tratamento não oferece mais chance de sucesso”, disseram os pais na segunda-feira (24/07).
Episcopado da Inglaterra
Também a Conferência Episcopal da Inglaterra e do País de Gales expressou “sua mais profunda simpatia e compaixão” pelos pais de Charlie e por seu filho.
"De fato, é por Charlie, seus pais e família que todos oramos, esperando que eles possam, como família, receber o apoio e o espaço para encontrar a paz nos próximos dias. A despedida de seu filho, pequeno e precioso, toca os corações de todos os que, como o Papa Francisco, seguiram essa história triste e complexa. A vida de Charlie será apreciada com amor até seu fim natural”
No comunicado, os bispos destacam a importância de recordar “que todos os envolvidos nessas decisões agonizantes têm procurado agir com integridade e para o bem de Charlie como eles o veem. O profissionalismo, o amor e o cuidado por muitas crianças gravemente enfermas no Hospital Great Ormond Street também devem ser reconhecidos e aplaudidos”.
A história
Charlie Gard nasceu saudável em 4 de agosto de 2016. Cerca de dois meses mais tarde, os pais – Chris Gard e Connie Yates – perceberam que o bebê tinha dificuldades em se movimentar.
Os médicos descobriram então que Charlie era portador de uma doença genética rara, que provocava um progressivo enfraquecimento dos músculos e danos cerebrais. No momento, não existe nenhum tratamento.
Em outubro de 2016, começaram a se manifestar claras dificuldades respiratórias: Charlie foi então internado no Great Ormond Street Hospital, onde foi mantido vivo graças a aparelhos que o ajudavam a respirar e a absorver substâncias nutritivas.
Em janeiro de 2017 os pais de Charlie lançaram uma campanha de coleta de fundos para levá-lo aos Estados Unidos e submetê-lo a uma terapia experimental.
Batalha legal
Os médicos do Grand Ormond Street Hospital se opuseram, defendendo que a terapia não melhoraria a qualidade de vida de Charlie.
O caso foi parar nos tribunais britânicos - que sempre se pronunciaram favoráveis aos médicos: em 11 de abril em primeira instância, em 25 de maio no apelo, em 8 de junho na Corte Suprema – e na Corte Europeia dos Direitos do Homem, que em 27 de junho indeferiu definitivamente o apelo dos pais.
Chris Gard e Connie Yates haviam pedido para levar Charlie para casa e ali desligar os aparelhos que o mantém vivo. Médicos e juristas explicaram a eles que no hospital existem instrumentos necessários para reduzir ao mínimo o sofrimento das crianças.
Uma última esperança foi oferecida por instituições italianas e estadunidenses, que se ofereceram em acolher Charlie e submetê-los a tratamentos experimentais.
Os pais do pequeno haviam sustentado esta batalha nos tribunais até a decisão de ontem, segunda-feira. (JE)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

CIDADE DO VATICANO ADOTA MEDIDA PARA EVITAR DESPERDÍCIO DA ÁGUA


Cidade do Vaticano (RV) - A crise hídrica que está atingindo a cidade de Roma e as áreas limítrofes da capital italiana levou também a Santa Sé a adotar medidas para evitar o desperdício de água.
 
Por esse motivo, o Governatorato do Estado da Cidade do Vaticano decidiu desligar o sistema hídrico de todas as fontes luminosas, tanto as situadas na Praça São Pedro quanto as que se encontram no território do Estado.
Medida adotada em sintonia com ensinamento de Francisco
A medida quer estar em sintonia com os ensinamentos do Papa Francisco que na Carta encíclica Laudato si recorda que “o costume de desperdiçar e jogar fora” alcançou “níveis inauditos”, enquanto “a água potável e limpa representa uma questão de importância primária, porque é indispensável para a vida humana e para sustentar os ecossistemas terrestres e aquáticos”. (RL)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

SÃO JOAQUIM E SANT'ANA



Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista
No dia 26 deste mês de julho a Igreja Católica celebra a Festa de São Joaquim e Sant’Ana que a tradição identifica como pais de Nossa Senhora. Sobre os pais da Virgem Maria não temos na Bíblia dado algum. Contudo, existe um livro venerável do século ll do Cristianismo: o Protoevangelho de São Tiago, apócrifo, que nos oferece os dados de uma tradição. Nele narra o nascimento milagroso de Maria de pais estéreis. Era um casal justo e observante das leis judaicas. Apesar de suas idades avançadas continuavam rezando confiantes que Deus teria suscitado para eles uma descendência. Joaquim retirou-se ao deserto para rezar, onde permaneceu quarenta dias em jejum e oração. Um anjo adverte Joaquim no fim de seu jejum no deserto que sua oração fora ouvida, enquanto Ana o espera na Porta Dourada de Jerusalém. Vê-se que este relato está calcado sobre o texto da concepção de Samuel (l Sm l).
De Ana não temos nenhum dado histórico. Seu nome somente aparece no Protoevangelho apócrifo de São Tiago.  A tradição não dá notícia da morte do Joaquim e Ana. No entanto, o culto deles foi muito difundido na Igreja desde o século lV quando Justiniano levantou uma igreja em seu nome em Constantinopla. A partir do século X seu culto estendeu-se por toda a Europa. Sua festa aparece no Ocidente no Ocidente em 1522. A festa de ambos foi escolhida por Paulo Vl em 1969 para ser celebrada em 26 de julho. É importante lembrar que além de serem os pais da Virgem Maria eles foram os avós de Nosso Senhor Jesus. Maria Viveu até os doze anos com os pais e depois foi morar no Templo.
Pouco tempo depois Joaquim e Ana mudaram-se para Nazaré da Galileia. Joaquim com idade bastante avançada veio a falecer antes mesmo que Maria retornasse do Templo. Ana, ficando viúva, não tinha outra preocupação que não fosse sua filha. Maria então casou com José, era homem simples, honrado e estimado por todos, era conhecido como homem Justo.  Ana, por certo, acompanhou todos os momentos decisivos da História da Salvação, desde a Anunciação do Anjo, que foi em sua casa, o casamento de Maria com Jose, e facilmente podemos imaginar ela preparando os alimentos e agasalhos para a viagem de sua filha e seu gênero até Belém. Sem dúvida a influência  de Ana sobre seu sobrinho foi grande!
Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE 1

