quinta-feira, 7 de julho de 2022

EVANGELHO DO DIA

 + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,7-15

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! 9Não leveis ouro, nem prata, nem dinheiro nos vossos cintos; 10nem sacola para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bastão, 
porque o operário tem direito ao seu sustento. 11Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai-vos com ele até a vossa partida. 12Ao entrardes numa casa, saudai-a. 13Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz. 
l4Se alguém não vos receber, nem escutar vossa palavra, saí daquela casa ou daquela cidade, e sacudi a poeira dos vossos pés. 
15Em verdade vos digo, as cidades de Sodoma e Gomorra serão tratadas com menos dureza do que aquela cidade, no dia do juízo. Palavra da Salvação. 

 

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURS DE HOJE

 

 

7 DE JULHO DE 2022

 

5ª. FEIRA DA XIV SEMANA DO

 

TEMPO COMUM

 

Cor: Verde

1ª Leitura - Os 11,1-4.8c-9

 

Leitura da Profecia de Oséias 11,1-4.8c-9

Assim fala o Senhor: 1'Quando Israel era criança, eu já o amava, 
e desde o Egito chamei meu filho. 2Quanto mais eu os chamava 
tanto mais eles se afastavam de mim; imolavam aos Baals 
e sacrificavam aos ídolos. 3Ensinei Efraim a dar os primeiros passos, tomei-o em meus braços, mas eles não reconheceram que eu cuidava deles. 4Eu os atraía com laços de humanidade, 
com laços de amor; era para eles como quem leva uma criança ao colo, e rebaixava-me a dar-lhes de comer. 8cMeu coração comove-se no íntimo e arde de compaixão. 9Não darei largas à minha ira, 
não voltarei a destruir Efraim, eu sou Deus, e não homem; 
o santo no meio de vós, e não me servirei do terror. 

Palavra do Senhor. 

 

Reflexão – O desabafo de Deus!

Imaginamos que Deus está longe e indiferente às nossas angústias, que se encontra no Alto, distante de nós e cuidando de assuntos mais importantes, entretanto, Ele está vigilante, atento, zeloso e até se angustia quando percebe que estamos caindo nos abismos da vida. Como prova disso, nesta profecia de Oséias nós ouvimos o desabafo do próprio Deus que expressa o Seu sentimento quando nos afastamos Dele para adorar os ídolos. Ele se dirige ao povo que foi libertado do Egito, que recebeu a terra prometida e agora se afastava Dele para adorar a outros deuses. Quem poderia imaginar um Deus humilhar-se para alimentar os seus filhos mesmo quando eles não LHE fazem caso?  Diante de tudo isso, nós precisamos refletir sobre a nossa postura perante Deus que nos libertou do pecado, e, ao mesmo tempo, também meditar quão grande é a paciência que Ele tem para conosco, povo escolhido por Ele.   O Senhor nos atrai com laços de humanidade e na sua misericórdia o Seu coração se comove de compaixão por nós. Mesmo sendo Deus Ele expressa sentimentos humanos, de amor e de maternidade e nos dá consciência do Seu cuidado por cada um de nós.       Conscientes disso, precisamos nos firmar nesta revelação de Oséias que nos mostra um Deus presente e tê-Lo sempre como um amigo fiel que nunca nos abandona. Não precisamos mais temer porque Ele mesmo diz “eu sou Deus, e não homem; o santo no meio de vós e não me servirei do terror “. -  Você acha que essa palavra de Oséias é para o momento atual da sua vida, ou é para outra pessoa (mais afastada de Deus)? – Você reconhece o cuidado que Deus tem consigo?  

Salmo - Sl 79,2ac.3b. 15-16

 

R. Sobre nós iluminai a vossa face e, então, seremos salvos, ó Senhor!


2aÓ Pastor de Israel, prestai ouvidos. * 
2cVós, que sobre os querubins vos assentais, + 
b3despertai vosso poder, ó nosso Deus, * 
e vinde logo nos trazer a salvação!R. 

15Voltai-vos para nós, Deus do universo! + 
Olhai dos altos céus e observai. * 
Visitai a vossa vinha e protegei-a! 
16Foi a vossa mão direita que a plantou; * 
protegei-a, e ao rebento que firmastes!R 

 

Reflexão - O Senhor está perto, por isso, podemos cantar como o salmista: “voltai-vos para nós, Deus do universo! Sobre nós iluminai a vossa face e então seremos salvos, ó Senhor!  O Senhor vem nos trazer a salvação e nos alimenta com a Sua Palavra. Ele desce do céu e presta ouvidos às nossas súplicas. Somos sua vinha, foi a Sua Mão que nos plantou, portanto estamos protegidos (as) das intempéries do “mundo”.  

