terça-feira, 30 de novembro de 2010

NÚNCIO APOSTÓLICO LANÇA LIVRO NA SEDE DA CNBB NESTA QUARTA-FEIRA


“A coragem de anunciar Cristo – Caminho, Verdade e Vida”. Este é o título do novo livro que o núncio apostólico no Brasil, dom Lorenzo Baldisseri, lança nesta quarta-feira, 1º de dezembro, às 16h30, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O ato ... Leia mais...

PAPA EXORTA COMUNICADORES A APRESENTAREM RAZÕES DA FÉ

“A verdade, da qual o homem está sedento, é uma pessoa: o Senhor Jesus”

Cidade do Vaticano (ZENIT.org) – Bento XVI exortou os comunicadores católicos a servir à verdade, apresentando as razões da fé e ajudando a interpretar a realidade desde o ponto de vista evangélico.
O Papa recebeu os participantes da Assembleia da Federação Italiana de Semanários católicos (FISC), na última sexta-feira, na Sala Clementina do Palácio Apostólico.
“A verdade, da qual o homem está sedento, é uma pessoa: O Senhor Jesus. No encontro com esta Verdade, em conhecê-la e amá-la, encontramos a verdadeira paz, a verdadeira felicidade”, disse o pontífice.
“A missão da Igreja consiste em criar as condições para que se realize este encontro do homem com Cristo”, destacou.
Dirigindo-se aos diretores e colaboradores dos 188 órgãos de informação católicos representados na FISC, indicou que “colaborando nesta tarefa, esses órgãos estão chamados a servir com valor à verdade, para ajudar a opinião pública a ver e ler a realidade desde o ponto de vista do Evangelho”.
“Trata-se de apresentar as razões da fé, que, enquanto tais, vão além de qualquer visão ideológica e têm pleno direito de cidadania no debate público”, explicou.
E acrescentou: “Desta exigência nasce seu compromisso constante de dar voz a um ponto de vista que reflete o pensamento católico em todas as questões éticas e sociais”.
Desafio cultural
“Sabem que, no contexto da pós-modernidade em que vivemos, um dos desafios culturais mais importantes envolve o modo de entender a verdade, disse o Papa aos representantes dos meios de comunicação católicos.
“A cultura dominante, a mais difundida no areópago midiático, coloca-se com uma atitude cética e relativista com relação à verdade, equiparando-a a simples opiniões e considerando como possíveis e legítimas muitas ‘verdades’”, prosseguiu.
“Continuem sendo jornais do povo que buscam favorecer um diálogo autêntico entre os vários componentes sociais, espaço de debate leal entre diferentes opiniões. Assim fazendo, os jornais católicos, ao tempo em que cumprem a importante tarefa de informar, desempenham, também, uma insubstituível função formativa, promovendo uma inteligência evangélica da realidade complexa, bem como a educação de consciências críticas e cristãs”.
E propôs uma comparação evangélica: “Como uma pequena quantidade de fermento, misturada com a farinha, fermenta toda a massa, assim a Igreja, presente na sociedade, faz crescer e amadurecer o que há de verdadeiro, de bom e de belo; e vocês têm a tarefa de dar conta dessa presença, que promove e fortifica aquilo que é autenticamente humano e que leva o homem de hoje à mensagem de verdade e de esperança do Senhor Jesus”, prosseguiu o pontífice.
Bento XVI exortou os membros da FISC, referindo-se à sua missão: “Esta é a função peculiar dos jornais de inspiração católica: anunciar a Boa Nova mediante a narração dos fatos concretos vividos pelas comunidades cristãs e das situações reais em que estão inseridas”.
A Federação Italiana dos Semanários Católicos reúne os semanários diocesanos e diversos órgãos de imprensa de inspiração católica de toda a península italiana.
Surgiu em 1966 para responder à exigência de desenvolver sinergias e colaborações que favorecessem a tarefa de apresentar a vida, a atividade e os ensinamentos da Igreja.

DOM JOSÉ ANTONIO ABENÇOA, AMANHÃ, A CASA DO EUDISTA, NO BAIRRO LUCIANO CAVALCANTE

Dom José Antonio A. Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza, volta amanhã, dia 1º, às 10 horas, à Paróquia São João Eudes, para abençoar a Casa do Eudista, construída graças aos fiéis católicos de bom coração, que há algum tempo vem contribuindo financeiramente para execução do projeto.
Para essa solenidade, o padre Gabriel Mendonça, novo pároco de São João Eudes, está convidando não só os seus paroquianos, mas também os colaboradores.
A Casa do Eudista está localizada à Rua Teodoro Paiva, 120, quase esquina com a Avenida Monsenhor Carneiro da Cunha, no bairro Luciano Cavalcante.

FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO EM PALHANO, NA ZONA JAGUARIBANA

Desde o dia 28, com uma caminhada foram iniciados os festejos em honra a Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município de Palhano, a 152 quilômetros distante de Fortaleza, que este ano tem como tema “Igreja Matriz, cem anos: ?Sinal da Unidade dos Irmãos ao redor da Mesa do Senhor” e como lema: “Eles tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração, com Maria, mãe de Jesus (At 1,14).

A PROGRAMAÇÃO

Hoje, dia 30-Ter- Celebrante: Padre José Peixoto Alves (Vigário Geral da Diocese de Limoeiro)
Comunidades responsáveis - Cajueiro, Luzilândia, Feijão Bravo, Córrego da Esperança
Evangelho Mt 4,18-22
Subtema - Igreja Matriz: Sinal dos que seguem a Jesus.
3°dia: 01/12 Quar- Celebrante: Padre Carlos (Vigário paroquial de Russas)
Comunidades responsáveis - Alto São Luiz, Canto da Cruz, Salgadinho e Faísca Evangelho Mt 15,29-37
Subtema - Igreja Matriz:Sinal da presença de Jesus que nos alimenta e nos convida a partilhar.
4°dia: 02/12 Quin- Celebrante: Padre Antonio Lopes de Lima (Pároco de Icapuí)
Comunidades responsáveis - Barbada e Boi-morto
Evangelho Mt 7,21.24-27
Subtema - Igreja Matriz: Sinal da Palavra de Deus que nos ensina e nos chama a testemunhar.
5°dia: 03/12 Sex- Celebrante: Padre Raimundo Barbosa (Pároco de Jaguaruana)
Comunidades responsáveis - Almas, Lagoa Cercada, São Manuel l
Evangelho Mt 9,27-31
Subtema - Igreja Matriz: Sinal da fé em Cristo que ilumina todo o nosso ser.
6°dia: 04/12 Sáb- Celebrante: Padre Marcos
Comunidades responsáveis - Jurema, Barbatão, Carão, Pedra Branca, Feijão Manso e Futuro
Evangelho Mt 9,35-10,1.6-8
Subtema - Igreja Matriz: Sinal da compaixão e ação do Senhor em favor do seu povo.
7° dia. 05/12 Dom- Celebrante: Padre Djailton (paróquia de Fortaleza)
Comunidades responsáveis Cedro, Telha e São José
Evangelho Mt 3,1-12
Subtema - Igreja Matriz; Sinal dos Chamados a Conversão.
8°dia: 06/12 Seg- Celebrante: Padre José Almir da Costa (Pároco de São João do Jaguaribe)
Grupo responsável - Grupos de Oração.
Evangelho Lc 5.17-26
Subtema - Igreja Matriz; Sinal do Cristo que perdoa e liberta do mal.
9°dia: 07/12 – Celebrante: Padre Héliton Fidélis de Sousa (Pároco de Itaiçaba)
Grupo responsável - Catequese e Circulo Bíblico Evangelho Mt 18.12-14
Subtema - Igreja Matriz: Sinal do amor do Senhor que não quer que seus filhos se percam.
08/12/2010 Missa às 9h00 da manhã – Celebrante: Padre William Rebouças
Grupo responsável: Equipe de Liturgia
Procissão de Encerramento às 16h00 saída da Igreja Matriz (responsáveis: Ana Barbosa, Eugênia, Glaucia, Jaqueline, Leila,)
Coroação: Grupo responsável - Caminhando com Jesus.

REFLEXÕES DAS LEITURAS DE HOJE

30/11 – 3ª. Feira – Santo André, apóstolo

Reflexão Pessoal - Romanos 10, 9-18 – “ enviados a anunciar a salvação”

Acreditar, confiar e depender, este é o tripé da fé. Em outras palavras, São Paulo nos afirma que todo aquele (a) que declarar com os lábios, aceitar no coração e testemunhar com a vida, que Jesus Cristo é o seu Senhor, será salvo. O que poderá significar isso para nós, senão o fato de que, em todos os momentos e ocasiões pelos quais nós passarmos, nós teremos a garantia da proteção do Senhor que é “generoso para com todos os que o invocam? “ É, por nosso intermédio, que essa verdade irá espalhar-se por toda a terra, pois só pode invocar a assistência de Deus aquele (a) que nele crê porque antes escutou alguém falar e testemunhar as obras do Senhor na sua vida. A salvação de Jesus corre o mundo através do testemunho de homens e mulheres que tiveram uma experiência com Ela. A Salvação é o próprio Jesus agindo na nossa vida, no entanto, muitos ainda permanecem “surdos” porque nós ainda permanecemos “mudos”. Por isso, somos também nós enviados a anunciar o bem e, mesmo que alguns não deem ouvido à nossa pregação, mesmo que às vezes tenhamos a impressão de que o nosso esforço não está valendo a pena por tudo o que nós estamos sofrendo, as palavra do profeta nos alentam: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. Somos enviados (as) a noticiar ao mundo que todo aquele (a) que crer em Jesus Cristo, não será confundido (a). – Você tem anunciado ao mundo a sua experiência com Jesus Cristo? –- Como você tem expressado ao mundo a sua fé em Jesus Cristo?- A sua vida tem sido uma demonstração de que você é filho (a) de Deus?- As outras pessoas notam que a sua vida tem coerência com a sua fé?- Qual é o “mundo” a quem você precisa noticiar a sua fé com a sua vida?

Salmo 18 – “Seu som ressoa e se espalha em toda a terra

A ação poderosa do Senhor se faz notar pelas obras que nós contemplamos. Tudo nos fala de Deus, os céus, o firmamento, o dia e a noite. A obra de Deus se manifesta através de tudo o que nós vemos, tocamos e sentimos. Assim também as nossas ações falam mais do que os nossos discursos. O bem que nós fazemos em Nome de Deus soa firme no coração do mundo e, enquanto mais nós nos elevamos o mundo também se eleva por causa de nós. A nossa própria existência já é uma prova do poder de Deus e, nem precisamos de frases nem palavras bonitas para fazer ressoar nos confins da terra, a Palavra de Deus.

Evangelho - Mateus 4, 18-22 – “ Jesus chama os comprometidos”

Enquanto caminhava aqui na terra Jesus chamou os que Ele quis. Chamou-os não porque fossem homens desocupados e não tivessem nada para fazer, muito pelo contrário cada um deles tinha uma profissão, tinha uma história. Quando Jesus viu os dois irmãos, notou que eles estavam ocupados na sua lida diária e, assim mesmo os escolheu e “eles imediatamente deixaram as redes, a barca e o pai e O seguiram!”. Assim mesmo Jesus faz com cada um de nós que encontra graça diante dele. Ele nos chama não porque sejamos homens e mulheres desimpedidos de tarefas, de planos e ocupações. O nosso trabalho, a nossa profissão, a rotina da nossa vida não são impedimento para que sigamos a Jesus e vivamos os Seus ensinamentos. Deixar imediatamente, as redes, a barca e o pai, significam a nossa total anuência ao chamado de Jesus com a consciência de que Jesus nos chama com a autoridade de quem sabe o que é melhor para cada um de nós, e por isso, Ele tem a primazia nas nossas escolhas. Jesus nos chama a sermos “pescadores de homens” por meio do nosso testemunho de fidelidade a Deus e aos irmãos. O Seu chamado é irrevogável e intransferível, por isso, ninguém poderá assumir o nosso lugar. É necessário, porém, que estejamos livres de qualquer empecilho, desapegados (as) de tudo quanto nos prende, mesmo que seja o trabalho, a profissão, a família, os bens. Às vezes nos desculpamos porque somos muito ocupados (as), mas Jesus veio chamar justamente àqueles que se comprometem e que têm que renunciar a alguma coisa. Ele deseja que o nosso coração esteja livre de tudo e de todos para que possamos segui-Lo, vivendo a Lei do amor. – Você já se sente chamado (a) por Jesus? – Você acha que Ele já o (a) viu e o (a) notou? – Qual tem sido a sua reação ao chamado de Jesus no serviço do reino? – Será que você tem dado desculpas esfarrapadas? – Aproveite o tempo de agora, não perca as oportunidades!

Helena Serpa,
fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

Deixe um comentário

PADRE DOURADO CELEBRA 24 CASAMENTOS COMUNITÁRIOS




Numa celebração eucarística presidida pelo padre Dourado e organizada por uma equipe de voluntários, entre eles o casal Lúcia Maria Dummar e Michel Asly (foto) , que completou 40 anos de casamento e resolveu propiciar a 24 casais a felicidade do matrimônio na Igreja Católica, alguns deles participaram da cerimônia com netos e netas, na Capela São José no Papicu, em Fortaleza. A emoção tomou conta de todos que lá estavam e a população local superlotou a capela. Aproveitando a oportunidade e para seguir oritual alguns noivos batizaram-se e fizeram a primeira comunhão.




Fotos: Marcos Vieira,


Secretário do Meio Ambiente de Maracanaú.

NOVO LIVRO-ENTREVISTA, OPORTUNIDADE DE CONHECER MELHOR O PAPA

Segundo o porta-voz vaticano, Federico Lombardi SJ

Cidade do Vaticano (ZENIT.org) - O livro-entrevista de Bento XVI, "Luz do mundo", recentemente publicado, constitui "uma nova oportunidade de conhecer melhor quem é o nosso Papa", considera o porta-voz vaticano.
O Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, analisa o interesse desta longa conversa do Santo Padre com o jornalista Peter Seewald, no último editorial de Octava Dies, semanário do Centro Televisivo Vaticano, e convida a descobrir os muitos temas tratados e que até agora não foram comentados pela mídia.
"O Papa visto de perto - conhecido não somente como Pontífice, mas também como homem - atrai a simpatia de muitas pessoas, que valorizam sua gentileza e sensibilidade, seu trato humilde e humano, e sua atenção com aqueles com quem encontra, pequenos e grandes."
"O entusiasmo das pessoas comuns, ao longo de tantas viagens internacionais - como em Malta, Portugal, Reino Unido e Espanha - se explica em grande parte com o melhor conhecimento da pessoa de Joseph Ratzinger-Bento XVI. Agora temos uma nova oportunidade para conhecer melhor quem é o nosso Papa", explica dias depois da apresentação do livro.
"As notícias que acompanharam a publicação em geral se concentraram em poucas páginas e pouquíssimos temas, enquanto nas seis longas horas de conversa, das quais nasceu o livro, o Papa tocou em inúmeros temas que podem interessar as pessoas de hoje", reconhece o porta-voz.
"E o fez com uma linguagem e um estilo simples e espontâneo - acrescenta -, com uma sinceridade às vezes quase desconcertante." Segundo o porta-voz, trata-se de "um novo serviço" de Bento XVI, "original para todos nós, para responder a tantas perguntas que gostaríamos de lhe fazer, desde as mais profundas e importantes sobre o sentido da nossa vida, até aquelas sobre os problemas que preocupam a Igreja, nas crises dramáticas do mundo de hoje, incluindo também as mais pessoais, sobre ele e seus sentimentos".
"Um Papa que não nos fala somente da cátedra do seu magistério solene ou no curso das grandes celebrações litúrgicas, mas que nos dá a entender que caminha conosco, irmão e amigo, com os pés bem firmes nessa nossa terra, fascinante e dramática, e assim nos ajuda a olhar para frente, com fé simples e esperança viva", conclui.

PAPA EXPRESSA SOLIDARIEDADE À IGREJA DO RIO DE JANEIRO

Roma (ZENIT.org) – Bento XVI expressou sua solidariedade à Igreja e à população do Rio de Janeiro, diante do quadro de violência que assolou a cidade nos últimos dias, quando forças policiais e do exército enfrentaram grupos de traficantes em comunidades pobres.
Segundo informa a arquidiocese do Rio, na manhã desse domingo, o arcebispo Dom Orani João Tempesta recebeu um fax do núncio apostólico, Dom Lourenzo Baldisseri, transmitindo a solidariedade do Papa.
O Santo Padre afirma que segue “com profunda mágoa os graves enfrentamentos e as violências destes dias no Rio de Janeiro, particularmente na comunidade ‘Vila Cruzeiro’".
O Papa assegura “a sua oração pelos mortos, como também pelas suas famílias, e pede aos responsáveis que ponham fim às desordens, enquanto os encoraja restabelecerem o respeito da Lei e do Bem Comum”.
O arcebispo do Rio de Janeiro afirmou a Radio Vaticano nesta segunda-feira que a cidade acolheu com agradecimento às palavras de apoio do Papa.
Segundo Dom Orani, agora que as forças de segurança ocuparam duas áreas difíceis e que antes eram dominadas pelo narcotráfico – Vila Cruzeiro e Complexo do Alemão – a situação é mais tranquila.
O arcebispo afirmou que Igreja está próxima das pessoas que sofrem pela violência nessas regiões pobres. “Há padres e comunidades da Igreja que trabalham sempre pela evangelização. A Igreja é muito presente e próxima do povo”, disse.
Nesses dias de violência no Rio, em que a polícia e o exército avançam sobre territórios dominados por grupos de traficantes, ao menos 40 pessoas morreram nos confrontos, e 181 veículos foram queimados.

EVANGELHO DO DIA

Mateus 4,18-22

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.— Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram. - Palavra da Salvação.

SANTO DO DIA - SANTO ANDRÉ APÓSTOLO

Hoje a Igreja está em festa, pois celebramos a vida de um escolhido do Senhor para pertencer ao número dos Apóstolos. Santo André nasceu em Betsaida, no tempo de Jesus, e de início foi discípulo de João Batista até que aproximou-se do Cordeiro de Deus e com São João, começou a segui-lo, por isso André é reconhecido pela Liturgia como o "protocleto", ou seja, o primeiro chamado: "Primeiro a escutar o apelo, ao Mestre, Pedro conduzes; possamos ao céu chegar, guiados por tuas luzes!" Santo André se expressa no Evangelho como "ponte do Salvador", porque é ele que se colocou entre seu irmão Simão Pedro e Jesus; entre o menino do milagre da multiplicação dos pães e Cristo; e, por fim, entre os gentios (gregos) e Jesus Cristo. Conta-nos a Tradição que depois do Batismo no Espírito Santo em Pentecostes, Santo André teria ido pregar o Evangelho na região dos mares Cáspio e Negro. Apóstolo da coragem e alegria, Santo André foi fundador das igrejas na Acaia, onde testemunhou Jesus com o seu próprio sangue, já que foi martirizado numa cruz em forma de X, a qual recebeu do santo este elogio: "Salve Santa Cruz, tão desejada, tão amada. Tira-me do meio dos homens e entrega-me ao meu Mestre e Senhor, para que eu de ti receba o que por ti me salvou!"

Santo André Apóstolo, rogai por nós!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

COMISSÃO PARA A CARIDADE, JUSTIÇA E PAZ APONTA AÇÕES DE DESTAQUE NO QUADRIÊNIO


A Comissão Episcopal para o Serviço da Justiça, da Caridade e da Paz da CNBB passou esta segunda-feira, 29, em reunião no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília (DF), para avaliar as atividades realizadas no quadriênio iniciado em 2007 e que termina em maio de 2011... Leia mais...

PADRE GABRIEL ASSUME A PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES, NO BAIRRO LUCIANO CAVALCANTE







Com uma celebração eucarística presidida por dom José Antonio A. Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza, o padre Gabriel Mendonza, ex-vice-reitor do Seminário São José (Arquidiocesano), no bairro Castelão, assumiu neste domingo, dia 28, a Paróquia São Joãio Eudes, numa solenidade que contou ainda com a presença do provincial geral dos Eudistas, padre Alírio Raigoso, que veio de Bogotá; padre Daniel Moraes, vigário episcopal, com o padre Rafael, no comando do cerimonial. Isto sem falar na participação de mais nove sacerdotes, que marcaram presença na cerimônia.

LEITURA

A cerimônia começou com a leitura de documentos, com dom José Antonio explicando os que eles significavam, para depois dizer as palavras do Senhor “Não foste vós que me escolhetes, mas fui eu quem os escolheu”. E acrescentou que Deus nos chama, nos consagra e nos envia para anunciar o Evangelho Foi o que fez dom José Antonio, depois de colocar a estola no padre Gabriel e dizer-lhe “O senhor esteja no teu coração, para que possas proclamar dignamente o Seu Evangelho”.

OBEDIÊNCIA

Em seguida, o padre Gabriel, na presença de dom José Antonio e da comunidade, que participava da solenidade, renovou o seu compromisso quando foi ordenado sacerdote e prometeu obediência ao Bispo, que depois fez uma homília muito bonita sobre as duas leituras, o Salmo e o Evangelho.
Dentro da solenidade, o padre Gabriel foi chamado por dom José Antonio para fazer o seu juramento e responder as perguntas com um “QUERO” e finalizou as respostas com um “QUERO, com a ajuda de Deus”. Após, dom José Antonio entregou ao padre Gabriel as chaves da Igreja e do sacrário.
Finalizando, o novo pároco fez um resumo de sua história como sacerdote e agradeceu a Deus e terminou dizendo “Quero ser um verdadeiro pastor dessa comunidade”.

EXTREMISTAS ISLÂMICOS PEDEM QUE CRISTÃ SEJA CONDENADA À MORTE


Manifestantes muçulmanos extremistas pedem a condenação da cristã Asia Bibi




A Alta Corte de Lahore, recebeu uma petição de alguns advogados que pedem que o presidente paquistanês Asif Ali Zardari não conceda o perdão a Asia Bibi, enquanto corre o processo que quer condenar a cristã, mãe de 5 filhos, à morte por blasfêmia. Deste modo, a Alta Corte de Lahore notificou o governo central e o governo da província de Punjab que o processo de apelo está em curso. Dias atrás, manifestantes radicais islâmicos se reuniram nas praças de Lahore e Karachi, protestando contra uma eventual libertação de Asia Bibi.Em entrevista a Rádio Vaticano, o cristão católico, professor de Mistica Islâmica da Pontifícia Universidade Lateranense, Mobeen Shahidi, salientou que esses advogados pedem ao presidente que não faça uso do artigo 45 da Constituição paquistanesa, que diz que o presidente da República pode conceder graça ou perdoar qualquer culpa cometida por uma pessoa. “Culpa essa que pode ser considerara por qualquer corte, tribunal ou autoridade do Paquistão”, explica.






PAPA EXPLICA COMO EVANGELHO PRODUZ FRUTOS NA VIDA

"Para ser como o fermento, a Igreja deve sempre procurar encontrar sua própria voz, porque é pelo anúncio que o Evangelho produz seus frutos de mudança de vida", explicou o Papa aos Bispos da Conferência Episcopal das Filipinas, recebidos na Sala do Consistório do Palócio Apostólico Vaticano na manhã desta segunda-feira, 29.Bento XVI ressaltou que o testemunho espiritual e moral dos fiéis, bem como o testemunho público oferecido pelos bispos e por todos aqueles que possuem um papel na educação de fé dos outros são formas de expressão dessa voz.Acesse.: Discurso de Bento XVI aos Bispos das FilipinasO Pontífice elogiou a atuação dos bispos filipinos na área do apoio à vida humana desde a concepção até à morte natural, e em defesa da integridade do matrimônio e da família."Nessas áreas, vós estais promovendo verdades sobre a pessoa humana e sobre a sociedade que decorrem não apenas da revelação divina, mas também a partir da lei natural, uma ordem que é acessível à razão humana e, portanto, fornece uma base para o diálogo e profundo discernimento por parte de todas as pessoas de boa vontade. Eu também noto com satisfação o trabalho da Igreja para abolir a pena de morte no vosso país.", afirmou.O Santo Padre também recordou que a comunidade política e a Igreja, ainda que certamente distintas, "estão, no entanto, ambas a serviço do desenvolvimento integral de cada ser humano e da sociedade como um todo".Comunicação, caridade e corrupçãoO Bispo de Roma indicou os meios de comunicação como uma área em que a Igreja deve encontrar sua voz própria. "Uma voz unificada e positiva precisa ser apresentada ao público através dos meios de comunicação antigos e novos, de modo que a mensagem do Evangelho possa ter um impacto cada vez mais poderoso sobre o povo da nação", disse.Bento XVI também sinalizou a luta dos bispos contra a corrupção: "O crescimento de uma economia justa e sustentável só virá quando houver uma aplicação clara e consistente do papel da lei em toda a vossa terra".Por fim, salientou que outro aspecto da missão da Igreja concretiza-se através do comprometimento nas questões sociais e econômicas, especialmente com relação aos mais pobres e fracos da sociedade. "É gratificante ver que esse empreendimento tem os seus frutos, com instituições caritativas católicas ativamente engajadas em todo o país".

Leonardo Meira/Canção Nova Notícias

UM DEUS E TRÊS RELIGIÕES MONOTEÍSTAS: A COMISSÃO TEOLÓGICA INTERNACIONAL RESPONDERÁ

Cidade do Vaticano (ZENIT.org) – Se só existe um Deus, como se explicam as três religiões monoteístas? Quais as relações entre judeus, muçulmanos e monoteístas com relação a isso? A sessão plenária da Comissão Teológica Internacional vai tentar responder a essas perguntas.
A Comissão, cuja função é ajudar a Santa Sé e especialmente a Congregação para a Doutrina da Fé a examinar questões doutrinais importantes, discutirá, de 29 de novembro a 3 de dezembro, no Vaticano, a questão dos princípios, sentido e método da Teologia além da integração da doutrina social da Igreja no contexto da doutrina cirstã.
A sessão será presidida pelo cardeal William Joseph Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.
Os resultados dos estudos da Comissão são apresentados ao Papa e entregues para sua oportuna utilização à Congregação para a Doutrina da Fé. Em geral, são publicados posteriormente para o conhecimento da opinião pública.
A Comissão está composta de teólogos de diferentes escolas e nações, eminentes por sua ciência e fidelidade ao Magistério da Igreja. Os membros – em número não superior a 30 – são nomeados pelo Santo Padre sob proposta do prefeito da Congregação e após consulta com as conferências episcopais.
A Comissão surgiu quando Paulo VI acolheu a proposta da primeira assembleia ordinária do Sínodo dos Bispos, em 11 de abril de 1969.

REFLEXÕES DAS LEITURAS DE HOJE

29/11 – 2ª. Feira – I Semana do Advento

Reflexão Pessoal – Isaias 4, 2-6 – “o esplendor e a glória futura”

O esplendor e a glória futura estão reservados a todos nós que, confiando nas promessas do Senhor por meio dos profetas, cultivamos a fé e mantemos firme a esperança mesmo no meio das dificuldades. As tribulações e dificuldades são para nós uma prova da justiça de Deus. A expectativa de um tempo de glória e esplendor é também a certeza de que antes que isso aconteça há também um período de purificação e de aprimoramento. Por isso, é preciso que tenhamos um coração aberto e acessível a toda obra que o Senhor deseja fazer em nós. Ele também, por justiça, quer lavar a “imundície” e limpar as “manchas de sangue” que o pecado deixou marcado em nós. O futuro tornar-se-á presente, hoje mesmo, se nos deixarmos entregues ao Senhor para que Ele realize em nós essa varredura nos deixando livres de tudo o que nos impede de sentir o amor que o Pai tem por cada um de nós. Seremos assim, os sobreviventes de Jerusalém e também chamados santos. Diante desse fato nós estamos certos de que, também teremos um lugar seguro para morar e faremos parte da assembleia daqueles que são guiados, de dia, por uma nuvem e, de noite, pelo clarão das chamas. Teremos em Deus, uma tenda que nos dará sombra contra o calor do dia e abrigo e refúgio contra as tempestades da nossa vida. – Você está disposto (a) a também entregar-se ao Senhor para que Ele o (a) purifique?- Você está preparado (a) para viver esse tempo novo de glória e esplendor?- Você espera que tudo isso só aconteça depois da sua morte? – O que você poderá fazer para que isso aconteça desde já?

Salmo 121 – Que alegria quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”

A Jerusalém celeste é a pátria que nós esperamos e para lá caminhamos. Jerusalém é a morada de Deus com os homens e enquanto aqui estamos ela está edificada dentro do nosso coração. Portanto, ir à casa do Senhor, significa, hoje, o ato de nos interiorizarmos para encontrar com Deus. Isto nos faz alegres e esperançosos.

Evangelho – Mateus 8, 5-11 – “do oriente ou do ocidente, todos temos direito”

A fé em Jesus Cristo e a certeza de que Ele nos salva é quem nos garante a vida eterna. Independentemente de quem somos, do que fazemos ou de onde viemos Jesus nos acolhe e nos salva. O reconhecimento da nossa incapacidade, da nossa limitação e a confiança no poder de Jesus nos tira da paralisia que o sofrimento nos impõe, pela doença, pela morte, ou por qualquer outro motivo. A fé do oficial romano e a sua consciência de ser indigno e pecador chamaram a atenção de Jesus. Mesmo não sendo judeu e não sendo reconhecido àquela época como parte do povo de Deus, o oficial humilhou-se diante de Jesus e expôs, em presença de todos a sua confiança na Sua autoridade de Filho de Deus. “Senhor eu não sou digno (a), mas dize uma palavra…e tudo acontecerá conforme a Tua vontade!” Isto também, é o que nós, todos os dias da nossa vida, deveríamos fazer diante do Senhor. Reconhecer a nossa indignidade como também a autoridade da Sua Palavra que nos promete perdão, vida e libertação. Jesus se admirou da fé do soldado romano porque ele reconheceu que a Sua autoridade era maior que a dele mesmo. Muitos, porém, se acham muito importantes e não têm necessidade de procurar Jesus, mas, nós estamos no caminho certo. Jesus quer atender ao nosso pedido. Ele tem autoridade para realizar qualquer coisa que estejamos precisando. PORTANTO, HUMILDEMENTE, FAÇAMOS O NOSSO PEDIDO, AGORA! Vindos do oriente ou do ocidente, nós seremos perdoados (as) e acolhidos (as) por Aquele que veio com a missão de Redentor da humanidade. Jesus quer nos salvar, libertar e curar as nossas paralisias. – Você se acha digno (a) de receber o perdão e a salvação de Jesus? – Você confia que mesmo sendo indigno (a) Ele está esperando que você suplique a sua cura e libertação? – De qual paralisia você precisa se libertar, hoje?– Peça a Jesus, pois Ele quer curá-lo (a)!

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho

Deixe um comentário

BENTO XVI: UM CORAÇÃO VIVO DE ESPERANÇA

Oração do Angelus na Praça de São Pedro no primeiro domingo do Advento

Cidade do Vaticano (ZENIT.org) – Apresentamos as palavras de Bento XVI ao introduzir a oração do Angelus neste domingo, na Praça de São Pedro.
* * *
Caros irmãos e irmãs!
Hoje, primeiro domingo do Advento, a Igreja inicia um novo Ano litúrgico, um novo caminho de fé, que, de uma parte, faz memória do evento de Jesus Cristo e, de outra, abre-se ao seu cumprimento final. E justamente desta dupla perspectiva vive o Tempo do Advento, olhando tanto para a primeira vinda do Filho de Deus, quando nasce da Virgem Maria, como para o seu retorno glorioso, quando virá para “julgar os vivos e os mortos”, como dizemos no Credo. Sobre esse sugestivo tema da “espera” eu gostaria de refletir brevemente agora, porque se trata de um aspecto profundamente humano, em que a fé se torna, por assim dizer, una em nossa carne e nosso coração.
A espera, o aguardar, é uma dimensão que atravessa toda a nossa existência pessoal, familiar e social. A espera é presente em milhares de situações, das menores e mais banais às mais importantes, que nos comprometem totalmente e no profundo. Pensemos na espera de um filho da parte dos pais; a de um parente ou de um amigo que vem nos visitar de longe; pensemos, para um jovem, na espera do êxito de um exame decisivo, ou de uma entrevista de trabalho; nas relações afetivas, a espera do encontro com a pessoa amada, da resposta a uma carta, ou da acolhida de um pedido de perdão... Pode-se dizer que o homem está vivo enquanto espera, enquanto em seu coração é viva a esperança. E por sua esperança o homem se reconhece: a nossa “estatura” moral e espiritual se pode medir por aquilo que esperamos, por aquilo em que temos esperança.
Cada um de nós, portanto, especialmente neste Tempo que prepara o Natal, pode-se perguntar: que coisa eu espero? O que, neste momento de minha vida, clama em meu coração? E essa mesma pergunta se pode colocar no âmbito da família, da comunidade, da nação. O que aguardamos, em conjunto? Que une nossas aspirações, o que nos junta? No tempo precedente do nascimento de Jesus, era fortíssima em Israel a espera do Messias, ou seja, de um Consagrado, descendente do rei Davi, que libertaria finalmente o povo da escravidão moral e política e instauraria o Reino de Deus. Mas ninguém poderia imaginar que o Messias pudesse nascer da uma jovem humilde como era Maria, esposa prometida do justo José. Nem mesmo ela poderia pensar, apenas no seu coração a espera do Salvador era tão grande, a sua fé e a sua esperança eram tão ardentes que Ele pôde encontrar nela uma mãe digna.
Além disso, o próprio Deus a havia preparado, antes dos séculos. Há uma misteriosa correspondência entre a espera de Deus e a de Maria, a criatura “plena de graça”, totalmente transparente ao plano de amor do Altíssimo. Aprendamos dela, Mulher do Advento, a viver o dia a dia com um espírito novo, com o sentimento de uma espera profunda, que só a vinda de Deus pode preencher.
[Traduzido por ZENIT
© Copyright 2010 - Libreria Editrice Vaticana]

EVANGELHO DO DIA

Mateus 8,5-11

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.— Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Carfanaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: 6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!, e ele vai; e a outro: ‘Vem!, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!, e ele o faz”. 10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó”. - Palavra da Salvação.

SANTO DO DIA - SÃO FRANCISCO ANTÔNIO FASANI

O santo de hoje nasceu em Lucera (Itália), a 6 de agosto de 1681, e lá morreu a 29 de novembro de 1742. Foi beatificado no dia 15 de abril de 1951 e canonizado a 13 de abril de 1986 pelo Papa João Paulo II. Fez os estudos no convento dos Frades Menores Conventuais. Sentindo o chamamento divino, ingressou no noviciado da mesma Ordem. Fez a profissão em 1696 e a 19 de setembro de 1705 recebeu a Ordenação Sacerdotal. Doutorou-se em Teologia e tornou-se exímio pregador e diretor de almas. Exerceu os cargos de Superior do convento de Lucera e de Ministro Provincial. "Ele fez do amor, que nos foi ensinado por Cristo, o parâmetro fundamental da sua existência. O critério basilar do seu pensamento e da sua ação. O vértice supremo das suas aspirações", afirmou o Papa João Paulo II a respeito de São Fasani.São Fasani apresenta-se-nos de modo especial como modelo perfeito de Sacerdote e Pastor de almas. Por mais de 35 anos, no início do século XVIII, São Francisco Fasani dedicou-se, em Lucera, e também nos territórios ao redor, às mais diversificadas formas de ministério e do apostolado sacerdotal.Verdadeiro amigo do seu povo, ele foi para todos irmão e pai, eminente mestre de vida, por todos procurado como conselheiro iluminado e prudente, guia sábio e seguro nos caminhos do Espírito, defensor dos humildes e dos pobres. Disto é testemunho o reverente e afetuoso título com que o saudaram os seus contemporâneos e que ainda hoje é familiar ao povo de Lucera: ele, outrora como hoje, é sempre para eles o "Pai Mestre".Como Religioso, foi um verdadeiro "ministro" no sentido franciscano, ou seja, o servo de todos os frades: caridoso e compreensivo, mas santamente exigente quanto à observância da Regra, e de modo particular em relação à prática da pobreza, dando ele mesmo incensurável exemplo de regular observância e de austeridade de vida.

São Francisco Antônio Fasani, rogai por nós!

domingo, 28 de novembro de 2010

O DIA DO NASCITURO NA CATEDRAL


O Dia do Nascituro foi comemorado ontem, na Catedral, no Centro de Fortaleza, com uma celebração eucarística presidida pelo pároco Clairton Alexandrino, que começou a missa dizendo que “por motivo de força maior o Senhor arcebispo não pode comparecer e delegou a mim presidir essa celebração”.
Dom José Antonio A. Tosi Marques não compareceu, realmente, por motivo de força maior;. Ele na mesma hora estava celebrando uma missa de instalação da Paróquia do Icaraí, que fica no município de Caucaia.
Para participar da missa, ontem, na Catedral, compareceram representantes de várias paróquias e comunidades, que levaram um número significativo de fiéis à Sé.

FESTA EM HONRA A NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS TERMINA COM DISTRIBUIÇÃO DE MEDALHAS







Com a Igreja Matriz com suas dependências completamente tomadas pelos fiéis, especialmente os devotos de Nossa Senhora, terminou ontem, às 17h30, a festa em honra a Nossa Senhora das Graças, na Paróquia São Vicente de Paulo, com uma celebração eucarística presidida pelo padre Raimundo Neto.
Foi uma festa muito bonita, antecedida pelo tríduo, realizado no período de 24 a 25, com a participação dos devotos de Nossa Senhora., que receberam durante a Missa medalhas bentas pelo presidente da celebração e distribuída pelas Irmãs da Caridade, “para que sejamos protegidos por Maria”., comentou a Viviane, que estava animando os presentes e pediu a todos uma salva de palmas, para iniciar a celebração.

INÍCIO

O padre Neto deu início a missa acolhendo a todos presentes e também os que participaram do tríduo”. Não se esqueceu de agradecer às Irmãos da Caridade, “que trouxeram esta festa da Medalha Milagrosa para este bairro”.
E acrescentou que “estamos iniciando essa celebração com um novo tempo da Igreja, o Advento, um tempo de alegria, de esperança. Esperança de que se ponha um fim nessa violência no Rio de Janeiro. Mas nada tira a nossa alegria, a nossa esperança, que estão dentro de nós”. Fez uma reflexão em cima das leituras, começando por Isaias, “o povo não pegará mais em armas. O instrumento de guerra vai ser transformado em instrumento de paz”. Cita Paulo, na Carta aos Romanos, “nós, os cristãos, seremos revestidos pela luz de Cristo”. E Mateus, que será o Evangelho do ano litúrgico, que começa hoje. Ele fala da vigilância, que diz “Se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada”.
No final, devotos e devotas de Nossa Senhora e um grupo de crianças, com velas foram acendendo as que muitas senhoras tinham em suas mãos e se dirigiram para o altar. Antes, foram distribuídas rosas, colocadas num jarro, no presbitério.
COLETA

Na hora do ofertório, o padre Neto pediu para que os participantes da missa fossem generosas com a coleta, que seria toda para o projeto “Novo céu, nova terra”, da Casa do Filho Pródigo, mantido pela Paróquia São Vicente de Paulo.

RELFEXÕES SOBRE AS LEITURAS DE HOJE

28/11 – I DOMINGO DO ADVENTO

Reflexão Pessoal – Isaías 2, 1-5 – “nos últimos tempos”

O anúncio de um tempo que se acaba é também, o prognóstico para um tempo que começa. Os profetas anunciaram o “tempo novo”, em que “o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto da colina”. “A ele acorrerão todas as nações.” Aos nossos olhos o nosso futuro é incerto, porém se nos atarmos na Palavra de Deus e nos fundamentarmos nas profecias, nós vislumbraremos as maravilhas que acontecerão em nós, pela nossa adesão a vida nova prometida pelo Senhor. Dentro dessa perspectiva nós podemos analisar o tempo que se finda como os “últimos tempos” e, assim, cultivar a esperança de que o tempo próximo seja para nós o começo de uma nova vida na qual o reino do Senhor esteja firmemente estabelecido dentro do nosso coração. Subir ao monte do Senhor é entrar em contato com Deus e olhar para o céu que está dentro de nós. É participar juntamente com os anjos e os santos das grandes transformações que ocorrem no nosso interior. O homem que cresce espiritualmente caminha em busca da casa do Senhor. Desde já palmilhamos esta estrada interior. Dentro de nós o Senhor nos mostra os seus caminhos e nos ensina a viver o amor que é o preceito maior da Sua Lei. Aí o Senhor nos guia com a Sua luz e transforma as nossas armas em instrumentos de louvor. As nossas “espadas” transformar-se-ão em “arados” e nossas “lanças em foices” isto é, as armas que usamos para combater contra os nossos irmãos serão convertidas em instrumentos que nos permitirão dar frutos de amor, de paz e justiça. – Faça hoje uma reflexão da sua vida: que armas você tem usado? – Elas são armas que levam à morte ou à vida? – O reino de Deus já está firmemente estabelecido no seu coração?- Você cultiva a esperança de um “novo tempo” para a humanidade? – Qual será a sua parte para que isto aconteça?

Salmo 121 – “Que alegria quando me disseram: ‘Vamos à casa do Senhor!”’

Enquanto peregrinamos aqui na terra a casa do Senhor é o nosso interior que é a sede da Sua justiça e onde nós podemos viver a paz e a tranquilidade. Porém, sabemos que, todos nós, de alguma forma caminhamos para o encontro definitivo com Deus na Jerusalém celeste. Lá, nós encontraremos a paz verdadeira e teremos a realização de todos os nossos anseios. Portanto, se já vivemos aqui a alegria de filhos e filhas de Deus, imagine quando chegarmos à nossa morada definitiva na casa do Pai.

2ª. Leitura Romanos 13, 11-14 – “é hora de despertar”

O tempo em que estamos vivendo, normalmente, já é um tempo de preparativos, de arrumação e de expectativa. É nessa época que nós providenciamos algumas coisas que, às vezes, estão faltando, na nossa casa, no nosso guarda roupa, na nossa garagem, etc.etc. Enquanto aguardamos as “festas de fim de ano”, nós vivemos numa perspectiva venturosa e promissora. Nesta leitura São Paulo nos ensina também a preparar a casa da nossa alma e do nosso coração para esse tempo feliz. E nos recomenda com palavras bem claras: “é hora de despertar. A noite já vai adiantada, o dia vem chegando”! É hora de acordar para perceber o que precisa mudar na nossa vida, nas nossas atitudes, na nossa maneira de nos comportar. A salvação de Jesus bate à nossa porta, o reino de Deus está próximo, no entanto, nós só iremos experimentá-lo se, realmente, nós abraçarmos a fé. Precisamos perceber se as nossas ações são provenientes das trevas ou se elas estão dando testemunho da luz de Jesus. Muitas pessoas no tempo do Natal refletem um semblante de tristeza e melancolia porque ainda não entenderam o verdadeiro sentido desta celebração. O Natal é tempo de renovação espiritual para acolher mais uma vez Aquele que veio nos tirar, justamente da situação de tristeza e de desânimo. Quando nós vivemos o Natal somente na “glutoneria (que é comer exageradamente) e na bebedeira, nas orgias sexuais, imoralidades, brigas e rivalidades”, como diz São Paulo, nós seremos os mais infelizes e permaneceremos nas trevas da tristeza, da depressão, do fracasso, do medo. Despojemo-nos, pois, das ações das trevas e procedamos honestamente como em pleno dia. Vivamos um Natal diferente, cuidemos do nosso corpo, mas não nos esqueçamos de arruma a manjedoura do nosso coração. Jesus está chegando mais uma vez e dando-nos a oportunidade de ficar para sempre na nossa vida. – Como você está se preparando para “as festas de fim de ano? – Você já percebeu que a noite está adiantada e logo virá o dia claro? – Você está preparado para viver esse dia? – Para você o que significa Natal?

Evangelho – Mateus 24, 37-44 – “Vinde, Senhor Jesus”!

Jesus Cristo nos conscientiza da brevidade da nossa vida bem como da transitoriedade dos nossos empreendimentos e da nossa experiência com as coisas terrenas. A nossa existência aqui na terra tem prazo determinado e a porta será fechada como no tempo de Noé “quando todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento”. Noé entrou na arca, fechou a porta e ninguém percebeu até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Não podemos cultivar em nós a teoria de que as coisas com as quais nos ocupamos aqui nesse mundo são eternas e podem tomar o lugar sagrado de Deus no nosso coração. A Ele, pertencem a nossa vida e o nosso viver, por isso, enquanto estivermos “casando”, “trabalhando”, “bebendo”, de uma forma exclusivamente humana, nós estaremos correndo o risco de sermos pegos de surpresa quando o “Filho do homem” vier. O tempo do Advento nos é propício para que tenhamos consciência da nossa realidade existencial passageira e, acolhendo Jesus Menino no Natal, nós nos preparemos também, para a Sua a segunda vinda. Agora, enquanto temos vida ou na hora da nossa morte, não importa quando, o importante é que estejamos preparados, “porque, na hora em que menos pensais, o Filho do homem virá!”. Teremos acesso à arca se, como Noé, nós estivermos dispostos a fazer tudo por amor com o intuito de realizar aqui na terra, não a nossa vontade, mas a vontade de Deus, assim como Ela acontece no céu. “Vinde, Senhor Jesus”! - Qual é o sentido que você dá para as suas realizações aqui na terra?- Com que objetivo você tem feito todas as coisas?- Você está preparado (a) para quando Jesus voltar, na vida ou na morte?- Qual a sua perspectiva para esse Natal? – Você já está confeccionando na sua arca um lugar para Jesus?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho
Deixe um comentário

DOM PAULO EVARISTO ARNS COMEMORA 65 ANOS DE SACERDÓCIO


A Catedral da Sé, em São Paulo, ficou lotada neste sábado, 27, para a missa dos 65 anos de ordenação sacerdotal do arcebispo emérito de São Paulo, cardeal dom Paulo Evaristo Arns. A cerimônia foi presidida pelo cardeal arcebispo dom Odilo Pedro Scherer, concelebrada por 25 bispos e mais de uma centena de padres. Leia mais...

A REGIÃO METROPOLITANA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DIVULGA PROGRAMAÇÃO PARA O MÊS DE DEZEMBRO

A programação da Região Metropolitana Nossa Senhora da Conceição para o mês de dezembro marca para o dia 4, às 15 horas, no Centro de Formação dom Aloísio, em Messejana, a Formação para Agentes da Pastoral Litúrgica – Parte I, tendo como assessor o padre Ailton Costa, vice-retiro do seminário Propedêutico.
No dia 11, acontecerá, às 15 horas, ainda no Centro de Formação dom Aloísio, o Encontro de Catequese da Região, com confraternização e avaliação para os coordenadores.

HOJE, AO MEIO DIA, A POSSE DO PADRE GABRIEL NA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES


Numa celebração eucaristica, na Capela Menino Deus, presidida por dom José Antonio A. Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza, o padre Gabriel Mendonza, vice-reitor do Seminário Arquidiocesano (São José), no bairro Castelão, assume hoje, ao meio dia, a Paróquia São João Eudes, no bairro Luciano Cavalcante, nas proximidades da Câmara Municipal.
Para também participar dessa solenidade, chegou de Bogotá, na Colombia, o padre Alírio Raigoso, provincial dos "eudistas", que vinham administrando aquele seminário, que será devoldido à Arquidiocese. Raigoso veio ainda a esta Capital para outra festa: a da bênção da Casa do Eudista, à Rua Teodoro de Paiva, 120, quase esquina com a Avenida Monsenhor Carneiro da Cunha, às 11 horas, do dia 1º de dezembro.
Foto: José Maria Melo (arquivo)

VIDA HUMANA POSSUI "DIGNIDADE ALTÍSSIMA, INCOMPARÁVEL", DIZ PAPA


''Há tendências culturais que buscam anestesiar as consciências com motivações espúrias'',

alertou o Papa Bento XVI durante a celebração no Vaticano


O Papa Bento XVI presidiu a Celebração das Primeiras Vésperas do I Domingo do Advento e a Vigília pela vida nascente neste sábado, 27, às 18h (em Roma – 15h no horário de Brasília), na Basílica de São Pedro."O mistério da Encarnação do Senhor e o início da vida humana estão intimamente e harmonicamente conectados entre si dentro do único projeto salvífico de Deus, Senhor da vida de todos e de cada um. A Encarnação revela-nos com intensa luz e de modo surpreendente que toda a vida humana tem uma dignidade altíssima, incomparável", afirmou o Pontífice.Acesse.: Homilia de Bento XVI na vigília pela vida nascenteO Bispo de Roma também sublinhou que toda a pessoa "é um bem em si mesma e é preciso buscar sempre o seu desenvolvimento integral". Em seguida, complementou:"Com o antigo autor cristão Tertuliano, podemos afirmar: 'É já um homem aquele que o será'; não há nenhuma razão para não considerá-lo pessoa desde a sua concepção".A iniciativa de realizar a vigília de oração pela vida partiu do próprio Santo Padre, e foi assumida pelas Conferências Episcopais de todo o mundo, com o objetivo de promover o compromisso e o testemunho eclesial por uma cultura da vida e do amor.Bento XVI salientou que o homem possui uma originalidade inconfundível com relação a todos os outros seres vivos, bem como vive tanto a dimensão espiritual quanto corpórea."Operamos nas realidades terrenas e, através dessas, podemos perceber a presença de Deus e tender a Ele, verdade, bondade e beleza absoluta. Saboreamos fragmentos de vida e felicidade e anelamos à plenitude total", expressou.O Papa recordou que o início do novo Ano Litúrgico oferece "a oportunidade de fazer a experiência da proximidade d'Aquele que criou o mundo, que orienta a história e que tomou conta de nós, alcançando o cume de sua condescendência ao fazer-se homem".EmbriãoO Sucessor de Pedro fez uma afirmação enfática a favor da vida, em contraponto ao que chamou de "tendências culturais que buscam anestesiar as consciências com motivações espúrias":"Com relação ao embrião no ventre materno, a própria ciência coloca em evidência a autonomia capaz de interação com a mãe, a coordenação dos processos biológicos, a continuidade do desenvolvimento, a crescente complexidade do organismo. Não se trata de um acúmulo de material biológico, mas de um novo ser vivente, dinâmico e maravilhosamente ordenado, um novo indivíduo da espécie humana". Os protagonistas da política, da economia e da comunicação social foram convidados por Bento XVI a "fazer o que esteja ao seu alcance para promover uma cultura sempre respeitosa pela vida humana, para procurar condições favoráveis e retas de apoio ao acolhimento e desenvolvimento dessa vida".Leia mais.: Papa preside Vigília pela vida nascente neste sábado.: Arquidioceses do Brasil realizam vigílias pela vida.: CNBB dá sugestões e cantos para a Vigília.: Católicos se preparam para vigília pela vida promovida pelo Papa

HORÁRIO DE MISSAS

Paróquia São Vicente de Paulo, à Avenida Desembargador Moreira, 2211, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza.

*Diariamente: 6h30 e 17h30* De 3ª a 6ª: 11h30 e 19 horas
*Sábado: 6h30, 12 horas e 17h30
* Domingo: 6h30, 8h30, 11h30, 17h30 e 19h30

Comunidade Face de Cristo, à Rua Edmilson Barros de Oliveira, 191, no bairro Cocó, em Fortaleza

* De segunda à sexta-feiras: 7 horas.
* Domingo: 18h30

Paróquia Menino Deus, à Rua Jaime Leonel, s/n, no bairro Luciano Cavalcante

* Às 3ªs e 5ªs feiras, às 19 horas
* Domingo: às 7 e 19 horas.

Na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, à rua Albert Sabin, s/n, no bairro Cocó/Guararapes.

* Às 4ªs e 6ªs feiras, às 19 horas
* Domingo: às 9 e 18h30.

Paróquia Nossa Senhora da Assunção (Santuário), no bairro Barra do Ceará

* De terça-feira a sábado, as 6 e 19horas.
*Domingo : às 7, 9, 17, 18h30 e 20horas.

Paróquia Nossa Senhora Aparecida, à Avenida Gomes de Matos, no bairro Montese.

*De 2ª à sexta-feiras, às 18h30, exceto nas terças-feiras.
*Domingo: às 7, 9,17 e 19 horas;
*Nos dias 12, Missa em honra a Nossa Senhora Aparecida; dia 13, Nossa Senhora de Fátima, e dia19, Santo Expedito. E toda 1ª terça-feira do mês, Missa de Cura.

Paróquia do Coração de Jesus, no Centro de Fortaleza, na Praça do Coração de Jesus.

*Diariamente, de segunda-feira a domingo, às 7 horas.
* Domingo: às 7,8,30, 16 e 18 horas.

Paróquia de Cristo Rei, à Rua Nogueira Acioli, 263, na Aldeota.

De segunda-feira à sexta-feira, às 6h30 e às 17 horas
Sábado, às 6h30, 17 e 19 horas.Domingo, 6h30, 9, 11 e 17 horas

Paróquia de Santa Luzia, Rua Tenente Benévolo esquina com Rua Antôno Augusto

Diàriamente, às 17 horasSábado, às 17 e 19 horas.
Domingo, às 8, 10 (missa das crianças), 17 e 19 horas (missa dos jovens)Todo dia 13 de cada mês, missa às 12 horas, em honra a Nossa Senhora de Fátima.

Paróquia de São Gonçalo do Amarante, a 57 quilômetros distante de Fortaleza

De terça-feira à sexta-feira, às 18 horas.
Domingo, às 19 horas

Envie-nos os horários de Missa de sua Paróquia ou Comunidade para que sejam divulgados no Blog.

EVANGELHO DO DIA

Mateus 24,37-44

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.— Glória a vós, Senhor!Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem. 40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. 42Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. 43Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. 44Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”. Palavra da Salvação.

REFLETINDO SOBRE O EVANGELHO


Mateus 24, 37-44


Primeiro domingo do Advento

Estamos iniciando, hoje, um novo ano Litúrgico. Ele começa com o tempo do Advento, que quer dizer “vinda” ou “chegada”. É tempo de alegre expectativa da chegada de Cristo no Natal. É tempo de jubilosa alegria e esperança. E, sob essa influência, é também preparação para a última chegada de Cristo, a vinda escatológica da Parusia. Esse olhar para o fim dos tempos é tema da primeira parte do Advento, que vai do primeiro domingo até o dia 16 de dezembro. Do dia 17 até o Natal, é propriamente a preparação para a chegada do Jesus no Natal. É esse tempo tão característico de alegria e de celebração, a que, até, se deu o nome de “Semana Santa do Natal”.
O Evangelho deste primeiro domingo do Advento ( Mt. 24, 37-44 ) é justamente o aviso da chegada do último dia. Não sabemos quando será esse dia. E, por isso mesmo, devemos estar sempre preparados. Não fazer como fizeram os homens do tempo de Noé. Não atenderam aos avisos dele, que ia construindo a Arca, e continuaram em suas festas e orgias, até que chegou o dilúvio, em que todos pereceram. A palavra “Vigilância” é a tônica da mensagem evangélica: “Vigiai, pois não sabeis o dia em que o Senhor virá” ( Mt. 24,42 ). Vigiar, no entanto, não significa simplesmente estar de olhos abertos, procurando estar ciente de tudo o que acontece em nossa volta, ou então querer policiar tudo, como em tempos de inquisição, para condenar os outros. O verbo grego GREGOREI indica a necessidade de estar preparado, e, para a teologia de Mateus, o estar preparado quer dizer constantemente empenhado com a prática da Justiça. O convite a vigiar, assim, é um convite ao compromisso ativo de cada pessoa da comunidade, um compromisso ético com a vida. Essa vigilância, como também nos ensina São Paulo, deve ser feita de fidelidade ao que pede de nós o Senhor: “Rejeitemos as obras das trevas, cinjamos as armas da luz. Convém ao dia, procedermos honestamente, sem orgias ou embriaguez, devassidão ou luxúria, contendas ou ciúmes. Revesti-vos, em vez disso, do Senhor Jesus Cristo, e não vos preocupeis com a carne, para satisfazer os seus desejos” ( Rm. 13,12-14 ).
Nossa vida cristã deve ser uma vida de luz. Os malfeitores agem à noite. Quem faz o bem, age à luz do dia. E assim é o cristão. Ele não tem necessidade de se ocultar porque sempre procura fazer o bem. Preparando-se para o último dia, não com medo, mas com esperança. Nessa nossa caminhada de preparação espiritual para o Natal, chamado de Advento, não nos esqueçamos de queimar os espinhos do pecado e do egoísmo em nossos caminhos e que de suas cinzas possam nascer as flores do perdão, da alegria, da justiça e do amor. Um bom advento rumo a um Santo Natal!

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente de Paulo

SANTO DO DIA - SÃO TIAGO DA MARCA

O santo de hoje morreu dizendo "Jesus, Maria, bendita Paixão de Jesus", isto porque sua vida toda foi dedicada para a causa do Evangelho. Tiago da Marca nasceu no ano 1391 numa aldeia da Marca de Ancona, Itália. Recebeu no Batismo o nome de Domingos. Tendo morrido seu pai e sua mãe, ficou aos cuidados de um homem rico que o encaminhou para trabalhos administrativos. Desta forma, São Tiago conheceu a iniquidade do mundo, tomando a decisão de se retirar para um convento.Quando despertou para a vocação à vida Consagrada, São Tiago pensou em entrar para os Cartuxos, mas ao viajar para Babiena, na Toscana, ficou tão edificado com os diálogos que travou com os franciscanos, que resolveu entrar para a Família de São Francisco de Assis. Recebeu o hábito, tomando o nome de Tiago, no Convento de Nossa Senhora dos Anjos, perto de Assis, onde, pouco tempo depois, fez profissão.Dormia apenas três horas por noite; e passava o restante da noite na meditação das coisas celestes. Nunca comia carne, jejuava inviolavelmente as sete quaresmas de S. Francisco. Todos os dias se disciplinava com rigor. A única pena que sentia era não poder dedicar-se à pregação, único emprego que desejava na sua Ordem. Para conseguir o que tanto desejava, foi a Nossa Senhora do Loreto, celebrou a Santa Missa e, depois da consagração, a Santíssima Virgem apareceu-lhe a dizer que a sua oração tinha sido ouvida.Começou a pregar com tanto fervor que nunca subia ao púlpito sem tocar os corações mais endurecidos, fazendo muitas conversões miraculosas. Foi associado a São João Capistrano para pregar a Cruzada contra os turcos que, tendo-se apoderado de Constantinopla, enchiam de terror toda a cristandade. Foi tal o seu zelo por esta ocasião que se lhe pode atribuir em grande parte o sucesso desta gloriosa empreitada.Como sacerdote dedicou-se nas pregações populares onde, de modo simples, vivo e eficaz, evangelizava e espalhava a Sã Doutrina Católica em diversas regiões da Europa. São Tiago anunciava, mas também denunciava toda opressão social, pois os negociantes e mercadores tiranizavam o povo com empréstimos de juros sem fim, por causa disso o santo fundou os bancos populares que emprestavam com juros mínimos. Por fim, São Tiago se instalou em Nápoles onde teve a revelação que aí terminaria seus dias, como de fato aconteceu a 28 de novembro de 1476, isto depois de ser atingido por uma doença mortal. Foi canonizado em 1726 pelo Papa Bento XIII.

São Tiago da Marca, rogai por nós!

sábado, 27 de novembro de 2010

SIRVAM A VERDADE COM CORAGEM, DIZ PAPA A JORNALISTAS CATÓLICOS

"Esta é a função peculiar dos jornais de inspiração católica: anunciar a Boa Nova mediante a narração dos fatos concretos vividos pelas comunidades cristãs e das situações reais em que estão inseridas". Foi o que disse o Papa Bento XVI na audiência com 300 membros da Federação Italiana dos Semanários Católicos, nesta sexta-feira, 26, na Sala Clementina, no Vaticano. O Santo Padre destacou que a Igreja, "como uma pequena quantidade de fermento, misturada com a farinha, fermenta toda a massa" faz crescer e amadurecer "o que há de verdadeiro, de bom e de belo" na sociedade. Assim, "vocês têm a tarefa de dar conta dessa presença, que promove e fortifica aquilo que é autenticamente humano e que leva o homem de hoje à mensagem de verdade e de esperança do Senhor Jesus", prosseguiu o Pontífice."Vocês são chamados a "servir a verdade com coragem para ajudar a opinião pública a ver e a ler a realidade a partir de um ponto de vista evangélico", destacou o Papa, que complementou: "Trata-se de apresentar as razões da fé, que, enquanto tais, vão além de qualquer visão ideológica e têm pleno direito de cidadania no debate público".Bento XVI afirmou ainda que da exigência de servir a verdade nasce o constante compromisso dos jornalistas católicos de "dar voz a um ponto de vista que reflita o pensamento católico" em todas as questões éticas e sociais."Continuem sendo jornais do povo que buscam favorecer um diálogo autêntico entre os vários componentes sociais, espaço de debate leal entre diferentes opiniões. Assim fazendo, os jornais católicos, ao tempo em que cumprem a importante tarefa de informar, desempenham, também, uma insubstituível função formativa, promovendo uma inteligência evangélica da realidade complexa, bem como a educação de consciências críticas e cristãs", destacou.O Santo Padre despediu-se dos presentes assegurando sua recordação em sufrágio do primeiro Presidente da Federação Italiana dos Semanários Católicos, Mons. Franco Peradotto – recentemente falecido – que foi também durante muitos anos diretor do semanário católico de Turim "Voz do Povo"."Confiando a Federação e o seu trabalho à celeste intercessão da Virgem Maria e de São Francisco de Sales, de coração concedo a vocês e a todos os seus colaboradores a Bênção Apostólica", concluiu o Pontífice.

Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

TEMPO DO ADVENTO, QUE COMEÇA AMANHÃ

“O tempo do Advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembram-se, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Por este duplo motivo, o tempo do Advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa” (NALC 39).

ANOTAÇÕES

O órgão e os outros instrumentos musicais devem usar-se, e o altar orna-se com flores, com aquela moderação que convém ao caráter próprio deste tempo, de modo a não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor. No domingo Guadete (3º Advento), pode-se usar a cor rosada (CR, n. 236).
Na celebração do matrimônio, seja dentro ou fora da Missa, dá-se sempre a bênção nupcial; mas admoestem-se os esposos a se absterem de pompa demasiada.
Até o dia 16, inclusive, não se permitem as Missas para diversas necessidades, votivas ou cotidianas pelos defuntos, a não ser que a utilidade pastoral o exija (IGMR, n. 333). Mas podem ser celebradas as Missas das memórias que ocorre, ou dos Santos inscritos no Martirológico nos respectivos dias (IGMR, n. 316b).
Amanhã, começam as leituras dominicais do ano A (Mateus).

Fonte: Diretório da Liturgia e da organização da Igreja no Brasil

ÀS 19 HORAS, NA CATEDRAL, CONCELEBRAÇÃO PELA VIDA DO NASCITURO

Santo Padre, o Papa Bento XVI presidirá. hoje, dia 27, Vigília pela vida do nascituro, no contexto das Primeiras Vésperas do I Domingo do Advento. E é seu desejo, já comunicado aos Bispos anteriormente, de que sejam organizadas, em cada uma de nossas Igrejas Particulares, celebrações e orações, a fim de promover a união espiritual com o Sucessor de Pedro, e para expressar nosso compromisso e testemunho eclesial na promoção de uma cultura da vida e do amor.Atendendo à recomendação do Papa Bento XVI para que cada Bispo promova em sua Diocese celebrações e orações em comunhão espiritual com o Sucessor de Pedro, expressando o testemunho eclesial na promoção de uma cultura da vida e do amor, o Sr. Arcebispo confiou a Pastoral Familiar a responsabilidade de convocar todos os seguimentos eclesiais ligados ao Setor Vida e Família presentes na Arquidiocesepara participarem no dia 27 de novembro, às 19 horas, na Catedral Metropolitana de Fortaleza de uma solene concelebração presidida por ele, dom José Antonio, em comemoração do Dia do Nascituro.A coordenação da Pastoral Familiar sugere as Pastorais e comunidades que levem bandeiras, faixas, cartazes alusivos ao tema da cultura da vida. Informações com o Sr. Mauro ou com Alzira pelo o telefone (85) 3235 4595

IGREJA NO RIO DE JANEIRO REZA PELO FIM DA VIOLÊNCIA

Arcebispo preside vigília eucarística na noite deste sábado

Rio de Janeiro (ZENIT.org) – Diante do quadro de violência no Rio de Janeiro, a Igreja local, neste sábado, dia 27, vai apresentar a Deus seu clamor pela paz na cidade.
Nos últimos seis dias, o Rio já soma 41 mortos [dado desta sexta-feira], no contexto de uma onda de ataques criminosos e a contrapartida da polícia e dos militares. 96 veículos foram queimados desde o domingo.
Segundo informa a arquidiocese do Rio, o arcebispo Dom Orani João Tempesta presidirá, das 22h até meia-noite, um momento de oração diante de Jesus Eucarístico.
A Rádio Catedral FM 106,7 transmitirá ao vivo esse tempo de intercessão, que reunirá todas as comunidades da arquidiocese junto de seu pastor para pedir a intervenção de Deus para que cesse a violência no Estado.A intenção é reunir os fiéis pelas ondas da Rádio para que, em suas comunidades de origem – onde os sacerdotes encerrarão o encontro dando bênçãos com o Santíssimo Sacramento – ou mesmo em suas casas, todos façam das duas horas de oração um intenso momento de intercessão pelo Rio de Janeiro.
Em artigo divulgado à imprensa nesta sexta-feira, Dom Orani afirma que a arquidiocese do Rio “se une a todos os que passam pela tribulação e sofrem pelas atuais inseguranças e dificuldades”.
“Sabemos que é necessário buscar o desenvolvimento social, o equilíbrio cultural e fazer brotar valores dentro do coração humano. Sonhamos com um mundo novo e temos certeza de que, com a graça de Deus, poderemos ir construindo-o.”Por isso – prossegue o arcebispo –, “é necessário, mais uma vez, falar de Paz”. “É preciso, mais uma vez, fazer nascer nos corações de todos os homens e mulheres de nossa querida cidade o anseio mais profundo de todos os seres humanos: Paz”.“É preciso que se ouça novamente na terra o grito, o forte clamor aos homens de boa vontade”, afirma Dom Orani.O arcebispo assinala que com o Advento, que se inicia agora “como tempo de esperança”, e prepara para a próxima celebração do Natal de Jesus, “vem-nos o forte clamor do senhor Deus pela voz do anjo que nos anuncia o nascimento do Príncipe da Paz”.“Precisamos ser homens e mulheres de esperança, que acolhem a mensagem que nos chega da gruta de Belém: Deus ama todos os homens e mulheres da Terra e lhes dá a esperança de um tempo novo, um tempo de paz.”“Acolhido no mais íntimo do coração, esse Amor, que nos reconcilia com Deus e com o próximo, faz nascer a Esperança da Paz. Ele torna também possível a reconciliação, para que a Igreja, como alma desta cidade, anuncie e testemunhe a alegre esperança de olhar para o futuro com confiança”, afirma Dom Orani.O arcebispo roga a Deus que “ilumine a todos na busca da Paz para o nosso querido povo desta cidade maravilhosa, para que o seja ainda mais. Que o Senhor nos abençoe e nos guarde e faça reinar a paz em nossas fronteiras”.
(Alexandre Ribeiro)

PASTORAL DA FAMÍLIA: TROCA DE EXPERIÊNCIAS DE TODO O MUNDO

Congresso do Conselho Pontifício da Família

Roma (ZENIT.org) – O cardeal Ennio Antonelli abriu nesta quinta-feira pela manhã em Roma o congresso internacional promovido pelo Conselho Pontifício para a Família, que ele preside, sobre o tema da família no coração das ações pastorais específicas, evento que encerra neste sábado.
“A família cristã – disse o cardeal – tem sido sempre a primeira via de transmissão da fé e ainda hoje tem grandes possibilidades de evangelização”.
O Conselho Pontifício recebeu dos bispos de todo mundo 187 relatos de experiências pastorais e escolheu 66, apresentados aos 200 participantes no congresso.
Deseja-se “ativar um processo com continuidade no tempo” de compilação e colocação em circulação destas experiências, após o necessário discernimento para “inspirar e estimular novas experiências”, disse o cardeal.
Segundo o presidente do dicastério explicou, Bento XVI alentou esse trabalho já que as experiências “são mais convincentes que as ideias”, porque estas “não indicam só o que se há de fazer, mas também o que se pode fazer, com a ajuda de Deus”.
Famílias de diferentes horizontes e movimentos eclesiais estão dando seus testemunhos durante o congresso.
Mas o cardeal Antonelli não deseja que se trate só de dar exemplos de “bons cristãos”, mas também de indicar “o bom uso da liberdade humana”, quando “se acolhe a graça divina”. Não se trata só do “amor cristão”, mas do “próprio amor de Cristo, acolhido e manifestado a todos”.
Para o exercício desta “responsabilidade” das famílias, o cardeal Antonelli recomenda uma “pastoral da verdade” centrada na “importância e na beleza do anúncio cristão”, uma pastoral da “santidade”.
Há que formar as pessoas e comunidades, acrescenta o cardeal Antonelli, para que não se contentem com “uma vida medíocre, sinal de uma ética minimalista e de uma religiosidade superficial”.
Trata-se de uma “pastoral da misericórdia”, feita de abertura ao diálogo, da promoção do desenvolvimento integral da pessoa humana, dos direitos humanos, da família, da sociedade bem ordenada, até a elaboração de formas concretas de compromisso social.

REFLEXÕES DAS LEITURAS DE HOJE

27/11 – Sábado – XXXIV semana comum

Reflexão Pessoal – Apocalipse 22, 1-7 – “A luz de Deus brilhará”
Esta é a promessa do anjo na visão de São João: “não haverá mais noite; não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles…” Essas revelações de Jesus a São João são palavras de profecia para nos fortalecer na esperança de uma vida plena quando o Senhor voltar. A visão do rio, das árvores, dos frutos nos indica a realidade promissora do nosso futuro em Deus. Sabemos que esta expectativa é para todos os dias da nossa vida e não somente para daqui a algum tempo. O anjo é claro quando adverte: “Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro.” Observar é viver, é acreditar, é confiar. Seremos felizes na medida da nossa fidelidade e confiança nas promessas de Deus. Todo dia é o dia, toda hora é a hora de Jesus voltar para realizar em nós a promessa de uma vida nova. – Você se alegra com as palavras do anjo? – Qual é a luz que ilumina a sua vida atualmente? – Como você encara essa perspectiva de viver em um novo céu e uma nova terra? – Para você o que seria isso?

Salmo 94 – Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

Esse salmo é um chamado a que nos desloquemos da nossa apatia, que saiamos de nós mesmos (as) e aclamemos a Jesus que é o rochedo que nos salva, o Rei que virá! Precisamos dar um passo, e isto acontece quando colocamos o nosso coração e os nossos lábios à disposição do louvor. O salmista nos convoca para três coisas: para a alegria do louvor, para o reconhecimento da majestade de Deus e para a adoração. E é isto que nós temos que fazer. Vinde, cantemos, exultemos, louvemos e adoremos o Senhor que vem para nos salvar!

Evangelho Lucas 21, 34-36 – “Orai a todo o momento”

“Tomai cuidado”, são palavras de Jesus para nós nos dias de hoje. Nós sabemos o quanto o nosso coração se envolve com as coisas “boas” desta vida! A gula, a embriaguez e as preocupações da vida, representam aqui tudo o que nos desvia do caminho que nos leva ao encontro do Senhor que vem. Sabemos que estas obras nos tornam insensíveis diante das coisas de Deus. Muitas vezes estamos tão “ocupados” com os nossos sucessos ou fracassos, com as ações que nos deleitam e dão prazer, que esquecemos de que isso tudo nos traz apenas uma felicidade transitória e de que o essencial para a nossa vida não muda, apenas evolui, prospera e concretiza-se. O essencial é o amor de Deus que é plantado em nós como uma semente que cresce e torna-se uma grande árvore. Quando nos entregamos somente aos prazeres e afazeres do mundo o nosso coração fica insensível e o amor de Deus em nós é sufocado. O comer, o beber, o trabalhar, o divertir-se, o comprar, o gozar a vida são até certo ponto coisas lícitas, porém são armadilhas para nós quando nos deixamos aprisionar por elas. De repente, as coisas acontecem e nós perdemos o rumo, deixamos a graça de Deus passar e nos sentimos arruinados (as). Jesus veio nos ensinar: “ficai atentos e orai a todo momento”! A oração é o meio mais eficaz para que tenhamos força para escapar delas e fiquemos de pé, livres diante de Deus. – Como tem sido o seu comer e o seu beber? Eles são armadilhas para você?- O que pode estar o (a) aprisionando hoje com a vida que você leva?- Você é uma pessoa livre de você mesmo (a)?

Helena Serpa,

Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho
Deixe um comentário

BISPO FILIPINO: "NÃO TERGIVERSAR" O QUE PAPA DIZ SOBRE PRESERVATIVO

Manila (ZENIT.org) - Nas Filipinas está ocorrendo uma "tergiversação oportunista" das declarações de Bento XVI sobre o uso do preservativo, feitas no livro-entrevista "Luz do Mundo".
Esta é a advertência do arcebispo emérito da diocese filipina de Lingayen-Dagupan, Dom Óscar Cruz, que pede que se acabe com a desinformação que está circulando sobre as declarações do Papa, precisamente quando a nação está debatendo um projeto de lei sobre anticoncepção.
"Quando argumentamos, não aceitemos 'meias verdades', porque dessa forma perderemos", disse o arcebispo.
Dom Cruz afirmou que não lhe surpreende que os promotores da anticoncepção nas Filipinas tenham utilizado as declarações do Papa como um "foguete".
Acrescentou que os partidários do projeto de saúde reprodutiva fariam qualquer coisa para conseguir o que querem e que o único recurso seria aderir estritamente à verdade.
Em resposta aos que pedem à hierarquia que mude o ensinamento sobre a anticoncepção, o prelado afirmou que a Igreja não poder permanecer em silêncio porque tem o dever de defender a moral, seja ela aceita facilmente ou não.
Esperando que escutem
Em meio ao debate sobre o projeto de lei de saúde reprodutiva que promoveria a utilização de anticoncepcionais, alguns líderes políticos estão afirmando que as declarações do Papa podem reforçar o apoio a esta medida.
Um porta-voz do presidente Benigno Aquino III pediu aos líderes da Igreja local que mostrassem uma "flexibilidade correspondente" à supostamente mostrada pelo Papa.
Os partidários da medida exigem que os comentários do Pontífice incitem a Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas a ceder finalmente em sua postura sobre a anticoncepção.
Enquanto isso, os líderes da Igreja local tentaram estender a verdade do que o Papa disse realmente.
"Eles [os partidários do projeto de lei] respeitam o Papa, mas nossa preocupação é que estão agindo a partir de uma ideia equivocada", explicou o diretor da Comissão de Família e Vida da arquidiocese de Manila, Pe. Joel Jason.
"Esperemos que escutem as correções. (...) Tendemos a tirar as coisas de contexto. Antes de tirar uma conclusão, deveriam ter considerado primeiro todo o contexto do que o Santo Padre disse realmente."
Segundo o sacerdote, as declarações do Papa não mudam sua afirmação de que a única solução real para a AIDS é a humanização da sexualidade.
Além disso, continuou, o Papa também destacou que o sexo não deveria ser tratado como uma droga para buscar o prazer, que se toma à vontade, sem levar em consideração suas consequências.
A Igreja se mantém firme em sua postura, afirmou o Pe. Jason. A AIDS deve ser combatida com eficácia.
"Não se pode fazer uma opção de mínimos, mas sim uma opção de máximos; não vamos considerar o preservativo como uma solução", disse, recomendando fidelidade e abstinência, com as quais não há forma de se contrair a AIDS.

CATEQUESE E AGENTES VOLUNTÁRIOS SÃO OS TEMAS NORTEADORES DA ASSEMBLEIA NACIONAL DA PASTORAL


Teve início na tarde desta sexta-feira, 26, na Chácara Manacá, em Samambaia, cidade satélite de Brasília (DF), a Assembleia Nacional da Pastoral Carcerária (PCr). O evento reúne cerca de 60 coordenadores e representantes estaduais da PCr de todas as regiões do país.Leia mais...

EVANGELHO DO DIA

Lucas 21,34-36

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.— Glória a vós, Senhor.Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 34“Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; 35pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra.36Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar a tudo o que deve acontecer e para ficardes de pé diante do Filho do Homem”. - Palavra da Salvação.

SANTO DO DIA - SANTA CATARINA LABOURÉ

Celebramos neste dia o testemunho de vida cristã e mariana daquela que foi privilegiada com a aparição de Nossa Senhora, a qual deu origem ao título de Nossa Senhora das Graças ou da Medalha Milagrosa. Santa Catarina de Labouré nasceu em Borgonha (França) a 2 de maio de 1806. Era a nona filha de uma família que, como tantas outras, sofria com as guerras napoleônicas. Aos 9 anos de idade, com a morte da mãe, Catarina assumiu com empenho e maternidade a educação dos irmãos, até que ao findar desta sua missão, colocou-se a serviço do Bom Mestre, quando consagrou-se a Jesus na Congregação das Filhas da Caridade. Aconteceu que, em 1830, sua vida se entrelaçou mais intimamente com os mistérios de Deus, pois a Virgem Maria começa a aparecer a Santa Catarina, a fim de enriquecer toda a Igreja e atingir o mundo com sua Imaculada Conceição, por isso descreveu Catarina: "A Santíssima Virgem apareceu ao lado do altar, de pé, sobre um globo com o semblante de uma senhora de beleza indizível; de veste branca, manto azul, com as mãos elevadas até à cintura, sustentava um globo figurando o mundo encimado por uma cruzinha. A Senhora era toda rodeada de tal esplendor que era impossível fixá-la. O rosto radiante de claridade celestial conservava os olhos elevados ao céu, como para oferecer o globo a Deus. A Santíssima Virgem disse: Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem''. Nossa Senhora apareceu por três vezes a Santa Catarina Labouré. Na terceira aparição, Nossa Senhora insiste nos mesmos pedidos e apresenta um modelo da medalha de Nossa Senhora das Graças. Ao final desta aparição, Nossa Senhora diz: "Minha filha, doravante não me tornarás a ver, mas hás-de ouvir a minha voz em tuas orações".Somente no fim do ano de 1832, a medalha que Nossa Senhora viera pedir foi cunhada e espalhada aos milhões por todo o mundo.Como disse Sua Santidade Pio XII, esta prodigiosa medalha "desde o primeiro momento, foi instrumento de tão numerosos favores, tanto espirituais como temporais, de tantas curas, proteções e sobretudo conversões, que a voz unânime do povo a chamou desde logo medalha milagrosa". Esta devoção nascida a partir de uma Providência Divina e abertura de coração da simples Catarina, tornou-se escola de santidade para muitos, a começar pela própria Catarina que muito bem soube se relacionar com Jesus por meio da Imaculada Senhora das Graças. Santa Catarina passou 46 anos de sua vida num convento, onde viveu o Evangelho, principalmente no tocante da humildade, pois ninguém sabia que ela tinha sido o canal desta aprovada devoção que antecedeu e ajudou na proclamação do Dogma da Imaculada Conceição de Nossa Senhora em 1854. Já como cozinheira e porteira, tratando dos velhinhos no hospício de Enghien, em Paris, Santa Catarina assumiu para si o viver no silêncio, no escondimento, na humildade. Enquanto viveu, foi desconhecida.Santa Catarina Labouré entrou no Céu a 31 de dezembro de 1876, com 70 anos de idade.Foi beatificada em 1933 e canonizada em 1947 pelo Papa Pio XII.

Santa Catarina Labouré, rogai por nós!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SANTA SÉ ESTUDA EXCOMUNGAR BISPO CONSAGRADO NA CHINA ILICITAMENTE

Há reserva sobre a avaliação da validez da ordenação

Cidade do Vaticano (ZENIT.org) - No último sábado, dia 20, a Associação Católica Patriótica - a Igreja Católica considerada "oficial" na China e controlada pelo governo - ordenou um bispo, Joseph Guo Jincai, sem a aprovação do Papa. Além disso, obrigou 8 bispos legítimos - em comunhão com a Igreja de Roma e com o Papa - a participarem da cerimônia de ordenação. Tudo isso, não obstante os prévios protestos da Santa Sé.
A Santa Sé emitiu uma nota sobre o assunto afirmando que o Santo Padre recebeu a notícia com profunda consternação, uma vez que tal ordenação episcopal foi conferida sem o mandato apostólico e, portanto, representa uma "dolorosa ferida" para a comunhão eclesial, além de uma grave violação da disciplina católica.
A Santa Sé se reserva o direito de avaliar profundamente o ocorrido, entre outras coisas, do ponto de vista da validez e no que diz respeito à posição canônica dos bispos envolvidos.
"Sabe-se que, nos últimos dias, diversos bispos foram submetidos a pressões e a restrições da própria liberdade de movimento, com o objetivo de forçá-los a participarem e a conferirem a ordenação episcopal. Tais constrições perpetradas pelas autoridades governamentais e de segurança chinesas constituem uma grave violação da liberdade de religião e de consciência", manifesta a Santa Sé no comunicado.
De qualquer forma, precisa a nota, com esta ordenação ilegítima, tanto o Pe. Guo Jincai como os bispos que participaram da cerimônia poderiam incorrer na pena de excomunhão, com base no cânone 1382 do Código do Direito Canônico.
Este cânone afirma que "o bispo que confere a alguém a consagração episcopal sem mandato pontifício, assim como o que recebe a consagração, incorre em excomunhão latae sententiae, reservada à Sé Apostólica".
No comunicado, a Santa Sé informa: "Isso repercute dolorosamente, em primeiro lugar, sobre o Reverendo Joseph Guo Jincai, que, em razão dessa ordenação episcopal, encontra-se numa gravíssima condição canônica diante da Igreja na China e da Igreja Universal, expondo-se também às graves sanções previstas".
E mais adiante: "Tal ordenação não é benéfica para os católicos de Chengde; antes, coloca-os numa situação delicada e difícil, também do ponto de vista canônico, e os humilha, porque as autoridades civis chinesas querem impor a eles um pastor que não está em plena comunhão com o Santo Padre e com os demais bispos espalhados por todo o mundo.
Diálogo difícil
O comunicado lamenta, sobretudo, o fato de que esta decisão "unilateral" das autoridades chinesas tenha cortado o diálogo que, à custa de grande esforço, realizava-se com o fim de "superar as dificuldades e normalizar as relações":
"O Papa Bento XVI, em sua Carta à Igreja na China, datada de 2007, manifesta a disponibilidade da Santa Sé a um diálogo respeitoso e construtivo com as autoridades da República Popular da China, com o objetivo de superar as dificuldades e normalizar as relações (n. 4). Ao reafirmar tal disponibilidade, a Santa Sé constata, com grande tristeza, que as autoridades deixam que a gestão da Associação Católica Patriótica Chinesa - sob a influência do senhor Liu Bainian - assuma atitudes que ferem gravemente a Igreja Católica e impedem a realização do mencionado diálogo."

ARQUIDIOCESES DO BRASIL REALIZAM VIGÍLIAS PELA VIDA




Fiéis de todo mundo se unirão em oração em vigílias pela vida nascente


Fiéis das arquidioceses de todo Brasil se unirão ao Papa e os cristãos de todo mundo em oração pela vida dos nascituros (ser humano concebido, mais ainda não nascido), neste sábado, 27. No Vaticano, a Vigília, presidida pelo Papa Bento XVI, incluirá a Adoração Eucarística, para agradecer o Senhor que, através da entrega total de si próprio, deu sentido e valor a toda vida humana, e também para invocar a sua proteção sobre cada ser humano.








Nicole Melhado/Canção Nova Notícias/Arquivo

MAIS DE 200 MIL FIÉIS SÃO ESPERADOS PARA AMIOR ROMARIA DA PARAÍBA


Festa de Nossa Senhora da Penha em João Pessoa completa 247 anos

Os devotos de Nossa Senhora da Pena realizam neste sábado, 27, a maior romaria do estado da Paraíba. São esperados mais de 200 mil fiéis que caminharão quase 14 quilômetros, saindo às 22h da igreja de Nossa Senhora de Lourdes, no Centro de João Pessoa, até a orla. No final da Romaria, por volta das 4h da manhã do domingo, haverá uma Missa Campal na Praça Oswaldo Pessoa, na Penha.A Festa de Nossa Senhora da Penha, que começou nesta quarta-feira, 24, completa 247 anos. O tema deste ano é: “Com Maria aprendemos: ‘servir ao Deus único é servir aos irmãos’”. Nesta quinta-feira, 25, acontece a segunda noite do Tríduo com celebração às 19h30 com o tema “Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês”. E na sexta-feira, 26, o tema da celebração será “Entre vocês não deverá ser assim”.História O português Sílvio Siqueira, em 1763, comandava uma embarcação que saíra do norte em direção à Europa. No litoral paraibano ele enfrentou uma grande tormenta. Em um momento de aflição, reuniu a tripulação e pediu proteção a Nossa Senhora da Penha, prometendo erguer uma ermida em sua honra no local em que aportasse em segurança. Minutos depois, todos conseguiram desembarcar com tranquilidade na então Praia de Aratú - hoje Praia da Penha. Como prometido, a construção foi feita. E essa foi a terceira capela construída no Brasil para Nossa Senhora da Penha. A primeira foi erguida em Vila Velha, na então Capitania do Espírito Santo, entre os anos de 1558 e 1570. A segunda foi construída em 1635, pelo capitão Baltazar Abrel Cardoso, na Freguesia de Irajá, no Rio de Janeiro. A Romaria de Nossa Senhora da Penha em João Pessoa é realizada sempre no último domingo de novembro.


Nicole Melhado/Canção Nova Notícias, com Aquidiocese da Paraíba/Arquivo

DOM ORANI PEDE FIM DA VIOLÊNCIA NO RIO DE JANEIRO


Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani mostrou preocupação com os casos de violência


"A Igreja sempre esteve ao lado das pessoas e continuará sempre", afirmou o Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ), Dom Orani João Tempesta, em entrevista à TV Canção Nova. O arcebispo se mostrou preocupado com os acontecimentos violentos que têm ocorrido nos últimos dias na cidade carioca. Dom Orani afirmou que a Igreja está unida "a todos aqueles que sofrem dificuldades, aqueles que perderam entes queridos", mas, ao mesmo tempo, "apela para que a paz reine (...) pelo fim da insegurança e da violência". "Que o trabalho social, o trabalho de segurança, ajude cada vez mais nossa cidade a conquistar momentos de paz e tranquilidade", destacou. O arcebispo concluiu afirmando que a Igreja também tem se empenhado para conquistar a paz. "A Igreja, solidária a todos, reza e também atua, tanto no trabalho social, como no trabalho cultural, para que através da educação, saúde, habitação, lazer e cultura, o nosso mundo seja cada melhor, cada vez mais lindo e mais em paz".
Kelen Galvan/Canção Nova Notícias/Tv Canção Nova

LAN.ÇADO EM SANTARÉM O PROJETO 1 MILHÃO DE BÍBLIAS


O lançamento ocorreu na quinta-feira,18, nas comunidades São Joaquim do Tapará, zona rural (região do rio Amazonas), e na comunidade Santíssimo Sacramento, zona urbana da diocese, através de visitas às comunidades e celebrações eucarísticas.
O evento contou com a presença do Secretário Geral do CNBB, dom Dimas Lara Barbosa e da assessora... Leia mais...

REFLEXÕES DAS LEITURAS DE HOJE

26/11 – 6ª. Feira – XXXIV semana comum

Reflexão Pessoal – Apocalipse – 20, 1-4.11-21,2 – “um novo céu e uma nova terra”

São João nos dá agora uma visão escatológica da terra e do céu que serão transformados depois da vinda de Jesus. Os mortos, isto é, os que já adormeceram serão julgados de acordo com sua conduta. O inimigo de Deus que fustiga a terra e que já foi vencido por Jesus ainda esperneia, mas sabe que pouco tempo lhe resta. Aqueles (as) que se mantêm firmes e fiéis a Jesus, que deram testemunho Dele e da Palavra de Deus não cairão nas armadilhas da besta e não serão marcados com o sinal da morte eterna. O trono branco é um prenúncio do julgamento no qual a misericórdia ultrapassará a justiça. Depois de tudo surgirão um novo céu e uma nova terra. O mundo material deve ser espiritualizado. Tudo o que era velho é passado e restará a cidade Santa, a nova Jerusalém que descerá do céu de junto de Deus para residir na nova terra. E então, todos os fiéis virão com ela, como uma esposa ornada para o seu marido. O marido é Jesus! – Como você imagina que será o novo céu e a nova terra que São João preanuncia? – Você acredita que o inimigo de Deus tenta arrastar-nos para ele? – Você tem esperança de habitar nesta nova terra?

Salmo 83 – “Eis a tenda de Deus no meio do povo!”

Leia esse salmo colocando-se como seu personagem principal. A nossa alma, realmente anseia pelos átrios do Senhor, porque foi aí que nós fomos criados (as). O desejo de felicidade, de paz, o anseio que existe dentro do coração de cada homem e de cada mulher só será satisfeito quando nos encontrarmos na casa de Deus. Lá, é o nosso paraíso. Lá, também, sem o sabermos, habita o nosso coração.

Evangelho – Luc 21,29-33 – “ o reino de Deus está perto

Jesus nos exorta a ficarmos atentos (as) aos fatos e acontecimentos que ocorrem no mundo e ao nosso redor, para que possamos esperar com perseverança a Sua segunda vinda, cheio de glória e de poder a fim de instaurar definitivamente o Seu reino no meio de nós. O mundo será renovado e o reino de Deus definitivamente será estabelecido quando Jesus voltar. O exemplo da figueira nos alerta também para que não fiquemos alienados (as) e sim, atentos aos sinais da chegada do reino de Deus, em nós. Ele é construído sutilmente dentro de nós, no nosso dia a dia, na nossa caminhada com Jesus apesar de quase não o percebermos. Podemos desde já, abranger os seus sinais da mesma forma que nós percebemos os sinais dos tempos e do clima. Há certos sinais que são visíveis para nós aqui na terra: ventania, nuvens carregadas de chuvas, calor forte, etc., etc. Assim também há os sinais de que o reino dos céus está próximo. Estes sinais se manifestam dentro do nosso interior e nós sentimos as suas manifestações na medida em que temos um coração grato, alegre, em paz, cultivamos amor aos irmãos, desejo de santidade, misericórdia, perdão. Quando você percebê-los em si mesmo, saiba que o reino de Deus está próximo, isto é, Jesus está em você, agindo e atuando. O céu e a terra visíveis, um dia passarão, mas as palavras de Deus nunca irão passar. – Como o reino de Deus pode acontecer dentro do coração do homem? – Quais são os sinais de que o reino de Deus está perto de você?- Você sabe diagnosticar o que se passa dentro do seu coração? - Quais os sentimentos que mais fazem vida em você?

Helena Serpa,
Fundadora da Comunidade Missionária Um Novo Caminho
Deixe um comentário