quarta-feira, 24 de maio de 2017

HOMEM DESTRÓI QUATRO IMAGENS SACRA NA IGREJA


Conforme o vigário, as esculturas se encontravam na Igreja de São Benedito há, pelo menos, 80 anos

http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/logger/p.gif?a=1.1758957&d=/2.187/2.188/2.759/2.806
As pessoas que estavam rezando no Santuário ficaram atônitas com a atitude do jovem, que entrou na Igreja e passou a destruir as imagens. O rapaz foi detido pelos próprios fiéis e elevado para ao 34º Distrito Policial ( Fotos: Kid Júnior )
00:00 · 24.05.2017 por Vanessa Madeira - Repórter
A Igreja de São Benedito, situada na Avenida do Imperador, foi inaugurada em 1938 pelo arcebispo Dom Manuel da Silva Gomes. O santuário teve início como capela, no ano de 1885. Em 1968, o local passou a ter status de paróquia
Quatro imagens católicas foram destruídas ontem (23) após uma invasão à Igreja de São Benedito, no Centro de Fortaleza. O crime ocorreu por volta das 16h, quando um jovem teria adentrado o santuário, retirado as peças de seus respectivos altares e as arremessado no chão. Segundo padre Anízio Ferreira, vigário paroquial do Santuário, as imagens - que retratavam o Sagrado Coração de Jesus, Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, São Pedro Julião Eymard e São Benedito, padroeiro da igreja - eram raras e possuíam grande valor histórico e religioso. O acusado foi detido e levado ao 34º Distrito Policial, no Centro.
"A Igreja fica aberta para o povo fazer adoração. O rapaz entrou, se dirigiu à imagem de São Pedro e derrubou com as mãos, diante do público. Era uma peça rara, de valor inestimável. Depois, fez o mesmo com as outras. Eram imagens de mais de um metro de altura, antiquíssimas e de sentimento religioso muito grande", afirmou o padre.
Raridade
Conforme o vigário, não se sabe ao certo em que época as peças foram produzidas, mas todas se encontravam na Igreja de São Benedito há, pelo menos, 80 anos. Uma delas, a de São Pedro Julião Eymard, é oriunda da Holanda e tem caráter de raridade, uma vez que foi feita a partir de moldes não existentes no Brasil. Já a imagem de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento possuía uma redoma de vidro, também destruída durante o crime.
Padre Anízio Ferreira frisou que o responsável pela destruição das peças foi contido pelos fieis que estavam na Igreja durante a tarde e levado pela Polícia ao 34º DP. O vigário afirmou que o jovem não revelou motivações para o delito. Até o fechamento desta edição, não foi divulgado o nome do acusado e nem informações sobre os encaminhamentos da ocorrência.
Perda
Segundo o padre, o dano às imagens representa grande perda para o Santuário e para os fieis. "As imagens têm muito valor para o coração do povo de Deus, que gosta, respeita, venera e tem uma devoção muito grande", lamentou o sacerdote.
A Igreja de São Benedito foi inaugurada em 1938 pelo arcebispo Dom Manuel da Silva Gomes. O Santuário teve início como capela, no ano de 1885. Em 1968, o local passou a ter status de paróquia.

 Fonte: Diário do Nordeste 

EVANGELHO DO DIA


João 16,12-15

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João. Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará.14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”. Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE


24/05/2017 - 4ª. Feira VI Semana da Páscoa

- Atos 17, 15.22—18,1 – “Deus não está longe de cada um de nós!”

