quarta-feira, 23 de agosto de 2017

PAPA: CONFIEMO-NOS CADA DIA A MARIA E REZEMOS O TERÇO


Cidade do Vaticano (RV) – Ao final de sua catequese, o Papa saudou os peregrinos presentes na Sala Paulo VI para a Audiência Geral.
Ao dirigir-se aos peregrinos de língua alemã, Francisco recordou que nestes dias “contemplamos Maria Rainha do Céu”:
“Cristo tornou sua mãe partícipe de sua vitória sobre a morte. Confiemo-nos a Mãe Celeste para que, como ela, ao final de nosso caminho terreno, possamos alcançar a meta da nossa vida, segundo o projeto de Deus”.
Uma saudação mariana também foi dirigida aos poloneses:
“Dentro de poucos dias, sábado e domingo próximo, muitos de vós, pessoal ou espiritualmente, se reunirão na assim chamada “Caná Polonesa”, o vosso Santuário nacional em Jasna Góra, para celebrar a Solenidade da bem-aventurada Maria Virgem de Częstochowa e o terceiro centenário da coroação de sua efígie milagrosa. Apresentando-vos diante do rosto da vossa Mãe e Rainha, colocai-vos em escuta atenta da sua palavra: “Fazei tudo o que ele vos disser”. Que ela seja para cada um de vós uma indicação na formação da consciência, no colocar ordem na vida pessoal e familiar, na construção do futuro da sociedade e da nação”.
Por fim, uma recomendação mariana aos peregrinos italianos
“E não esqueçam de rezar cada dia o terço (...). Caríssimos, elevemos o olhar ao Céu para contemplar o esplendor da Santa Mãe de Deus, que na última semana recordamos na sua Assunção, e ontem a invocamos como nossa Rainha. Cultivem em relação a ela uma devoção sincera, para que esteja ao vosso lado na cotidiana existência”. (JE)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

RECICLAGEM DO MESC DA REGIÃO NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CHEGA AO 2º DIA



Com uma palestra do padre José Élio Correia de Freitas, vigário episcopal metropolitano Nossa Senhora da Conceição prosseguiu, na noite passada, dia 22 de agosto, a reciclagem dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão da Região, que está ocorrendo na Paróquia da Aerolândia, com um boa frequência.

A reciclagem tem sequência nesta noite, a partir das 19 horas, com uma palestra do padre Johnja Lopez, da Paróquia São João Eudes, que abordará o tema: "A Figura de Maria nas Sagradas Escrituras".

TERRORISTAS EM BARCELONA PLANEJAVAM ATACAR IGREJA DA SAGRADA FAMÍLIA



A Sagrada Família de Barcelona. Foto: Wikipédia domínio público

MADRI, 23 Ago. 17 / 09:00 am (ACI).- Um dos terroristas responsáveis pelo atentado que atingiu a cidade de Barcelona em 17 de agosto declarou que planejavam um ataque maior contra diversos monumentos emblemáticos da cidade, como a Igreja da Sagrada Família.
A Igreja da Sagrada Família, obra do conhecido arquiteto Antonio Gaudí, é um dos principais lugares visitados pelos turistas que viajam a Barcelona.
No domingo, 20 de agosto, o Arcebispo de Barcelona, Cardeal Juan José Omella, presidiu uma multitudinária Missa de sufrágio pelas vítimas do atentado que provocou a morte de 15 pessoas e deixou mais de 100 feridos.
Conforme assinala o jornal ‘La Vanguardia’ com informações da agência Efe, um dos presos pelos atentados de Barcelona e Cambrils, Mohamed Houli Chemlal, confirmou que um dos alvos dos terroristas era a Sagrada Família.
A promotora da Audiência Nacional, Ana Noé, pediu na terça-feira, 22 de agosto, a prisão incondicional e sem fiança de Houli Chemlal, após a sua declaração perante o juiz do Tribunal Nacional, Fernando Andreu.
Segundo fontes presentes no interrogatório, Houli ratificou em tudo o que disse ante os Mossos d’Esquadra – nome oficial da polícia da Cataluha – e garantiu que o grupo preparava um atentado maior contra os monumentos da cidade.
A respeito dos objetivos do atentado, o responsável pela polícia, Josep Lluís Trapero, assinalou que organizavam “um ou mais atentados em Barcelona” com explosivos.
Após terminar a declaração de Houli, o advogado de defesa pediu a sua libertação, mesmo com a imposição de medidas cautelares.
Através de um telegrama, o Papa Francisco expressou “seu mais profundo pesar pelas vítimas que perderam a vida” no atentado terrorista perpetrado em 17 de agosto na cidade de Barcelona e ofereceu “sufrágios pelo descanso eterno”.
O atentado de Barcelona, reivindicado pelo Estado Islâmico, mereceu o rechaço do Papa Francisco, que enviou um telegrama ao Cardeal Omella, no qual expressou a sua solidariedade aos afetados.
No texto assinado pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, “o Santo Padre condena a violência cega que é uma ofensa gravíssima ao Criador e eleva sua oração ao Altíssimo para que nos ajude a seguir trabalhando com determinação pela paz e a concórdia no mundo”.

