terça-feira, 30 de junho de 2015

QUADRILHA INFANTIL ZÉ TESTINHA DEU SHOW NO GUARARAPES


A quadrilha infantil Zé Testinha, que sempre visita a Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, fez uma apresentação no último domingo, dia 28, para um grupo de fiéis católicos, depois de uma celebração eucarística presidida pelo padre Juan Carlos, vigário paroquial, finalizando os festejos juninos, antecedido pela festa de Nossa Senhora, que terminou no dia 27.


A apresentação da quadrilha foi esperada com muita expectativa pelos fiéis, que participaram da missa das  19 horas, na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Guararapes, nas proximidades do Iguatemi.  A exibição do grupo aconteceu depois da missa, com a sua dança sendo iniciada na hora marcada, entre 20h30 e 21 horas. Era um grupo de jovens muito alegres. Eles envolveram os que assistiam a apresentação, inclusive crianças. No final, a quadrilha foi aplaudida.

ENCONTRO NACIONAL DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA



Vários grupos de casais cearenses e sacerdotes embarcaram, durante o dia de hoje para Aparecida, São Paulo, onde está começando o Encontro Nacional das Equipes de Nossa Senhora, que reunirá,  no Santuário de Aparecida cerca de 7 mil pessoas e tem como tema: “Matrimonio Cristão, festa da alegria e do amor conjugal”. Dentre os que viajaram hoje, os casais Clotilde e Paulo Thiers e Maria e Jeová Pereira Lima.


Durante o encontro, que está sendo aberto agora e que contará com a presença de Dom Raymundo Damasceno e do bispo auxiliar Dom Darci José, haverá celebrações, conferências, testemunhos e reflexões . O evento procura fortalecer a união entre as milhares de Equipes de Nossa Senhora espalhadas pelo Brasil.

I RETIRO ESPIRITUAL ANUAL DO PRESBITÉRIO ARQUIDIOCESANO


De 6 a 10 de julho, na Pousada dos Capuchinhos, em Guaramiranga, acontecerá o I Retiro Espiritual Anual do Presbitério Arquidiocesano, indispensável para todos os sacerdotes. O orientador será Dom Jorge Alves Bezerra SSS, Bispo Diocesano de Paracatu - MG.


Os participantes devem levar túnica, estolas verde e branca e a liturgia das horas para as celebrações em comum. Como o número de vagas é limitado para o Retiro Espiritual é necessário fazer a inscrição com antecedência, na Sala do Clero, com Maria de Jesus. Telefone 4005 7860. 

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA NO CEARÁ CELEBRA 40 ANOS


O ponto alto das comemorações acontece de 3 a 5 de julho no Ginásio Paulo Sarasate
em Fortaleza.

Quem nunca ouviu falar em “Grupo de Oração”, “Retiro de Carnaval” ou “Queremos
Deus”? Quem já ouviu algum destes termos já conheceu um pouco do trabalho da
Renovação Carismática Católica no Ceará, que em 2015 completa 40 anos. A RCC como é
conhecida, se tornou popular no estado pelo grande número de comunidades que
nasceram deste movimento, que é proveniente da nova postura adotada pela Igreja a
partir do Concílio Vaticano II e se espalhou por todo o mundo na década de 70.

No Ceará a RCC teve como precursores Pe. Eduardo Dougherty, Pe. Philippe Prevost,
Pe. Batista Poinelli e Pe. Caetano Tilesse, maiores incentivadores do movimento no
Estado, bem como Monsenhor Jonas Abib e  diversos leigos, que com eles fizeram
nascer um novo tempo da Igreja em nosso Estado. De lá para cá, comunidades como
Shalom, Recado, Face de Cristo, Canção Nova e muitas outras, proporcionam arte,
cultura, prevenção às drogas, atenção aos jovens, encontros para idosos e crianças,
trabalho com as famílias, além de diversos projetos sociais que se espalharam por
todo o estado. O “Queremos Deus”, encontro carismático que chegou a reunir 1 milhão
de pessoas na Base Aérea de Fortaleza faz parte da memória de muitos católicos,
principalmente quando da sua realização no Estádio Castelão.

O Congresso Estadual, que marcará os 40 anos da RCC no estado, acontece de 3 a 5 de
julho no Ginásio Paulo Sarasate e reunirá grandes nomes da RCC de níveis estadual,
nacional e até internacional, se iniciará com a Sessão Solene realizada na
Assembleia Legislativa do Estado, que também homenageará a Renovação Carismática
“por todo comprometimento com a missão da Igreja e o crescimento do cristianismo em
nosso estado, e tantas outras consequências da Renovação Carismática Católica” –
como afirma o Deputado Carlos Matos, que fez o requerimento e destacou a importância
do movimento para a sociedade cearense.