Evangelho - Mt 10,7-15

 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,7-15

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! 9Não leveis ouro, nem prata, nem dinheiro nos vossos cintos; 10nem sacola para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bastão, 
porque o operário tem direito ao seu sustento. 11Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai-vos com ele até a vossa partida. 12Ao entrardes numa casa, saudai-a. 13Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz. 
l4Se alguém não vos receber, nem escutar vossa palavra, saí daquela casa ou daquela cidade, e sacudi a poeira dos vossos pés. 
15Em verdade vos digo, as cidades de Sodoma e Gomorra serão tratadas com menos dureza do que aquela cidade, no dia do juízo. Palavra da Salvação. 

 

Reflexão - Jesus é o Reino!

Na nossa caminhada aqui na terra recebemos de Deus bênçãos e graças vindas do Seu amor e, embora tenhamos um coração agradecido, normalmente nos esquecemos de repartir com as outras pessoas o que ganhamos. Jesus quer nos ensinar a compartilhar com os outros todas as bênçãos que Dele recebemos, nos chama insistentemente e dá uma ordem: “Em vosso caminho, anunciai: o reino dos céus está próximo”! O reino dos céus se manifesta na nossa vida a cada dia quando percebemos as maravilhas que acontecem em nosso coração que antes era árido, sem vida, sem esperança e triste. Quando encontramos Jesus, nós descobrimos o Seu reino e sentimos a Sua presença comprovada nas coisas mais simples, pois o reino é o próprio Jesus! O dia que nasce todas as manhãs, o sol que nos aquece, a chuva que nos refresca, depois a noite que nos dá o repouso. Descobrimos que o permanecer com Deus nos faz sentir a paz, a alegria, o amor, que temos proteção, temos saúde, disposição e esperança. Quando meditamos e refletimos com a Palavra de Deus e participamos da Eucaristia, temos o coração pacificado. A descoberta do reino de Deus nos leva a querer a comunhão com os nossos irmãos, e nos motiva a trabalhar por um mundo mais feliz. Contudo, há muitos que não têm nada disso, às vezes possuem até muito dinheiro e bens, mas não sabem apreciar as coisas simples porque ainda não encontraram o reino dos céus que é completamente diverso do reino da terra. Por isso, Jesus nos envia a anunciar o reino a todas as pessoas as quais encontrarmos, no meio das circunstâncias às quais enfrentarmos, no lugar em que estivermos estabelecidos, em qualquer situação e sob qualquer condição. Ele nos manda contagiar o mundo com o Seu poder, e a Sua glória, aqui mesmo na terra dos viventes! Todas as vezes em que nos aproximarmos de alguém e em Nome de Jesus o ajudarmos a sair do estado de pecado e o levarmos para um novo caminho, cumpriremos o Evangelho.

Reflita – Em seu caminho você tem anunciado o reino? 

– Você percebe as coisas simples que fazem parte do seu dia a dia?

 - Há diferença no seu humor quando o dia nasce chuvoso ou ensolarado? 

– O que você leva consigo quando anuncia o reino: dinheiro, sacolas, ou a palavra e o seu testemunho?

 – O que você tem recebido de recompensa por isso?


Helena Serpa,

Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DO DIA - SÃO VILIBALDO

Vilibaldo nasceu na Inglaterra, em 22 de outubro de 700. Pertencia à família real dos Kents, seu pai era o rei Ricardo I.

Foi enviado ainda criança aos monges beneditinos da Abadia de Waltham, que cuidaram de sua formação intelectual e religiosa. Foi entre eles que decidiu ser também monge. No ano de 720, saiu do mosteiro e da Inglaterra na companhia de seu pai e seu irmão, seguindo para uma longa peregrinação, cujo o destino final era Jerusalém. Mas em 722, a viagem foi interrompida quando seu pai morreu na Itália. Deste modo, ele e o irmão decidiram ficar em Roma.

Dois anos depois, sem seu irmão, continuou a peregrinação percorrendo toda a Palestina. Vilibaldo e outros peregrinos quase foram presos, mas puderam prosseguir o caminho em paz. Cinco anos depois, no ano de 729, retornou para Roma.

No mesmo ano, foi enviado ao Mosteiro de Montecassino pelo Papa Gregório II, dando um novo fôlego a esse celeiro dedicado à santificação, restabelecendo as regras beneditinas, de acordo com o Livro do fundador. O “quase-monge”, recebeu a relíquia do papa e com ela formou uma nova geração de monges. Dedicou a essa obra dez anos de sua vida.

Retornou novamente a Roma, encontrando-se com o papa sucessor, Gregório III, que lhe pediu auxílio para evangelizar a Germânia. Assim, Vilibaldo viajou por todos os recantos da Europa, até precisar auxiliar seu tio, o arcebispo da Alemanha, a alicerçar uma nova estrutura diocesana na região.