Partindo da realidade que encontrou em Atenas, onde os homens eram extremamente religiosos e, no entanto, cultuavam a uma diversidade de deuses Paulo lhes anunciou o Deus Criador que fez o mundo e tudo o que nele existe, e por isso, é Senhor do céu e da terra. O Deus desconhecido a quem eles haviam erigido um altar é justamente o Deus que não é servido por mãos humanas, mas, dá vida aos homens e aos animais. Hoje também São Paulo se dirige a nós que, às vezes, por conta da nossa ignorância confundimos Deus com alguém que está à nosso dispor para resolver os nossos problemas, mas não O conhecemos. Hoje também os homens têm muita religiosidade, gostam das celebrações, seguem as tradições e os preceitos, poucos, porém, conhecem verdadeiramente a Deus. Eles cultuam um Deus desconhecido, distante, que não tem influência pessoal nas suas vidas, que não os sustenta nas dificuldades, e de quem eles não dependem. Precisamos ter consciência de que encontramos a Deus na medida em que O buscamos na oração, no recolhimento do nosso coração, na expressão do nosso louvor, pois Ele se deixa encontrar pelo homem que O busca mesmo que seja às apalpadelas. “Ele não está longe de cada um de nós, pois nele, nós vivemos, nos movemos e existimos”. Contudo, Deus não leva em conta o tempo da nossa ignorância e mesmo que tenhamos caído na idolatria e no desconhecimento do Seu Amor podemos buscá-lo dia a dia, na Sua Palavra, na Eucaristia, frequentando os lugares onde se ouve falar Dele assimilando a Sua mensagem de amor e vida nova. É tempo de abrir o coração e não olhar para trás, tempo de conversão. – Como está sendo o seu conhecimento de Deus, superficial, por ouvir falar ou você já teve uma experiência forte com o Seu Amor? – Você se considera uma pessoa “religiosa”? – Você conhece a Deus? – Você já experimenta o Seu amor? – O que o Amor de Deus o (a) faz compreender? – O que você entende por “caminhar às apalpadelas”?

Salmo 148 – “Da vossa glória estão cheios o céu e a terra”

O céu e a terra estão cheios da glória de Deus e esta é a maior razão para que nós elevemos a Ele o nosso louvor e a nossa adoração. O Senhor Deus é o motivo do louvor dos anjos e dos santos que já presenciam o esplendor da sua glória. Nesta perspectiva nós também podemos nos unir aos habitantes celestes e, desde já elevar a Ele o louvor de um povo que Lhe pertence. Todos nós, príncipes, juízes, jovens, anciãos e criancinhas, somos convocados (as) a bendizer ao Senhor que fez o céu e a terra a fim de que tenhamos a alma configurada ao modelo que Deus fez para cada um.

Evangelho – João 16, 12-15 - “não estamos aqui à mercê da sorte”

Jesus continua nos prometendo o Espírito Santo da verdade, Aquele que nos revela os planos de Deus e nos prepara até para as coisas futuras que Ele irá nos propor. Portanto, não estamos aqui à mercê da sorte, mas o Pai tem um plano para cada um de nós e o Espírito Santo é quem nos ajuda a realizar tudo conforme a Sua vontade. Por isso mesmo é que as coisas que Jesus tem a nos dizer só nos serão compreensíveis quando nos apossamos do Espírito da verdade que Ele já nos enviou e nos convence da verdade. O Espírito Santo é Aquele que nos dá o conhecimento da vontade do Pai e dos Seus projetos para a nossa vida. Somente Ele é capaz de nos fazer compreender a Palavra, as moções, os fatos e acontecimentos e até as coisas que estão por vir. Deus vive no nosso coração e o Seu Espírito nos conduz. Enquanto não nos deixamos mergulhar no Espírito Santo, nós, como os discípulos de Jesus, não seremos capazes de compreender as revelações do Senhor em relação à nossa vida, à nossa missão e, também para as nossas realizações pessoais e na nossa família. Jesus e o Pai são Um e têm em Si o entendimento perfeito do que é bom para cada um de nós. Nós podemos perceber as Suas revelações por meio da Sua Palavra, mas também por intermédio de pessoas que são Seus mensageiros para nós. Seremos seus fiéis seguidores se acolhermos as Suas orientações de coração sem dúvidas nem questionamentos. Assim agindo nós faremos o teste da obediência a Deus por intermédio dos homens e a consequência disso, será uma vida harmoniosa com Deus, conosco e com os nossos irmãos e irmãs. Quando obedecemos às ordens de Deus nos submetendo à orientação das pessoas que Ele coloca à nossa frente para nos conduzir, nós caminhamos com mais segurança e em harmonia com a Sua vontade. - Você crê que o Pai tem um plano para si e que através do Espírito Santo Ele está elaborando o seu coração para tudo acontecer como Ele quer? - Você consegue assimilar o que Jesus lhe fala? – Você reconhece a vontade do Pai nos fatos e acontecimentos da sua vida? – Você é dócil à condução das pessoas que o Senhor colocou perto de si?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DO DIA - SÃO VICENTE DE LÉRINS