Fonte: ACI Digital

EM MENSAGEM, PAPA EXORTA IGREJAS METODISTA E VALDENSE AO CAMINHO DA UNIDADE PLENA



Em mensagem, Papa exorta igrejas Metodista e Valdense ao caminho da unidade plena
“Caminhar rumo à plena unidade, com o olhar de esperança que reconhece a presença de Deus mais forte do que o mal, é tão importante. O é especialmente hoje em um mundo marcado pela violência e medo, pela fragmentação e indiferença, onde o egoísmo de afirmar-se às custas dos outros, obscura a simples beleza de acolher-se, compartilhar e amar”.
Com esta exortação o Papa Francisco saúda os 180 pastores e leigos participantes do Sínodo anual das Igrejas Metodista e Valdense – que se realiza em Torre Pellice, Itália, de 20 a 25 – e onde estão sendo tratados temas como os 500 anos da Reforma Protestante, as migrações, o diálogo ecumênico e o trabalho em favor dos mais necessitados.
A mensagem foi lida na abertura dos trabalhos, ocasião em que o Pontífice expressou a proximidade da Igreja Católica e a sua pessoal, afirmando “recordá-los na oração”. O Papa recordou os recentes encontros realizados em Turim e Roma, mas também aquele na Argentina. “Sou agradecido pelos belos testemunhos que recebi e pelos tantos rostos que não posso esquecer”.
“Desejo a vocês – acrescentou – que estes dias de partilha e reflexão, que se realizam no âmbito dos 500 anos da Reforma, sejam animados pela alegria do colocar-se diante do rosto de Cristo: o seu olhar, que se dirige sobre nós, é a fonte da nossa paz, porque nos faz sentir filhos amados do Pai e nos faz ver em modo novo os outros, o mundo e a história”.
“Que o olhar de Jesus ilumine também as nossas relações, para que não sejam somente formais e corretas, mas fraternas e vivas. O Bom Pastor nos quer em caminho juntos e o seu olhar já abraça a todos nós, seus discípulos que Ele deseja ver plenamente unidos”. Antes de concluir pedindo que “não esqueçam de rezar por ele”, o Papa recordou que “o nosso testemunho cristão não pode ceder à lógica do mundo: juntos, ajudemo-nos a escolher e viver a lógica de Cristo!”.
Origem e históriaEm março passado, pela primeira vez na história, uma delegação oficial das Igrejas Metodista e Valdense foi recebida em audiência pelo Papa no Vaticano. Em 2015, o Papa Francisco visitou a igreja Valdense em Turim, sendo o primeiro Pontífice a entrar em um templo daquela que é a mais antiga minoria cristã da Itália.
Os valdenses são uma denominação cristã que teve sua origem entre os seguidores de Pedro Valdo na Idade Média e subsiste hoje como um grupo etno-religioso na Itália e Uruguai nas igrejas Valdense e Evangélica Valdense do Rio da Prata, além de descendentes na Alemanha, Estados Unidos e França.
A Igreja Metodista é a principal expoente do metodismo, religião cristã protestante. O Metodismo é de origem inglesa, organizado pelo reverendo inglês John Wesley que enfatizou o estudo metódico da Bíblia, e busca a relação pessoal entre o indivíduo e Deus. Iniciou-se com a adesão de egressos da Igreja Anglicana e da Presbiteriana, bem como de dissidentes da Igreja Episcopal Americana.
Com informações da Rádio Vaticano e Agência Ecclesia