Em 740, Vilibaldo recebeu a ordem sacerdotal definitiva, sendo consagrado bispo de Eichestat, pelo próprio tio, Bonifácio. Vilibaldo construiu sua catedral, fundou um mosteiro e, sobretudo, controlou rigorosamente todos os outros que ali existiam. Dedicou-se à obra até falecer, no dia 7 de julho de 787, no seu mosteiro de Eichestat, na Alemanha. Com a fama de sua santidade ainda em vida, passou a ser lembrado muito antes do seu reconhecimento canônico, em 1256.

São Vilibaldo, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova Notícias

quarta-feira, 6 de julho de 2022

FUNERAL DO CARDEAL CLÁUDIO HUMMES: GRATIDÃO POR TESTEMUNHO E VIDA DE SERVIÇO AO EVANGELHO


 

 

Foi sepultado no final da manhã desta quarta-feira, 6 de julho, o corpo do cardeal Cláudio Hummes, falecido na última segunda-feira, 4 de julho. O sepultamento foi ao final da última missa de exéquias, e realizado na cripta da Catedral da Sé, em São Paulo (SP).

A celebração foi presidida pelo núncio apostólico no Brasil, dom Giambattista Diquattro. E contou com a participação dos cardeais Raymundo Damasceno Assis, Odilo Pedro Scherer, Orani João Tempesta e Sergio da Rocha, além de dezenas de bispos e arcebispos, entre eles, o bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado.

Em um breve pronunciamento no início da celebração, dom Joel destacou três pontos na vida, no ministério, no serviço de dom Cláudio: o amor aos pobres como ainda bispo jovem, enfrentando os desafios de um momento bastante delicado da história do país; às famílias, quando acompanhou os preparativos e a execução do Encontro do Papa João Paulo II com as famílias; e o seu amor pela Amazônia.

“Nós que vivemos na sede da CNBB, trazemos a última imagem de dom Cláudio entre nós, quando apresentou a [exortação apostólica] Querida Amazônia. Seus olhos brilhavam profundamente e a nossa gratidão por aquele testemunho, por essa vida toda de serviço ao Evangelho, a gratidão a Deus e o desejo que esses olhos que se emocionaram tanto diante dos pobres, diante da família e diante da Amazônia possam agora contemplar o Deus que em vida ele tanto serviu”, disse dom Joel.

 

Também enviou mensagem o arcebispo de Huancayo, no Peru, e presidente da Conferência Eclesial da Amazônia (CEAMA) e da Rede Eclesial da Amazônia (REPAM), cardeal Pedro Barreto. O texto foi lido ao final da celebração.

“Desde nossa fé em Jesus, morto e ressuscitado, cremos firmemente que Dom Cláudio participa da alegria eterna na presença de Deus, a quem amou durante a sua vida terrena e serviu com generosidade à Igreja como pessoa, como franciscano, bispo e cardeal”, disse o cardeal Barreto.

“Dom Cláudio nos deixa o melhor legado de apostar nos últimos, nos invisíveis da humanidade. Soube ensinar-nos o caminho para Jesus no anúncio do Reino de Deus desde os povos amazônicos e da biodiversidade de seu entorno natural”, destacou. Para o cardeal Pedro Barreto, dom Cláudio “indica-nos o caminho sinodal que a Igreja percorre hoje, com o nosso querido Papa Francisco, no seu processo de renovação, desde a comunhão, participação e missão evangelizadora”.

Fonte: https://www.cnbb.org.br/funeral-claudio-hummes-gratidao-testemunho-vida-servico-evangelho/

O PAPA ANUNCIA QUE NOMEARÁ DUAS MULHERES NO DECASTÉRIO PARA OS BISPOS

 

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Francisco fala sobre a valorização da mulher na Cúria Romana e explica que pela primeira vez duas mulheres trabalharão no Dicastério que ajuda o Pontífice na escolha dos pastores diocesanos

Vatican News

Na entrevista à agência de notícias Reuters, conduzida por Phil Pullella, o Papa Francisco revelou que está prestes a nomear duas mulheres no Dicastério para os Bispos, que estarão, portanto, envolvidas no processo de eleição de novos pastores diocesanos. O Pontífice respondeu a uma pergunta sobre a presença feminina no Vaticano, a propósito do que estabelece a nova Constituição apostólica "Praedicate Evangelium", que reforma a Cúria, e sobre quais dicastérios poderiam ser confiados a um leigo ou leiga no futuro.