DIA DOS AVÓS: IGREJA NO BRASIL PROMOVE INICIATIVAS QUE BUSCAM RECONHECER OS IDOSOS




Dia dos Avós: Igreja no Brasil promove iniciativas que buscam reconhecer os idosos
Desde o início de seu pontificado, o papa Francisco sempre lembra dos idosos e dos avós em seus discursos. Muitas vezes dirigi-lhes palavras de encorajamento, recordando sua importante missão no mundo de hoje. Celebrado nesta quarta-feira, 26 de julho, juntamente com o dia de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Maria, o dia dos avós é regado de gratidão e reconhecimento. “Rezemos por nossos avós e avôs, os quais, muitas vezes tiveram um papel heroico na transmissão da fé em tempos de perseguição. Quando nosso pais não estavam em casa, ou tinham ideias estranhas como as que a política ensinava naquela época, foram as avós a nos transmitir fé”, afirma o papa.
No Brasil, a proporção de idosos de 60 anos ou mais, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que faz uma análise das condições de vida da população brasileira, mostra que entre 2005 e 2015, o número passou de 9,8% para 14,3%. Outro destaque do estudo foi a proporção com que o número de idosos aumentou em relação ao número de crianças, respectivamente 4,5 pontos percentuais e 3,8 pontos percentuais, demonstrando uma clara tendência de envelhecimento demográfico. Tendo em vista essa situação, a Igreja no Brasil promove várias iniciativas que buscam reconhecer o ‘grupo da terceira idade’, uma delas é desempenhada pela Pastoral da Pessoa Idosa.
Fundada efetivamente em 2004, a Pastoral da Pessoa Idosa tem por objetivo assegurar a dignidade e a valorização integral das pessoas idosas, através da promoção humana e espiritual, respeitando seus direitos, em um processo educativo de formação continuada destas, de suas famílias e de suas comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político, para que as famílias e as comunidades possam conviver respeitosamente com as pessoas idosas. Entre as atividades desempenhadas pela Pastoral, estão a capacitação de agentes para o acompanhamento das pessoas idosas, a promoção do desenvolvimento físico, mental, espiritual e cultural dos idosos.
Em comemoração ao Dia dos Avós, a Pastoral vem conduzindo várias iniciativas ao redor do país, como romarias e encontros, que pretendem promover a integração com os idosos, como é o exemplo da primeira Romaria dos Avós, realizada pela arquidiocese de Maceió em parceria com a Pastoral do Idoso e a Pastoral da Criança. “Hoje temos avós de todas as idades, e é fundamental promover o respeito para garantir a dignidade dessas pessoas, fundamentais para a educação dos netos. Transmitem sabedoria e experiências preciosas, que educam para a vida toda”, afirma o coordenador estadual da Pastoral da Pessoa Idosa, Crismédio Neto.
“Bendizemos a Deus todas as iniciativas pastorais e comunitárias que valorizam os idosos no cuidado de sua saúde física, psíquica e espiritual”, afirma dom Adelar Baruffi.
Em artigo publicado para a ocasião, o bispo de Cruz Alta, dom Adelar Baruffi recorda que na história bíblica os idosos são o lugar da bênção e da aliança de Deus para o seu povo, além disso, reitera que eles são os encarregados de realizar a memória viva das ações divinas para seu povo. Porém, na atualidade, o bispo faz uma crítica em relação ao tratamento da sociedade com os idosos. “Infelizmente, na cultura do descarte em que vivemos, os idosos são esquecidos e, até, desprezados. Muitas vezes, eles sobram. São vistos como um peso. Quantas vezes, são diminuídos por não conseguirem acompanhar a evolução de uma sociedade hiperconectada, que idealiza o ser sempre jovem. Faz-se necessário o sentido da gratidão e do apreço”, exorta.
Para ele, é necessário que se dê mais atenção aos idosos: “Quanto bem fazem os avós! Em muitas famílias são eles que cuidam dos netos, enquanto os pais cumprem a jornada de trabalho. Continuam a ter uma grande missão na transmissão da fé (…). A velhice é o tempo de recapitular a existência e reuni-la sob o olhar da misericórdia. Por isso é o tempo do perdão. E quando a doença bate à porta, é momento de intensificar a vida espiritual, unindo-se ao sofrimento de Cristo na cruz, em benefício de toda a humanidade. Continuam, portanto, a exercer uma grande missão. Parabéns a todos os avós. Deus os abençoe’’.
 Fonte: CNBB