CNBB MOBILIZA O BRASIL COM CAMPANHA SOBRE COLETA NACIONAL PARA A REFORMA DO SEU PRÉDIO SEDE

CNBB mobiliza o Brasil com campanha sobre Coleta Nacional para a reforma do seu prédio sede
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou a Campanha “Juntos com a CNBB pela Evangelização”com o intuito de mobilizar as paróquias e dioceses do Brasil a realizarem uma Coleta Nacional, dia 10 de setembro, cujo o objetivo é levantar recursos para a reforma do seu prédio sede em Brasília (DF).  A campanha conta com material de divulgação (vídeos, banners, cartazes, etc) especialmente para as redes sociais. Desde sua inauguração 15 de novembro de 1977, o prédio nunca sofreu uma reforma.
Esta sede nacional da CNBB acolhe bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas, leigos e leigas, pessoas de outras religiões que aqui vem para trocar ideias, se enriquecerem e renovarem a disposição de evangelizar este Brasil. Esta sede foi construída há mais de quarenta anos, precisa de uma reforma urgente e contamos com a sua colaboração para concretizar esse nosso desejo”, diz dom Murilo Krieger, vice-presidente da CNBB no vídeo oficial da campanha de divulgação da Coleta Nacional que será realizada em 10 de setembro.
O cardeal Sergio da Rocha, presidente da Conferência, explica, no vídeo, o que é a CNBB e a sua missão dentro da Igreja no Brasil: “A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil é um instrumento muito valioso de comunhão, de unidade da Igreja no Brasil e da ação evangelizadora e a CNBB está organizada em doze comissões pastorais que têm a finalidade, justamente, de animar a ação pastoral, a ação evangelizadora e promover a unidade pastoral nas dioceses e nos diversos setores da vida da Igreja no Brasil”.
O sentido da existência de uma sede nacional
A sede da matriz da CNBB está localizada, em Brasília, ao lado da Nunciatura Apostólica, no setor de embaixadas. Um prédio amplo de três pavimentos que abriga salas de trabalho da presidência; salas da secretaria geral que conta subsecretaria geral adjunta e subsecretaria de pastoral, com a assessorias específicas como política e imprensa e um salão de entrevistas coletivas; salas das comissões episcopais pastorais; espaço para a biblioteca; salas para comportar toda a administração que compreende a gestão de 18 regionais espalhados por todos o Brasil incluindo setores de trabalho social; além de uma ampla área de acolhimento para os bispos que se hospedam em Brasília durantes as reuniões regulares dos conselhos da Conferência. Tudo isso, além da estrutura de cozinha, lavanderia e de serviços gerais. A sede ainda tem a residência de uma comunidade de religiosas.
O prédio foi inaugurado em 15 de novembro de 1977 para acolher os bispos e trabalhadores que trabalhavam no Rio de Janeiro. No dia do início das atividades na nova sede, em Brasília, o então presidente da CNBB, cardeal Aloísio Lorscheider, segundo informações de reportagem da Canção Nova, fez a seguinte afirmação: “esta Casa quer ser um sinal. E como tal, um ponto de chegada e um ponto de partida. (…) Para os que vierem, ela será sempre uma forte memória de um passado vivido em meio à crise de uma sentida transformação com um poderoso impulso motivador para um futuro ainda envolto no mistério das múltiplas interrogações”.
O cardeal ainda acrescentou: “A Casa que hoje inauguramos no coração da nossa Pátria, num dia de festa nacional, deseja apresentar-se como a oficina sagrada em que o material informe – trabalhos e problemas nacionais comuns, ideias e pontos de vista divergentes, atividades isoladas nem sempre harmoniosas – receba em Cristo, na luz do Seu Espírito, a unidade de orientação, a força irresistível de evangelização, o dinamismo espiritual animador de todas as nossas Igrejas espalhadas pelo Brasil”.
A Reforma
Na última Assembleia Geral da CNBB, realizada entre 26 de abril e 5 de maio deste ano, os bispos receberam, em plenário, um amplo relatório sobre as condições gerais que se encontram o prédio. Foram apresentadas, inclusive, as urgências em relação a questões estruturais, além de informações sobre as intervenções feitas nos últimos anos. A conclusão a que chegou a presidência foi de que uma reforma ampla e substancial é necessária e urgente. Nessa reforma, também foi contemplada a melhoria de algumas instalações para atender as necessidades novas da administração.
O assunto já havia sido amplamente discutido no Conselho Permanente da Conferência que o encaminhou à Assembleia Geral. Um estudo detalhado das intervenções a serem realizadas no período de um ano e meio também foi levado ao conhecimento dos bispos de modo que, depois de suficiente debate foi aprovada a reforma juntamente com a decisão de que será feita uma Coleta Nacional para este fim.
A campanha de divulgação
Atendendo a uma solicitação dos bispos para que o sentido da coleta fosse amplamente conhecido, a CNBB preparou uma plataforma na internet com todo o material da campanha que pode ser baixado pelas dioceses, paróquias e todos os que puderem ajudar no seguinte link: http://edicoescnbb.rds.land/kit-coleta-nacional.
“Juntos com a CNBB pela evangelização” é o mote de preparação para a Coleta Nacional. Dom Leonardo Steiner, secretário-geral, no vídeo promocional faz o seguinte apelo: “Meus irmãos e minha irmãs: na última Assembleia Geral dos Bispos do Brasil conversamos longamente sobre como ajudarmos a CNBB ser mais evangelizadora e mais missionária criando, assim, espaços maiores na sua sede para podermos ajudar ainda mais as nossas dioceses, os nossos regionais, as nossas comunidades. Os bispos tomaram a decisão de fazer uma Coleta nas nossas dioceses, nas nossas paróquias e comunidades. E essa coleta acontecerá no dia 10 de setembro. Nós convidamos a todas as pessoas, a todos os irmãos e irmãs a generosamente contribuírem para que a nossa Igreja no Brasil continue a ser cada vez mais missionária, continue a ser cada vez mais presente e, desse modo, podermos prestarmos um serviço fecundo para a transformação da sociedade brasileira”.
Fonte: CNBB