"Estou aberto para que seja dada a oportunidade. Agora o Governatorato tem uma vice-governadora... Agora, na Congregação para os Bispos, na comissão para eleger os bispos, duas mulheres irão para lá pela primeira vez. Um pouco se abre desta maneira." Francisco acrescentou, em seguida, que para o futuro ele vê a possibilidade de que leigos sejam nomeados para dirigir dicastérios como o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, os dicastérios para a Cultura e para a Educação, ou a Biblioteca, que é quase um dicastério.

 O Papa desmente rumores de renúncia e diz querer viajar a Moscou e Kiev

 Sucessivamente, o Papa Francisco lembrou que no ano passado, pela primeira vez, nomeou uma mulher para o cargo número dois do Governatorato da Cidade do Vaticano, a Irmã Raffaella Petrini. Além disso, Francisco nomeou a Irmã Nathalie Becquart, religiosa francesa das Irmãs Missionárias Xavierianas, subsecretária do Sínodo dos Bispos, e irmã Alessandra Smerilli, das Filhas de Maria Auxiliadora, número dois do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Entre as mulheres leigas que já ocupam cargos de alto nível no Vaticano estão Barbara Jatta, a primeira diretora dos Museus Vaticanos, Nataša Govekar, diretora da Direção teológica-pastoral do Dicastério para a Comunicação, e Cristiane Murray, vice-diretora da Sala de Imprensa Vaticana. E em janeiro de 2020, uma mulher foi nomeada pela primeira vez subsecretária da Seção da Secretaria de Estado para as Relações com os Estados e as organizações internacionais, Francesca di Giovanni, responsável pelo setor multilateral. Todas foram nomeadas pelo atual Pontífice.

No mês passado, o prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, cardeal Kevin Joseph Farrell, brincou sobre o fato que, com a promulgação da nova Constituição sobre a Cúria, ele poderia ser o último clérigo a liderar este dicastério.


Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-07/papa-francisco-reuters-mulheres-dicasterios-bispos-nomeacao.html

O TEMPO DE DEUS

 

Pe. Johnja López Pedrozo

EVANGELHO DO DIA

 + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,1-7

Naquele tempo: 1Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade. 2Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; 3Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; 4Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus. 5Jesus enviou estes Doze, com as seguintes recomendações: 'Não deveis ir aonde moram os pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! 6Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'. Palavra da Salvação. 

 

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE

 

6 DE JULHO DE 2022

 

4ª. FEIRA DA DÉCIMA QUARTA SEMANA DO

 

 

TEMPO COMUM

 

Cor Verde

 

1ª Leitura - Os 10,1-3.7-8.12

 

Leitura da Profecia de Oséias 10,1-3.7-8.12
1Israel era uma vinha exuberante e dava frutos para seu consumo; 
na medida de sua produção, erguia os numerosos altares; na medida da fertilidade da terra, embelezava seus ídolos. 2Com o coração dividido, deve agora receber castigo; o Senhor mesmo derrubará seus altares, destruirá os seus simulacros. 3Decerto, dirão agora: 'Não temos rei; não temos medo do Senhor. 
Que poderia o rei fazer por nós?' 7Samaria está liquidada, 
seu rei vai flutuando como palha em cima da água. 8Será desmantelada a idolatria dos lugares altos, pecado de Israel; 
ali crescerão espinhos e abrolhos sobre seus altares; então se dirá aos montes: 'Cobri-nos!' e às colinas: 'Caí sobre nós!' 12Semeai justiça entre vós, e colhereis amor; desbravai uma roça nova. 
É tempo de procurar o Senhor, até que ele venha e derrame a justiça em vós.' Palavra do Senhor. 

 

Reflexão – semeai justiça e colhereis amor

Esta leitura do Livro do Profeta Oséias abre a nossa mente e o nosso coração para distinguir sobre o momento atual da nossa vida e o que temos semeado até hoje. O profeta refere-se ao homem que prospera, mas dá frutos para si mesmo e divide o coração entre Deus e o mundo. Na mesma medida em que progride com os dons recebidos de Deus, ele ingratamente se afasta Dele e cultua as coisas do mundo. Por isso, está destinado a um fracasso pessoal eminente e fatal. Quanto mais, nós, porque prosperamos materialmente, nos afastamos de Deus e deixamos de reconhecê-lo, mais semearemos injustiça e cavaremos a nossa sepultura. Por isso, o profeta nos exorta: “semeai justiça entre vós e colhereis amor; E acrescenta: “desbravai uma roça nova”! Assim, ele nos motiva a viver um tempo de conversão e de transformação, acolhendo a graça de Deus para uma nova vida cheia da bondade de Deus. É tempo de procurar o Senhor, pois Ele é bom e a sua justiça é o amor! Ele nos recompensa em proporção ao nosso apelo, à nossa procura, ao nosso desejo. Para nós é justo que busquemos o amor e a graça de Deus a fim de que a nossa colheita seja frutífera. O tempo de procurar o Senhor é hoje; é tempo de louvá-Lo e glorificá-Lo, mas também de seguir os Seus ensinamentos. Não deixemos que o nosso coração se divida com as coisas que nos tiram de Deus e do Seu Amor e nos aprisionam a nós mesmos. – Como você tem usado os dons que o Senhor lhe dá? – E os frutos das suas conquistas, a quem você tem alimentado?

– O significa para você o termo procurar o Senhor? – Você se sente dividido (a) entre Deus e o mundo?

Salmo - Sl 104 (105),2-3. 4-5. 6-7 (R. 4b)

R. Buscai constantemente a face do Senhor!

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia


2Cantai, entoai salmos para ele, * 
publicai todas as suas maravilhas! 
3Gloriai-vos em seu nome que é santo, * 
exulte o coração que busca a Deus!R. 

4Procurai o Senhor Deus e seu poder, * 
buscai constantemente a sua face! 
5Lembrai as maravilhas que ele fez, * 
seus prodígios e as palavras de seus lábios!R. 

6Descendentes de Abraão, seu servidor, * 
e filhos de Jacó, seu escolhido, 
7ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, * 
vigoram suas leis em toda a terra.R. 

Reflexão - O salmo nos ensina: “procurai o Senhor e seu poder, buscai constantemente a sua face”! Não adianta ter buscado o Senhor só no passado, o tempo é hoje, e a hora é agora! As leis do Senhor vigoram em toda a terra e por mais que o homem tente se afastar dos Seus preceitos Ele nunca desistirá de procurá-lo para que encontre o caminho da vida.

 

 

 

Evangelho - Mt 10,1-7

 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 10,1-7

Naquele tempo: 1Jesus chamou os doze discípulos e deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade. 2Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; 3Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; 4Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus. 5Jesus enviou estes Doze, com as seguintes recomendações: 'Não deveis ir aonde moram os pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! 6Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'. Palavra da Salvação. 

 

Reflexão - o reino é Jesus e Ele mora no nosso coração

Precisamos estar a postos para atender ao chamado de Jesus, pois, assim como escolheu os doze apóstolos e deu a eles poder para tudo fazer em Seu Nome, Jesus nos chama hoje, pessoalmente, e nos manda procurar aqueles que estão desgarrados. Jesus nos envia em busca das ovelhas perdidas, resgatar as que estão extraviadas, procurar pela semente que não germinou.  Os mais simples detalhes da Palavra de Deus são uma riqueza de sabedoria para a nossa vida. Até no modo de descrever a sequência de nomes dos discípulos de Jesus, nós percebemos a inspiração do Autor Sagrado para nos transmitir os recados de Deus. Pedro e André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus; Tiago e Tadeu; Simão e Judas Iscariotes. Dois a dois, sempre um com o outro; sempre em comum unidade, sempre em comunidade. Na nossa caminhada de vida sempre precisaremos do outro, que nos complementa, que possui algo que nós não possuímos. Por isso, formamos um Corpo que se ajusta e se ajuda quando nos prezamos e nos amamos.  Ninguém pode ficar de fora dos projetos de Deus para edificação do reino do céu aqui na terra. Por isso, Jesus nos manda ir dois a dois, e no nosso caminho precisamos anunciar somente o que já vivenciamos: "O reino dos céus está próximo". O reino de Deus já está acontecendo, pois, o reino é Jesus e Ele mora no nosso coração! Portanto, é Ele quem também nos dá poder para, em Seu Nome, expulsar os espíritos maus e curar todo tipo de doença e enfermidade

- Você sente a presença do céu no seu coração?

 - Você é uma pessoa que percebe a necessidade do "outro" na sua vida?

 - Você é uma pessoa autossuficiente? 

Você percebe nas outras pessoas o que falta em si e fica alegre com isso?


Helena Serpa,

Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

sSANTO DO DIA - SANTA MARIA GORETTI

A Igreja, neste dia, celebra a virgem e mártir que encantou e continua enriquecendo os cristãos com seu testemunho de ‘sim’ a Deus e ‘não’ ao pecado. Nasceu em Corinaldo, centro da Itália, no ano de 1890. Era de família pobre, numerosa e camponesa, mas muito temente a Deus.

Com a morte do pai, Maria Goretti, com os seus, foram morar num local perto de Roma, sob o mesmo teto de uma família composta por um pai viúvo e dois filhos, sendo um deles Alessandro. Aconteceu que este jovem, por várias vezes, tentou seduzir Goretti, que ficava em casa para cuidar dos irmãozinhos. E por ser uma menina temente a Deus, sua resposta era cheia de maturidade: “Não, não, Deus não quer; é pecado!”

Santa Maria Goretti, certa vez, estava em casa e em oração, por isso quando o jovem, que era de maior estatura e idade, tentou novamente seduzi-la, Goretti resistiu com mais um grande não. A resposta de Alessandro foram 14 facadas, enquanto da parte de Goretti, percebemos a santidade na confidência à sua mãe: “Sim, o perdoo… Lá no céu, rogarei para que ele se arrependa… Quero que ele esteja junto comigo na glória eterna”.

O martírio desta adolescente, de apenas 12 anos, foi a causa da conversão do jovem assassino, que, depois de sair da cadeia, esteve com as 400 mil pessoas, na Praça de São Pedro, na ocasião da canonização dessa santa, e ao lado da mãe dela, que o perdoou também.

Santa Maria Goretti manteve-se pura e santa por causa do seu amor a Deus, por isso reina na glória com Cristo.

Sua beatificação foi celebrada no dia 27 de abril de 1947, por Papa Pio Xll. E em 24 de junho de 1950, o mesmo celebrou a canonização da santa. Sua festa é celebrada no dia 6 de julho. Santa Maria Goretti é tida como a santa da castidade, da juventude, das vítimas de estupro, da pureza de coração e do perdão. É representada segurando lírios, que simbolizam sua pureza, e com vestes brancas, sinal de sua virgindade.

Santa Maria Goretti, rogai por nós!

Fonte Canção Nova Notícias

terça-feira, 5 de julho de 2022

CARDEAL HUMMES: UM PAI E PASTOR PARA A COMUNIDADE SHALOM

  

Cardeal Hummes foi o arcebispo que aprovou, em 1998, os primeiros Estatutos a nível diocesano, foi ele também, um dos primeiros apoiadores e incentivadores da Comunidade Shalom.



CARDEAL HUMMES COM O FUNDADOR DA COMUNIDADE

A Arquidiocese de São Paulo comunicou na manhã de segunda-feira, 4, o falecimento do Cardeal Cláudio Hummes, Arcebispo Emérito de São Paulo. Dom Cláudio tinha 87 anos (completaria 88 anos em 8 de agosto) e morreu onde residia, na zona Sul de capital paulista, onde permanecia, a seu pedido, em cuidados paliativos após um quadro irreversível de câncer no pulmão.

O percurso institucional da Comunidade Shalom teve início em 1982 com o Cardeal Aloísio Lorscheider, então arcebispo de Fortaleza, e amadureceu com o apoio do Cardeal Hummes, que aprovou em 1998 os primeiros Estatutos da associação, na época a caráter apenas diocesano.

Leia também| Nota de Falecimento do Cardeal Dom Frei Cláudio Hummes

Confira na reportagem os feitos apostólicos e a presença do cardeal na Comunidade, com falas históricas de Dom Hummes, Moysés Azevedo, vídeos e galeria de fotos.

Pastor nos primeiros passos da Comunidade

Moysés Azevedo, fundador da Comunidade Shalom, relembra como foi a chegada de Dom Cláudio na Arquidiocese:

Após a transferência de Dom Aloísio Lorscheider para a arquidiocese de Aparecida, a Comunidade começou um período de adoração ininterrupta ao Santíssimo Sacramento e em intercessão em favor do novo arcebispo que o Santo Padre iria nomear. E suplicávamos muito humildemente que o Senhor nos desse um pastor segundo o seu coração. 

Em 1996, nós recebemos como arquidiocese de Fortaleza e nós como Comunidade Shalom a notícia da nomeação do então bispo de Santo André, Dom Cláudio Hummes, como arcebispo de Fortaleza. Já o amávamos antes de conhecê-lo porque essa amizade e esse amor foi sendo gerado pela fé e pela oração. Quando Dom Cláudio chegou foi muito impressionante porque o próprio Deus foi nos aproximando dele.

 Sereno, um pastor com o coração aberto, acolhedor. Foi conhecendo a Comunidade, realizou uma visita pastoral durante uns dois dias conhecendo toda a realidade da Comunidade. E começou então a ter um vínculo muito próximo, tanto da nossa parte dele ser o nosso pastor, o nosso arcebispo, e acredito também da parte dele, como um bom pastor que acolhia uma realidade nova, que estava surgindo na Igreja e, com seu discernimento e sua sabedoria, foi nos apoiando, nos animando, nos ajudando.

Aprovação dos Estatutos da Comunidade Católica Shalom

Foi em abril de 1998 que Dom Cláudio Hummes aprovou os Estatutos a nível diocesano da Comunidade Shalom, conforme consta no Histórico:

 17. Na terça-feira, 14 de abril, D. Cláudio Hummes assinou o Decreto de Reconhecimento e Aprovação da Associação Privada de Fiéis Comunidade Católica Shalom, cuja cópia precede o texto dos nossos Estatutos.