Nascido no norte da França, São Vicente de Lérins, viveu sua juventude em busca das vaidades do mundo e tornou-se militar.
Vicente ao encontrar-se com Deus e se converter, foi se tornando cada vez mais obediente à Palavra do Senhor. Amou a Palavra de Deus.
Entrou para a vida monástica, tornando-se um exemplo de monge. Aprofundou-se nos mistérios de Deus, tornando-se um grande pensador, teólogo e místico. Combateu muitas heresias no século V. Eleito Abade, o Mosteiro de Lérins tornou-se um lugar de forte formação para santos e bispos da Igreja.
São Vicente foi um homem doutorado na graça, defensor da verdade e que se consumiu pelo Evangelho.
São Vicente de Lérins, rogai por nós!
Fonte: Canção Nova Notícias

terça-feira, 23 de maio de 2017

PASCOM PAROQUIAL DO PIRAMBU REALIZA ENCONTROS DO DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES


A Pastoral de Comunicação da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Pirambu, da Arquidiocese de Fortaleza, realizou durante a primeira quinzena de maio o tríduo em comemoração ao 51º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Seguindo as orientações dos subsídios preparado pela Comissão para a Comunicação Social do Regional CNBB Ne 1, nossa Pascom realizou três encontros (sempre as quartas-feiras) na Capela Sant’ana de nossa Matriz. Contando com a presença de membros de nossa pastoral. Foram aprofundados os seguintes temas:
Dia 03/05 – A Boa Noticia é Jesus Cristo, o Filho de Deus.
Tendo a coordenação de Alex Ferreira
Dia 10/05 – A confiança na semente do Reino
Tendo a coordenação de Emerson Guilherme
Dia 17/05 – Os horizontes do Espírito
Tendo a coordenação de Alison Silva
No próximo dia 03/06 realizaremos a Celebração Mariana, que também faz também do subsidio preparado pela Comissão Regional. Na ocasião contaremos com a presença da Pastoral de Liturgia, Pastoral da Acolhida e Acólitos de nossa paróquia.
Alex FerreiraComissão para a Comunicação Regional CNBB Ne 1
Pascom Pirambu
 

PESAR DO PAPA PELAS VÍTIMA DE MANCHESTER: ATAQUE BÁARBARO


Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco manifestou seu pesar pelas vítimas do atentado perpetrado por um camicase, nesta segunda-feira (22/05), em Manchester, Inglaterra, onde 22 pessoas morreram, incluindo crianças e adolescentes, e 59 ficaram feridas.
 
O atentado ocorreu no final do show da cantora teenager estadunidense Ariana Grande que faz muito sucesso entre crianças e adolescentes.
Telegrama do Papa 
“Uma ataque bárbaro. Um ato de violência sem sentido”, afirma o Papa Francisco no telegrama assinado pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin.
  O Pontífice manifesta seu pesar pelo atentado que causou a “trágica perda de vidas”. Elogia os “esforços generosos dos socorristas e agentes de segurança, e oferece suas orações pelos feridos e por todos os que morreram”. 
O Santo Padre recorda de forma particular “as crianças e os jovens que perderam a vida e suas famílias”, e pede a Deus para que conceda paz e força a toda a nação.
Arcebispo de Westminster
Mensagens de solidariedade e oração chegaram também de vários outros líderes religiosos do mundo. O Arcebispo de Westminster, Cardeal Vincent Nichols, Presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales, escreveu uma carta ao Bispo da Diocese de Salford, Dom John Arnold, a qual pertence a cidade de Manchester.
“Foi com grande pesar que ouvi da imprensa as notícias sobre a atrocidade vivida na noite passada em Manchester. Que Deus conceda força e fé a todos aqueles que perderam seus familiares, aos feridos e pessoas que ficaram traumatizadas. Que Deus acolha em sua misericórdia todos os que morreram, converta os corações daqueles que cometem o mal e faça com que entendam o seu desejo e suas intenções para a humanidade.”
“Choramos a perda de tantas vidas humanas e rezamos pelo descanso eterno de todas as vítimas”, concluiu o Cardeal Nichols.
O Estado Islâmico reivindicou nesta terça-feira a autoria do ataque suicida. A polícia britânica deteve um jovem de 23 anos por suspeita de conexão com o atentado. 
Arcebispo de Armagh 
O Arcebispo de Armagh, Dom Eamon Martin, Primaz da Irlanda, enviou uma mensagem para expressar a solidariedade do episcopado na oração e de todos os irlandeses à cidade de Manchester. “Este ataque terrível nos desafia a nos comprometer na construção da paz, da solidariedade e da esperança em todo lugar”, afirma na nota. 
Arcebispo de Mumbai
O Presidente da Federação das Conferências Episcopais Asiáticas, Cardeal Oswald Gracias, Arcebispo de Mumbai, na Índia, manifestou pesar em nome da Igreja na Ásia: “O nosso coração sofre com as famílias e pedimos a Deus para que as console.”
O purpurado renova “a oração pela paz a Nossa Senhora de Fátima a fim de que a paz possa nascer de nossos corações, na luta entre o bem e o mal”. 
“Rezemos com mais fervor pela paz em nosso mundo. Rezemos também para que através da intercessão de Nossa Senhora de Fátima Deus possa tocar os corações dos autores dessa violência, que possa ter fim a destruição e a violência. Nunca devemos perder a nossa esperança pela paz. O mal não vencerá jamais. A paz é a única resposta. A paz que é dom de Deus”, concluiu o Gracias.
Bispo anglicano de Manchester
O bispo anglicano de Manchester, David Walker, condenou o atentado num comunicado divulgado esta manhã. “Um dia para chorar os mortos, rezar com suas famílias e feridos, e reiterar a nossa determinação a fim de que não sejamos derrotados por aqueles que matam e destroem.”
Segundo a Agência Sir, o bispo fez um apelo inter-religioso “a todas as Igrejas da cidade para que encontrem tempo e espaço para quem deseja um momento de oração”. 
“Como outras grandes cidades, Manchester é um alvo claro para os terroristas”, disse ele, “mas o que torna este último atentado particularmente horrível é a escolha deliberada de um concerto em que estariam presentes muitos jovens fãs”. 
O bispo Walker recordou também as “muitas vidas que foram ceifadas para sempre por essa tragédia” e disse que “a raiva que se sente diante desses fatos trágicos deve ser transformada em força para o bem”. (MJ)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

PAPA FRANCISCO: CONVERTER-SE É PASSAR DE UM ESTILO DE VIDA MORNO AO ANÚNCIO ALEGRE DE JESUS





Cidade do Vaticano (RV) - Muitas pessoas consagradas foram perseguidas por terem denunciado atitudes de mundanidade: o espírito mau prefere uma Igreja sem risco e morna. Foi o que disse o Papa Francisco na homilia da Missa celebrada na Casa Santa Marta.
 
Em sua homilia, o Pontífice comentou o capítulo 16 dos Atos dos Apóstolos, que narra Paulo e Silas em Filipos. Uma escrava que tinha um espírito de adivinhação começou a segui-los e, gritando, os indicou como “servos de Deus”. Era um louvor, mas Paulo, sabendo que esta mulher estava possuída por um espírito maligno, um dia o expulsou. Paulo – notou o Papa – entendeu que “aquele não era o caminho da conversão daquela cidade, porque tudo permanecia tranquilo”. Todos aceitavam a doutrina, mas não havia conversões.
Muitos consagrados perseguidos por terem dito a verdade
Isto se repete na história da salvação: quando o povo de Deus estava tranquilo, não arriscava ou servia - não "digo aos ídolos" - mas "à mundanidade", explica Francisco. Então o Senhor enviava os profetas que eram perseguidos "porque incomodavam", como ocorreu com Paulo: ele entendeu o engano e mandou embora esse espírito que, apesar de dizer a verdade – isto é, que ele e Silas eram homens de Deus - no entanto, era "um espírito de torpor, que tornava a igreja morna". "Na Igreja - afirma - quando alguém denuncia tantos modos de mundanidade é encarado com olhos tortos, não deve ser assim, melhor que se distancie":
“Eu lembro na minha terra, tantos, tantos homens e mulheres, consagrados bons, não ideólogos, mas que diziam: ‘Não, a Igreja de Jesus…’ – ‘Ele é comunista, fora!’, e os expulsavam, os perseguiam. Pensemos no beato Romero, não?, o que aconteceu por dizer a verdade. E muitos, muitos na história da Igreja, também aqui na Europa. Por quê? Porque o espírito maligno prefere uma Igreja tranquila sem riscos, uma Igreja dos negócios, uma Igreja cômoda, na comodidade do torpor, morna”.
No capítulo 16, se fala ainda dos patrões dessa escrava, que ficaram bravos com ela porque não podiam mais ganhar dinheiro às suas custas por ter perdido o poder de adivinhação. O Papa destacou que “o espírito maligno sempre entra pelo bolso”. “Quando a Igreja está morna, tranquila, toda organizada, não existem problemas, mas olhem onde há negócios”, afirmou Francisco.
Mas além do dinheiro, há outra palavra ressaltado pelo Pontífice, que é a “alegria”. Paulo e Silas são arrastados pelos patrões da escrava diante dos juízes, que ordenaram que fossem açoitados e levados à prisão. O carcereiro os leva para a parte mais escondida da prisão. Paulo e Silas cantavam. Por volta da meia-noite, há um forte tremor de terremoto e todas as portas da prisão se abrem. O carcereiro está para se matar antes que fosse assassinado por ter deixado os prisioneiros escaparem, mas Paulo o exorta a não se machucar, porque – disse – “estamos todos aqui”. Então o carcereiro pede explicações e se converte. Lava as feridas deles, é batizado e fica cheio de alegria”:
“E este é o caminho da nossa conversão diária: passar de um estado de vida mundano, tranquilo, sem riscos, católico, sim, sim, mas assim, morno, a um estado de vida de verdadeiro anúncio de Jesus Cristo, à alegria do anúncio de Cristo. Passar de uma religiosidade que olha demasiado para os lucros para uma religiosidade de fé e de proclamação: ‘Jesus é o Senhor’”.
Este é o milagre que o Espírito Santo faz. O Papa exortou então a ler o capítulo 16 dos Atos para ver como o Senhor “com os seus mártires” leva a Igreja para frente: 
“Uma Igreja sem mártires não dá nenhuma confiança; uma Igreja que não se arrisca provoca desconfiança; uma Igreja que tem medo de anunciar Jesus Cristo e afugentar os demônios, os ídolos, o outro senhor, que é o dinheiro, não é a Igreja de Jesus. Na oração pedimos a graça e também agradecemos o Senhor pela renovada  juventude que nos dá com Jesus e pedimos a graça que ele mantenha esta renovada juventude. Esta Igreja de Filipos foi renovada e tornou-se uma Igreja jovem. Que todos nós tenhamos isso: uma renovada juventude, uma conversão do modo de viver morno ao anúncio alegre que Jesus é o Senhor”. (BF-SP)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

EVANGELHO DO DIA


João 16,5-11
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João. Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 5“Agora, parto para aquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6Mas, porque vos disse isto, a tristeza encheu os vossos corações. 7No entanto, eu vos digo a verdade: É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. 8E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: 9o pecado, porque não acreditaram em mim; 10a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”. Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE


23/05/2017 - 3ª. Feira – VI Semana da Páscoa

- Atos 16,22-34 – “ Ninguém prende o Espírito de Deus!”

Presos e algemados Paulo e Silas rezavam e cantavam louvores a Deus tão fortemente, que os alicerces da prisão foram sacudidos, todas as portas se abriram e as correntes de todos se soltaram. O carcereiro conseguiu prender no tronco os pés dos dois discípulos, no entanto, não conseguiu fazer o mesmo com o Espírito Santo que os acompanhava. Com eles nós aprendemos que o louvor também poderá nos libertar na hora em que estivermos passando por dificuldades ou até mesmo quando nos sentirmos presos, algemados e chicoteados pelos açoites da vida. O louvor a Deus é uma ação libertadora que faz com que saiamos de nós mesmos (as), quando estamos presos (as) ao medo, à tristeza, à falta de esperança e de segurança. É na hora da tribulação e da provação que o louvor tem mais poder sobre nós, pois o Espírito Santo é quem faz acontecer o “terremoto” quebrando as correntes que nos prendem. Na hora dos maiores sofrimentos quando continuamos louvando com paciência e confiando naquele que pode abrir para nós as portas da prisão, temos a oportunidade de atrair as outras pessoas para Jesus. Aceitando a Palavra de Jesus o carcereiro foi batizado junto com todos os seus familiares. Assim também Deus quer converter as famílias por meio do nosso testemunho. A fé em Jesus nos converte e nos faz ser luz para a conversão da nossa família. No relato dos Atos dos Apóstolos o carcereiro passou de carrasco a protetor dos discípulos, dando-nos a entender que até os nossos maiores adversários podem um dia tornarem-se nossos benfeitores, tudo pela força do Espírito Santo. Ninguém prende o Espírito de Deus! - Como você se comporta diante das dificuldades? – Você já se sentiu preso (a), amarrado (a) por algum motivo? – Qual foi a sua reação? – Você já experimentou louvar na hora do sofrimento, da traição, da dificuldade? – Qual foi o entendimento que outras pessoas tiveram disso?

Salmo 137 – “Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais”

Louvando na hora das dificuldades nós dizemos como o salmista: “Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, porque fizestes muito mais que prometestes, naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma!” O louvor que sai dos nossos lábios é um grito de súplica a Deus que nos atende em todas as nossas necessidades. Deus que nos chamou e nos deu vida nunca deixará a Sua obra em nós inacabada, pois a Sua bondade é para sempre e o Seu amor por cada um de nós é eterno. Quando louvamos a Deus aqui na terra nós estamos nos ajuntando aos anjos do céu no mesmo hino e na mesma adoração.

Evangelho – João 16, 5-11 – “o inimigo não tem mais poder sobre nós!”

A liturgia desse tempo, nos prepara para o dia de Pentecostes! Por isso, mais uma vez Jesus conscientiza aos Seus discípulos de que embora estivesse voltando para o Pai continuaria fiel ao Seu Projeto de salvação e enviaria Aquele que esclareceria todas as dúvidas, que iria nos defender das armadilhas deste mundo, o Defensor, Advogado, o Espírito Santo de Deus. Eles continuavam sem compreender e ficavam tristes, porque Jesus lhes falava de despedidas e de que iria deixá-los. Isto acontecia por que eles ainda não haviam entendido que Jesus era o Filho de Deus e que viera numa missão inovadora. Hoje, nós já podemos comprovar que o Espírito Santo é quem nos faz enxergar o nosso pecado, é Ele quem nos ensina a viver a justiça e nos livra da mentalidade do mundo julgador que prega a tirania, o interesse próprio e o cobiçar todas as coisas. O Espírito Santo é o Enviado do Pai e do Filho para nos santificar e nos fazer trilhar o caminho para o céu. O Espírito Santo nos faz enxergar as coisas que não estamos “vendo” e fogem do alcance dos nossos olhos físicos, e nos ajuda a não cair no pecado e nas teias do inimigo de Deus o qual já foi julgado e condenado, pois, foi vencido por Jesus. Precisamos estar convencidos de que o inimigo não tem mais poder sobre nós, mas sim, o Espírito Santo que nos faz pertencer Àquele que é Justo, Jesus Cristo, nosso Senhor. Estamos livres do pecado e da morte, não temos mais parte com o mal e uma grande prova disso é que dentro do nosso coração há esperança de que seremos santos. – Você agora entende porque Jesus teve que voltar para o céu? – Você sente-se órfão (a) de Deus ou já assumiu a força do Espírito Santo? – Você O tem como advogado, conselheiro e defensor? – Você tem aproveitado a ação do Espírito Santo na sua vida? – O que Ele tem feito você compreender? – Você já reconhece o seu pecado, já sabe o que é a justiça e o julgamento?

Helena Serpa,

Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DO DIA - SÃO JULIANO


Era casado e possuía uma hospedaria. Nela, ele partilhava a vida eterna que trazia em seu coração. Esposo fiel que amou a família e os necessitados.
No ano de 305, o imperador Diocleciano começou uma perseguição aos cristãos. Juliano, então, passou a acolher em sua hospedaria os cristãos perseguidos.
Alguns homens denunciaram Juliano. Ele foi arrancado de casa e levado ao tribunal. Por não renunciar à fé em Cristo, foi condenado e decapitado. Hoje, ele vive com Cristo na Glória. Continuamos em tempos de perseguição, velada em alguns lugares e, em outros, bem visível.
Que o santo de hoje possa interceder para que, o Espírito Santo, nos ajude a sermos ousados em nosso testemunho, sem medo da morte e das perseguições, certos de que a nossa recompensa se encontra no céu.
São Juliano, rogai por nós!
Fonte: Canção Nova Notícias

segunda-feira, 22 de maio de 2017

PROGRAMAÇÃO DA VISITA PASTORAL NA PARÓQUIA DO CRISTO REDENTOR



A Região Episcopal Metropolitana Nossa Senhora da Assunção receberá a visita de Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques – Arcebispo Metropolitano de Fortaleza, Dom Rosalvo Cordeiro de Lima – Bispo Auxiliar e do Frei Jesús María López Mauleón, OAR, Vigário Episcopal, na VISITA PASTORAL que fará a Paróquia Cristo Redentor no período de 25 a 28 de maio de 2017.
Programação da Visita Pastoral
Dia 25 – Quinta19h – Missa de Abertura da Visita Pastoral – Capela Nossa Senhora Aparecida
Av. Presidente Castelo Branco(Leste Oeste), 4246 – Cristo Redentor
Dia 26 – SextaDom José Antônio8h – Visita a Creche de Arpoadores
9h – Visita a Comunidade Hóstia Santa
10h – Visita aos Anjos de Deus
12h – Almoço na Nova Jerusalém
15h – Visita à Comunidade Sagrada Família – Rua Grito de Alerta, 370 – Jardim Petrópolis – Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Comunidade Sagrada Família – Jantar na Comunidade
Dom Rosalvo Cordeiro8h – Visita à Comunidade Elohim
10h – Visita à Comunidade Shalom
12h – Almoço na Nova Jerusalém
15h – Visita à Comunidade Nossa Senhora de Fátima – Rua Álvaro de Alencar, 90,– Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Comunidade Nossa Senhora de Fátima – Jantar na Comunidade
Frei Jesús Maria8h – Visita à Comunidade Novo Israel
10h – Visita à Comunidade JAM
12h – Almoço na Nova Jerusalém
15h – Visita à Comunidade Vila Santo Antônio – Rua Gomes Passos, 740 – Carlito Pamplona – Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Comunidade Vila Santo Antônio – Jantar na Comunidade
Dia 27 – Sábado8h30min – Encontro com os padres da Região Episcopal – Nova Jerusalém, Rua Francisco Calaça, 178 – Cristo Redentor
12h – Almoço na Nova Jerusalém
Dom José Antonio15h – Visita à Comunidade São Cura d’Ars – Rua Santa Elisa, 742 – Cristo Redentor – Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Comunidade São Cura d’Ars – Jantar na Comunidade
Dom Rosalvo Cordeiro15h – Visita à Comunidade Matriz – Rua Nossa Senhora das Graças, 1430 – Cristo Redentor – Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Matriz de Cristo Redentor – Jantar na Comunidade
Frei Jesús Maria15h – Visita à Comunidade Nossa Senhora Aparecida e São José de Arpoador – Av. Pres. Castelo Branco, 4246 – Cristo Redentor – Visita aos enfermos18h – Confissões na Comunidade19h – Missa na Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Jantar na Comunidade
Dia 28 – Domingo7h – Missa com Dom José Antonio na Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Café na Comunidade
9h30min – Conselho Pastoral Paroquial – Salão da Matriz
12h – Almoço na Matriz15h
Dom José Antonio:
Conselho Econômico Paroquial e Visita à Secretaria Paroquial;
Dom Rosalvo Cordeiro:
Encontro com Leigos – Associações, Movimentos e Comunidades na Casa Comunidade Elohim;
Frei Jesús Maria:
Encontro com Pastorais: 5 Urgências e Pastorais no JAM.
19h – Missa de encerramento na Igreja de Matriz de Cristo Redentor
Dados da ParóquiaFundação: 25 de janeiro de 1969
Padroeiro: Cristo Redentor, São Paulo Apóstolo (Copadroeiro)
Festa: 17 a 27 de janeiro (celebrando no dia 25 o aniversário de criação da Paróquia na Festa da Conversão de São Paulo e no dia 27 a Celebração anual do Aniversário da Dedicação da Igreja conforme decreto arquidiocesano 006/2008)
Pároco: Pe. Francisco Helton dos Reis Maia, NJ
Localização: Rua Nossa Senhora das Graças, 1430 Cristo Redentor
60310-770 – Fortaleza – CE
Fone: (85) 3286-3055
E-mail:  matrizcristoredentor@gmail.com
Fonte: Site da Arquidiocese de Fortaleza

FALECEU ONTEM (21) PADRE FRANCISCO JOSÉ DOS SANTOS CHAVES, PADRE FRANZÉ



Faleceu na tarde deste domingo, 21, o nosso irmäo e amigo, Pe. Francisco José dos Santos Chaves (PADRE FRANZÉ), na Clinica Campos Elísio, vítima de Parada Cardiorespiratória. Estava exercendo seu ministério como vigário paroquial no Maracanaú.  Rezemos por ele e sua família.
Informações: Velório e Sepultamento 
O velório do Pe. Franzé está acontecendo na Igreja São João Batista em Jaçanaú. Logo mais, às 9h, na mesma Igreja haverá a missa de corpo presente presidida pelo arcebispo Dom José Antonio. Após a missa, o corpo será levado para a sua comunidade de origem, na Jurema em Caucaia onde às 15h será o seu sepultamento no Cemitério Parque da Saudade, no anel viário em Caucaia.
Outras informações na secretaria da Área Pastoral São João Batista com Luís Carlos (secretário paroquial) pelo número: 85 98870.7712
Padre Franzé.
Nascimento em 05 de setembro de 1967  e sua ordenação aconteceu em 22 de setembro de 1995. Padre Franzé foi: pároco da Paróquia de São Miguel Arcanjo – Itapebuçu, vigário paroquial de Nossa Senhora de Fátima – Fátima, Fortaleza-CE, vigário paroquial de São Francisco de Assis – Dias Macedo e a partir de  26/12/2013 – vigário paroquial da Paróquia São José, em Maracanaú.
Fonte: Site da Arquidiocese de Fortaleza

PAPA FRANCISCO: ABRIR O CORAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO PARA TESTEMUNHAR JESUS


a
Cidade do Vaticano (RV) – Somente o Espírito Santo nos ensina a dizer: “Jesus é o Senhor”. Foi o que afirmou o Papa Francisco na Missa matutina (22/05) na Casa Santa Marta. O Pontífice destacou que devemos abrir o coração para ouvir o Espírito Santo e, assim, poder testemunhar Jesus Cristo.
 
Francisco desenvolveu sua homilia a partir do longo discurso de Jesus aos seus discípulos na Última Ceia. O Papa falou de modo especial sobre o Paráclito, o Espírito Santo, que – observou – nos acompanha e “nos dá a segurança de sermos salvos por Jesus”. O Espírito Santo é o Defensor enviado por Jesus para nos defender diante do Pai.
O Espírito Santo, companheiro de caminhada da Igreja
Francisco recordou que é o Espírito Santo que nos ensina a dizer: ‘Jesus é o Senhor”:
“Sem o Espírito, nenhum de nós é capaz de dizer, ouvir e viver Jesus. Em outras partes deste longo discurso, Jesus diz do Espírito: ‘Ele os conduzirá à plena Verdade’, nos acompanhará rumo à plena Verdade. ‘Ele lhes fará lembrar de todas as coisas que eu disse; lhes ensinará tudo’. Isto é, o Espírito Santo é o companheiro de caminhada de todo cristão, é o também o companheiro de caminhada da Igreja. E este é o dom que Jesus nos dá”.
Abrir o coração ao Espírito Santo para que possa entrar
O Espírito Santo, disse, é “um dom: o grande dom de Jesus”, “aquele que não nos deixa errar”. Mas onde mora o Espírito?, perguntou o Papa. Na Primeira Leitura, extraída dos Atos dos Apóstolos, encontramos a figura de Lídia, “comerciante de púrpura”, alguém que “sabia fazer as coisas”, a quem “o Senhor abriu o coração para aderir à Palavra de Deus”:
“O Senhor abriu o seu coração para que o Espírito Santo entrasse e ela se tornasse discípula. É justamente no coração que levamos o Espírito Santo. A Igreja o chama como ‘o doce hóspede do coração’: está aqui. Mas num coração fechado ele não pode entrar. ‘Ah, então onde se compram as chaves para abrir o coração?’. Não: também este é um dom. É um dom de Deus. ‘Senhor, abra-me o coração para que entre o Espírito e me faça entender que Jesus é o Senhor’”.
O Papa reiterou que esta é uma oração que devemos fazer nesses dias: “Senhor, abra-me o coração para que eu possa entender aquilo que Tu nos ensinaste. Para que eu possa recordar as Tuas palavras. Para que eu chegue à plena verdade”.
Abrir realmente o coração
Portanto, coração aberto “para que o Espírito entre, e nós, ouvir o Espírito”. Dessas duas Leituras é possível fazer duas perguntas:
“Primeira: eu peço ao Senhor a graça de ter um coração aberto? Segunda pergunta: eu busco ouvir o Espírito Santo, as suas inspirações, as coisas que Ele diz ao meu coração para que eu prossiga na vida cristã, e possa testemunhar também eu que Jesus é o Senhor? Pensem nessas duas coisas hoje: o meu coração está aberto e eu faço o esforço de ouvir o que o Espírito de me diz. E assim iremos avante na vida cristã e daremos também nós testemunho de Jesus Cristo.”
(from Vatican Radio)