PAPA FRANCISCO: DEUS NOS QUER HERDEIROS DE UMA PROMESSA E INCANSÁVEIS CULTIVADORES DE SONHOS



Cidade do Vaticano (RV) – “Nós acreditamos e sabemos que a morte e o ódio não são as últimas palavras pronunciadas sobre a parábola da existência humana. Ser cristão implica uma nova perspectiva: um olhar cheio de esperança (...) sabemos que Deus nos quer herdeiros de uma promessa e incansáveis cultivadores de sonhos”.
 
Ao encontrar os milhares de fiéis na Sala Paulo VI para a Audiência Geral esta quarta-feira (23/08), o Papa Francisco inspirou sua catequese na passagem do Apocalipse “Eis que faço novas todas as coisas”, para falar sobre a “novidade da esperança cristã”, uma esperança “baseada na fé em Deus que sempre cria novidades na vida do homem, na história e no cosmos. Novidades e surpresas”.
Neste sentido, “não é cristão caminhar com o olhar voltado para baixo - como fazem os porcos: sempre vão assim -  sem levantar os olhos para o horizonte, como se todo o nosso caminho se consumisse aqui, no palmo de poucos metros de viagem; como se na nossa vida não existisse nenhuma meta e nenhum ponto de chegada, e nós fossemos obrigados a um eterno vaguear, sem nenhuma razão para tantas nossas dificuldades. Isto não é cristão”.
“As páginas finais da Bíblia – explicou o Papa – nos mostram o horizonte último do caminho do crente: a Jerusalém do Céu, a Jerusalém celeste”, “imaginada antes de tudo como uma grande tenda onde Deus acolherá todos os homens para habitar definitivamente com eles. E esta é a nossa esperança”.
Mas quando estivermos com Deus, o que Ele fará conosco?,  pergunta-se Francisco. “Usará uma ternura infinita em relação a nós, como um pai que acolhe os seus filhos que passaram por muitas dificuldades e sofreram muito”.
Neste sentido, o Papa aconselha a ler e meditar – mas não de maneira abstrata - a profecia de João em Apocalipse 21,3-5 (onde diz que Deus enxugará as lágrimas de todas as faces e fará novas todas as coisas), mas "depois de ter visto o telejornal ou as manchetes dos jornais, onde existem tantas tragédias, onde se fala de tantas notícias tristes às quais todos correm o risco de se acostumar”:
“Procurem pensar nos rostos das crianças amedrontadas pela guerra, ao choro das mães, aos sonhos desfeitos de tantos jovens, aos refugiados que enfrentam viagens terríveis. A vida infelizmente é também isto. Às vezes se diria que é sobretudo isto”.
Mas diante desta realidade, “existe um Pai que chora conosco; existe um Pai que chora lágrimas de infinita piedade em relação aos seus filhos. Nós temos um Pai que sabe chorar, que chora conosco. Um Pai que espera para nos consolar, porque conhece os nossos sofrimentos e preparou para nós um futuro diferente”.
“Esta é a grande visão da esperança cristã, que se dilata sobre todos os dias da nossa existência, e nos quer reerguer!”, exclama Francisco.
Deus não criou a nossa vida por equívoco, “obrigando a Si mesmo e a nós a duras noites de angústias”, mas nos criou “porque nos quer felizes. É o nosso Pai, e se nós aqui, agora, experimentamos uma vida que não é aquela que Ele quis para nós, Jesus nos garante que o próprio Deus está operando o seu resgate. Ele trabalha para nos resgatar”.
Algumas pessoas – observou o Santo Padre – acreditam que “a vida ofereça todas as suas felicidades na juventude e no passado, e que o viver seja um lento declínio”, ou que “as nossas alegrias sejam esporádicas e passageiras, e na vida dos homens esteja inscrita uma falta de sentido. Os que, diante de tantas calamidades dizem: "Mas, a vida não tem sentido. O nosso caminho não tem sentido”.
“Mas nós cristãos – advertiu – não acreditamos nisto”:
“Acreditamos, pelo contrário, que no horizonte do homem existe um sol que ilumina para sempre. Acreditamos que os nossos dias mais belos estão ainda por vir. Somos gente mais de primavera do que de outono: vemos os brotos de um mundo novo antes que as folhas amareladas nos ramos. Não nos refugiamos  em nostalgias, arrependimentos e lamentações: sabemos que Deus nos quer herdeiros de uma promessa e incansáveis cultivadores de sonhos”.
"Não esqueçam a pergunta - aconselhou o Papa: Eu sou uma pessoa de primavera ou outono? De primavera, que espera a flor, que espera o fruto, que espera o sol que é Jesus, ou de outono, que está sempre com o rosto olhando para baixo, amargurado e, como disse às vezes, com a cara de pimentão no vinagre?".
O cristão – observou o Papa – sabe que o Reino de Deus, o seu Senhorio de amor “está crescendo como um grande campo de trigo, mesmo que no meio exista a cizânia. E no final o mal será eliminado”:
“O futuro não nos pertence, mas sabemos que Jesus Cristo é a maior graça da vida: é o abraço de Deus que nos espera no final, mas que já agora nos acompanha e nos consola no caminho. Ele nos conduz à grande tenda de Deus com os homens, com tantos irmãos e irmãs, e levaremos a Deus a recordação dos dias vividos aqui embaixo”:
“E será bonito descobrir naquele instante que nada foi perdido, nenhum sorriso, nenhuma lágrima. Mesmo que a nossa vida tenha sido longa, nos parecerá de ter vivido um sopro. E que a criação não para no sexto dia da Gênesis, mas prosseguiu incansável, porque Deus sempre se preocupou conosco. Até o último dia em que tudo se cumprirá, na manhã em que se enxugarão as lágrimas, no instante mesmo em que Deus pronunciará a sua última palavra de bênção: "Eis que faço novas todas as coisas”. Sim, o nosso Pai é o Deus das novidades e das surpresas. E naquele dia nós seremos realmente felizes, e choraremos. sim, mas choraremos de alegria”. (JE)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