Presenças

Além dos fundadores de mais de 22 Comunidades Católicas do Ceará, Representantes e
caravanas de todas as dioceses do Estado, participam do Congresso, Katia Roldi
Zavaris (Presidente da RCC no Brasil), Aloísio Nóbrega (Presidente da Fraternidade
Católica Brasil), Gilberto Barbosa (Presidente da Fraternidade Católica
Internacional), Moysés Azevedo (Fundador e Moderador da Comunidade Shalom), Dom
Rosalvo (Bispo Auxiliar de Fortaleza) e Dom José Antônio (Arcebispo de Fortaleza).

Congresso

Está sendo preparada uma estrutura para acolher cerca de 15 mil carismáticos no
Ginásio Paulo Sarasate, palco de grandes eventos durante estes 40 anos. Santa Missa,
Apresentações culturais, Feiras e Praça de Alimentação, além de Noite carismática
com a participação de Irmã Kelly Patrícia e o cantor Bruno Camurati, que fazem shows
na noite de sábado, 4.


Serviço

Sessão Solene em Homenagem aos 40 anos da RCC
Assembleia Legislativa – Entrada pelo Ed. César Cals
Plenário 13 de maio
Dia 03/07 – 15 horas

Congresso Estadual da RCC Ceará
De 03 a 05 de julho – Ginásio Paulo Sarasate
Dia 03 a partir das 19 horas / Dias 04 e 05 a partir das 8 horas.
Rua Ildefonso Albano, 2050 - Dionísio Torres
Inscrições no local: R$ 25,00
Informações: (85) 9 8699 1793 – www.rccceara.org
facebook.com/RCCCEoficial

Como chegar

Linhas regulares que passam no entorno do Ginásio Paulo Sarasate:

Parada Av. Heráclito Graça (sentido Centro/Aldeota)
028 – Antônio Bezerra/Papicu
701 – Parque Americano

Parada Av. Heráclito Graça (sentido Aldeota/Centro)
028 – Antônio Bezerra/Papicu
701 – Parque Americano
702 – Antônio Sales

Parada R. Padre Valdevino
074 – Antônio Bezerra/Unifor
076 – Cj. Ceará/Aldeota
079 – Antônio Bezerra/Náutico
703 – Paupina/Pici
706 – Edson Queiroz/Barra do Ceará

 

Legenda de Imagens: 

- Cartaz Oficial
- Queremos Deus - Condomínio Espiritual Uirapuru
- Participantes do Congresso: Katia Zavaris, Gilberto Barbosa, Aluízio Nóbrega James
Apolinário (Ex-coordenador da RCC Ceará) e Francisco Timá (Coordenador da RCC
Ceará).
- Queremos Deus - Castelão
- Logomarca - 40 anos da RCC Ceará.

 

Assessoria de Imprensa: 

Eder Machado – Ministério de Comunicação Social RCC Ceará
Para agendamento de cobertura e pautas:
(85) 9 8735 0501 / (85) 9 9676 9127 (Whats App)
contato@rccceara.org
 
 
 
 
  
  
  

MINISTÉRIO ADORAÇÃO E VIDA NO FESTIVAL HALLELUYA


adoração e vidaO Ministério Adoração e Vida promete levar o público do Festival Halleluya a uma experiência com o amor e a misericórdia de Deus, transformando “o palco em altar”, na quarta-feira (22). O grupo, fundado em 2005 por Walmir Alencar, um dos mais conhecidos compositores de música católica no Brasil, será a última atração festival, que acontece de 22 a 26 de julho em Fortaleza.
Realizado pela Comunidade Católica Shalom, o Halleluya é o maior festival de artes integradas do país, e reúne em cinco dias de evento mais de 1 milhão de pessoas.
BIO
Nome: Ministério Adoração e Vida
Integrantes: Walmir Alencar, Bruno Rocha, Cayan Vieira, Rodrigo Pires
Cidade natal: São José dos Campos (SP)
Missão: Transformar o palco em altar onde o amor de Deus seja experimentado por todo e qualquer ser humano que deseja ter um encontro pessoal com o Senhor
Início: Fundado em 2005 pelo músico Walmir Alencar, que passou a infância com a família, que era espírita e que iniciou sua caminhada como católico em 1982. Depois de 25 anos na evangelização, surgiu o Adoração e Vida.
Discografia: “O Céu se abre” (2005); “Hoje Livre Sou” (2008); “Em Santidade” (2011); “Herói” (2013).
Assista ao Ministério Adoração e Vida no Halleluya de 2011:

SERVIÇO
O Halleluya 2015 acontecerá nos dias 22 a 26 de julho no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU) – Av. Alberto Craveiro, 2222, Dias Macedo, Fortaleza (CE). A entrada é gratuita.
Atrações confirmadas: Diego Fernandes, Batista Lima, Adoração e Vida, Eros Biondini, Dominus, Lírios do Vale, Rosa de Saron, Irmã Kely Patrícia, Davidson Silva, Adriana Arydes, Aline Brasil, padre Fábio de Melo, Naldo José, Fátima Souza, Ana Gabriela, Alto Louvor, Cosme, Missionário Shalom, Anjos de Resgate, Suely Façanha, Tony Allysson.
Mais informações: 3295.4583 www.festivalhalleluya.org

Site da Comunidade Católica Shalom

PAPA FRANCISCO REAFIRMA AS RAÍZES HEBVRAICAS DE TODOS OS CRISTÃOS



Cidade do Vaticano (RV) – O Papa recebeu nesta terça-feira (30/06), uma delegação do Conselho Internacional dos Cristãos e Judeus que reúne 40 organizações que promovem o diálogo entre as duas tradições de fé no mundo inteiro.