18.   No decreto, D. Cláudio Hummes reconhece e aprova a Comunidade Católica Shalom como Associação Privada de Fiéis, segundo os cânones 298 e 299 do CIC -Código de Direito Canônico-, em condição ad experimentum por um período de sete anos.” (Histórico da CCCH, §§ 17,18)

Dom Claudio revelou em uma entrevista para um jornal local da época, um episódio dos bastidores daquela aprovação. Ele conta que conheceu a Comunidade quando foi nomeado arcebispo e foi uma grande surpresa.

Confira um trecho da entrevista:

“Eles eram capazes de mover a cidade em termos de agilização, de celebração. Eles enchiam a Arena Castelão, o grande estádio de futebol que só o Papa João Paulo II conseguiu encher. Na época era um movimento, hoje é uma Associação Católica de fiéis. Fui, é claro, conhecê-los e participar dessas concentrações enormes, e fui vendo como eles tinham realmente um conteúdo muito autêntico, de muita comunhão com a Igreja, porque eram muito unidos ao Cardeal Aloísio Lorscheider, que foi o meu predecessor.

Eram muito estimados por todo lado, inclusive pelo clero, que os acolhia muito bem. Faziam um intenso trabalho de evangelização: eles iam ao povo sem esperar que o povo se aproximasse – o que é uma característica destes novos movimentos. Pouco a pouco, tive este relacionamento muito bom com eles, pastoral. Estive em Fortaleza apenas 21 meses, um ano e nove meses. Eles já existiam há mais tempo, mas não estruturados, organizados em forma canônica e jurídica.” […]

Confira o carinho de Dom Hummes com a Comunidade Shalom:

 

“No Domingo de Páscoa assinei o reconhecimento diocesano desta Associação de Fiéis. Eles ficaram muito felizes, tinham feito tudo muito bem. Eram, e ainda são, milhares. Foi uma grande festa. Três dias depois, souberam que havia sido transferido, e puderam entender o porque da minha pressa”.

Pai, incentivador e motivador da ação evangelizadora

Ao ser transferido como Arcebispo de São Paulo, a Comunidade Shalom, na pessoa do fundador, acompanhou este novo tempo episcopal. “Acompanhamos Dom Cláudio como arcebispo de São Paulo, que logo pediu uma Comunidade nossa, e nós abrimos uma casa na arquidiocese de São Paulo, bairro de Perdizes. E ali também fomos cultivando nossa amizade, nosso carinho“, recorda com afeto, Moysés.

Já em 2006 é nomeado Prefeito para o Clero, na Cúria Romana. “Também em Roma pudemos estar próximos a Dom Cláudio, participar de dois sínodos que ele participou: o Sínodo da Palavra e o Sínodo da Eucaristia. Participou também da Conferência Episcopal Latino-americana com Dom Cláudio, de Aparecida. Lá também com o Cardeal Bergoglio“, cita o fundador.

Para Breno Dias, missionário da Comunidade de Vida e responsável local da Missão São Paulo, Dom Cláudio sempre foi muito solícito com os trabalhos da Missão, “sempre nos acolheu e orientou como pai. Como conhecedor do Carisma, sempre nos incentivou a fidelidade aos planos de Deus, ao ardor missionário e a dedicação aos jovens e aos pobres. Como Missão, nos comprometemos a rezar pelo seu descanso eterno, pedindo a Deus que o acolha em Sua misericórdia e faça dar bons frutos seus muitos anos de dedicação e generoso serviço a Deus e a Igreja”, declara o missionário.

Convenção Shalom

Cardeal Hummes esteve nas duas últimas convenções da Comunidade. No dia 09 de maio de 2012, na Basílica de São João de Latrão, em Roma, foi realizada a missa de abertura da Convenção Shalom 30 anos, presidida por ele. Na homilia, Dom Cláudio ressaltou a importância da Comunidade Católica Shalom ir à Igreja-mãe para celebrar os 30 anos, fazendo-o lembrar de São Francisco (ano 1200), que foi com os 12 seguidores pedir a aprovação da vivência comunitária ao Papa Inocêncio III, que aprovou pela inspiração de Deus e o revelou a importância daquele novo movimento que renovaria a forma de viver o Evangelho.

Bem como, da mesma forma, a Igreja acolhe a Comunidade Católica Shalom, assim como acolhe as Novas Comunidades e novos movimentos que colaboram para a renovação da Igreja. “São a resposta evangelizadora para o mundo de hoje” – ressaltou, lembrando palavras de São João Paulo II. “É necessário viver como santos”, se dirigindo ao Evangelho, onde Jesus anuncia: “Eu sou a videira e vocês são os ramos” (Jo 15, 5). E ainda afirmou: “Sejam firmes e perseverantes em seu carisma, vão em busca. Não fiquem esperando, ide!”.

Na ocasião, Moysés disse a Dom Cláudio: “O senhor faz parte de nossa história. O senhor nos acolheu com o coração de pai, pastor e protetor. Deu-nos o reconhecimento diocesano, estava ao nosso lado no reconhecimento pontifício e hoje estar conosco nos nossos trinta anos e no recebimento de nossos estatutos definitivos. Muito obrigado”.

Já em 4 de setembro de 2017, na Convenção dos 35 anos, o Cardeal presidiu a Missa de Abertura  do Congresso Internacional de Jovens Shalom.

Um pastor amigo 

Moysés, ainda cita a aproximação de Dom Cláudio e o Papa Francisco:

Dom Cláudio e o Cardeal Bergoglio são muito próximos, muito amigos. E também viver a eleição do então Papa Francisco. E viver esse momento com muita alegria, com muita comunhão e com muita amizade. Lembro sempre que Dom Cláudio dizia que, na época do cardinalato dele, eu pude estar e nós pudemos dar uma cruz a ele, que é a cruz do bom pastor de prata.

Quando o Papa Francisco foi eleito Papa, Dom Cláudio me disse, ‘você lembra aquela cruz que você me deu? É igual a do Papa Francisco porque eu e Bergoglio acabamos tendo coincidentemente tendo a mesma cruz e ele sempre dizia: foi vocês que me deram essa cruz.’

Sim, nesta cruz, nós pudemos contemplar o que nós experimentamos com Dom Cláudio, um bispo segundo o coração de Deus. Depois, quando Dom Cláudio voltou para a arquidiocese de São Paulo, nós tivemos a imensa graça de poder ter irmãs da comunidade aliança que puderam servir na sua casa até os momentos finais.

Então foi também a presença da Comunidade ao lado de Dom Cláudio. Agora nós confiamos também na sua intercessão no céu e rezamos também pela sua vida eterna. Dom Cláudio, um pastor segundo o coração de Deus.

Confira um conselho para a Comunidade Shalom

 

Finalmente, na semana da Vocação Shalom, tempo de celebrar 40 anos, ganhar este grande pastor e pai da Comunidade motiva e incentiva a continuar na evangelização, estar à serviço da Igreja, dos homens e de toda humanidade. Obrigada Dom Hummes, por nos inspirar pelas coisas que não passam, obrigada por acreditar na Comunidade Shalom, ainda no início da fundação. Obrigada por sua paternidade e por seu pastoreio que sempre nos alcança. O céu e logo! 

Por Janaina Teixeira

Fonte Site da Comunidade Shalom: https://comshalom.org/cardeal-hummes-um-pai-e-pastor-da-comunidade-shalom/



O PAPA RECORDA O CARDEAL HUMMES: PEDIU-ME QUE NÃO ME ESQUECESSE DOS POBRES

 

No telegrama de pesar pela morte de dom Cláudio, Francisco recorda os "longos anos de seu dedicado e zeloso serviço, sempre pautado pelos valores evangélicos", e seu compromisso "em anos recentes pela Igreja que caminha na Amazônia".

Vatican News

O Papa Francisco enviou um telegrama de pesar ao arcebispo metropolitano de São Paulo, cardeal Odilo Pedro Scherer, pelo falecimento do cardeal Cláudio Hummes, na última segunda-feira (04/07).

Francisco recebeu "com profundo pesar a notícia do falecimento do eminentíssimo cardeal Cláudio Hummes", antecessor de Dom Odilo "na condução pastoral da dileta Arquidiocese de São Paulo".

Falece aos 87 anos o cardeal Cláudio Hummes

 

"Quero assegurar-lhe dos sufrágios que elevo ao altíssimo pelo eterno descanso deste querido irmão. Minhas preces são também de gratidão a Deus pelos longos anos de seu dedicado e zeloso serviço, sempre pautado pelos valores evangélicos, à Santa Mãe Igreja nos diversos encargos pastorais que lhe foram confiados tanto no Brasil quanto na Cúria Romana, e por seu empenho em anos recentes pela Igreja que caminha na Amazônia", ressalta o Papa no telegrama.

"Trago sempre vivas na memória as palavras que dom Cláudio me disse no dia 13 de março de 2013, pedindo-me que não me esquecesse dos pobres", escreve Francisco, enviando a bênção apostólica ao arcebispo de São Paulo e a todos os que se unem em oração para as exéquias do cardeal Hummes, como penhor de consolação e de esperança na vida eterna.


Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-07/telegrama-papa-francisco-morte-cardeal-claudio-hummes.html