"QUE A VIOLÊNCIA CEGA DO TERRORISMO NÃO ENCONTRE LUGAR NO MUNDO", TUITOU PAPA FRANCISCO


“Que a violência cega do terrorismo não encontre lugar no mundo”, tuitou papa Francisco
O papa Francisco, sempre presente em seus perfis oficias nas redes sociais, se pronunciou no último sábado, 19, sobre a “violência cega do terrorismo”. Em seu tuíte, o pontífice reiterou que reza pelas vítimas dos atentados destes dias (referindo-se ao de Barcelona, na Espanha). Na ocasião, exortou ainda para que “a violência cega do terrorismo não encontre lugar no mundo!”.
Tuite do papa Francisco sobre o atentado em Barcelona
Não é a primeira vez que o papa se pronuncia sobre ataques terroristas ao redor do globo. Só neste ano, fora o atentado de Barcelona, ocorrido na última quinta, 17, o pontífice já havia se manifestado por ocasião de outros quatro: em Istambul, na Turquia; em Quebec, no Canadá; em Londres, na Inglaterra e em Maiduguru, na Nigéria.
Instambul
O atentado ocorrido em Instambul no início do ano deixou pelo menos 69 pessoas feridas e 39 vieram a óbito. O ataque ocorreu quando um homem vestido de ‘papai noel’ abriu fogo em uma casa noturna onde centenas de pessoas comemoravam a chegada do ano novo no país.
“Infelizmente, a violência também atingiu a noite passada de alegria e esperança”, disse o papa argentino diante de 50.000 fiéis reunidos na Praça de São Pedro durante o tradicional Ângelus.
“Com profunda dor, expresso a minha proximidade com o povo turco. Rezo pelas muitas vítimas fatais, pelos feridos e por toda a nação em luto”, completou o pontífice.
Quebec
Ao menos seis pessoas morreram e oito ficaram feridas no atentado contra uma mesquita em Quebec, no Canadá, em janeiro de 2017. Dois homens encapuzados atiraram contra frequentadores do templo islâmico. O papa Francisco recebeu a notícia e enviou um telegrama à arquidiocese de Quebec, manifestando seu pesar.
“Confia à misericórdia de Deus as pessoas que perderam a vida e se associa à oração e à dor de seus entes queridos. Expresso minha profunda solidariedade aos feridos e seus familiares, assim como a todas as pessoas que contribuíram nas operações de socorro, pedindo ao Senhor que lhes conforte e console neste momento de provação. Condeno firmemente a violência que gera tanto sofrimento e imploro de Deus o dom do respeito mútuo e da paz, invocando sobre as famílias e todas as pessoas tocadas por este drama, assim como para todos os cidadãos da cidade, as bênçãos do Senhor”, diz o texto.
Londres
Policial inglês coloca flores no local do atentado. Crédito: Reuters
Em março deste ano, um motorista atropelou pedestres na London Bridge, cartão-postal da cidade e, em sequência, pessoas foram esfaqueadas em um mercado, próximo a ponte. O ataque terrorista deixou 10 mortos e 48 feridos. Profundamente entristecido com o ocorrido, o papa Francisco expressou solidariedade a todos os atingidos por essa tragédia.
 “Profundamente entristecido pela perda de vidas humanas e pelos danos causados pelo ataque no centro de Londres, Sua Santidade o papa Francisco expressa sua solidariedade através da oração para com todas as pessoas atingidas por esta tragédia”. Foi o que escreveu o Secretário de Estado dom Pietro Parolin num telegrama enviado em nome do papa ao Cardeal Vincent Nichols, arcebispo de Westminster e presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e País de Gales.