Ao recordar que em Roma encontra-se a mais antiga comunidade hebraica da Europa ocidental, Francisco destacou que, nestes quase 2 mil anos, a convivência entre cristãos e hebreus na cidade não foi, contudo, priva de tensões.
Porém, neste ano em que se celebram os 50 anos da Declaração conciliar Nostra aetate, o Papa afirmou que este documento foi o “‘sim’ definitivo às raízes hebraicas do cristianismo e o ‘não’ irrevogável ao antissemitismo”.
“Podemos ver os ricos frutos que este documento produziu e fazer, com gratidão, um balanço do diálogo hebraico-católico. Não somos mais estranhos, mas amigos e irmãos”, disse o Papa.
Raízes
“Os cristãos, todos os cristãos, têm raízes hebraicas”, prosseguiu Francisco, distinguindo contudo que as confissões cristãs encontram a sua unidade em Cristo, enquanto o hebraísmo a encontra na Torá.
“Os cristãos creem que Jesus Cristo é a Palavra de Deus que se fez carne no mundo; para os hebreus a Palavra de Deus está presente sobretudo na Torá. Ambas as tradições de fé têm fundamento no Deus único, no Deus da Aliança, que se revela aos homens por meio da sua Palavra. Na procura de um correto comportamento diante de Deus, os cristãos se volta a Cristo como fonte de vida nova, os hebreus ao ensinamento da Torá”, explicou o Papa.
Por fim, Francisco afirmou que a Santa Sé seguem com “grande interesse” as atividades do Conselho, principalmente os resultados do encontro mundial, que “proporcionam notáveis contribuições ao diálogo hebraico-cristão”. (RB)(from Vatican Radio)

Fonte: Rádio Vaticano

FRANCISCO VISITA BENTO XVI; FÉRIAS DE VERÃO ALTERAM ATIVIDADES DO PAPA



Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco foi, na manhã desta terça-feira (30/06), até o Mosteiro Ecclesia Mater nos Jardins Vaticanos, onde saudou o Papa emérito, que partiu para Castelgandolfo. Bento XVI ficará na residência pontifícia até o próximo dia 14 de julho. O encontro desta manhã durou cerca de meia hora e marcou o início das atividades de Verão no Vaticano.
Audiências e missas
As Audiências gerais da quarta-feira estão suspensas durante todo o mês de julho. Em agosto, elas serão retomadas na Sala Paulo VI. Com exceção para a já prevista audiência da próxima sexta-feira, dia 3, com a Renovação Carismática na Praça São Pedro, todas as demais audiências estão suspensas. O único compromisso público do Papa neste período, quando estiver no Vaticano, segue sendo o Angelus de Domingo. As missas matutinas do Papa com os grupos de fiéis na Casa Santa Marta estão suspensas nos meses de julho e agosto. Serão retomadas em setembro. (RB)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano 

EVANGELHO DO DIA

Mateus 8,23-27

 Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. Glória a vós, Senhor. Naquele tempo, 23Jesus entrou na barca, e seus discípulos o acompanharam. 24E eis que houve uma grande tempestade no mar, de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. Jesus, porém, dormia.25Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: “Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!” 26Jesus respondeu: “Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?” Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria. 27Os homens ficaram admirados e diziam: “Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?” Palavra da Salvação.

REFLEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE

30/06/2015 – 3ª. Feira XIII semana comum

Gênesis 19, 15-29 – “O nosso refúgio é a casa do Senhor”
Ló foi o único homem justo que Deus encontrou em Sodoma! Por isso, conforme a Sua promessa, os mesmos anjos que estiveram com Abraão se apresentaram a ele e o instruíram para que ele e a sua família fugissem daquela cidade que fora amaldiçoada por  causa da iniquidade dos seus habitantes. E assim recomendou: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas e sai, para não morreres também por causa das iniquidades da cidade”.   “Trata de salvar a tua vida. Não olhes para trás nem te detenhas em parte alguma desta região.”   A mulher de Ló, no entanto,  transgredindo as ordens dos anjos, olhou para trás e transformou-se numa estátua de sal. O Senhor hoje também está atento e se empenha para  nos salvar das catástrofes, humanas e espirituais que abalam o mundo de hoje. Vivemos no meio das maiores aberrações e convivemos com os mais diversos contra testemunhos da fé que professamos. Nós e nossa família estamos sempre correndo o risco de sermos exterminados pelas consequências que o pecado nos inflige quando seguimos a mentalidade do mundo.  Assim, Ele também providencia um refúgio para nós, na Igreja, na Comunidade, nos lugares de oração, mas também nos adverte: “não olhes para trás nem te detenhas”. E muitas vezes nós não acreditamos, duvidamos ou temos saudade da vida passada, somos apegados às pessoas e aos bens que possuíamos antes, por isso transgredimos as orientações de Deus. Queremos olhar para trás e ainda nos deliciar com as “coisas boas” da vida velha. Por isso, nos tornamos pessoas paralisadas, sem vontade própria, perdemos o referencial da nossa família e nos afastamos do lugar que Deus reservou para nós. O Senhor deseja salvar a nós e a nossa família. Ele quer mudar radicalmente a nossa mentalidade e quer nos tirar da mesmice. Ele quer nos retirar do meio da perversidade que por si só, tenta nos destruir, por isso, também nos fala: “Refugia-te lá depressa, pois nada posso fazer enquanto não tiveres entrado na cidade”.  O nosso refúgio é na casa do Senhor, na convivência dos que O temem no meio do Seu povo, cantando louvores a Ele.  Só assim seremos salvos da destruição e teremos vida nova. – Você compreende isso– Você já percebeu que Deus tenta salvar a você a sua família, por isso envia os Seus mensageiros? – Aonde você tem ido se refugiar das intempéries do pecado? – Você tem querido voltar para a vida velha? – O que isto tem lhe proporcionado?  
 Salmo 25 – “Tenho sempre vosso amor ante meus olhos”
A oração deste salmo é um cântico que deveria estar sempre nos nossos lábios. Nele nós suplicamos ao Senhor um refúgio bem seguro contra as investidas do maligno e colocamos à Sua  disposição, o mais íntimo do nosso ser, onde se encontra o Seu amor. “Vossa verdade, Senhor escolhi por meu caminho”, diz o salmista. “Vou caminhando na inocência, libertai-me, tende piedade”. Repita hoje este salmo como uma intercessão por você e pela sua família.
  Evangelho – Mateus 8, 23-27 – “A barca é a Igreja”
 Entrar na barca com Jesus é estar inserido na Igreja, é participar da Comunidade, é conviver com os irmãos e se deixar submergir nos mistérios divinos.  Existe uma grande diferença nas horas de dificuldades da nossa vida quando nós estamos na barca com Jesus na Igreja em comunidade, lugar de refúgio e segurança. Quando estamos em comunidade nós percebemos a presença de Jesus, ainda que, às vezes, aparentemente Ele possa estar  dormindo, nós sabemos a quem recorrer nas horas de aflição e provação. Quantas pessoas vivem no mundo, entregues, somente, aos seus recursos materiais e não têm para quem apelar e pedir socorro nos momentos de agonia! Há fatos e acontecimentos que nos tiram completamente a segurança e o equilíbrio e, se não tivermos um porto seguro, nós sucumbiremos. As situações críticas são sempre um termômetro que mede o grau de consciência da maturidade ou infantilidade da nossa fé.  Se, apesar do pavor dos discípulos, Jesus ameaçou os ventos e o mar e estes O obedeceram, quanto mais  poderá fazer por nós, se nos mantivermos firmes na fé e conscientes de que Ele está pertinho de nós para nos defender! As tempestades da nossa vida serão vivenciadas por nós com muito mais serenidade se tivermos confiança na presença de Jesus. É promessa Dele para nós: “no mundo haveis de ter aflições. Coragem eu venci o mundo”. (Jo 16, 33b) – Você já entrou na barca de Jesus? – Você confia que Ele o (a) ajudará na hora da tempestade? – Você já passou por alguma aflição? – A quem você recorreu?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

SANTO DO DIA - PROTOMÁRTIRES

Depois da solenidade universal dos apóstolos São Pedro e Paulo, a liturgia nos apresenta a memória de outros cristãos que se tornaram os primeiros mártires da Igreja de Roma, por isso,protomártires.
O testemunho dos mártires da nossa Igreja nos recorda o que é essencial para a vida, para o cristão, para sermos felizes em Deus, principalmente nos momentos mais difíceis que todos nós temos.
Os mártires viveram tudo em Cristo.
No ano de 64, o imperador Nero pôs fogo em Roma e acusou os cristãos. Naquela época a comunidade cristã, vítima de preconceitos, era tida como uma seita, e inimiga, pois não adoravam o Imperador.
Qualquer coisa que acontecia de negativo, os cristãos eram acusados. Por isso, foram acusados de terem posto fogo em Roma, e a partir daí, no ano 64, começaram a ser perseguidos.
Os escritos históricos em Roma narram que os cristãos eram lançados nas arenas para servirem de espetáculo ao povo, junto às feras. Cobertos de piches, como tochas humanas e muitos outros atos atrozes.
E a resposta era sempre o perdão e a misericórdia.
O Papa São Clemente I escreveu: “Nos encontramos na mesma arena e combatemos o mesmo combate. Deixemos as preocupações inúteis e os vãos cuidados e voltemo-nos para a gloriosa e venerável regra da nossa tradição: consideremos o que é belo, o que é bom e o que é agradável ao nosso criador.”
Protomártires da Igreja de Roma, rogai por nós!
Fonte: Canção Nova Notícias

segunda-feira, 29 de junho de 2015

BISPOS DO REGIONAL LESTE 1 EMITEM NOTA SOBRE IDEOLOGIA DO GÊNERO


“Nós, bispos do Regional Leste 1 da CNBB, que abrange todo o Estado do Rio de Janeiro, manifestamos nossa profunda preocupação em face das tentativas de se implantar a ideologia de gênero em nosso país. A ideologia de gênero é a afirmação de que não se nasce homem ou mulher, mas a opção acontece posteriormente, a partir da livre escolha de cada indivíduo”, expressou o episcopado na nota emitida em 26 de junho.
Confira abaixa a íntegra do texto: 
Nota sobre Ideologia de Gênero
“Homem e mulher Deus os criou” (Gn 1,27)
Nós, bispos do Regional Leste 1 da CNBB, que abrange todo o Estado do Rio de Janeiro, manifestamos nossa profunda preocupação em face das tentativas de se implantar a ideologia de gênero em nosso país. A ideologia de gênero é a afirmação de que não se nasce homem ou mulher, mas a opção acontece posteriormente, a partir da livre escolha de cada indivíduo.
Por isso, alertamos para os esforços empreendidos a fim de que esta ideologia passe a fazer parte do sistema educacional. Embora não tenham alcançado êxito em nível nacional, observa-se agora nova tentativa de implantação da mesma ideologia em nível municipal.
Afirmamos que a sexualidade humana não é apenas uma questão de escolha, mas de reconhecimento de uma realidade com a qual já nascemos e com a qual somos chamados a viver. Reafirmamos a importância do sexo biológico e chamamos a atenção para os riscos de se considerar as questões a ele relacionadas como apenas de escolha ou de condicionamento histórico-cultural. A sexualidade humana compreende cinco aspectos: biológico, afetivo, psicológico, espiritual e social. A negação do aspecto biológico e a ênfase apenas no aspecto afetivo são bastante reducionistas para a pessoa humana, desde a infância, sendo prejudicial à família e à sociedade.
Ratificamos a importância da diferença entre homem e mulher e recordamos que tal diversidade existe para a reciprocidade, não para o antagonismo ou a competição.
Afirmamos igualmente que a sexualidade nos foi dada para o encontro interpessoal entre homem e mulher, fundado no amor e no compromisso por uma vida a dois, no respeito e na edificação da família.
Por isso, queremos alertar para o desfoque que vem sendo gradativamente dado a conceitos fundamentais, entre eles, pessoa humana, sexualidade e família. Nestes casos, identificamos um ardiloso processo desconstrutor da identidade brasileira e desrespeitador da pessoa humana.
A escola, como extensão da família, é o lugar onde se aprendem os valores humanos mais profundos. Mutila-se o processo educativo quando se restringe a formação aos dados apenas técnicos e quando se impõem modelos de pessoa humana e de sociedade que não respeitam a diferença e a relacionalidade desejadas pelo Criador.
Por tudo isso, solicitamos que se rejeitem os fundamentos a partir dos quais estão sendo elaborados os planos municipais de educação, especificamente no que diz respeito à ideologia de gênero. Também solicitamos aos nossos vereadores que não permitam que tal ideologia seja referendada nos planos de educação de seus respectivos municípios.
Solicitamos, por fim, aos católicos que, em consciência, acompanhem mais de perto a ação legislativa daqueles a quem, pelo voto, deram o mandato de os representar e avaliem, diante de Deus, se eles efetivamente podem ser considerados seus representantes.
Como bispos da Igreja Católica, temos consciência de que não estamos falando apenas para os católicos, pois as questões aqui relacionadas dizem respeito a todas as pessoas, independentemente do credo que professem e de não professarem credo algum. A Igreja não julga quem quer que seja. O julgamento pertence a Deus e a Ele também nós, pastores, nos submetemos. No entanto, por não querermos pecar por omissão, sentimo-nos no dever de alertar. Temos plena consciência de que não estamos falando para um mundo que não mais existe nem para um tempo que já passou. Ao contrário, falamos para hoje, falamos para nós mesmos e falamos para todos os que buscam um mundo coerente com a vontade de Deus e com os sonhos de paz, justiça, respeito e comunhão, sonhos que o próprio Deus semeou em cada um de nós.
Rio de Janeiro, 26 de junho de 2015.

Orani João Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro
Presidente do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

Dom Luciano Bergamin, CRL
Bispo de Nova Iguaçu
Vice-Presidente do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

Dom José Francisco Rezende Dias
Arcebispo de Niterói
Secretário do Conselho Episcopal Regional Leste 1/CNBB

COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO




Com uma concelebração presidida pelo padre Luís Gabriel e a participação do padre José Manoel de Andrade, do movimento “Arautos do Evangelho” foi realizada, no último sábado, na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Guararapes, em Fortaleza, a coroação de Nossa Senhora, realizada depois de uma procissão, dentro do encerramento da festa da padroeira.

Como tradicionalmente acontece, houve a participação de anjos (meninas e meninos), com uma delas entrando na Capela com uma coroa que foi entregue ao padre José Manoel, que coroou Nossa Senhora, com os presentes batendo calorosas palmas.

FESTA EM HONRA A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO ENCERRA COM PROCISSÃO E MISSA





Os festejos em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro ficaram encerrados, no último sábado, dia 27, a partir das  18h30,  com uma procissão, que percorreu às ruas Albert Sabin, Café Neto, Maria Holanda, Cláudio Manuel Dias Leite e Jacinto Botelho e uma missa concelebrada pelos padres José Manoel de Andrade, dos “Arautos do Evangelho” e Luís Gabriel, pároco de São João Eudes.  

A celebração aconteceu na Capela da padroeira, no bairro Guararapes, nas proximidades do Iguatemi e contou com a presença de um número significativo de fiéis católicas, especialmente devotos de Nossa Senhora, o mesmo ocorrendo com a procissão, que contou com a colaboração dos agentes de trânsito da AMC.

JANELAS


Por onde a procissão passava, os moradores de casas e de condomínios abriam suas portas e janelas para verem a passagem da imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Durante todo o percurso foi rezado o terço, puxado pelos membros do movimento “Terço dos Homens”, tendo à frente o coordenador Melquiades.


NOITES MAL DORMIDAS DOS DESESPERADOS


geovane200
Padre Geovane Saraiva*
Dom Helder Câmara (1909-2009), iniciou sua vida de padre em profunda sintonia e comunhão com Jesus, Pão da Vida, Pão descido do Céu, concretamente no exemplo do seu santinho da ordenação sacerdotal, em Fortaleza Ceará (15/08/1931), através do qual assim se manifestou:Angelorum esca nutrivisti populum tuum – teu povo se alimenta do pão do céu. Por ser um cidadão planetário, o mundo foi seu campo de ação apostólico, mas vivendo-a a partir dos 27 anos de idade na cidade maravilhosa – RJ (1936-1964). Esquecê-lo jamais o místico, que soube sonhar com as realidades últimas, na função de Arcebispo de Olinda e Recife, a partir de abril de 1964. Associados ao nosso Deus altíssimo, terníssimo e boníssimo, elevamos fervorosas preces, desejosos de vê-lo beatificado e canonizado.
Iniciado o processo de sua beatificação e canonização do ‘Servo de Deus, Dom Helder Câmara’, na Arquidiocese de Olinda Recife (03/05/2015), lugar no qual residiu na condição de Arcebispo metropolitano e depois como Arcebispo Emérito (1964-1999). É indispensável saber olhar para o artesão da paz, na sua espiritualidade genuína e cristalina, quando sua oração ao Deus e Pai se transforma em ação e poesia: “Fomos nós, as tuas criaturas que inventamos teu nome!? O nome não é, não deve ser um rótulo colado sobre as pessoas e sobre as coisas… O nome vem de dentro das coisas e pessoas, e não deve ser falso… Tem que exprimir o mais íntimo do íntimo, a própria razão de ser e existir da coisa ou da pessoa nomeada… Teu nome é e só podia ser amor”.
Assaz a participação do artífice da paz no Concílio Vaticano II (1962-1965), agindo excepcionalmente nos bastidores com um articulador muito especial. Certa vez Dom Hélder confidenciou: “Uma de minhas maiores emoções, em toda minha vida, foi quando da abertura da primeira sessão do Concílio Vaticano II”. Em sua aula inaugural, o Papa João XXIII disse com força: “Aqui estamos para a nossa conversão” e ele mesmo se incluía. Isso significava que nós, cristãos, padres e bispos e até o Papa, precisávamos voltar às origens do cristianismo e a reaprender o Evangelho. Devemos beber novamente da fonte d’água da vida que é o próprio Deus.
O processo de beatificação de Dom Helder faz-nos pensar em Karl Rahner, sacerdote jesuíta, nascido na Alemanha (1904-1984); que foi um dos maiores e mais importantes teólogos do século XX, certamente o influenciou enormemente, deixando marcas profundas e forte presença no meio cristão, pela sua ação concreta em favor da Igreja, também seus dons e inteligência privilegiada, destacando-se como assessor do Concílio Vaticano II. Além de desempenhar um relevante papel, incentivando a Igreja Católica para que se abrisse ao mundo e às diversas tradições e culturas. Dizia ele com a coragem profética, bem dentro do espírito de Dom Helder, que lhe era peculiar, que o cristão do futuro será um místico ou não será nada.
Como místico, tornou-se conhecido no Brasil e no mundo inteiro, por sua luta em favor de uma humanidade livre, especialmente, os desafortunados da vida, os empobrecidos, os “sem voz e sem vez”, como ele costumava dizer. O Papa Francisco, logo no início de seu pontificado deu sinais concretos da importância do Concílio Vaticano II: dispensou a cruz de ouro, recusou o carro de luxo, pagou a sua conta na pensão, exortou os bispos a saírem dos palácios e a irem para as periferias, disse que a Igreja sem a Cruz é tão somente uma piedosa ONG, pediu a bênção dos fiéis e se esforça para dar rumo aos trabalhos pastorais nos nossos dias. Vejo a essência do seu pontificado nas palavras daquele que era invocado com nome ‘Dom da Paz’: “Que eu aprenda afinal, com a paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, a cobrir de véus o acidental e efêmero, deixando em primeiro plano, apenas o mistério da Redenção”.
Deveras Dom Helder, no seu sonho em favor de uma Igreja povo de Deus, servidora e despojada, restaurada e renovando no amor, dentro do espírito do Pacto das Catacumbas (16/11/1965), propôs ao Santo Padre, o Papa Paulo VI, uma sugestão filial quanto profética:  “Santo Padre, abandone seu título de rei e vamos reconstruir a Igreja como nosso Mestre, sendo pobres. Deixe os palácios do Vaticano, vá morar numa casa na periferia de Roma. Pode até ter uma praça para saudar e abençoar as ovelhas. Depois, Santo Padre, convide a todos os bispos a largarem tudo o que indica poder, majestade: báculos, solidéus, mitras, faixas peitorais, batinas roxas. Vamos amontoar tudo na Praça de São Pedro e fazer uma grande fogueira, dizendo de peito aberto para o povo: Vejam, não somos mais príncipes medievais. Não moramos mais em palácios. Todos somos pastores, somos pobres, somos irmãos”.
Ninguém melhor do que Dom Helder para perceber o rosto de Deus na dor, na angustia e no sofrimento do próximo: “…nos rostos gastos pela fome e esmagados pelas humilhações vi o rosto do Cristo Ressuscitado”.  Apesar de não ter convivido com Dom Helder, ao ingressar no seminário em 1974, passei a admirá-lo. Tive a sorte de estar com ele em três ocasiões. Sua vida foi um verdadeiro hino de louvor a Deus. Em 1948 como padre novo no Rio de Janeiro se expressou de modo extremamente profundo e em tom poético, ao externar: “Se eu pudesse sairia povoando de sono e de sonhos as noites mal dormidas dos desesperados”.
Escritor, blogueiro, colunista, vice-presidente da Previdência Sacerdotal e Pároco de Santo Afonso, Parquelândia, Fortaleza-CE – geovanesaraiva@gmail.com

SANTOS PEDRO E PAULO SÃO NOSSOS GUIAS NA FÉ, DIZ FRANCISCO


Cidade do Vaticano (RV) - Milhares de fiéis e peregrinos rezaram com o Papa Francisco o Angelus na Praça São Pedro nesta, segunda-feira (29/06), Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo. A Igreja no Brasil celebrou esta solenidade no último domingo (28/06). O pontífice disse que este dia é vivido com particular alegria pela Igreja de Roma, “porque em seu testemunho, sigilado com o sangue, ela se fundamenta”. 
“Roma tem um afeto especial e reconhecimento por estes homens de Deus que vieram de uma terra distante para anunciar o Evangelho de Cristo ao qual se dedicaram totalmente. A herança gloriosa desses dois Apóstolos é motivo de orgulho espiritual para Roma e ao mesmo tempo é um chamado a viver as virtudes cristãs, de maneira particular a fé e a caridade: a fé em Jesus como Messias e Filho de Deus, que Pedro professou por primeiro e Paulo anunciou aos gentios, e a caridade que esta Igreja é chamada a servir com horizonte universal.”
Devoção
Francisco recordou também a figura de Maria, imagem viva da Igreja, esposa de Cristo, que os dois Apóstolos fecundaram com o seusangue. “Pedro conheceu pessoalmente a Mãe de Deus e na conversa com ela, especialmente nos dias que precederam o Pentecostes, ele aprofundou o conhecimento do mistério de Cristo. Paulo, ao anunciar o cumprimento do desígnio salvífico na plenitude dos tempos, recordou a mulher da qual o Filho de Deus nasceu.” 
“Na evangelização feita pelos dois Apóstolos aqui em Roma estão também as raízes da devoção profunda e secular dos romanos para com a Virgem, invocada especialmente como Salus Populi Romani. Maria, Pedro e Paulo são os nossos companheiros de viagem na busca de Deus. São os nossos guias no caminho da fé e santidade. Invoquemos a sua ajuda para que o nosso coração possa sempre estar aberto às sugestões do Espírito Santo e ao encontro com os irmãos”, sublinhou o Papa.
Pálio
Francisco disse aos fiéis que celebrou a missa esta manhã na Basílica de São Pedro, na qual abençoou o pálio dos Arcebispos Metropolitanos provenientes de várias partes do mundo. O Papa disse aos arcebispos na missa que o pálio, além de aumentar os laços de comunhão com a Sé de Pedro é um estímulo para um serviço cada vez mais generoso às pessoas confiadas ao seu zelo pastoral.   
Ecumenismo
O Santo Padre recordou que na celebração saudou os membros da delegação que veio a Roma em nome do Patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, para participar da Solenidade dos Santos Pedro e Paulo. “Esta presença é sinal dos laços fraternos existentes entre as nossas Igrejas. Rezemos para que se reforce entre nós o caminho da unidade”, disse Francisco.
“A nossa oração hoje é sobretudo para a cidade de Roma, para o seu bem-estar espiritual e material: Que a graça divina sustente todo o povo romano para que viva plenamente a fé cristã, testemunhada com o ardor intrépido dos Santos Pedro e Paulo”, destacou.
Depois da oração do Angelus, o Papa saudou com afeto os fiéis de Roma e as famílias, paróquias, associações provenientes da Itália e de várias partes do mundo. Saudou também os estudantes das escolas católicas dos Estados Unidos e da Escócia, e fez votos para a tradicional queima de fogos que se realizará esta noite no Castel Sant'Angelo. A soma arrecadada ajudará uma iniciativa de caridade na Terra Santa e no Oriente Médio. (MJ)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

PAPA FRANCISCO PEDE ORAÇÕES POR SUA VIAGEM À AMÉRICA LATINA



Cidade do Vaticano (RV) – Após a oração Mariana do Angelus na Solenidade de São Pedro e Paulo, nesta segunda-feira (29/06), o Papa recordou que na semana que vem, entre 5 e 13 de julho, estará em viagem ao Equador, Bolívia e Paraguai.
“Peço a todos vocês que me acompanhem em oração, para que o Senhor abençoe esta minha viagem ao continente latino-americano para mim tão caro, como podem imaginar”, disse Francisco.
O Papa expressou então a sua alegria de poder estar na casa dos equatorianos, bolivianos e paraguaios antes de reiterar o pedido de orações tanto para ele como para a viagem, “para que Nossa Senhora nos dê a graça de nos acompanhar com sua materna proteção”.
Em uma mensagem difundida pelo Centro Televisivo Vaticano, no sábado, o Papa pediu que as populações dos três países “perseverem na fé e mantenham acesa a chama da caridade”. (RB)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

ANGELUS: A FÉ DÁ PLENITUDE À NOSSA HUMANIDADE



Cidade do Vaticano (RV) – Milhares de fiéis e peregrinos enfrentarem o calor de cerca de 30º graus centígrados para rezar com o Papa o Angelus na Praça S. Pedro.
Na alocução que precedeu a oração mariana, Francisco comentou o Evangelho do dia, que fala da ressurreição de uma jovem de doze anos, filha de um dos chefes da sinagoga.
A força da fé
O pai implora a Jesus para salvá-la. Após a sua morte, Jesus lhe diz: “Não temas, crê somente!”. Ao entrar em casa, o Senhor se dirige à jovem, dizendo: “Menina, eu te digo: levanta-te!”. No mesmo instante, a menina se levantou e começou a caminhar. “Aqui se vê o poder absoluto de Jesus sobre a morte física, que para Ele é como um sono do qual se pode despertar”, disse o Papa.
Deus perdoa tudo e todos
Nesta narração, o Evangelista insere outro episódio: a cura de uma mulher que há 12 anos sofria de perdas de sangue. Por causa desta doença que, de acordo com a cultura do tempo, a tornava “impura”, ela deveria evitar todo contato humano: estava condenada a uma morte civil. Esta mulher anônima, em meio à multidão que segue Jesus, diz: “Se ao menos tocar as suas roupas, serei salva”. Jesus se dá na conta e, em meio à multidão, procura o rosto daquela mulher. Ela aproxima-se trêmula e Ele diz: “Minha filha, a tua fé te salvou”. “É a voz do Pai celeste que fala em Jesus. Ele perdoa tudo e todos”, disse o Papa.
Ressurreição e reencarnação
Francisco observou que esses dois episódios – uma cura e uma ressurreição – têm um único centro: a fé. “Todo o Evangelho é escrito à luz desta fé: Jesus ressuscitou, venceu a morte e, por esta sua vitória, também nós ressuscitaremos.”
Esta fé, advertiu o Papa, pode obscurecer-se e tornar-se incerta, a ponto de alguns confundirem ressurreição com reencarnação. “Mas a  Palavra de Deus deste domingo nos convida a viver na certeza da ressurreição: Jesus é o Senhor, tem poder sobre o mal e sobre a morte, e quer nos levar para a casa do Pai, onde reina a vida”.
Renovação e esperança
O Pontífice recordou que a ressurreição de Cristo atua na história como princípio de renovação e de esperança. “Quem estiver desesperado e extenuado, se confiar em Jesus e no seu amor pode recomeçar a viver, pode ter uma nova vida, mudar de vida. Começar uma nova vida é um modo de ressuscitar. A fé é uma força de vida, dá plenitude à nossa humanidade.”
Quem crê em Cristo, prosseguiu, deve ser reconhecido por promover a vida em qualquer situação, por possibilitar a todos, especialmente aos mais vulneráveis, o amor de Deus que liberta e salva.
E concluiu: “Peçamos ao Senhor, por intercessão de Nossa Senhora, o dom de uma fé forte e corajosa, que nos impulsiona a ser difusores de esperança e de vida entre os nossos irmãos”.(BF)(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano