sábado, 28 de fevereiro de 2009

PADRE RUFUS PREGA NO I MISERICÓRDIA BRASIL, NO PAULO SARASATE











O padre Rufus Pereira, que está pregando desde ontem, no Ginásio Paulo Sarasate, com a tradução da professora Emmir Nogueira, da Comunidade Shalom, iniciou a sua palestra na parte da tarde contando a história de um jovem que fora abandonado pela mulher, que deixara a casa com os dois filhos do casal.
- Depois de uma homília, em Bombaim, na India, fui procurado por um jovem dizendo que fora abandonado por sua mulher, mas deixou bem claro que o culpado tinha sido ele e que estava arrependido e queria mudar de vida”.
Quando o jovem se despediu e que ia saindo “eu falei pra ele , você está se esquecendo de sua bengala”. O rapaz nem se preocupou. Não se preocupou que perdera o emprego. Mas pedi a ele que voltasse para rezar na sua perna, que o fazia mancar. Ele sofrera um acidente na empresa em que trabalhava. Sem muito interesse, aceitou que eu rezasse na sua perna. À medida que eu ia rezando, a perna ia melhorando e ele andando e gritando “milagre”. E lhe pedia calma e mandava que ele fizesse outra coisa, como por exemplo, descer uma escada. Resultado final é que o Fred ficou bom. Voltou para casa andando. Voltou para o trabalho em sua bicicleta que não usava desde o acidente e teve uma alegria maior, que foi o retorno de sua mulher para casa, depois que ela leu a notícia da recuperação do emprego e a cura da perna, no jornal da fabrica onde o marido trabalhava.
O padre Rufus Pereira terminou a sua pregação da tarde de ontem no Paulo Sarasate dizendo que “Devemos buscar o Reino de Deus e tudo mais nos será dado”. Resumo de tudo é que o Fred foi se confessar e pedir pelo retorno de sua mulher e Deus lhe deu muito mais do que ele pedira.
Antes da pregação do padre Rufus, houve uma adoração ao Santíssimo, com uma bênção conduzida pelo padre Antônio Furtado. Depois, uma apresentação da madre Kelly Patricia, no intervalo da pregação para a missa.
O 1º Misericórdia Brasil prossegue a partir das 8 horas de hoje, com a renda da venda de ingressos (R$ 15,00) e de produtos religiosos, sendo revertida para a construção da capela das irmãs e irmãos do Monte Carmelo, pertencente ao Instituto Hesed (palavra hebraica que significa misericórdia).

QUARESMA UNE CATÓLICOS E ANGLICANOS NA AUSTRÁLIA

A Quaresma 2009 está unindo os católicos e anglicanos da Arquidiocese de Brisbane, na Austrália. No ano em que se recordam 150 anos da instituição das arquidioceses católica e anglicana da cidade, o arcebispo católico, Dom John Bathersby, e seu homólogo anglicano, Rev. Philip Aspinall, divulgaram uma Carta Pastoral conjunta.O texto, assinado por ambos, ressalta o espírito ecumênico de unidade em Jesus Cristo, que os pastores querem reforçar durante o tempo da Quaresma. De modo especial, os bispos agradecem a ação do Espírito Santo, que neste século e meio, plasmou a comunidade dos fiéis e produziu sinais concretos da fé no território de Brisbane. A cooperação entre a Igreja Católica e a Anglicana, continua o documento, aumentou muito nos últimos 50 anos. Um exemplo disso é o Colégio Teológico de Brisbane, que oferece instrução e formação teológica aos seminaristas das duas Igrejas.Encontros de oração, comissões e iniciativas de estudo comuns são também provas do espírito ecumênico de unidade. Nesta Quaresma, os bispos convidam a viver momentos de recolhimento e meditação e anunciam um momento solene de oração comum, em 27 de março, na Catedral de São João, em Brisbane. Naquela ocasião, as duas comunidades vão reafirmar o compromisso de professar e viver a fé cristã dando testemunho de unidade, oração, encontro e cooperação, em todos os níveis.

Rádio Vaticano

CASA BRANCA PEDE AJUDA DOS CATÓLICOS

O responsável da Casa Branca para as relações com as religiões, Joshua Dubois, convidou os católicos a uma maior colaboração com sua Agência, que tem a competência para assuntos religiosos. No encontro anual da Agência para Assuntos Sociais e Católicos, em Washington, Joshua Dubois ilustrou o trabalho deste organismo e pediu a ajuda dos católicos engajados nos campos social e assistencial. No encontro, o responsável pela Agência (recém-criada pelo presidente Obama) afirmou que a estrutura é favorável a políticas sociais que atendam as necessidades dos mais carentes."A discussão se focalizou nas ajudas para as faixas mais vulneráveis da população, duramente atingida neste período de recessão econômica, na assistência médica, nas mudanças climáticas, e na redução do abismo entre pobres e ricos, como medida necessária para tornar o mundo mais seguro". No documento final da reunião, representantes dos católicos americanos reafirmaram que o direito a uma adequada assistência sanitária não deve depender da faixa etária, do tipo de trabalho e muito menos da renda e do local de residência do enfermo. Destaca-se, enfim, que a solução do problema da pobreza no mundo está estritamente relacionada aos temas da paz e da segurança.

Rádio Vaticano

NOVA REUNIÃO DEVE SOLUCIONAR CONTROVÉRSIA DA EXCOMUNHÃO DE BISPOS

O presidente do Comitê Internacional Judaico para questões inter-religiosas, Rabino David Rosen, anunciou ontem que uma delegação do Grão-Rabinato de Israel virá ao Vaticano no próximo dia 12 de março. O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Padre Frederico Lombardi, também confirmou a reunião, proposta com o objetivo de solucionar a controvérsia da suspensão da excomunhão dos quatro bispos da Fraternidade São Pio X. Segundo o rabino, a viagem do Pontífice à Terra Santa, agendada para maio deste ano, será a demonstração do bom e genuíno compromisso para o diálogo entre o povo judeu e o católico. "Ficarei feliz em me reunir com Bento XVI e com os rabinos e expoentes de outras religiões na Terra Santa, mas antes disso, no dia 12 de março, haverá um encontro com uma delegação do Grão-Rabinato de Israel para reforçar o diálogo, que nunca foi interrompido", declarou Rosen.

Rádio Vaticano

PAPA ANUNCIA MUDANÇAS NA CÚRIA

Os organismos do Vaticano que se ocupam de Justiça e Paz e Migrantes e Itinerantes voltam a ter presidentes diferentes. O atual Presidente de ambos, Cardeal Renato Raffaele Martino, deixa a guia do Pontifício Conselho da Pastoral para Migrantes e Itinerantes, que foi confiado hoje pelo Santo Padre a Dom Antonio Maria Veglió, atual secretário da Congregação para as Igrejas Orientais. Dom Renato Martino permanece na presidência do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz.Nomeado por João Paulo II, o cardeal, que foi também Observador permanente da Santa Sé nas Nações Unidas em Nova York por 16 anos, responde desde 2002 pelo Pontifício Conselho da Justiça e da Paz. Em 2004, seu dicastério publicou o Compêndio da Doutrina Social da Igreja, documento que oferece aos católicos as indicações necessárias para promover o bem social das pessoas e da sociedade. Em 2006, Bento XVI confiou também a Dom Martino o Pontifício Conselho da Pastoral para Migrantes e Itinerantes, após a renúncia, por limite de idade, do Cardeal japonês Stephen Fumio Hamao.

Rádio Vaticano

AUMENTA NÚMERO DE PADRES EM TODO O MUNDO

Na manhã deste sábado, 28, foi apresentado ao Papa Bento XVI, o Anuário pontifício 2009 do qual se podem deduzir algumas novidades relativas à vida da Igreja católica no mundo. O número de sacerdotes aumentou nos últimos oito anos, passando de 405.178 em 2000 para 407.262 em 2006 e 408.024 em 2007.O número de católicos aumenta em particular na África e Oceânia ; mas diminui na América. Os dados estatísticos referentes a 2007 fornecem uma analise sintética das principais dinâmicas que dizem respeito á Igreja católica nas 2.936 circunscrições eclesiásticas do planeta. Durante os últimos dois anos a presença dos fiéis batizados no mundo permanece estável, á volta dos 17,3%, como resultado da expansão do numero de católicos (1,4%) a um ritmo que se pode assimilar substancialmente ao da população mundial no mesmo período.O número de bispos no mundo passou, de 2006 a 2007, de 4.898 para 4.946. O continente com o maior incremento é a Oceânia , com mais 4,7%.O contributo das várias áreas geográficas para este dado geral é diversificado. Se a África e a Ásia mostram no período 2000-2007 uma dinâmica sustentada, com um aumento respectivamente de 27,6% e 21,2% a América mantém-se estacionaria, a Europa e Oceânia, pelo contrário têm uma taxa negativa de 6,8% e 5,5%.

Da Redação Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

FRATERNIDADE E SEGURANÇA PÚBLICA




Não é preciso pensar muito para compreender por que a Igreja no Brasil escolheu como tema da Campanha da Fraternidade deste ano a questão da segurança pública. Basta acompanhar um pouco os noticiários de rádio e TV, ou a imprensa escrita. As notícias sobre atos e situações de violência estão na ordem do dia. E não é simplesmente por que os meios de comunicação social colocam demasiada ênfase nas notícias sobre fatos de violência: esses fatos existem mesmo em abundância!
É violência contra a pessoa, sua integridade física e moral, sua dignidade e seus direitos fundamentais, contra a sua vida... É a violência diária das situações de injustiça não superadas, e que pesam sobretudo sobre camadas sociais e pessoas indefesas... A violência acaba se tornando corriqueira e nem mais chama a atenção, a não ser que venha acompanhada de algum detalhe especialmente repugnante. Vai se ficando indiferente diante da violência, que vai sendo absorvida como uma componente da cultura. E as pessoas defendem-se como podem, levantando muros, colocando alarmes, contratando seguranças, comprando armas.
Atrás desta busca de autodefesa vai se definindo uma situação especialmente grave: a violência como um fato normal e parte do dia a dia; é a aceitação inconsciente da cultura da violência. Não se confia no Estado e nas instituições de segurança, sobretudo diante da fragilidade e ineficiência dessas instituições para combater a violência, sem impor violência ainda maior. A segurança pública é um direito do cidadão e um dever do Estado. Porém, não só do Estado, mas também dos cidadãos. Evidentemente, o respeito às leis faz parte desse dever de cidadania. Mas a lei, por si só, não resolve; há tanta lei boa que não é observada. É preciso ir à raiz do problema, que é a perda do valor da pessoa e a busca da vantagem acima de tudo. Se o ser humano, como pessoa, não vale mais nada ou só conta enquanto traz vantagem para alguém, todos os direitos referidos à pessoa se perdem.
A questão da violência tem um componente importante, que não pode ser esquecido e que o lema da Campanha da Fraternidade deste ano evidencia profeticamente: a paz é fruto da justiça (cf Is 32,17). Não pode haver paz social e nas relações entre as pessoas sem a prática da justiça; e assim também nas relações entre os povos. A injustiça é sempre uma violência contra os direitos da pessoa ou dos povos; por isso, a superação das injustiças é condição para que haja paz verdadeira.
A Igreja, porém, vai ainda além disso e ensina que o mero cumprimento da justiça ainda não é suficiente para cultivar a paz. Esta também é fruto do arrependimento das culpas, do perdão dado e recebido e da reparação das ofensas. E mais: ela é assegurada nas atitudes fraternas e solidárias, que vão além da medida estrita da justiça e já são expressão do coração que se alarga para amar e acolher o próximo.
Por isso, a proposta da Campanha da Fraternidade é feita no período da Quaresma e vem unida ao chamado à penitência e à conversão. É necessário mudar atitudes e hábitos violentos, como a prepotência e a soberba nas relações humanas. A cultura da paz precisa ser difundida e alimentada, sem ceder à tentação das soluções violentas para os conflitos. A paz é cultivada no respeito e na benevolência nas relações humanas; e também no reconhecimento e na afirmação da dignidade de cada ser humano, desde o primeiro instante de sua existência até o final de sua vida. Evidentemente, a paz é também um fato social e político e requer o empenho de todos para que se mantenham as condições sociais, políticas e econômicas de sua afirmação.
A Quaresma, iniciada com a 4ª. feira de cinzas, é o caminho de preparação à Páscoa, para celebrar a vida nova que o Cristo ressuscitado nos comunica; neste itinerário de preparação, somos convidados a rever a vida, a fazer penitência e a nos convertermos sempre mais ao caminho de Cristo e do Evangelho. “Convertei-vos e crede no Evangelho”, eis o anúncio e a ordem de Cristo, que nos deve orientar e motivar neste período. Cabe também a reflexão sobre a violência presente, talvez, na convivência familiar, nas relações profissionais e de trabalho e no cultivo do lazer. Não podemos aceitar, indiferentes, a violência pequena do dia a dia, como se fosse “normal”. Não somos feitos para a violência, mas para a paz e para a mútua edificação.



Arcebispo de São Paulo
Artigo publicado em O SÃO PAULO na ed. de 24.02.2009
Índice :: Imprimir :: Enviar a um amigo

ESCOLA PASTORAL CATEQUÉTICA OFERECE CURSOS

A Escola de Pastoral Catequética - ESPAC oferece, todos os anos, cursos para catequistas, leigos e pessoas que desejam aprofundar temas nos âmbitos teológico, catequético e pastoral. Ainda estão abertas as inscrições para o cursos “Movimento Catequético na História da Igreja”.
O “Curso de Movimento Catequético na História da Igreja”, acontecerá no mês de maio, aos sábados, das 8 às 12 horas, com carga horária de 16 horas e investimento de R$ 50.00. Será lecionado pela Professora Socorro Tavares. Informações e inscrições pelo telefone 3219-6445, com Verônica a partir das 15 horas.

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

PASTORAL DA JUVENTUDE REALIZA UM DIA DE COMEMORAÇÃO

A Pastoral da Juventude da Região Sertão realizará neste ano de 2009 um dia de comemoração da juventude de toda a Região. Em Canindé, será no dia 7 de março; em Paramoti, no dia 9 de maio; em Caridade, no dia 5 setembro; em Itapebussu, no dia 4 de julho; em Tabatinga, no dia 21 de novembro.
Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PROMOVE VISITA PASTORAL MISSIONÁRIA

De 12 a 15 de março acontecerá na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Nova Metrópole, em Fortaleza, a Visita Pastoral Missionária. O pároco José Teixeira entregou a cada participante da assembléia da Região, acontecida em dezembro passado, uma ficha para a inscrição dos missionários e espera que os que se dispõe a fazerem visitas de casa em casa compareçam para ajudar neste grande mutirão de evangelização. Informações pelo telefone 3213 0307.

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

COMEÇOU NO GINÁSIO PAULO SARASATE O I MISERICÓRDIA BRASIL

Começou às 8 horas, e prossegue até amanhã, no Ginásio Paulo Sarasate, o I Misericórdia Brasil, que tem como pregador principal o padre indiano Rufus, Pereira. O evento, é uma promoção do Instituto Hesed dos Irmãos e Irmãs da Santa Cruz e da Bem Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. O padre Rufus, como é mais conhecido,tem 75 anos, é Doutor em Teologia Bíblica e exorcista autorizado pelo Vaticano, e também responsável mundial pelo Ministério de Cura e Libertação da Renovação Carismática Católica (RCC). Sacerdote na Arquidiocese de Bombaim, na Índia, de onde é natural, padre Rufus foi ordenado em Roma, a 22 de dezembro de 1956, e desde 1972, é membro da RCC. Atualmente ele atua pregando em encontros, retiros e missões por toda a Índia e países da Ásia, África, Europa e em alguns pontos da América Latina, incluindo o Brasil, onde já esteve várias vezes em São Paulo.
O I Misericórdia Brasil terá também a participação da madre Kelly Patricia, uma das fundadoras do Instituto Hesed, cantando suas músicas, que tem grande aceitação nos meios católicos, especialmente, dentro da Renovação Carismática Católica.

DOM HELDER CÂMAR A É HOMENAGEADO NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Políticos, religiosos e sociedade civil prestaram homenagem, ontem à tarde, ao cearense Dom Hélder Câmara, que completaria, no dia 7 de fevereiro último, 100 anos. A solenidade foi realizada no Plenário 13 de Maio, na Assembléia Legislativa, e contou com grande participação da comunidade em geral. A homenagem partiu da iniciativa dos deputados Professor Teodoro (PSDB), Francisco Caminha (PHS), Rachel Marques (PT), Sérgio Aguiar (PSB) e Lula Morais (PC do B).
Do lado de fora do Plenário, no hall da Assembléia, uma exposição com fotos de variados momentos de Dom Hélder, com frases do padre ou sobre sua vida, faziam parar quem passava próximo. A exposição “Dom Hélder - Memória e Profecia no seu centenário” foi montada na França e passará por várias cidades brasileiras. De 3 a 15 de março, poderá ser contemplada no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Entre os que discursaram, o cearense José Nery Azevedo, senador pelo Psol, mas do Acre, que disse "Dom Helder é expressão universal. Sua mensagem é vivida e lida em todo o mundo. Apesar dos anos que passam, continua sendo atual, porque a desigualdade ainda é a mesma".
Diário do Nordeste

ARQUIDIOCE DE RIBEIRÃO PRETO CELEBRA CENTENÁRIO

Hoje, 28, a arquidiocese de Ribeirão Preto (SP) celebra seu centenário de instalação. As comemorações acontecem na Igreja de São José, centro, a partir das 10h.
Segundo o arcebispo, dom Joviano de Lima Júnior, “muitas gerações de bispos sucederam-se nos decênios de história” da arquidiocese de Ribeirão Preto.
O primeiro bispo foi dom Alberto José Gonçalves, nomeado pelo papa Pio X no dia 5 de dezembro de 1908. Durante o episcopado de dom Alberto foram instalados em Ribeirão os colégios católicos Auxiliadora, Santa Úrsula, Nossa Senhora Aparecida. O bispo também fundou o boletim diocesano e o primeiro seminário.
Sucederam a dom Alberto: dom Manuel da Silveira D’Elboux, dom Luis do Amaral Mousinho (primeiro arcebispo), dom Agnelo Rossi, dom Felício César Cunha Vasconcelos, dom Bernardo José Miele, dom Romeu Alberti e dom Arnaldo Ribeiro e, agora, dom Joviano de Lima Júnior.

CNBB

DIOCESE DE PETRÓPOLIS MOBILIZA PARÓQUIAS COM A CAMPANHA FICHA LIMPA

As 40 paróquias da diocese de Petrópolis (RJ) mobilizam-se, amanhã, 1º de março, na coleta de assinaturas para o projeto de lei de iniciativa popular contra a candidatura de políticos em débito com a Justiça. Trata-se da Campanha Ficha Limpa, promovida em âmbito nacional, pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).
O bispo diocesano, dom Flippo Santoro, disse que se trata de um momento em que os católicos podem participar de forma concreta na luta contra a corrupção no país.
Dom Santoro recordou que um cidadão comum, quando processado pela Justiça e condenado, tem dificuldades para conseguir emprego e muitas vezes não é contratado por ter “ficha suja”. Por outro lado, na política, mesmo condenados, os políticos acabam se candidatando novamente, aquirindo foro privilegiado, como se tivessem a “ficha limpa”.
A mobilização na diocese de Petrópolis, além da coleta de assinaturas, contará também com debates sobre a candidatura de políticos com débito com a Justiça.
Para que o projeto de lei seja votado na Câmara dos Deputados, é preciso que sejam coletadas 1,3 milhão de assinaturas. E para assinar, é preciso que o cidadão apresente o título eleitoral.
Até novembro do ano passado, foram coletadas 500 mil assinaturas, conforme dados divulgados pelo MCCE.

CNBB

EVANGELHO DO DIA

Lucas 5,27-32
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.— Naquele tempo, 27Jesus viu um cobrador de impostos, chamado Levi, sentado na coletoria. Jesus lhe disse: “Segue-me”. 28Levi deixou tudo, levantou-se e o seguiu.29Depois, Levi preparou em casa um grande banquete para Jesus. Estava aí grande número de cobradores de impostos e outras pessoas sentadas à mesa com eles. 30Os fariseus e seus mestres da Lei murmuravam e diziam aos discípulos de Jesus: “Por que vós comeis e bebeis com os cobradores de impostos e com os pecadores?”31Jesus respondeu: “Os que são sadios não precisam de médico, mas sim os que estão doentes. 32Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores para a conversão”.- Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Lc 5, 27-32

Nós queremos afastar os pecadores da Igreja e isso é o maior erro que podemos cometer. Jesus acolhia todos os pecadores e pecadoras e comia com eles, sendo que muitas vezes como, por exemplo, no evangelho de hoje, os chamava para ser seus seguidores, e até mesmo apóstolos. A nossa prática, no entanto, está na maioria das vezes fundamentada na discriminação das pessoas por causa de determinados tipos de pecado, e isso faz com que sejamos iguais aos fariseus do tempo de Jesus, que discriminavam os pecadores, os expulsavam do Templo e consideravam impuras todas as pessoas que se relacionavam com eles. Devemos acabar com o farisaísmo que muitas vezes marca a Igreja na discriminação dos pecadores e termos a atitude da acolhida que Jesus tinha.

SANTO DO DIA - ROMÃO E LUPICINO

São Romão entrou para a vida religiosa com 35 anos, na França, onde nasceram os dois santos de hoje. Ele foi discernindo sua vocação, que o deixava inquieto, apesar de já estar na vida religiosa. Ao tomar as constituições de Cassiano e também o testemunho dos padres do deserto, deixou o convento e foi peregrinar, procurando o lugar onde Deus o queria vivendo.Indo para o Leste, encontrou uma natureza distante de todos e percebeu que Deus o queria ali.Vivia os trabalhos manuais, a oração e a leitura, até o seu irmão Lupicino, então viúvo, se unir a ele. Fundaram então um novo Mosteiro, que se baseava nas regras de São Pacômio, São Basílio e Cassiano.Romão tinha um temperamento e caminhada espiritual onde com facilidade era dado à misericórdia, à compreensão e tolerância. Lupicino era justiça e intolerância. Nas diferenças, os irmãos se completavam, e ajudavam aos irmãos da comunidade, que a santidade se dá nessa conjugação: amor, justiça, misericórdia, verdade, inspiração, transpiração, severidade, compreensão. Eles eram iguais na busca de santidade.O bispo Santo Hilário ordenou Romão, que faleceu em 463. E em 480 vai para a glória São Lupicino.
Santos Romão e Lupicino, rogai por nós!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A TERNURA DE UM PASTOR

Dom Aloísio teve como berço a cidade de Estrela – RS, nascido no dia 08.10.1924. Ordenado padre em 22 de agosto de 1948 - Divinópolis – MG. Nomeado bispo de Santo Ângelo no dia 03.02 de 1962, ano em que teve início o Concílio Vaticano II, escolhendo como seu lema episcopal: "In cruce salus et vita" – na cruz a salvação e a vida, que ao iniciar seu ministério episcopal com muito amor, sabedoria e determinação, colocou em prática seu projeto e sonho de jovem bispo, com 37 anos de idade, na sua Diocese e nas sessões do mesmo Concílio, de 1962 a 1965 e depois, a serviço da Igreja no Brasil, na América Latina e no mundo inteiro. Este grande homem de Deus foi nomeado Arcebispo de Fortaleza no dia 04.04.1973, assumindo a Arquidiocese no dia 05 de agosto do mesmo ano...[+] LEIA MAIS

Padre Geovane Saraiva,
Pároco de Santo Afonso (Parquelândia)

REGIÃO METROPOLITANA 2 REALIZARÁ ENCONTRO DO CONSELHO, AMANHÃ

A Região Episcopal Metropolitana 2 realizará o encontro do Conselho Região Metropolitana 2, amanhã, dia 28, e um dos assuntos abordados será a Campanha da Fraternidade, que tem como Tema: Segurança Pública e o Lema: “A paz é fruto da justiça”. A intenção da Igreja é aproximar o problema da violência dos fiéis e mostrar que todos são responsáveis para se ter uma vida mais segura. Informações pelo telefone 3290 1868.

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

REUNIÃO DO CONSELHO PASTORAL REGIÃO SERTÃO ACONTECERÁ AMANHÃ

A reunião do Conselho Pastoral da Região Sertão está programada para amanhã, dia 28, em Canindé. O Vigário Episcopal padre Dimas espera contar com a participação de todos os representantes das Paróquias da Região. Informações pelo telefone (85) 3320 1258.

Pascom da Arquidiocese de Fortaleza

A PEREGRINAÇÃO DA IMAGEM DE SÃO PAULO NA PARÓQUIA DE SÃO VICENTE DE PAULO

A Imagem peregrina de São Paulo estará no domingo, dia 1º. de março, na Igreja Matriz de São Vicente de Paulo, de onde sairá para passar o dia 2, segunda-feira, na Comunidade Face de Cristo. No dia 3, terça-feira, na Comunidade Um Novo Caminho; dia 4, quarta-feira, na Nova Evangelização; nos dias 5 (quinta-feira) e 6 (sexta-feira), na Canção Nova e, de acordo com a informação do padre Raimundo Neto, pároco de São Vicente de Paulo, a imagem voltará para a Igreja Matriz, quando será levada para a Paróquia de Nossa Senhora da Piedade.
Afora a peregrinação da imagem de São Paulo, a Paróquia de São Vicente de Paulo está oferecendo curso bíblico sobre o Novo Testamento, com enfoque nas Cartas Paulinas. O início está previsto para o dia 7 de março, às 15 horas, no Centro Comunitário, com as aulas sempre aos sábados. As inscrições já podem ser feitas na secretaria e na sacristia.
Ainda sobre curso bíblico, o Instituto de Ciências Religiosas (Icre),no Seminário da Prainha, está oferecendo um Bíblico Básico, também com inicio programado para o dia 7 de março, das 8 às 11h30. As inscrições já podem ser feitas na Catedral, no horário comercial ou no Icre/Itep, no Seminário da Prainha, das 8 às 12 horas e das 16 às 20 horas.

VATICANO REJEITA PEDIDO DE DESCULPAS DE BISPO BRITÂNICO

O Vaticano rejeitou o pedido de desculpas feito pelo bispo britânico Richard Williamson, que havia se negado a reconhecer em uma entrevista no ano passado a extensão total do Holocausto - a eliminação sistemática de milhões de judeus pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial.
A Igreja afirmou que o bispo tem de voltar atrás em seus comentários de forma "inequívoca e pública". Em carta publicada na quinta-feira, Williamson disse que - se soubesse das consequências que suas afirmações teriam - não teria feito a declaração.
O bispo afirmou que suas opiniões foram formadas "há 20 anos, com base nas informações disponíveis na época".
O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou, no entanto, que o bispo "parece não respeitar as condições" impostas pela Igreja após ele ter feito os comentários sobre o Holocausto.
Pedido 'ambíguo'
Antes da reação do Vaticano, líderes judeus já haviam afirmado que o bispo não esclareceu no pedido de desculpas se acredita ou não que o Holocausto é uma mentira.
Segundo o presidente das Comunidades Judaicas da Itália, Renzo Gattegna, a justificativa de Williamson foi "absolutamente ambígua".
O rabino Marvin Hier, fundador e reitor do Centro Simon Wiesenthal, de Los Angeles, disse que a declaração do bispo "não é o tipo de justificativa que encerra o assunto" porque não aborda a questão principal.
A polêmica começou após a excomunhão do bispo pela Igreja Católica ter sido suspensa pelo papa Bento 16 em janeiro deste ano.
De acordo com líderes da Igreja, na época o papa não tinha sido informado sobre uma entrevista concedida pelo bispo a um programa de televisão sueco em novembro do ano passado.
Durante a entrevista, Williamson contestou a informação de que 6 milhões de judeus foram mortos pelos nazistas e disse que nenhum deles morreu em câmaras de gás. Desde então, o papa tem pedido que Williamson volte atrás em suas afirmações.
Consequências
Na carta publicada na quinta-feira no site da Fraternidade Sacerdotal Pio X, congregação da qual faz parte, Williamson disse que seu superior, o bispo Bernard Fellay, e o papa exigiram que ele reconsiderasse as declarações que fez à televisão sueca porque "suas consequências foram muito graves".
"Observando essas consequências, posso lamentar honestamente ter feito essas declarações e, se eu soubesse antes os danos que elas poderiam gerar, especialmente à Igreja, mas também aos sobreviventes e parentes das vítimas de injustiça sob o Terceiro Reich, eu não as teria feito."
"Na televisão sueca, eu dei apenas uma opinião, de um não-historiador, uma opinião formada há 20 anos com base nas provas disponíveis na época", acrescentou o bispo britânico.
"No entanto, os eventos das últimas semanas e os conselhos dos membros superiores da Fraternidade Sacerdotal Pio 10° me convenceram sobre minha responsabilidade por todo sofrimento causado. A todas as almas que se escandalizaram com o que eu disse antes, peço desculpas."
O especialista em assuntos religiosos da BBC, Robert Pigott, diz que o pedido de desculpas não chega a negar completamente as afirmações que o bispo fez à televisão sueca.
Williamson foi um dos quatro bispos ultraconservadores de sua congregação que teve a excomunhão suspensa pelo papa Bento 16 por motivos que não têm relação com a polêmica em torno do Holocausto.
O bispo retornou à Grã-Bretanha após ter sido expulso da Argentina nesta semana por esconder "os verdadeiros motivos de sua permanência no país".
Leia mais notícias sobre Richard Williamson
Judeus rejeitam desculpas de bispo que negou Holocausto
Bispo que questionou Holocausto pede perdão às vítimas e à igreja
Bispo que negou Holocausto desembarca no Reino Unido

da BBC Brasil, com FolhaOnline

PAPA FALA SOBRE O VALOR DA CARIDADE

O Papa Bento XVI recebeu em audiência ao meio-dia desta sexta-feira, na Sala do Consistório, no Vaticano, 50 membros das Associações benéficas "Pro Petri Sede" e "Etrenne Pontificales" (Bélgica).
No discurso que dirigiu aos presentes, o Santo Padre os exortou a alargarem o coração a quem se encontra necessitado e a lutarem contra a pobreza, porque um cristão não pode ficar inerte "quando falta o pão na mesa dos irmãos".
O pontífice agradeceu-lhes calorosamente pelo trabalho feito nos países do Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo) em apoio à caridade do papa.
Para as duas associações beneméritas, tratou-se de uma visita a Roma para trazer ao papa o fruto de duas coletas que, pelo seu espírito, são análogas à do Óbolo de São Pedro.
No discurso aos representantes da "Pro Petri Sede – que reúne doadores da Bélgica, Holanda e Luxemburgo – e da "Etrenne Pontificales" – antiga iniciativa dos jornalistas católicos belgas, Bento XVI fez uma saudação inteiramente centralizada no valor da caridade segundo o espírito do Evangelho.
Recordando, no Ano Paulino, o ensinamento do Apóstolo dos Gentios sobre a unidade do Corpo mítico de Cristo – cujas partes são unidas e solícitas entre si – o Santo Padre reafirmou um princípio:
"Nutridos pelo mesmo pão eucarístico, os batizados não podem ficar indiferentes quando falta o pão na mesa dos irmãos. Este ano, vocês decidiram ouvir o apelo e alargar os seus corações às exigências das pessoas desfavorecidas, de modo que os membros do Corpo de Cristo atingidos pela pobreza sejam aliviados e se tornem mais fortes e livres para testemunhar a Boa Nova."
"Confiando o fruto de suas economias ao Sucessor de Pedro, vocês lhe permitem exercer um papel ativo e concreto de caridade que é o sinal de sua solicitude por todas as Igrejas, por cada batizado e por cada pessoa" – reconheceu com gratidão Bento XVI:
"Agradeço-lhes muito em nome de todas as pessoas que serão ajudadas pela generosidade de vocês na luta contra os males que ameaçam a dignidade humana. Combatendo a pobreza, damos maior probabilidade à paz de se realizar e de criar raízes nos corações."

Da Redação da Canção Nova Notícias, com Rádio Vaticano

PADRE RUFUS TOCA CORAÇÕES NA REDAÇÃO DO DIÁRIO DO NORDESTE


Ao adentrar na Redação do Jornal Diário do Nordeste, no início da tarde de hoje, o padre exorcista Rufus Pereira (foto do fotografo Tiago Gaspar, do Diário do Nordeste), pregador internacional de cura e libertação, tocou os corações de alguns repórteres, especialmente, os que foram entrevistá-lo. Ele perguntou aos que assistiam a entrevista quem gostaria de ser curado espiritualmente. E alguns se apresentaram, como foi o caso da jornalista Marliane, que sentia fortes dores de coluna e quando o padre Rufus terminou de fazer uma oração sobre a área afetada, sentiu alivio imediato. O fato impressionou a todos na Redação.
O padre Rufus Pereira veio a Fortaleza, a convite da Comunidade Católica Hesed (Misericórdia), da madre Kelly Patrícia, para pregar no I Misericórdia Brasil, amanhã, sábado, dia 28 e, 1º. de março, domingo, a partir das 8 horas, no Ginásio Paulo Sarasate, sobre o tema “Curados e Libertos pela Misericórdia”.
O evento contará com a presença da madre Kelly Patrícia, que cantará músicas dos seus CDs, que vem fazendo grande sucesso nos meios católicos.
Os organizadores do evento informam que os portões e as bilheterias do Ginásio Paulo Sarasate serão abertos, a partir das 6 horas de amanhã e esperam um público de 10 mil fiéis católicos por dia. O ingresso para o encontro custa R$ 15,00 por dia.

ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE LANÇA CAMPANHA DA FRATERNIDADE NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA


Mais de mil pessoas lotaram o plenário Juscelino Kubitschek, da Assembleia Legislativa de Belo Horizonte (MG), às 16h desta quinta-feira, 26, para o lançamento da Campanha da Fraternidade 2009, “Fraternidade e Segurança Pública” e lema: “A paz é fruto da Justiça”. De acordo com a assessoria da Assembleia, este é o maior público registrado em uma Reunião Especial da Casa.
Dom Walmor, em sua fala, destacou a importância da participação cidadã durante a Campanha, e convocou toda a sociedade a agir pela paz e pela segurança pública: “Esta campanha é para convocar toda a sociedade e contribuir de modo que nós possamos mudar o cenário de violências que estamos vivendo. A responsabilidade é de todos nós. A promoção da CF exige de toda a igreja uma reflexão séria em torno das questões da segurança pública”, afirmou.
O arcebispo lembrou também da importância da campanha na Assembleia Legislativa: “O lançamento na Assembleia Legislativa em Belo Horizonte, tem um grande significado, pois aqui é a casa do povo. Lugar para garantir e promover a justiça. O Tema tem tudo a ver, não só com a igreja e a sociedade, mas com essa casa”, destacou Dom Walmor.
O deputado Célio Moreira, autor do requerimento que deu origem à solenidade, afirmou em discurso que não é função da Igreja resolver a questão da segurança no País, mas é clara a importância de sua participação e parceria junto aos órgãos públicos que tratam da questão. “Não foi por acaso que já em junho de 2007 o ministro da Justiça, Tarso Genro, esteve na CNBB para pedir à Igreja ajuda na execução do novo Programa Nacional de Segurança Pública com cidadania, o (Pronasci).
O bispo auxiliar de Belo Horizonte, dom Aloísio Vitral, conduziu um momento de espiritualidade. Logo em seguida foi exibido um vídeo da Campanha da Fraternidade 2009. O vigário episcopal para a Ação Social e Política da arquidiocese de Belo Horizonte, padre Ademir Ragazzi, também fez um pronunciamento agradecendo a presença de todos e conclamando a comunidade para a questão da segurança pública.
Segundo o bispo auxiliar e reitor da PUC - Minas, dom Joaquim Mol, a educação é fator chave em todos os setores da sociedade e o principal mecanismo para a solução dos problemas do país. “Precisamos acreditar na educação de qualidade, desde o ensino básico até o superior. É ela que possibilita às pessoas um entendimento de mundo para que sejam capazes de se comprometer com a construção da paz e da justiça”, disse, logo após o término da cerimônia.
Compuseram a mesa, o arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, os bispos auxiliares dom Joaquim Mol e dom Aloísio Vitral; o presidente da Assembleia, o deputado Alberto Pinto Coelho, e o autor do requerimento para a Reunião Especial, deputado Célio Moreira, entre outras.

DOM ORANI TEMPESTA É O BISPO DA COMUNICAÇÃO E UM EXEMPLO DE FRATERNIDADE, AFIRMAM BISPOS

“Destaco a dedicação de dom Orani, a presença e preocupação pelo nosso povo, o entusiasmo pelo Evangelho”, disse o bispo de Cametá (PA) e presidente do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá), dom Jesus Maria Cizaurre, a respeito da nomeação do arcebispo de Belém, dom Orani João Tempesta, como arcebipo do Rio de Janeiro (RJ), ocorrida hoje, 27.
“Dom Orani trouxe a sua grande marca como bispo da comunicação e o espírito incansável do trabalho, marcando presença em todos os lugares”, acrescentou dom Cizaurre, desejar êxitos na nova missão do arcebispo.
Para o bispo de Abaetetuba (PA), dom Flávio Giovenale, dom Orani foi um grande exemplo de fraternidade. Dom Flávio ressaltou ainda que o novo arcebispo do Rio é um grande organizador, que envolve muitas pessoas num trabalho e que tem a capacidade de colaborar e respeitar as tradições locais. “Ele assumiu a alma paraense”, disse dom Flávio.
As declarações foram realizadas durante o encontro anual dos bispos do Regional Norte 2, reunidos desde ontem, em Belém.
No encontro, os bispos partilham experiências pastorais e ações realizadas nas 14 dioceses e prelazias do Norte 2. Também avaliam a participação do Regional no Fórum Social Mundial, ocorrido no final de janeiro, em Belém.

CNBB

ARQUIDOCESE DE SÃO PAULO PREPARA PEREGRINAÇÃO DA JUVENTUDE À CATEDRAL DA SÉ

A arquidiocese de São Paulo (SP) realiza, no próximo dia 5 de abril, Domingo de Ramos, a Peregrinação da Juventude à Catedral da Sé. O evento, que tem por tema “Jovem, discípulo – missionário a serviço da paz”, começa às 14h30 e termina às 15h, com a celebração da missa presidida pelo cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer.
De acordo com o bispo auxiliar e responsável pelo Setor Juventude da arquidiocese, dom Tarcísio Scaramussa, a Igreja particular de São Paulo conta com a sua força e empenho para preparar os jovens para este momento de graça que é a peregrinação, e para mobilizá-los a participarem “em grande número e em espírito de fé”.
O acontecimento faz parte da Celebração do Ano Paulino e do Dia Mundial da Juventude, que a Igreja afirma ser um momento de conversão e de graça, que responde à missão e formação de discípulos missionários: “meta principal do 10o Plano Arquidiocesano de Pastoral”, que cita a Conferência de Aparecida e convoca para “renovar a opção preferencial pelos jovens de maneira eficaz e realista”.
CNBB

CLERO DA DIOCESE DE PONTA GROSSA PARTICIPA DE FORMAÇÃO SOBRE DGAE E DAP

Desde ontem acontece na diocese de Ponta Grossa (PR) um encontro de formação permanente do Clero, com a participação de presbíteros, diáconos permanentes, religiosos e seminaristas de filosofia e teologia, além do bispo diocesano, dom Sérgio Arthur Braschi.
O arcebispo de Londrina (PR) dom Orlando Brandes é o assessor permanente da formação cujo tema é “Documento de Aparecida (Dap) e Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).
“Ontem aprofundamos e refletimos o Documento de Aparecida com todas as consequências para a vida e missão dos presbíteros, bem como das paróquias e diocese. Fomos convidados a acolher e viver o Espírito do Dap, por meio de uma conversão pessoal, pastoral, paroquial e diocesana”, disse o assessor de comunicação da diocese, padre Ademir da Guia Santos.
Segundo o assessor, dom Orlando também trouxe o Dap para a realidade da vida do presbítero e para a Igreja:“Ele Trabalhou o DNA dos capítulos do Documento sempre trazendo para a vida do presbítero e para uma visão pastoral. Tivemos trabalhos de grupos, momentos de oração, reflexão e questionamentos”, completou. A formação termina hoje.
CNBB

DOM ORANI É O NOVO ARCEBISPO DO RIO DE JANEIRO


O papa Bento XVI nomeou dom Orani João Tempesta arcebispo da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, transferindo-o da arquidiocese de Belém, no Pará, onde está desde dezembro de 2004. Ele vai suceder ao cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, 76, que renunciou ao governo da arquidiocese do Rio conforme o cânon 401 § 1º do Código de Direto Canônico que prescreve a renúncia do bispo ao completar 75 anos. A nomeação foi anunciada hoje, 27, ao meio dia, horário de Roma. Normalmente, as nomeações para bispos no Brasil são anunciadas nas quartas-feiras. A CNBB, por meio de sua Assessoria de Imprensa, cumprimenta dom Orani pela nova função que lhe é confiada pelo papa e agradece ao cardeal dom Eusébio pelo frutuoso pastoreio na arquidiocese do Rio de Janeiro. Dom Orani, 58, nascido em São José do Rio Pardo (SP), religioso da Ordem Cisterciense, foi ordenado padre em 1974 e bispo de São José do Rio Preto (SP) em 1997 e, sete anos depois, em 2004, é transferido para a arquidiocese de Belém. Atual vice-presidente do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá), dom Orani é presidente, pela segunda vez consecutiva, da Comissão Episcopal Pastoral para a Educação, Cultura e Comunicação da CNBB. É membro dos Conselhos Permanente, Episcopal de Pastoral e Econômico da CNBB. No Rio de Janeiro, dom Orani contará com a colaboração de seis bispos auxiliares, entre os quais o secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa.

CNBB

RETRATAÇÃO: BISPO PEDE PERDÃO À IGREJA E ÀS VÍTIMAS DO HOLOCAUSTO

Richard Williamson admitiu que causou dor especialmente à Igreja Católica e aos sobreviventes e parentes das vítimas da injustiça sob o Terceiro Reich. Ele se retratou de declarações em que minimizou o Holocausto e negou existência de câmaras de gás


O bispo britânico Richard Williamson pediu perdão ontem às vítimas do Holocausto e à Igreja Católica pelas declarações em que havia negado a dimensão do massacre de judeus pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). As informações foram divulgadas pela agência católica de notícias Zenit. “Para todas as almas que ficaram verdadeiramente escandalizadas com o que eu disse, diante de Deus, peço perdão”, disse o bispo, em declaração depois de chegar a Londres, proveniente da Argentina, onde sofria risco de expulsão. “Observando essas conseqüências, posso verdadeiramente dizer que lamento ter feito essas observações, e que se soubesse de antemão todo dano e dor que elas causariam, especialmente para a Igreja e para os sobreviventes e parentes das vítimas da injustiça sob o Terceiro Reich, eu não as teria feito”. A polêmica teve início depois que a excomunhão dele e de outros três bispos ultraconservadores foi suspensa em janeiro pelo papa Bento XVI. Eles haviam sido expulsos da Igreja por terem sido sagrados sem autorização do Vaticano, nos anos 1980, pelo arcebispo ultraconservador Marcel Léfèbvre. O arcebispo liderava religiosos que se opunham às mudanças na Igreja introduzidas pelo Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965), como o fim do uso do latim nas missas. O movimento do papa em favor da unidade da igreja acabou nublado pela divulgação posterior de entrevista de Williamson à TV sueca SVT na qual questionou o Holocausto. “Acredito que não existiram câmaras de gás e entre 200 mil e 300 mil judeus sofreram nos campos de concentração”, disse, contestando as seis milhões de mortes. Indignação Vários grupos judaicos reagiram com indignação às declarações. O Grã-Rabinato de Israel cortou todos os laços com o Vaticano no fim de janeiro. Em carta à Santa Sé, o diretor geral do Rabinato, Oded Weiner, suspendeu encontro entre judeus e cristãos programado para este mês. A Igreja tentou diminuir os atritos. Ainda em janeiro, o cardeal Walter Kasper, responsável pelas relações da igreja com os judeus, chamou as declarações de estúpidas em editorial do jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, e disse que o anti-semitismo “não é objeto de discussão”. O próprio papa condenou qualquer tentativa de negar o Holocausto, e Williamson escreveu, em 30 de janeiro, carta em que pediu desculpas pelas “observações imprudentes”, mas não pelo conteúdo de suas declarações. No dia 3 deste mês, a chanceler alemã, Angela Merkel, que é protestante, exigiu que o papa deixasse “bem claro” que rejeitava a negação do Holocausto. (da Folhapress) E-Mais CONTRATEMPOS Em 2007, o papa enfureceu muitos judeus ao suspender restrições a missas em latim com o rito tridentino, que contém oração pela conversão dos judeus. A Associação dos Rabinos Italianos decidiu boicotar celebrações do dia anual de diálogo interreligioso entre judeus e cristãos, instituído por João Paulo II como forma de combater o antissemitismo. Outra fonte de atrito é o processo de beatificação do papa Pio XII, que liderou a igreja na 2ª Guerra e é acusado de ter fechado os olhos à perseguição nazista aos judeus.
Sem votos
Dê sua nota clicando nas estrelas
Compartilhar essa notícia o que é isso?

Fonte: O POVO



CAMPANHA DA FRATERNIDADE LANÇADA EM CANINDÉ

LançamentoA Campanha da Fraternidade, que este ano traz como tema “Fraternidade e Segurança Pública” e lema “A paz é fruto da justiça”, foi lançada em Canindé, distante 120 quilômetros de Fortaleza, em missa campal, celebrada pelo pároco frei João Amilton, na Quadra Coberta da Gruta de Nossa Senhora de Lurdes. Durante a celebração, frei Amilton lembrou da importância do tema e que a sociedade precisa trazer para si também a responsabilidade de se discutir o tema que foi organizado pela Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil (CNBB).
Para o pároco de Canindé, frei Amilton, a Campanha da Fraternidade deste ano tem como objetivo despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum. “Educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do evangelho também faz parte de nossa reflexão”, explica o frei João Amilton.
Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária (todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja), também faz parte da visão católica em Canindé. Para o coordenador de Pastoral da Paróquia, Fábio Soares, a participação popular será muito importante.

Diário do Nordeste

PRONUNCIAMENTO DE DOM JOSÉ ANTONIO NA ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE EM FORTALEZA

A abertura da CF 2009 na Arquidiocese de Fortaleza aconteceu anteontem, na Quarta-Feira de Cinzas, e foi marcada com uma solene celebração na Catedral Metropolitana, às 18h30min presidida por Dom José Antonio A. Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza.
Neste ano, a coordenação da CF decidiu fazer um lançamento conjunto da Campanha com a presença das autoridades da Igreja e da Sociedade Cearense, que aconteceu na manhã de quinta-feira, dia 26, no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja. A mesa foi composta por dom José Antônio, arcebispo Metropolitano, do Secretário de Segurança Pública do Estado do Ceará, Roberto Monteiro; do Secretário de Justiça e Cidadania, deputado estadual Marcos Cals; do Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará, Hélio Leitão e do representante do Ministério Público, Antônio Iran Sirio.
Estiveram presentes bispos, padres, coordenação pastoral da arquidiocese, e representantes das pastorais Carcerária, do Povo da Rua, dos Migrantes, da Mulher marginalizada, do Menor e da Comunicação, Ceb’s, CRB, FAMEC, Movimento dos Focolares, Cáritas, Conselho Arquidiocesano de Leigos, Centro de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, Comissão Brasileira de Justiça e Paz, Bombeiros, Delegados da Polícia Civil, Guarda Municipal, Polícia Militar e Meios de Comunicação local.
Dom José Antônio abriu a Campanha com esse pronunciamento:

“A atenção de toda a Igreja, de todos os fiéis discípulos de Jesus, se volta para viver com intensidade e profundidade a participação na Páscoa do Senhor: tempo de conversão, de nova vida, de comunhão com Deus e nEle comunhão de todos os irmãos.
E se propõe como dom para toda a sociedade a “Campanha da Fraternidade”, como conseqüência do Amor de Deus que nos faz seus filhos em Jesus, Seu Filho, e a todos irmãos.
E a fraternidade está sempre exigindo novas atitudes de transformação para vencer tantos atentados contra a dignidade e a convivência das pessoas humanas.
A Segurança Pública torna-se campanha nesta Quaresma, Campanha da Fraternidade. Esta é a face pública, social da proposta cristã de vida nova em Cristo, vida nova para a convivência humana.
E por que a Segurança Pública?
“Todas as pessoas aspiram por segurança e estão preocupadas com o problema da falta de segurança pública que se manifesta concretamente na violência, no trânsito, nos cárceres, no tráfico de drogas, de armas, de pessoas, nas desigualdades sociais, na fome, na miséria, na corrupção e em muitas outras situações. Essa legítima preocupação deve nos remeter à reflexão sobre tal questão, buscando identificar suas dimensões e suas causas.” (CF 09 – texto base, 7)
Nós dizemos que o povo brasileiro é um povo pacífico. Mas os acontecimentos diários e as notícias todos os dias veiculadas nos meios de comunicação social parecem desmentir esta afirmação que é feita com tanta convicção e facilidade! E isto mesmo nos vem pressionar a um questionamento: Onde está a origem deste equívoco? O por quê desta violência?
A Campanha da Fraternidade é um chamado geral a VER a situação real de nossa existência. E a JULGAR com consciência humana honesta e a iluminação da Verdade da Fé. Um Caminho de AGIR, que possa ser transformador dos rumos de nossa história, contando com a força mais poderosa do Amor integrador da vida humana.
E será possível reverter a situação humana tão marcada pela violência que gera insegurança e tantas dores? Será possível para cada um? Será possível para a convivência humana em sociedade?
O grande objetivo da CF 2009 é dizer que SIM. Há realmente esperança e futuro para uma humanidade de paz, quando, pessoal e socialmente, a mesma humanidade é levada às fontes mais profundas do ser humano e às energias mais vitais para a construção da segurança desejada: oportunidade de humanização da vida com a divinização dela mesma. Tudo é possível com o acolhimento da paternidade de Deus que funda a mais irresistível fraternidade, amizade, solidariedade, comunhão humana.
Por que perder a solução para a segurança da vida de cada um e da humanidade inteira? Por que não ir ao encontro desta fonte de força e luz que está disponível a quem a procura com sinceridade e empenho? Por que não nos colocar em Campanha para a Fraternidade? Todos somos chamados a contribuir para a construção da vida, da paz!”

Após a palavra de Arcebispo foi lida mensagem do Papa Bento XVI por ocasião da CF 2009, e foi dada a palavra as autoridades que compuseram mesa. Em seguida foi feita a Entrevista Coletiva aos Meios de comunicação.

EVANGELHO DO DIA

Mateus 9,14-15

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.— Naquele tempo, 14os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?”15Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão”.- Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Mt 9, 14-15

As práticas religiosas não podem ser simples ritualismos que cumprimos por costume ou tradição. Os fariseus e os discípulos de João faziam jejum, cumprindo os valores tradicionais da religiosidade de sua época, mas o cumprimento desses valores não lhes foi suficiente para que se tornassem capazes de reconhecer o tempo em que estavam vivendo e por quem foram visitados, de modo que não puderam viver a alegria de quem tem o próprio Deus presente em suas vidas e nem puderam usufruir de forma mais plena essa presença de graça. Somente quem viver uma verdadeira religiosidade que seja capaz de estabelecer um relacionamento profundo e maduro com Deus e perceber os seus apelos nos dos sinais dos tempos pode colher os frutos dessa religiosidade.

SANTO DO DIA - SÃO GABRIEL DA VIRGEM DOLOROSA

O santo de hoje nasceu no ano de 1838, na cidade de Assis, de família nobre, embora tenha perdido muito cedo sua mãe, recebeu do pai ótima educação na fé e piedade. Seu nome de batismo era Francisco e, era um jovem muito inteligente, tendido ao teatro, bailes e leitura de romances. Francisco estava com os pés, como que em duas canoas, já que piedoso e, muitas vezes, arrependido dos pecados, ainda dava brecha ao inimigo através de vaidades. Desde cedo era chamado ao sacerdócio, mas sempre ia deixando de lado seu chamado e suas promessas, até que, diante da morte de sua amada irmã e desiludido da vida, foi participar de uma procissão de Nossa Senhora da Glória, a qual numa certa altura lhe tocou o coração dizendo: "Francisco, o mundo não é para ti; Deus te quer no convento". Resolvido, entrou na vida consagrada e em pouco tempo percorreu um lindo caminho para a santidade, agora, com o nome que trazia sua forte devoção a Maria: São Gabriel da Virgem Dolorosa. Com apenas vinte e três anos São Gabriel pegou uma tuberculose, que o fez sofrer muito, porém pela sua agilidade interior, ele fez o sofrimento de serví-lo na santidade, pois antes de entrar no Céu em 1862, se uniu pela contemplação ao Cristo sofredor.
São Gabriel da Virgem Dolorosa, rogai por nós!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

PAPA REALIZA ENCONTRO COM PADRES DA DIOCESE DE ROMA


"Precisamos de dois elementos para o anúncio: testemunho e palavra".
O Papa Bento XVI se encontrou, nesta quinta-feira, 26, na Sala das Bênçãos, no Vaticano, com o clero romano. O tradicional encontro com o clero de sua diocese, no início da Quaresma, foi o primeiro com o novo vigário do papa para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini.As razões profundas da crise econômica, a importância do primeiro anúncio, a emergência educacional, o papel do pároco na sociedade de hoje e a centralidade da liturgia na vida do cristão foram alguns dos temas tratados por Bento XVI no encontro.Na introdução do evento, o Cardeal Vallini ressaltou a dimensão familiar do encontro, no qual os párocos romanos puderam falar a seu bispo dos sucessos e dificuldades da atividade pastoral.O Papa ressaltou como é importante, para ele, poder ouvir as experiências dos sacerdotes de sua diocese. O pontífice respondeu a oito perguntas feitas por párocos, que falaram também em nome dos demais.Respondendo a um sacerdote da periferia de Roma, onde particularmente se sente a crise econômica, Bento XVI reiterou que a Igreja é chamada a denunciar, sem moralismos, o falimento do sistema econômico-financeiro:"Denunciar esses erros fundamentais que agora foram vistos com a quebra dos grandes bancos norte americanos: a avareza humana é idolatria que se manifesta contra o verdadeiro Deus e é a falsificação da imagem de Deus com outro deus – o dinheiro. Devemos denunciar isso com coragem, mas também concretamente, porque os grandes moralismos não ajudam se não são baseados no conhecimento da realidade, que ajuda também a entender o que se pode fazer concretamente".O Papa ressaltou que a Igreja não somente denuncia os males, mas mostra os caminhos que levam à justiça, à caridade, à conversão dos corações; e frisou que a Igreja sempre fez isso, mas reconheceu que nem sempre é fácil fazê-lo, porque muitas vezes se opõem a interesses da sociedade.O Pontífice observou que, também na economia, a justiça se constrói somente se existirem pessoas justas, e que estas se transformam com a conversão dos corações. Bento XVI exortou o clero romano a unir os estudos da teologia com a experiência concreta para traduzir a Palavra de Deus ao homem de hoje."Não devemos perder a simplicidade da Verdade, que não pode ser assimilada a uma filosofia", disse. Em seguida, o Santo Padre ressaltou o papel do pároco, que, como ninguém – afirmou – conhece o homem em sua profundidade, para além do papel que desempenha na sociedade:"Precisamos de dois elementos para o anúncio: testemunho e palavra. É necessária a palavra, que faz aparecer a verdade de Deus, a presença de Deus em Cristo e, portanto, o anúncio é algo absolutamente indispensável, fundamental; mas é necessário também o testemunho, que dá credibilidade a essa palavra, para que não se mostre somente como uma bela filosofia, uma utopia. E, nesse sentido, parece-me que o testemunho da comunidade dos fiéis é de grande importância. Devemos criar, na medida do possível, lugares de experiência da fé".Em seguida, o Papa fez uma reflexão sobre um tema que lhe é particularmente precioso: o da emergência educacional. Nesse sentido, Bento XVI afirmou que é tarefa dos sacerdotes oferecer aos jovens uma formação humana integral.O Pontífice reiterou que vivemos hoje num mundo onde muitas pessoas têm tantos conhecimentos, mas sem uma orientação interior ética. Por isso, a Igreja tem o dever de propor uma formação humana iluminada pela fé. O Santo Padre frisou que é preciso se abrir à cultura do nosso tempo, mas indicando critérios de discernimento.Por fim, Bento XVI indicou a peculiaridade da Igreja de Roma, chamada a atuar na Caridade. O Papa acrescentou que o ministério petrino deve garantir a unidade e a riqueza da Igreja, evitando toda absolutização e excluindo todo particularismo.


Rádio Vaticano/Yahoo

CNBB ENTREGA AO STF MEMORIAL SOBRE AOBRTO DE FETOS ANENCÉFALOS

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia Rocha reúne-se hoje,26, com o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa, e com o assessor da Comissão Vida e Família da instituição, padre Luiz Antonio Bento. Será às 16h30 no STF.
Eles entregarão à ministra memorial que reforça os argumentos contra a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 54, que trata da interrupção da gravidez de fetos anencéfalos. A ADPF foi impetrada em 2004 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS) com o objetivo de isentar de pena a gestante que fizer aborto quando for portadora de feto sem cérebro (anencéfalo).

Leia mais
.: Nota da CNBB sobre Aborto de Feto "Anencefálico"

Agência Brasil

CONIC ABRE CONCURSO PARA O HINO E CARTAZ DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE-2010


Está aberto o concurso para a produção do Cartaz e do Hino da Campanha da Fraternidade de 2010, cujo tema é: “Economia e Vida” e Lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro”. A Campanha sobre Economia será ecumênica, isto é, terá a participação do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic).
O regulamento do concurso pode ser encontrado no site do Conic [http://www.conic.org.br]./ Entre as condições estabelecidas, estão: a letra do hino deve ter como referência a bíblia, caráter orante, simbólico, dirigido a Deus, sendo que deve ser evitado o racional, o explicativo, o doutrinário, o catequético, entre outros.
O prazo para entrega do material é dia 5 de abril, Domingo de Ramos. Informações pelos telefones (61) 3321-4034 - 3321-8341, pelo e-mail conic.brasil@terra.com.br ou pelo site http://www.conic.org.br./


CNBB

COMITÊ 9840 DE SANTARÉM COLETA ASSINATURAS NO PERÍODO DE CARNAVAL

O Comitê [9840] de combate à corrupção eleitoral, de Santarém (PA) continua a coletar assinaturas da Campanha "Ficha Limpa", promovido pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE). A última ação do grupo realizou-se durante o “Cristoval – 2009”, que reuniu mais de 50 mil pessoas entre os dias 22 e 24 de fevereiro. O Cristoval é um retiro espiritual realizado no período do carnaval pela Renovação Carismática Católica de Santarém.
Os integrantes do Comitê fizeram a coleta de assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, sobre a vida pregressa dos candidatos. Para levar a proposta ao Congresso Nacional, a Campanha precisa de um milhão e trezentas mil assinaturas [o que representa 1% do eleitorado brasileiro]. Até agora já foram coletadas mais de 600 mil assinaturas em todo o Brasil.

CNBB

AMPLIADA DAS CEBs DO REGIONAL NORTE 2 COMEÇA AMANHÃ

Começa amanhã, 27, a Ampliada das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá). Cerca de 30 pessoas são esperadas para participar do encontro, representando todas as 14 dioceses e prelazias do Regional.
O evento acontece na sede da CNBB Norte 2, em Belém, e a programação começa às 16h, com acolhida dos participantes e celebração de abertura organizada por integrantes do Pólo Sul do Pará. Os trabalhos seguem nos dias 28 de fevereiro e 1 de março com apresentação de temas; avaliação das ações e objetivos das CEBs no Regional.
Durante o evento também será feita a leitura e discussão do texto base para o 12º Encontro Intereclesial das CEBs que acontecerá em Porto Velho, no próximo mês de julho. Os textos para estudo são extraídos do livro: “Do ventre da terra – o grito que vem da Amazônia”. De acordo com Regina Lúcia, o Regional Norte 2 escolheu dois textos para trabalhar e refletir sobre propostas de ações: “As CEBs: uma Igreja com rosto Amazônico”, escrito por padre Raimundo Possidônio, que é coordenador de Pastoral da arquidiocese de Belém. O segundo texto é de irmã Téa Frigério: “Leitura Amazônica da Bíblia”.
“São textos escolhidos por retratarem a realidade vivida em nossa região”, explica Regina Lúcia, do secretariado da CEBs no Regional Norte 2. Ela afirma que três propostas concretas de ação serão levantadas durante a ampliada pelo Regional Norte 2, que serão apresentadas durante o 12º Encontro Intereclesial.
CNBB

"A GRANDE MOEDA" É TEMA DE DOCUMENTÁRIO SOBRE A PASTORAL DA CRIANÇA

No próximo dia 26 de março será lançado em Jequié (BA) o documentário “A Grande Moeda”, produzido por Cláudio Galvão e Mariel Santana, os mesmos produtores do filme: “A Fábrica”. A Grande Moeda trata do cotidiano de voluntários da Pastoral da Criança em onze cidades do interior da Bahia.
O evento terá a participação da fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Drª Zilda Arns. O documentário faz reflexão sobre solidariedade e consumo e questiona:“de que lado você está?”. O lançamento será no Centro de Cultura ACM, às 19h30.

CNBB

DOM JOSÉ ANTONIO LANÇA A CAMPANHA DA FRATERNIDADE EM FORTALEZA











Contando com a presença de um grande número de autoridades, como os secretários de Justiça, deputado estadual Marcos Cals e Roberto Monteiro, da Segurança Pública e Cidadania; Iran Coelho, representando o Ministério Público, o advogado Hélio Leitão, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Secção Ceará), os comandantes da Polícia Militar, William Rocha, e do Corpo de Bombeiros, João Vasconcelos e os bispos Edmilson Cruz, emérito de Limoeiro do Norte e o auxiliar de Fortaleza, dom José Luís Salles, dom José Antonio A. Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza, lançou às 9 horas da manhã de hoje, no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja, à Rua Rodrigues Júnior, 300, a Campanha da Fraternidade 2009, que tem como tema “Fraternidade e Segurança Pública”.
A Campanha foi aberta com dom José Antonio fazendo um resumo do que é a Campanha, para logo em seguida o padre Ivan ler uma mensagem do papa Bento XVI.
Muitas autoridades, como os secretários Roberto Monteiro e Marcos Cals; o representante do Ministério Público e o presidente da OAB, falaram sobre a Campanha, seus objetivos e “devemos convocar a todos para contribuir para um mundo mais fraterno e a paz é possível quando há justiça comentou o advogado Hélio Leitão, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil.
Hélio Leitão e o secretário Roberto Monteiro citaram o escritor francês Victor Hugo e o representante do Ministério Público, Iran Coelho preferindo o Evangelho.
O auditório do Centro de Pastoral estava com suas dependências completamente tomadas não só por autoridades, como o deputado federal Raimundo Gomes de Matos, interessado no assunto, porque já foi secretário do Trabalho e Ação Social, como militares, jornalistas e membros de entidades, movimentos e pastorais ligadas à Igreja Católica.

MISSA DAS CINZAS MARCA INÍCIO DA QUARESMA

Tempo de conversão e reflexão, a Quaresma é uma preparação para a Páscoa, a festa maior dos cristãosA importância da oração, da prática do jejum e da caridade foi ressaltada, na noite de ontem, na Catedral de Fortaleza, pelo arcebispo de Fortaleza dom José Antônio Tosi Marques, ao celebrar missa marcando o início da Quaresma. O ponto alto da celebração foi a cerimônia da imposição das Cinzas na testa dos fiéis. “Com este gesto, reconhecemos nossa fragilidade e lembramos que o homem veio do pó e ao pó voltará”, enfatizou dom José.A Quaresma é um tempo de forte evangelização e conversão, explica o padre Gilson Soares, assessor de Comunicação para a Regional-1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O período, que vai da quarta-feira de Cinzas até a Missa da Ceia do Senhor, resgata o grande retiro de 40 dias que Jesus Cristo viveu no deserto, dedicado à oração.“A Quaresma nos remete à conversão”, disse. No Brasil, observou, de modo especial há sintonia deste período com a Campanha da Fraternidade, que este ano traz o tema Fraternidade e Segurança Pública. Em Fortaleza, a campanha será lançada hoje, às nove horas da manhã, no Centro Pastoral Maria, Mãe da Igreja, na Avenida Dom Manoel, 339.Segundo o padre Gilson Soares, a Quaresma representa, ainda, um tempo de preparação para a Páscoa, a festa maior dos cristãos. Por isso, os católicos precisam escutar e ficar atentos à palavra de Deus, bem como lembrar seu compromisso no batismo. Embora a Quaresma chame nossa atenção sobre a importância do jejum, padre Gilson afirma que “o jejum que mais agrada a Deus é a prática da justiça e da caridade”.Um tempo destinado à salvação na pessoa de Jesus Cristo para a toda humanidade, e não apenas aos cristãos e católicos, frisa o coordenador da Comunidade Católica Face de Cristo, Aluízio Nóbrega. “A Quaresma é uma preparação para a Páscoa, ponto alto da salvação humana, mesmo para quem não acredita”, ressaltou.Iniciado no Natal, quando Deus se faz homem através de seu filho, o projeto da salvação é concluído na Páscoa, após a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Assim, a Quaresma representa a preparação para a Páscoa, é a passagem da morte para a vida, cita. Nos 40 dias da Quaresma, o fiel é convidado a aceitar o projeto de Deus. “Devemos refletir sobre as leituras bíblicas propostas para o período e sobre a vida que estamos levando e em que precisamos mudar”, frisa Nóbrega. SAIBA MAISDurante a Quaresma, é proibido ornar o altar com flores; o toque de instrumentos musicais só é permitido para sustentar o canto. Excetuam-se o Domingo Laetare, solenidades e festasA cor do tempo é roxa. No Domingo Lactare, pode-se usar cor-de-rosaEm todas as missas e ofícios, omite-se o aleluiaNas solenidades e festas somente, como ainda em celebrações especiais, diz-se o Te Deum e o GlóriaNa celebração do matrimônio, seja dentro ou fora da missa, deve-se sempre dar a bênção nupcial
Mozarly Almeida/Repórter, do
Diário do Nordeste

CAMPANHA DA FRATERNIDADE: DIOCESE DE BLUMENAU FAZ ABERTURA NO PRÓXIMO SÁBADO

A Diocese de Blumenau (SC) faz abertura da Campanha da Fraternidade 2009, “Fraternidade e Segurança Pública”, neste sábado, 28, às 08h. Confirmaram presença: agentes de pastorais, o clero diocesano, representantes da Policia Militar e Civil, associações de moradores, ONGs, Ministério Público, agentes prisionais e familiares de presidiários.
O evento será assessorado pelo teólogo e coordenador da CF na diocese e da Pastoral Carcerária no Regional Sul 4 (Santa Catarina), padre Célio Ribeiro, e a professora mestra em Direito Penal, Lenice Kelner.
A temática será “A insegurança pública em Santa Catarina e a Justiça na prática de Jesus”. No encontro, serão apresentadas propostas, a partir do Texto-Base da CF 2009, para um novo modelo de Segurança Pública, incluindo a Defensoria Pública e a instituição jurídica prevista na Constituição Federal. Santa Catarina é o único estado da federação que ainda não tem Defensoria Pública.

CNBB

EVANGELHO DO DIA

Lucas 9,22-25

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.— Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 22“O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”.23Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. 24Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará. 25Com efeito, de que adianta a um homem ganhar o mundo inteiro, se se perde e se destrói a si mesmo?” - Palavra da Salvação.

REFLEXÃO DO DIA

Lucas 9, 22-25

O verdadeiro discípulo de Jesus é aquele que vive como o próprio Jesus e faz dele o modelo de sua vida. Jesus nunca viveu para si, mas sempre viveu para o Pai e para os seus irmãos e irmãs, fazendo do seu dia a dia um serviço a Deus e ao próximo. A exemplo de Jesus, nós devemos passar por esse mundo não para buscar a satisfação dos nossos interesses e necessidades, mas para deixar de lado tudo o que nos impede de ir ao encontro de nossos irmãos e irmãs que precisam de nós, da nossa presença e do nosso serviço, e que também nos impede de ir ao encontro do próprio Deus para vivermos com ele a sua vida.

SANTO DO DIA - SANTO ALEXANDRE

Hoje, lembramos a vida de Santo Alexandre, que governou a Igreja em Alexandria. Alexandre, santo bispo, esteve zelando pelo rebanho do Cristo e, principalmente, cuidando do alimento doutrinal que começou a ser ameaçado pelo Arianismo. Ário era um sacerdote de Alexandria, que começou a espalhar uma mentira, afirmando que somente o Pai poderia ser chamado Deus, enquanto que Cristo é inferior ao Pai, distinto por natureza Dele seria, portanto, uma criatura, excelente e superior às demais, mas não divina, nem eterna.Várias correções, o bispo Alexandre fez a Ário, mas, irreversível, não deixou de envenenar os cristãos, mesmo depois de saber da condenação de sua doutrina. Santo Alexandre, um ano antes de sua morte, juntamente com o imperador Constantino e principalmente com Papa da época, foram os responsáveis pela realização do Concílio Ecumênico em Nicéia, Ásia Menor, que definitivamente condenou a heresia e definiu: "Filho Unigênito do Pai... Consubstancial ao Pai".Santo Alexandre, rogai por nós!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

PAPA APONTA SÃO PAULO COMO REFERÊNCIA PARA VIVER A QUARESMA

"O Apóstolo é uma testemunha: suas cartas são a prova eloquente do fato que ele vivia da Palavra de Deus".
Nesta Quarta-feira de Cinzas, iniciou a Quaresma, período forte de preparação para a celebração da Paixão, Morte e Ressurreição do Salvador. É também um tempo em que a Igreja nos convida, de modo particular, às práticas penitenciais da oração, jejum e esmola.No Vaticano, não houve a tradicional audiência geral. O Papa Bento XVI se deslocou ao bairro romano do Aventino, onde nas Basílicas de Santo Anselmo e de Santa Sabina, presidiu a procissão, a Santa Missa e a bênção e imposição da Cinzas.Foi no Apóstolo dos Gentios, São Paulo, que Bento XVI se inspirou para a homilia da celebração das Cinzas, partindo do texto da segunda Carta aos Coríntios, proclamada como leitura da Missa: “Suplicamo-vos em nome de Cristo: deixai-vos reconciliar com Deus”."Este convite do Apóstolo – observou o Papa – soa como mais um estímulo a tomar a sério o apelo quaresmal à conversão. Paulo experimentou de maneira extraordinária a potência da graça de Deus, a graça do mistério pascal, de que vive a Quaresma"."Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, o primeiro dos quais sou eu" – escreveu Paulo na Carta a Timóteo. E logo acrescenta: "Precisamente por isto é que obtive misericórdia, porque Cristo quis demonstrar a mim a sua magnanimidade, para que eu fosse exemplo para aqueles que haveriam de acreditar n’Ele para terem a vida eterna"."O Apóstolo está, portanto, consciente de ter sido escolhido como exemplo – sublinhou o Santo Padre – e esta exemplaridade diz respeito à sua conversão, à transformação da sua vida, graças ao amor misericordioso de Deus”. Por outro lado, "São Paulo reconhece que nele tudo é obra da graça de Deus, mas não esquece que deveria aderir livremente ao dom da vida nova recebida no Batismo”. No capítulo sexto da Carta aos Romanos, proclamado na Vigília Pascal, exorta: "Não ofereçais ao pecado os vossos membros, mas oferecei-vos a vós mesmos, a Deus, como seres vivos"."Nestas palavras está contido o programa da Quaresma segundo a sua intrínseca perspectiva batismal. Por um lado, afirma-se a vitória de Cristo sobre o pecado, ocorrida de uma vez para sempre com a sua morte e ressurreição. Por outro lado, somos exortados a não oferecer ao pecado os nossos membros, isto é, a não conceder espaço (por assim dizer) para o pecado se vingar. A vitória de Cristo aguarda que o discípulo a faça sua".É o que acontece, antes de mais nada, com o Batismo – explicou ainda o Papa. Mas o batizado, para que Cristo possa reinar plenamente em si, deve seguir fielmente os seus ensinamentos, e não se deve descuidar, para não permitir ao adversário recuperar de algum modo o terreno". Mas como levar à realização a vocação batismal, como ser vitorioso na luta entre a carne e o espírito? – interrogou-se o Pontífice, que logo recordou os três "meios" que o Evangelho do dia aponta: a oração, a esmola e o jejum. Também sobre cada um deles, Paulo pode servir de guia. No caso da oração, ele exorta a "perseverar", a "rezar ininterruptamente". Quanto à esmola, são importantes as páginas dedicadas à grande coleta a favor dos irmãos pobres e a sua indicação de que é a caridade o cume da vida do crente, o "vínculo da perfeição". Quanto ao jejum, embora dele não fale expressamente, é de notar que ele exorta muitas vezes à sobriedade, como característica de quem está chamado a viver vigilante, aguardando o Senhor que vem. A concluir, Bento XVI recordou ainda que, "para viver esta nova existência em Deus, é indispensável nutrir-se da Palavra de Deus"."Também nisto, o apóstolo é uma testemunha: suas cartas são a prova eloquente do fato que ele vivia da Palavra de Deus: pensamento, ação, oração, teologia, pregação, exortação, tudo nele era fruto da Palavra, recebida desde a juventude na fé judaica, e plenamente desvelada aos seus olhos pelo encontro com Cristo morto e ressuscitado, pregada no resto da vida na sua corrida missionária. Foi-lhe revelado que, em Jesus Cristo, Deus pronunciou a sua Palavra definitiva, Palavra de salvação que coincide com o mistério da Cruz".

Rádio Vaticano

PAPA NOMEIA NOVO BISPO PARA A PRELAZIA DE CRISTALÂNDIA

O papa Bento XVI nomeou nesta Quarta-feira de Cinzas, 25, o novo bispo da prelazia de Cristalândia (TO), o padre Rodolfo Luís Weber, que atualmente é pároco da paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Gravataí (RS), na arquidiocese de Porto Alegre. Dom Heriberto Hermes, atual bispo de Cristalândia, pediu renúncia e foi atendido de acordo com o Cân. 401.1 do Código de Direito Canônico.
Padre Rodolfo Luís Weber é natural de Bom Princípio (RS). Nasceu em 30 de agosto de 1963 e é filho de Oscar Inácio Weber e Olga Luisa Weber. Foi ordenado diácono em 17 de junho de 1990 e presbítero aos 5 de janeiro de 1991.Seus estudos fundamentais, secundários e o propedêutico foram concluídos em sua cidade natal, no Seminário de São José, em Gravataí. Estudou Filosofia entre os anos de 1983 e 1985, na Faculdade de Filosofia Nossa Senhora da Imaculada Conceição (FAFIMC), em Viamão (RS).
Já a Teologia foi concluída na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), em Porto Alegre. Padre Rodolfo tem Pós-graduação em Psicopedagogia e mestrado em Filosofia, respectivamente, pela FAFIMC e pela Universidade Gregoriana de Roma.
Atividades pastoraisEntre os anos de 1991 e 1992 foi pároco da paróquia Santo Antônio, em Patrulha (RS). De 1993 a 1997 foi formador no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, em Viamão, acompanhando os seminaristas da Filosofia da arquidiocese de Porto Alegre, entre outras atuações.
Nos anos 2000 até 2007, padre Rodolfo foi vigário auxiliar na paróquia São José Operário, em Alvorada e atualmente é pároco em Gravataí.

CNBB

MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI PARA A CAMPANHA DA FRATERNIDADE

O papa Bento XVI enviou à CNBB, no início de dezembro, sua palavra de apoio à Campanha da Fraternidade (CF) que a Igreja inicia hoje em todo o país. Com o tema "Fraternidade e Segurança Pública" e o lema "A paz é fruto da justiça", a CF tem como objetivo principal suscitar na sociedade brasileira o debate sobre a insegurança que toma conta da população e os caminhos para a construção de uma cultura de paz.
"A Quaresma nos convida a lutar sem esmorecimento para fazer o bem precisamente por sabermos como é difícil que nós, os homens, nos decidamos seriamente a praticar a justiça – e ainda falta muito para que a convivência se inspire na paz e no amor, e não no ódio ou na indiferença", lembra o papa.
Todas as dioceses do Brasil realizam a abertura da CF com uma programação própria. Em nível nacional, a Campanha é lançada pelo secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, nesta quarta-feira, 25, no Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida (SP). Às 9 horas haverá missa no Santuário presidida pelo arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno, concelebrada pelo secretário geral. Em seguida, os bispos atenderão à imprensa na Sala de Imprensa do Santuário. A missa terá transmissão ao vivo pelas TVs católicas.
Leia, abaixo, a íntegra da mensagem do papa Bento XVI

Ao iniciar o itinerário espiritual da Quaresma, a caminho da Páscoa da ressurreição do Senhor, desejo uma vez mais aderir à Campanha da Fraternidade que, neste ano de 2009, está destinada a considerar o lema “A paz é fruto da justiça”. É um tempo de conversão e de reconciliação de todos os cristãos, para que as mais nobres aspirações do coração humano possam ser satisfeitas, e prevaleça a verdadeira paz entre os povos e as comunidades.Meu venerável predecessor, o Papa João Paulo II, no Dia Mundial da Paz de 2002, ao ressaltar precisamente que a verdadeira paz é fruto da justiça, fazia notar que “a justiça humana é sempre frágil e imperfeita” devendo ser “exercida e de certa maneira completada com o perdão que cura as feridas e restabelece em profundidade as relações humanas transtornadas” (n.3).O Documento final de Aparecida, ao tratar do Reino de Deus e a promoção da dignidade humana, recordava os sinais evidentes da presença do Reino na vivência pessoal e comunitária das Bem-aventuranças, na evangelização dos pobres, no conhecimento e cumprimento da vontade do Pai, no martírio por causa da fé, no acesso de todos os bens da criação, e no perdão mútuo, sincero e fraterno, aceitando e respeitando a riqueza da pluralidade, e a luta para não sucumbir à tentação e não ser escravos do mal (n. 8.1).A Quaresma nos convida a lutar sem esmorecimento para fazer o bem precisamente por sabermos como é difícil que nós, os homens, nos decidamos seriamente a praticar a justiça – e ainda falta muito para que a convivência se inspire na paz e no amor, e não no ódio ou na indiferença. Não ignoramos também que, embora se consiga atingir uma razoável distribuição dos bens e uma harmoniosa organização da sociedade, jamais desaparecerá a dor da doença, da incompreensão ou da solidão, da morte das pessoas que amamos, da experiência das nossas limitações. Nosso Senhor abomina as injustiças e condena quem as comete. Mas respeita a liberdade de cada indivíduo e por isso permite que elas existam, pois fazem parte da condição humana, após o pecado original. Contudo, seu coração cheio de amor pelos homens levou-o a carregar, juntamente com a cruz, todos esses tormentos: o nosso sofrimento, a nossa tristeza, a nossa fome e sede de justiça. Vamos pedir-lhe que saibamos testemunhar os sentimentos de paz e de reconciliação que O inspiraram no Sermão da Montanha, para alcançar a eterna Bem-aventurança.Com estes auspícios, invoco a proteção do Altíssimo, para que sua mão benfazeja se estenda por todo o Brasil, e que a vida nova em Cristo alcance a todos em sua dimensão pessoal, familiar, social e cultural, derramando os dons da paz e da prosperidade, despertando em cada coração sentimentos de fraternidade e de viva cooperação. Com uma especial Bênção Apostólica.
Benedictus PP. XVIVaticano, 8 de dezembro de 2008.

CNBB

IGREJA REALIZA LANÇAMENTO NACIONAL DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE, EM APARECIDA

"A segurança há de ser construída de maneira positiva e com a participação de todos".
Na manhã desta Quarta-Feira de Cinzas, milhares de fiéis estiveram no Santuário Nacional de Aparecida (SP), para a Missa que deu início à Campanha da Fraternidade 2009. A celebração foi presidida pelo Arcebispo local, Dom Raymundo Damasceno Assis, e a homilia proferida pelo secretário geral da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa.Na abertura da Santa Missa, jovens da arquidiocese realizaram uma apresentação com o Hino da CF 2009, vestidos de preto, enquanto outros carregavam bandeiras brancas, indicando a paz que deve ser estabelecida na sociedade e nos corações. .: Veja fotos da MissaDurante a homilia, Dom Dimas explicou como foi escolhido o tema da Campanha: após reunião com as 17 regionais da CNBB, abaixo-assinados e apoio das Pastorais Carcerária, da Juventude e da Criança, o tema "Fraternidade e Segurança Pública foi proposto. Além disso, conforme explicou o secretário geral, na V Conferência de Aparecida, os bispos verificaram que, em vários dos países integrantes do Conselho Episcopal Latino-americano, há a problemática da corrupção, impunidade, narcotráfico e violência urbana.O secretário geral destacou ainda que a Quaresma deve ser marcada como um tempo favorável para nos voltarmos, com mais afinco, ao Senhor, através do jejum, oração, caridade e conversão de coração.Objetivos da CF 2009Após a Celebração, em coletiva à imprensa, os bispos explicaram a temática da CF 2009 e seus objetivos. Estiveram também presentes o coordenador nacional da Pastoral Carcerária, Padre Gunhter Zgubic, o secretário executivo da CF, Padre José Vanzella, o secretário executivo da Comissão Brasileira Justiça e Paz da CNBB, Dr. Carlos Moura, o reitor do Santuário de Aparecida, Padre Darci Nicioli, e a coordenadora nacional da Conferência Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, do Ministério da Justiça. Dom Damasceno iniciou a reunião lendo a mensagem do Papa Bento XVI por ocasião da CF. Na mensagem, o Santo Padre disse que "a Quaresma nos convida a lutar sem esmorecimento para fazer o bem" e ainda "que Nosso Senhor abomina as injustiças e condena quem as comete".O tema "Fraternidade e Segurança Pública" foi apresentado por Dom Dimas Lara e apontado pelo bispo como uma continuidade da Campanha de 2008, já que a violência também é um atentado contra a vida. "A responsabilidade pela segurança é de todos e não só do governo. A segurança há de ser construída de maneira positiva e com a participação de todos", declarou o secretário geral ao explicar os objetivos da CF 2009 em suscitar o debate sobre a segurança pública e contribuir para a promoção da cultura da paz nas pessoas, famílias, comunidade e sociedade."Quaresma é tempo de conversão e uma coisa que me preocupa muito e, talvez diante do clima de impunidade em que vivemos e o pronuciamento de slogans do tipo 'no Brasil tudo termina em pizza", é que se desenvolva uma apatia no nosso povo, uma indiferença da coisa pública. A CF e Quaresma são um tempo forte para nos lembrar que a construção da civilização do amor é tarefa de todos nós", afirmou Dom Dimas.O tema da segurança também vai ao encontro com os objetivos do Governo Federal, especialmente com a formação do Conselho Nacional de Segurança Pública, conforme explicou Regina Miki: "A segurança é um direito fundamental e elencada nos artigos quinto e sexto da Constituição, e pouco se fala disso. Então, a Igreja Católica, com a capilaridade das dioceses, ajudará a política de segurança".
Leia mais:. Especial sobre a Campanha da Fraternidade 2009:. Dom Dimas prega sobre Campanha da Fraternidade em Kairós na Canção Nova, neste domingo

Da Redação da Canção Nova Notícias/Wesley Almeida

RENASCERZINHO LEVA 750 CRIANÇAS AO GINÁSIO PAULO SARASATE, EM FORTALEZA

Paralelo ao “Renascer 2009”, promovido pela Comunidade Católica Shalom, de 22 a 24, no Ginásio Paulo Sarasate, no Centro de Fortaleza, foi realizado o “Renascerzinho”, que contou com a presença de 750 crianças nos três dias. Elas ouviam as pregações e brincavam, enquanto os seus pais participavam do evento maior, no caso o “Renascer”, que levou àquela praça de esportes 36 mil fiéis católicos, no período de 22 até ontem, quando terminou com uma celebração eucarística presidida pelo frei Patrício Sciadini.
Durante o evento, a Comunidade Shalom resolveu contribuir também com a campanha do Hemoce coletando sangue, a fim de atender as pessoas acidentadas durante o carnaval. Foram coletadas mais de 100 bolsas, pelo menos até às 18 horas de ontem, as doações haviam chegado a 108 bolsas.

SHALOM PROMOVE CONGRESSO DAS FAMÍLIAS NO CENTRO DE CONVENÇÕES

Tendo como tema “Famílias fazei isso e sereis felizes”, será realizado no Centro de Convenções Edson Queiroz, em Fortaleza, nos dias 14 e 15 de março, o “Congresso das Famílias”, promovido pela Comunidade Católica Shalom.
O evento terá como pregadores Moysés Azevedo, fundador e Emmir Nogueira, co-fundadora da Comunidade Shalom.
Durante o Congresso, será celebrada uma Missa de cura para as famílias, presidida pelo padre Antônio Furtado. Mais informações pelo telefone (85) 8616.7209.

GUERRA LEGÍTIMA

A Quaresma tem seu inicio na Quarta-feira de Cinzas. É um tempo forte, que nos favorece a conversão do coração (cf. 2Cr 6, 2) e nos prepara para a Páscoa do Senhor Jesus. É um momento importante para pensarmos na nossa caminhada de fé.
Cada ano, desde 1964, na Quaresma, a Igreja lança a Campanha da Fraternidade com a finalidade de ensinar-nos que é necessário interiorizar a observância quaresmal através de certas práticas exteriores. Concretamente, ela é o tempo próprio para nossa conversão em relação a Deus e a nossos irmãos.
Este ano de 2009, a Campanha da Fraternidade, coloca para reflexão dos cristãos de todo Brasil o tema: “Fraternidade e segurança pública” e o lema: “A paz é fruto da Justiça” (Is 32, 17). Dom Helder já dizia: “A única guerra legítima é a guerra contra a miséria”. Parece que a grande guerra, atualmente, no Brasil, que já matou mais gente do que a guerra do Iraque é a da insegurança, a da violência e a do medo. Vivemos em meio a tudo isso.
Toda sociedade é convocada a refletir sobre segurança pública, com o objetivo de encontrar soluções para que se estabeleçam as condições de paz. A nossa arma, nesta guerra, deve ser a do amor e da vivência da Palavra de Deus, para que, aos poucos, reine, em nosso mundo, uma nova cultura: a da paz, tão desejada por Deus.
O Domingo de Ramos é a comemoração da entrada triunfal de Nosso Senhor Jesus Cristo em Jerusalém onde é aclamado Rei (cf. Mc 11, 1-10). É também um dia de profunda reflexão, porque Ele, com um gesto maior, aceitou morrer na cruz para nos salvar. A Igreja escolheu esse dia para que nós, olhando para o gesto concreto do Filho de Deus, compreendamos, verdadeiramente, que a paz é fruto da justiça. É dia de pensar se estamos ou não do lado da mensagem do Evangelho, proposta pela Igreja do Brasil.
Que o tempo sagrado da Quaresma, rico e precioso, desperte em nós, povo de Deus, e na Paróquia de Santo Afonso a consciência de que somos chamados à conversão e que ela se concretize não somente quando damos esmola, ou quando jejuamos, ou quando rezamos, mas especialmente quando aprendemos, com o nosso coração voltado para Deus, a dizer: “Perdão pela violência e pelo ódio que geram medo e insegurança. Que a tua graça venha até nós e transforme nosso coração” (cf. Oração da CF).

Pe Geovane Saraiva
pegeovane@paroquiasantoafonso.org.br

CIRCULANDO A “FOLHA DIOCESANA” DE FEVEREIRO, DA DIOCESE DE ITAPIPOCA

Já está circulando mais uma edição da “Folha Diocesana”, informativo mensal da Diocese de Itapipoca, que tem à frente dom Antônio Roberto Cavuto, tendo como matéria principal a Campanha da Fraternidade, que será lançada na “Quarta Feira de Cinzas” e tem como tema ‘Fraternidade e Segurança Pública”.
A próxima quarta-feira marca o início da Quaresma, que é um tempo de conversão e de penitência.
Além das notícias sobre a Campanha da Fraternidade e início da Quaresma, a Folha vem com a da criação da Pascom de Paracuru, o inicio do trabalho das irmãs Bernardinas na Paróquia de São Francisco, em Itapipoca e da 4a. Assembléia de Pastoral de Paracuru. Um exemplar foi entregue a responsável pelo Blog pelo padre Antônio, que celebra todos os terceiros sábados de cada mês na Praia da Baleia, onde é querido pela comunidade.

DIA 22 DE MARÇO, A I CAMINHADA PENITENCIAL

A Arquidiocese de Fortaleza promoverá, no dia 22 de março, a I Caminhada Penitencial, saindo na Igreja de Nossa Senhora da Saúde, no Mucuripe, em Fortaleza, às 7,30, com destino à Catedral, onde dom José Antonio, Arcebispo de Fortaleza, presidirá uma celebração eucarística.
A Missa, que será celebrada na Catedral, começará na Igreja da Saúde, com os padres que acompanharão a Caminhada, caminhando, confessarão os participantes e serão feitas as 1a. e 2a. Leituras, com o Evangelho sendo proclamado na Sé, onde haverá uma acolhida aos fiéis, que farão parte da caminhada.

DIA NACIONAL DA COLETA DA SOLIDARIEDADE

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) programou para o dia 5 de abril, Domingo de Ramos, o “Dia Nacional da Coleta da Solidariedade”, que será destinada, a execução dos projetos do Fundo Nacional da Solidariedade:
1. Capacitação, formação e articulação social.
2. Superação da violência e construção da paz
3. Geração de renda e conquista de Políticas Públicas.
A sua contribuição pode ser feita também por depósito bancário, da Caixa Econômica Federal – Agência 2220 – 0p. 003 – C/C 0009-0.
Vale ressaltar que de 1999 até 2008 o Fundo Nacional da Solidariedade já apoiou 1.282 projetos sociais em todo o Brasil.
A sua contribuição ajudará no apoio a novos projetos.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE ABORDA SEGURANÇA E SERÁ LANÇADA AMANHÃ EM FORTALEZA


Dom José Antônio fará o lançamento oficial amanhã, às 9 horas, no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja

A tradicional missa de início da Quaresma será na Catedral, hoje, às 18h30, e marcará a abertura não oficial da CFA segurança não é apenas a ausência da violência. Ela passa pelo direito à vida, à moradia, à saúde, à educação, ao lazer, à cidadania. E é sobre essas questões que a Campanha da Fraternidade irá se debruçar este ano. Com o tema “A Fraternidade e Segurança” e o lema A paz é fruto da justiça, a campanha 2009 (CF/2009) terá seu lançamento oficial, amanhã, dia 26, às 9 horas, no Centro de Pastoral Maria, Mãe da Igreja, presidida pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio Aparecido Tosi. Antes disso, hoje, quarta-feira de Cinzas, durante a missa de início da Quaresma, às 18h30, a CF terá sua abertura extra-oficial.Para o coordenador de Pastorais da Arquidiocese, Francisco Ivan de Souza, o tema escolhido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi motivado pelo aumento descontrolado da violência no cotidiano de todas as comunidades e também pela sensação de insegurança e falta de políticas públicas adequadas. “É preciso inspirar a cultura de paz”, diz.Abaixo-assinadoPadre Ivan informa que a CNBB chegou ao tema da segurança pública depois da apresentação de um abaixo-assinado, com 20 mil assinaturas, feito pela Pastoral Carcerária, depois dos ataques da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), em São Paulo, em maio do ano passado.O documento traz 37 sugestões para diminuição da violência no País. Dentre elas, a aplicação da Lei Seca, que obriga os bares a fecharem mais cedo; turno integral e a abertura nos fins de semana das escolas públicas; a construção de presídios próximos da comunidade local e da família do preso e o combate a sites que incitam violência.Na visão do arcebispo de Fortaleza, todas as pessoas aspiram por segurança e estão preocupadas com o problema da falta de segurança pública que se manifesta concretamente na violência, no trânsito, nos cárceres, no tráfico de drogas, de armas, de pessoas, nas desigualdades sociais, na fome, na miséria, na corrupção e em muitas outras situações. “Essa legítima preocupação deve nos remeter à reflexão sobre tal questão, buscando identificar suas dimensões e suas causas”. Para o superintendente da Polícia Civil, delegado Luiz Carlos Dantas, o objetivo principal da campanha é a integração entre sociedade, Igreja e Polícia. Informou que é possível fazer que toda a corporação possa se engajar na campanha e atuar de forma direta. FIQUE POR DENTROA Campanha da Fraternidade (CF) foi criada em 1962 com temas que diziam respeito apenas à Igreja. A partir de 1973, a CF começou a mostrar uma maior preocupação com a realidade social e os temas começaram a dar destaque à promoção da Justiça e a situações existenciais do povo brasileiro como a realidade marcada pela exclusão.


SAIBA MAIS


Veja os temas e os lemas da campanha ano a anoCF-2000 (ecumênica) - Dignidade Humana e Paz - Novo milênio sem exclusõesCF-2001 - Vida sim, drogas não!CF-2002 - Fraternidade e Povos Indígenas - Por uma terra sem malesCF 2003 - Fraternidade e Pessoas Idosas - Vida, dignidade e esperançaCF 2004 - Fraternidade e Água - Água, fonte de vidaCF 2005 (ecumênica) - Solidariedade e Paz - Felizes os que promovem a paz!CF 2006 - Fraternidade e Pessoas com Deficiência - Levanta-te e vem para o meio!CF 2007 - Fraternidade e Amazônia - Vida e missão neste chãoCF 2008 - Fraternidade e Defesa da Vida - Escolhe, pois, a vida


Diário do Nordeste/foto de José Maria Melo

EVANGELHO DO DIA

Mateus 6,1-6.16-18

Quarta-feira de Cinzas

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.— Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 1“Ficai atentos para não praticar a vossa justiça na frente dos homens, só para serdes vistos por eles. Caso contrário, não recebereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus. 2Por isso, quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens.Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 3Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, 4de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa.5Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar de pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens.Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 6Ao contrário, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa. 16Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando.Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, 18para que os homens não vejam que tu estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”. - Palavra da Salvação.