Nigéria
Pelo menos dez pessoas morreram em um atentado suicida em uma mesquita na cidade de Maiduguru, na Nigéria. O atentado foi realizado por uma mulher que se matou durante a hora da oração no centro religioso. Ao ser informado do ataque, o pontífice enviou mensagem de pesar ao bispo de Nnewi, dom Hilary Paul Odili Okeke.
“Entristecido pelo violento ataque à Igreja Saint Philip, de Ozubulu, Sua Santidade estende suas condolências a todos os fiéis da diocese de Nnewi, especialmente às famílias da vítimas e aos atingidos pela tragédia e invoca as bênçãos consoladoras para todos”.
Barcelona
No mais recente, ocorrido no último dia 19/08, em Barcelona, uma van  foi usada para atropelar várias pessoas no centro da cidade. O último balanço oficial apontou que houve 13 mortos e mais de 50 ficaram feridos. Diante da situação, o papa expressou “grande preocupação” pelo ataque terrorista.
“O papa reza pelas vítimas desse atentado e deseja exprimir sua proximidade a todo o povo espanhol, em particular aos feridos e às famílias das vítimas”, disse o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke.
Fonte: CNBB 


EVANGELHO DO DIA

Mateus 13,44-46

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.Glória a vós, Senhor. Naquele tempo disse Jesus à multidão: 44“O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”.— Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE

23/08/2017 4ª. feira – Santa Rosa de Lima

- 2 Coríntios 10,17 - 11,2 “ é aprovado somente aquele que é recomendado pelo Senhor”.

Não somos donos de nada, pois, tudo o que possuímos nos foi concedido por Deus, assim sendo, à Deus nós devemos a vida e os dons. É Ele quem nos concede o Espírito Santo para que possamos manifestar ao mundo a Sua glória por meio dos dons, virtudes, e frutos que produzimos a cada momento. Recebemos esse Espírito, sem medidas, para que possamos ser aprovados nas nossas ações e realizações, diante do Pai. Por isso, apesar de nos sentirmos em estado de graça, nunca poderemos nos recomendar a outros pelas nossas boas obras, pois somente é aprovado aquele que é recomendado pelo Senhor. Por isso, São Paulo nos recomenda a não nos apropriarmos desta glória que pertence somente a Deus, mas nos deixemos ser glorificados pelo Seu amor ciumento que nos mantêm intocáveis e nos desposa ao Seu Filho Jesus Cristo. Podemos nos gloriar não dos nossos feitos, mas da obra do Senhor em nós. São Paulo nos ensina também a sermos responsáveis e zelosos por aquelas pessoas para quem nós somos instrumentos de Deus, a fim de levá-las a Jesus Cristo. Devemos ter por elas um zelo que chega até ser “um amor ciumento”, pois somos nós aqui na terra aqueles (as) a quem Deus escolheu para acompanhá-las, não deixando que se afastem da verdade que é Jesus Cristo. Quantas vezes nós somos instrumentos de Deus para as pessoas e depois nos descuidamos delas, não cultivamos este amor que Deus quer que tenhamos e as abandonamos e por isso, elas voltam para a mesma vida de antes. – Com você tem acontecido isso? – Onde estão aquelas pessoas a quem você falou de Jesus, fazendo com que elas também viessem conhecê-Lo? – Elas ainda estão firmes na fé ou já se extraviaram como uma ovelha sem pastor? - Você sabia que é a glória de Deus no mundo? Como você irradia essa glória? Com ações, com palavras, com gestos, com testemunho?



Salmo 148 – “Vós, jovens, vós moças e rapazes, louvai todos o nome do Senhor!”

Todos nós somos chamados a louvar o Senhor, pois fomos criados para isto. Ninguém pode ficar de fora, até as criancinhas têm o seu papel no meio do povo que é convocado para exaltar a majestade de Deus. Os reis da terra, os príncipes, os ricos, os pobres, só estarão em paz quando cumprirem o seu papel de criatura que louva o seu Criador.


Evangelho – Mateus 13, 44-46 – “somos o campo que contém o tesouro valioso”

O reino de Deus, aqui representado pelo tesouro e pela pérola da parábola, é a presença real de Jesus entre nós e a Sua absoluta e amorosa soberania na nossa vida. O reino dos céus não se resume a uma experiência somente espiritual, mas age também na totalidade do mundo material e humano. Com efeito, nós podemos afirmar que encontramos o tesouro e a pérola quando deixamos que a palavra de Jesus se realize em nós nos mínimos detalhes e em todas as circunstâncias do nosso dia a dia. A descoberta do reino de Deus é como o descobrimento da felicidade que nós tanto almejamos. Por isso, o nosso coração se alegra e nós abdicamos de tudo o que nos escraviza para que nos apossemos desta nova realidade de vida. Precisamos ter consciência de que somos o campo que contém o tesouro valioso! Portanto, é dentro de nós que devemos procurar e buscar o reino dos céus. Quando temos a experiência com Deus nós sentimos que a nossa natureza humana vai dando lugar a um modo de ser divino e logo percebemos que este tesouro é maior do que tudo quanto nós possuímos fora de nós mesmos. Aos poucos, nós nos desvencilhamos das nossas ideias próprias, dos nossos projetos pessoais e interesseiros, dos ideais que só tendem à glória terrena, para nos apoderar dos bens espirituais que o Evangelho nos propõe, os quais influenciarão também na nossa vivência humana. Só conseguiremos possuir esse tesouro quando nos despojarmos dos bens e valores momentâneos que nos escravizam. Esse é um processo de conversão que vai até os últimos dias da nossa vida. Os sinais da presença do reino em nós são a alegria e a paz, mesmo nos momentos de dificuldades, a vontade de ajudar ao próximo, a fraternidade nos relacionamentos e a esperança que provém da fé. - Qual é a sua percepção do reino dos céus em você? – Você permite que Jesus seja o Rei da sua vida? - Você ainda vive em busca de pérolas preciosas? – Como você demonstra ao mundo que o reino de Deus está dentro do seu coração? – Você tem alegria e paz interior?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DIA - SANTA ROSA DE LIMA

Para todos nós, hoje é dia de grande alegria, pois podemos celebrar a memória da primeira santa da América do Sul, Padroeira do Peru, das Ilhas Filipinas e de toda a América Latina. Santa Rosa nasceu em Lima (Peru) em 1586; filha de pais espanhóis, chamava-se Isabel Flores, até ser apelidada de Rosa por uma empregada índia que a admirava, dizendo-lhe: “Você é bonita como uma rosa!”.
Rosa bem sabia dos elogios que a envaideciam, por isso buscava ser cada vez mais penitente e obedecer em tudo aos pais, desta forma, crescia na humildade e na intimidade com o amado Jesus. Quando o pai perdeu toda a fortuna, Rosa não se perturbou ao ter que trabalhar de doméstica, pois tinha esta certeza: “Se os homens soubessem o que é viver em graça, não se assustariam com nenhum sofrimento e padeceriam de bom grado qualquer pena, porque a graça é fruto da paciência”.
A mudança oficial do nome de Isabel para Rosa ocorreu quando ela tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana, da mesma família de sua santa e modelo de devoção: Santa Catarina de Sena e, a partir desta consagração, passou a chamar-se Rosa de Santa Maria. Devido à ausência de convento no local em que vivia, Santa Rosa de Lima renunciou às inúmeras propostas de casamento e de vida fácil: “O prazer e a felicidade de que o mundo pode me oferecer são simplesmente uma sombra em comparação ao que sinto”.
Começou a viver a vida religiosa no fundo do quintal dos pais e, assim, na oração, penitência, caridade para com todos, principalmente índios e negros, Santa Rosa de Lima cresceu na união com Cristo, tanto quanto no sofrimento, por isso, tempos antes de morrer, aos 31 anos (1617), exclamou: “Senhor, fazei-me sofrer, contanto que aumenteis meu amor para convosco”.
Foi canonizada a 12 de abril de 1671 pelo Papa Clemente X.
Santa Rosa de Lima, rogai por nós!
 Fonte Canção Nova Notícias

terça-feira, 22 de agosto de 2017

MESC DA REGIÃO EPISCOPAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SENDO RECICLADO



Começou, na noite passada, na Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, no bairro Aerolândia, a reciclagem dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão das 23 paróquias da Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição, com a presença maciça dos ministros.

A reciclagem foi iniciada com uma palestra do padre Daniel Moraes, que dissertou sobre a função do Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão, que é a de auxiliar o sacerdote nas missas com muitos fiéis, levar a comunhão aos enfermos e idosos e celebrar a Palavra, distribuindo a Comunhão. 

O evento terá sequencia nesta noite, com uma palestra do padre José Élio Correia de Freitas, vigário episcopal metropolitano Nossa Senhora da Conceição, que abordará o tema: "A abordagem psicoemocional da pessoa na melhor idade".

PAROLIN ENCONTRA MINISTRO DO EXTERIOR RUSSO: CONSOLIDAR LAÇOS


Moscou (RV) – “A Rússia e o Vaticano têm pontos de vista próximos sobre a crise global e sobre os temas de paz, da justiça social e dos valores familiares”, disse o Ministro do Exterior russo Sergei Lavrov, ao dar as boas-vindas ao Cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin na manhã desta terça-feira, 22.
 
Relações de alto nível
“Estamos felizes por este encontro, afirmou. É a primeira visita na Federação Russa neste século de um Secretário de Estado vaticano”, observou. “As nossas relações cresceram, chegando a níveis mais elevados. Além disso, estão se desenvolvendo as relações entre as Igrejas, como testemunha o encontro entre o Pontífice e o Patriarca Kirill”, acrescentou Sergei
“Estou honrado e emocionado em estar aqui com vocês e de encontrar amanhã o Presidente Vladimir Putin em Sochi”, disse por sua vez o Cardeal Parolin na abertura do encontro.
“Esta é uma ocasião propícia para verificar e consolidar as nossas relações bilaterais, que são de alto nível e por isto gostaria de expressar minha satisfação. O diálogo se realiza em altos níveis, como as consultas políticas tradicionais entre vice-ministros, que se ouvem com regularidade”.
Declaração do Cardeal Parolin
“Vim a Moscou para fazer-me intérprete junto a meus interlocutores da solicitude do Papa Francisco seja pela situação bilateral entre a Santa Sé e a Federação Russa, seja pelas questões e as preocupações no âmbito internacional”, disse o secretário de Estado vaticano em declaração feita na coletiva conjunta com Lavrov após a primeira parte do encontro entre ambos.
O colóquio ofereceu a oportunidade para discutir também algumas questões concretas com relação à vida da Igreja católica na Federação Russa, entre as quais “aquelas dificuldades que ainda permanecem acerca dos vistos de permanência para trabalho, para os religiosos não russos, e a restituição de algumas igrejas que se tornam necessárias para o cuidado pastoral dos católicos no país”, lê-se na declaração.
Busca de soluções justas e duradouras para os conflitos
No campo das questões de interesse internacional em primeiro lugar reiterei “que se busquem as soluções justas e duradouras para os conflitos que afligem, em particular, o Oriente Médio, a Ucrânia, e várias outras regiões do mundo” – afirma o Cardeal Parolin.
Ao tempo em que não pretende e não pode identificar-se com nenhuma das posições políticas, precisa o secretário de Estado vaticano, a Santa Sé “evoca o dever de ater-se rigorosamente aos grandes princípios do direito internacional, cujo respeito é imprescindível tanto para proteger a ordem e a paz mundial, quanto para a recuperação de uma sadia atmosfera de respeito recíproco nas relações internacionais”.
Menciona-se ainda na declaração a grande preocupação com a situação dos cristãos em alguns países do Oriente Médio e do continente africano, bem como em algumas outras regiões do mundo. A esse propósito, “a Santa Sé mantém constante preocupação no sentido de que seja preservada a liberdade religiosa em todo e qualquer Estado e em qualquer situação política”.
Temas no encontro com Putin
A situação dos cristãos no Oriente Médio e na África, assim como a situação na Síria e na Ucrânia estarão na pauta do encontro entre o Cardeal Parolin e o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, na quarta-feira, 23, em Sochi.
Quem antecipou o teor do colóquio foi a Sala de Imprensa do Kremlim, acrescentando que nos colóquios se falará também das “questões-chave das relações interestatais russo-vaticanas, incluídos os campos político e cultural-humanitário”.(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano